História One - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Marina Ruy Barbosa, Nathaniel Buzolic, Pattie Mallette, Phoebe Tonkin
Personagens Marina Ruy Barbosa
Tags Drama
Visualizações 306
Palavras 1.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Amante


Fanfic / Fanfiction One - Capítulo 17 - Amante

Narração Por Justin Bieber 

 

Me joguei ao seu lado na cama, deitei de barriga para cima, puxei Eliza para deitar com a cabeça em meu peito. Sua mão delicada repousou em cima da minha barriga, pele com pele.

 

Justin"não vou te machucar"

 

Eliza"eu sei, confio em você"diz me fazendo sorrir 

 

Levei minha mão até a sua, cruzei nossos dedos e em seguida beijei sua mão macia.

 

Justin"eu quero te fazer minha mulher, mas sem precisar força nada"

 

Toquei em seu queixo e levantei para olhar em seus olhos, suas bochechas vermelhas. Beijei seus lábios com delicadeza e calma.

 

(...)

 

Ao sair do quarto de Eliza dei de cara com a minha mãe, levei um susto breve, mas logo consigo me recompor.

 

Pattie"até iria encontrar uma amiga, mas fiquei com aquela pulga atrás da orelha"

 

Justin"me deixa em paz, que droga"falei já cansado dessa pressão toda em cima de mim

 

Pattie"olha o jeito que fala comigo"

 

Lhe dei as costas sem querer mais conversa sobre o que aconteceu, sai de casa e logo entrei no meu carro direto para delegacia.

 

 

 

No outro dia 

 

Acordei com a empregada batendo na porta do meu quarto, hoje poderia entrar na delegacia mais tarde, Katerina acordou também com as batidas na porta.

 

Vivian"Senhor Bieber sua mãe está na sala"

 

Levantei da cama em um pulo, corri em direção ao closet vestindo apenas uma calça de moletom cinza, já que eu estava apenas de cueca. Pedi para Katerina ficar no quarto, ao descer as escadas vejo minha mãe sentada no sofá.

 

Justin"o que foi mãe, aconteceu algo com a Eliza?"nega

 

Pattie"eu só vim aqui para lhe proibir de ir lá em casa"diz seca

 

Justin"como é que é?"pergunto sem acreditar

 

Pattie"quando você quiser me ver é só chamar que eu venho lhe ver, agora Eliza, esqueça, fingi que nunca encontrou ela"nego

 

Justin"a senhora não pode fazer isso comigo, Eliza sabe o que está acontecendo"digo extremamente baixo

 

Pattie"Eliza ainda é de menor, falta ainda quatro anos para ela ser dona do próprio nariz"

 

Justin"ela já é madura mesmo com idade que tem, não importa os números"

 

Pattie"você é casado, chega, ela concordou"

 

Tentei ignorar sobre ela concordou, mas foi uma facada enorme no peito. Eliza me quer longe dela, e isso é pior do que levar uma bala.

 

Justin"tudo bem, venceu"

 

Pattie"ótimo"

 

Em seguida escuto passos, Katerina desce mesmo de camisola, abraça minha mãe e as duas conversa sobre coisas de mulheres, como marcar de fazer compras e ir tratar do cabelo.

 

 

 

 

 

 

Narração Por Eliza

 

Não consigo me concentrar em nenhum dever, nem mesmo fazer uma própria merenda para forrar a barriga eu consigo. Minha barriga ronca de fome, mas quando o sanduíche toca em meus lábios sinto algo ruim, é como se a comida estivesse estragada.

 

Pattie me fez ver que eu estava quase destruindo um casamento de quatro anos e meio.

 

Pattie"você quer ser amante dele?"

 

É claro que negaria a sua pergunta, mas o que mais doeu de ouvir foi simplesmente a realidade.

 

Pattie"ele nunca vai se separar dela, são quatro anos e meio de união, o Justin está confuso, e com esse afastamento ele vai voltar ser quem era"diz com razão

 

Eu sei que ela não queria me ferir, e nem deixei transparecer, mas quando fiquei sozinha parecia que o mundo estava desabando. 

 

Pattie está certa, e ela faria o sacrifício de proibir seu filho de entrar nesta casa. 

 

Bieber me ajudou desde a primeira vez que nós vimos, e agora eu não posso destruir a vida dele. Vou ser uma mal agradecida se deixasse continuar, eu vou esperar minha mãe sair da cadeia, vamos voltar para nossas antigas vidas e tudo vai voltar ao normal. 

 

Eu acho.

 

 

 

No outro dia

 

Acordei com a minha cabeça latejando de dor, resmunguei ao sentir meu corpo dolorido ao mexer meus músculos. Decidi ficar deitada e acabei pegando no sono novamente, mesmo sem querer. 

 

 

Senti mãos pequenas em minhas costas, e em seguida a voz doce da Pattie me chamar.

 

Pattie"Eliza, acorde para tomar café"

 

Abri meus olhos devagar, minha cabeça ainda dói um pouco e meu corpo ainda está dolorido quando vou me mexer.

 

Eliza"estou sem fome"resmunguei

 

Pattie"você não comeu nada, vamos logo"

 

Segurou em meus braços para me puxar, mas logo parou o tal ato, seus olhos azuis arregalados para mim.

 

Pattie"você está quente"

 

Tocou com as costas da mão na curvatura do meu pescoço, e em seguida na minha testa.

 

Pattie"você está queimando em febre"diz desesperada

 

Eliza"meu corpo todo dói"digo ao me embrulhar com o edredom quentinho 

 

Pattie"vou fazer algo para você tomar, fique quietinha aí"assenti

 

Assim que saiu do quarto tentei me sentar, mas tudo dói, parece que apanhei ou uma granada de elefantes passou por cima de mim. Esperei de olhos abertos, mas ainda deitada esperando Pattie voltar, cinco minutos ela entra com uma bandeja. Me arrasto deitada para poder se sentar, encosto minhas costas na cabeceira da cama. Pattie coloca entre minhas pernas a bandeja e uma xícara de chá que está nela.

 

Pattie"tome com cuidado, está quente"assenti

 

Odeio chá, mas eu acho que vou ficar boa logo se tomar. Peguei a xícara e tomei devagar aquela coisa quente.

 

 

 

 

 

Narração Por Justin Bieber 

 

Coloquei minha arma em cima da mesa do meu escritório na delegacia, sentei na cadeira cansado mentalmente. Assim que peguei meu celular para guarda na gaveta ele começa a tocar, Ryan.

 

Ryan"e aí cara"fala animado

 

Justin"que é?"perguntei ignorante sem nem perceber

 

Ryan"que mal humor, vou pedir para Katerina te foder porque ao contrário não está dando certo"revirei os olhos 

 

Justin"Ryan, o que você quer?"pergunto realmente sério 

 

Ryan"aquela ruiva"

 

Fechei minha mão esquerda em punho, só o que faltava alguém pegar o que é meu.

 

Justin"nunca, vai trabalhar seu arrombado"

 

Ryan"sabia"solta uma gargalhada

 

Justin"sabia o que?"franzi as sobrancelhas confuso

 

Ryan"você gosta da ruiva ou já até pegou ela"diz na melhor tranquilidade

 

Justin"olha aqui Ryan, fique longe da Eliza ou eu meto bala nessa tua pista de aeroporto que tu chama de testa"digo realmente bruto e sem um pingo de deboche

 

Ryan"calma cara, se tu está apaixonado e feliz com ela, não posso fazer nada ao não ser apoiar"diz com a voz meio trêmula 

 

Justin"ótimo, vou precisar de sua ajuda"digo cheio de intenções 

 

Ryan"diz aí"

 

(...)

 

Recebi o telefonema de minha mãe assim que estou indo para casa, ao ouvir de sua boca que Eliza está doente, logo mudei de caminho. Toquei a campainha da casa de minha mãe, a mesma atendeu e me levou para o quarto de Eliza.

 

Pattie"chamei um médico hoje a tarde, ela conseguiu comer apenas uma sopa"diz baixinho

 

Justin"como ela ficou doente?"perguntei bastante preocupado, ontem ela estava ótimo

 

Pattie"não sei"deu de ombros 

 

Entrei no quarto depois de bater, minha mãe decidiu me deixar entrar sozinho. Senti meu coração apertar ao ver Eliza deitada e doente, ela sempre é alegre. Toquei em sua bochecha gorda, acaricio o lugar vendo ela dormi profundamente. Me sentei na cama e escuto ela resmungar algo.

                                

Eliza"Justin"diz rouca ao abrir os olhos

 

Justin"sim"

 

A vejo tentar se sentar, encosta suas costas na cabeceira da cama e tenta crescer em seus lábios um sorriso.

 

Justin"como você está?"perguntei preocupado

 

Eliza"estou bem, só com dores no corpo e Pattie disse que estou com febre"assenti

 

Justin"está tomando algo para isso?"assentiu 

 

Eliza"estou feliz que você está aqui"diz fazendo meu coração errar uma batida

 

Olhei bem em seus olhos, mas logo desvio ao sentir um arrepio bom.

 

Justin"só vim ver como você está"digo seco, querendo cortar algo que pode crescer e não ter mais jeito de cortar

 

Eliza"você já viu, então já pode ir embora"

 

Seu sorriso não estava mais em seus lábios secos, e vejo agora que peguei pesado. Quando vejo ela tentar se deita, mas seguro seu braço antes, lhe puxo para de junto do meu corpo. Seguro seu queixo e beijo seus lábios, suas mãos pequenas vão direto para minha nuca.

 

Justin"amanhã se você estiver boa vai me encontrar em um lugar"digo ao me afastar de seus lábios 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...