1. Spirit Fanfics >
  2. Onde tudo começou... (Min yoongi) >
  3. Minha história...

História Onde tudo começou... (Min yoongi) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiee gentiii, primeira fic pa 6, to meio nervosa mas tudu bem, tudo na paix de deux

Aproveitem e desculpa qualquer erro!

(Obs) Eu troquei o nome S/n por Myuumi, não sei porque mais fica mais fácil escrever assim

Capítulo 1 - Minha história...


Fanfic / Fanfiction Onde tudo começou... (Min yoongi) - Capítulo 1 - Minha história...

15/03/2005

00:47 A.M.

Domingo


Acordei de madrugada com um barulho de vidro quebrando e uma gritaria enorme vindo da cozinha, ou seja, acordei super assustada.

Com muito medo saí da minha cama em passos lentos e fui caminhando vagarosamente até a cozinha sem fazer nenhum barulho, inclino minha cabeça um pouco para esquerda (pois estava atrás da parede) para ver melhor o acontecido.

E me deparo com a pior cena do mundo.... Minha omma estava no chão, desacordada (não tinha sangue), e meu appa bêbado quase desmaiando por conta do álcool que tinha ingerido.

Eles provavelmente brigaram e acabou que minha omma se machucou feio, eu tinha apenas 10 anos, não sabia como reagir numa situação como aquela, a única coisa que veio na minha cabeça foi "ligue pra polícia", então eu obedeci o que meu subconsciente mandou.

Subi correndo para o meu quarto, peguei meu celular, abri no aplicativo, e disquei o número 190.... Depois de três tentativas finalmente eles atendem.

A-alô? - eu digo com uma voz trêmula de tanto chorar.

Alô, como posso ajudar? - o policial fala em um tom sério, mas é possível perceber sua preocupação.

A-a m-minha omma, está d-desmaiada no ch-ão da s-sala e o meu appa esta b-bêbado - eu estava tão desesperada que quase não saiu nenhuma palavra.

Calma menininha! Me passe seu endereço que logo estaremos aí! - logo percebo que sua voz muda de pouca preocupação para muuita preocupação.

O-ok, o e-enderreço é ****** na rua ***** - dali eu ja estava ficando um pouco mais calma mais ainda sim, chorava rios de lágrimas.

Certo! Já estou mandando uma viatura para o local, espere um pouco e porfavor mantenha a calma! - ele disliga e eu volto a minha cama, me enrolando embaixo do cobertor e chorando cada vez mais... e mais...

10 minutos depois 

00:57 A.M.


Ouço um estrondo forte lá embaixo, eles provavelmente arrombaram a porta, sem pensar corro o mais rápido possível até lá.

Chegando lá é possível ver meu appa brigando com os políciais, mas, sendo algemado no mesmo momento.

Ele foi levado até a viatura ficando no porta-malas, enquanto outros policiais chamavam uma ambulância para a minha omma, o mesmo policial que atendeu o telefone, veito até mim:

Garotinha, você conhece mais algum parente seu além dos seus pais? - ele me  olha com uma cara de pena, eu odeio quando me olham assim, mas sinceramente naquele momento não me importei.

Uhum.... Minha vovó... - falo para o mesmo com uma voz baixa, com um olhar vago, estava me segurando muito para desabar em lágrimas ali mesmo.

Certo! Você ficará com ela hoje! Daqui a mais ou menos duas semanas você poderá ficar com a sua mãe! - ele fala tentando me animar, mas falhando miseravelmente.

Mas... e o meu appa...? - falo olha do para ele com um olhar esperançoso.

A-ah, o seu appa? Err... Ele ficará um tempo conosco... - ele fala olhando para baixo com um olhar tristonho.

Tudo bem.... - naquele momento eu so queria um ombro amigo, para chorar e chorar... Mas daí eu me pergunto "que amigo?" Todos naqula maldita escola me odiavam, eu so tinha uma amiga....

Dia seguinte...


Eu já estava com a minha avó em sua casa, não recebi notícias dos meus pais, eu apenas estava sentada na varanda, pensando sobre o que tinha acontecido... Isso com certeza foi um trauma... Mas me perco dos meus pensamentos quando uma voz me chama.

Myuumi...? Você está com fome..? - minha vó fala se sentando ao meu lado com um olhar de pena... Ja disse que odeio isso!

Vó... Não me olhe desse geito, e não, não estou com fome... Obrigada - falo para a mesma, olhando para o nada.

Ok... Qualquer coisa me chame! - ela fala já se levantando e saindo em passos lentos.

Duas semanas depois 

29/03/2005

14:38 P.M.

Segunda-feira

MYUUMI!! VEM CUMEEE - minha avó grita tão alto da cozinha, que a vizinhança inteira ja sabe o meu nome.

TÔ INUU - sabe o Flash? Então, eu corri mais rápido que ele, porque minha vó quando ta com raiva... Mininu.... Nem te conto...

Desço até a cozinha, porque meu quarto fica no andar de cima, e vejo minha vó e meu avô comendo.

Rápidamente pego meu prato e corro pra colocar a comida, eu estava morta de fome e a comida da voinha é muuito boa.

Termino de comer, escovo meus dentes e subo ao meu quarto. Coloco uma série para assistir, estava enjoada dos mesmos doramas, a netflix bem que poderia colocar uns novos, mas antes de tocar no controle, escuto minha vó entrando no quarto.

Myuumi, precisamos conversar... - a mesma me olha sériamente (nem sei se essa palavra existe), a única coisa que veio na minha cabeça foi, "FUDEU, FUDEU, FUUDEU, TOMEI NO MEIO DO MEU CU"

A-ah, tá! - eu nunca fiquei tão cagada como naquele momento - pode falar!

Bom... A sua omma ja teve alta, ela está em casa, vou te levar daqui a pouco... E o seu appa... Vai ficar uns anos la na cadeia, mais não sairá tão cedo - eu fiquei aliviada, por causa que ela não falou das merda que eu fiz, mas fiquei um pouco triste por causa do meu appa.

Aahh ta! Ok vó - dei um suspiro de alívio.

A mesma me olha estranho por causa do tal ato, mas resolve inguinorar.

Quebra tempo

15:54 P.M.

Minha vó ja havia me deixado em casa a um tempo, e eu sentia que a minha omma estava estranha, ela so falou comigo na hora que a vovó me deixou aqui, depois que a mesma saiu, ela não trocou uma palavra ou um olhar comigo, apenas subiu e trancou-se no quarto.

Eu estava preocupada e resolvo chamar a mesma prara comer porque fazia muito tempo que ela estava la; eu sei cozinhar ta! Eu fiz miojo, ahhh eu tinha 10 anos, não me julgue.

Omma! Eu fiz comida pra gente, se quiser pode descer para comer, so não demore ou vai esfriar! - falei em um tom meio esperançoso, um tempo depois ela abre a porta e passa por mim sem olhar para mim.

Eu achei estranho o tal ato que a mesma fez, ela nunca me tratou desse geito, porque isso?

Acompanho a mesma até a cozinha, e a vejo pegar a tigela e sentar no sofá, e eu sentei ao seu lado, como seu uma pessoa curiosa (até de mais) a perguntei.

Omma.... Por você está assim...? Porque não me responde? Eu fiz algo de errado...? - falo com uma voz tristonha.

Sim filha.... - dali eu fiquei me perguntando o que eu fiz - VOCÊ NASCEU, VOCÊ É A PORRA DO MOTIVO DE EU E O SEU PAI BRIGAR! VOCÊ É UM ERRO, DEVIA TER USADO A PORRA DA CAMISINHA - ela levanta bufando, e eu sem conseguir segurar, deixo uma lágrima cair no meu rosto, depois mais e mais...

"Você é um erro"









Notas Finais


Oiiiinnnn gentiii, deixe sua opinião aki nos comenta e c vc gostou aperta no corasãozinhu vaii

Capítulo novo sabado ou domingo

Esse cap foi pequeno pq to com um pouco de pegriça hhehehehe (quando eu nao tô neh?) mas o próximo vai ser maior!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...