História Onde há ódio, sempre há amor... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescentes
Visualizações 2
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sou nova no mundo das Fanfics apesar de já ter lido várias, essa história que estou escrevendo é inteiramente minha, mas é claro que terão algumas referências de séries e filmes que eu assisto...espero que vocês gostem!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Onde há ódio, sempre há amor... - Capítulo 1 - Prólogo

P.O.V Natasha

Me chamo Natasha, tenho 15 anos, tenho olhos verdes e meus cabelos são  castanhos. Moro em Ottawa, vim para cá quando tinha 13 anos, moro em um casarão que meus pais compraram justamente para eu vir estudar fora, comigo mesmo só mora uma mulher que meus pais contrataram para ficar de olho em mim, estudo na Ottawa-Carleton District School Board, a melhor escola daqui, segundo meus pais, eles pagam uma fortuna para eu estudar aqui e exigem que eu tire excelentes notas, às vezes até mandam dinheiro para eu satisfazer as minhas necessidades aqui, mas eu não quero o dinheiro deles, eu apenas guardo em um cofre e espero nunca precisar usá-los. Vocês devem se perguntar: "Se você não usa o dinheiro que seus pais mandam para você, como você vive?" É simples, eu trabalho em uma lanchonete no  período da tarde, assim que saio da escola vou logo para lá, então já tenho uma renda, fora que a minha irmã, única pessoa que presta na família também mora aqui no Canadá, e me ajuda com as finanças, Jade já tem 20 anos e veio para cá quando eu tinha feito meus 14, passou um tempo aqui e depois se mudou para o apartamento que ela mesma comprou com o emprego dela. Meus pais são donos de várias empresas no Brasil. No meu colégio sou bem popular, fui eleita a garota mais gata da sala e confesso que odiei, pois odeio atenção. Os garotos de lá não são tão bonitos, mas eu converso de boas com quase todos eles, entre eles eu tenho um melhor amigo, Pedro Maia o nome dele, ele fala com todos também mas fica sempre comigo e eu confio muito nele. Tenho algumas amigas, mas minhas melhores são: Anna Beatriz, Leila, Emanuelly e Allana, elas são as que eu mais confio no mundo. A maioria são todas falsas. Meus pais acompanham minha vida escolar apenas, eu vez ou outra me meto em tretas, eles me mandam cartas falando que estão decepcionados comigo mas eu parei de ligar pra isso faz muito tempo, nunca fui o tipo de garota que obedece ordens das pessoas, sempre fiz o que fiz porque tava afim, não ligo para o que dizem de mim, admito que sou rebelde e ousada, mas guardo segredos obscuros que ninguém imagina. Eu não sou muito de sair, só saio em alguns finais de semana quando minhas amigas me chamam, normalmente eu fico em casa com Pedro meu melhor amigo assistindo algumas das nossas séries, as vezes quando tá muito tarde ele acaba dormindo aqui mesmo, na nossa amizade nunca ouve maldade, tipo nós dormimos na mesma cama sem problema nenhum, nós somos a prova viva que amizade entre homem e mulher existe. E há outra coisa, Pedro gosta de Emanuelly, e ela também gosta dele, ambos me contaram mas nenhum sabe do sentimento do outro. Mais um ano letivo está prestes a começar, o primeiro dia de aula é amanhã, tô ansiosa pra ver os novatos da minha sala e as novatas também! Eu sempre vou pro colégio com a minha moto, apesar de ser de menor já piloto sozinha, logo farei 16 anos, aqui só é permitido pilotar a partir dessa idade, logo logo farei, então sem problemas.

P.O.V Pedro Henrique

Meu nome é Pedro Henrique, mas todos me chamam de PK, tenho 16 anos. Meus olhos são castanhos claros e meu cabelo é preto. Moro aqui desde que eu tinha 14, meus pais praticamente me expulsaram de casa e me mandaram pra cá com a desculpa que era melhor eu estudar aqui... Estudo na Ottawa-Carleton District School Board, tenho dois irmãos, Igor e Caio, o Igor já é de maior e veio para cá a mando dos meus pais para cuidar de mim, o Caio é o caçula e veio porque não queria ficar sozinho no Brasil. Igor tem 21 anos e Caio tem 15. Meus pais são donos de algumas empresas, o que fazem eles lucrarem pra caralho, eu vivo as custas deles num apartamento que eles compraram para nós três. No colégio sou  muito popular, na minha sala em especial todas as garotas sonham em ficar comigo, não que eu nunca tenha ficado com nenhuma, já peguei algumas, os meus amigos são fodas pra caralho, Bryan é o meu melhor. Ele sempre tá comigo, paga de santinho mas sei que ele não é assim. Eu saio todo final de semana com os meus brothers, nos dias de semana fico em casa assistindo minhas séries ou refletindo... Meus pais nunca ligaram muito pra mim, pagam o meu colégio e minhas despesas só para se verem livres de mim, foi por isso que me mandaram para cá, eu também não ligo pra eles então tá tudo suave, as únicas pessoas que prestam na minha família são os meus irmãos mesmo, os meus pais e meus tios só querem saber de lucrar mal tinham tempo pra mim, meus avós morreram há dois anos atrás e eles nem se quer me avisaram, fui saber um mês depois  porque um dos meus tios deixou escapar em uma ligação.  Eu tenho tudo do bom e do melhor mas minha ambição vai além disso, embora eu já esteja no meu penúltimo ano do ensino médio ainda não sei no que quero trabalhar, meus pais nunca confiaram em mim para controlar as empresas eles sempre falam do Igor por ele ser o mais velho e o mais responsável de nós três, já tive o sonho de ser cantor de Rap, mas acho que não tenho tanto talento, só sei que eu quero ser grande, tenho meus sonhos secretos mas ninguém além de mim sabe. Meus pais nunca exigiram que eu tirasse as melhores notas, eles nem acompanham minha vida escolar nem nada, isso é bom pois não importa o que eu faça eles não ligam, eu sou bem sangues quente então sempre estou metido em tretas, só levo um sermão do Igor mas não é nada demais ele não tem poder sobre mim, então é inútil. Amanhã infelizmente vai começar as aulas, única coisa boa nisso são as novatas que eu vou poder pegar, fora isso vai começar o mesmo inferno de sempre. Combinei de me encontrar com meus parças em uma lanchonete aqui perto para nós podermos organizar juntos pro colégio, como eu tenho meu carro é mais fácil pra mim, aqui no Canadá quando se faz 16 anos já é considerado de maior, então tá suave.


Notas Finais


Bom, esse foi o primeiro capítulo, eu usei ele para vocês conhecerem melhor os personagens e terem uma noção de como eles são, vocês irão os conhecer bem melhor ao longo dos próximos capítulos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...