História Onde tem implicância, tem amor! - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias A Seleção
Tags A Seleção, Ação, Amizade, Casamento Arranjado, Drama, Romance
Visualizações 16
Palavras 536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Como prometido aqui está o capítulo. Pensaram que não iria sair um capítulo hoje, né? Eu confesso que também pensei. KKKK. Mas como promessa é dívida, aqui estou eu para cumprir. O capítulo ficou pequeno, espero que me compreenda por que eu pensei que dia 14 era quarta e não terça. Então deixei tudo pra cima da hora. Não vou prometer nada, mas talvez, TALVEZ, amanhã saia o final do capítulo explicando o resto do ponto de vista de Beijamim. E Marina o Flashback.

🎉🎉💙Feliz aniversário para "Onde tem implicância, tem amor." Estou tão feliz por termos sobrevivido um ano. 🎉🎉💙
💙Espero que gostem do capítulo. Não deu pra revisar então relevem os erros.💙

Capítulo 10 - Passeio


Fanfic / Fanfiction Onde tem implicância, tem amor! - Capítulo 10 - Passeio

Acordei cedo e fui tomar café com Vinícius. Todos já se encontravam na sala de jantar. Quando acabei de tomar o café da manhã, fui aos estábulos me encontrar com Beijamim. 

Ele estava conversando animadamente com o senhor que cuida do cavalos, enquanto segurava as rédeas de um cavalo preto, lindo.

Aproximei- me deles, que logo perceberam minha presença.

O senhor me cumprimentou com uma reverência, enquanto Beijamim lançou um sorriso sincero.


— Bom dia! Está pronta para o nosso passeio? — indagou Beijamim.


— Bom dia! Não diria pronta, mas sim, conformada.


— Me pergunto quando você irá me perdoar.


— Também não sei, espero que seja antes do casamento. — comentei subindo no cavalo. Fui estrátegica na escolha da minha roupa. Optei por uma calça folgadinha e uma blusa de manga curta. 


— Então... Tem alguma ideia para onde iremos? 


— Pra falar a verdade, não. Espero que me surpreenda.


— É difícil surpreender uma pessoa quando ela se encontra dentro de sua própria casa.


— Se se esforçar talvez consiga. —Sai cavalgando a sua frente. Não demorou muito para que ele me acompanhasse. 


— Vejo que melhorou muito sua relação com os cavalos... 


— Pois é. Daniel me ajudou. — dei uma olhada de lado para ele e vi revirar os olhos disfarçadamente.


— Pensei que não aceitaria o meu convite.


— Sou muito educada para dispensar um convite desses. Além disso, se eu não aceitasse o Vinícius encheria o meu saco. E eu não quero brigar com ele.


— Ah...


 O silêncio pairou no ar, por um breve momento só se ouvia o canto dos pássaros. Não por muito tempo por que Beijamim fez questão de quebrá- lo. Ridículo dos infernos! Nunca tinha apreciado tanto o silêncio na minha vida.


— Está parte do palácio está bonita né?


— Pelo o amor que você tem a sua mãe, cala essa bendita boca. Eu ainda não acredito que você interrompeu aquele  maravilhoso silêncio pra falar uma merda dessas!


— Desculpa! Sei que está magoada pelo o que aconteceu; peço que escute o meu lado da história! Hoje por exemplo, é um ótimo dia. Chegamos! 


Descemos dos cavalos e me surpreendi com o que me esperava. 


— Mandei prepararem um piquenique para nós, espero que goste. Achei melhor conversarmos fora do palácio para termos mais privacidade.


— Obrigado por aceitar o meu humilde convite... Acho que devo começa a esclarecer a minha versão... Quando recebi a notícia que teríamos que nos separar fiquei muito triste, não entendia o por quê dessa decisão repentina de nos separarmos. A única coisa que me diziam era que você iria ficar bem e que seria melhor para nós dois. Perdi as contas de quantas vezes disseram que com o tempo tudo voltaria ao seu devido lugar, mas não era isso o que acontecia, com o passar dos anos você foi ficando cada vez mais presente em minha memória. Eu fiz de tudo para tentar não esquece- lá. Tentava relembrar as nossas brincadeiras, cada gesto seu, cada traço do seu rosto. Porém o tempo parecia ter se juntado com o universo e se voltaram contra o nosso favor. Nada parecia colaborar, por mais que eu tentasse, a sua fisionomia ia ficando como borões em minhas lembranças. É como se nós estivéssemos ficando para trás... 


Notas Finais


💙Espero que tenham gostado. 💙
A música de hoje é "Little do you know."

"Mal você sabe
Como eu estou quebrando enquanto você dorme
Mal você sabe
Eu ainda estou assombrado pelas memórias

Mal você sabe
Estou tentando me montar
Peça por peça
Mal você sabe
Precisava de um pouco mais de tempo."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...