História One Chance - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Camila Cabello, Shawn Mendes
Tags Cameron Dallas, Camila Cabello, Jack And Jack, Nash Grier, Shawn Mendes
Visualizações 570
Palavras 1.775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yaaaaay.
Como estão?
🌸Obrigada por todos os comentários e favoritos;
🌸Leiam as notas finais xuxus;
Boa leitura XOXO

Capítulo 14 - Uma garota


[LER NOTAS FINAIS OBRIGATORIAMENTE!! POR FAVOR, OBRIGADA, DE NADA]

Breantford- Canadá

Jade P.O.V`s

Abri os olhos lentamente, acostumando-me com a luz no quarto. Senti dois olhos sobre mim, me virando e dando de cara com Shawn me observando.

Shawn: Bom dia.

Diz abrindo um sorriso.

Eu: Bom dia.

Respondo também sorrindo.

Ficamos enrolando na cama, ate que ele resolve ir tomar um banho. Desço até a cozinha enquanto isso e encontro minha mãe tirando um bolo do forno.

Mãe: Bom dia, bela adormecida.

Fala e rio.

Eu: É 10hr00min de um sábado mãe. Ninguém em sã consciência acorda cedo no sábado.

Brinco e ela ri.

Mãe: Leva o lixo para fora, por favor?

Confirmo, já pegando o saco preto. Ainda estava de pijama, então apresso os passos até a frente da casa. Mas paro rapidamente quando vejo Skylynn correr em minha direção.

Sky: Oi Jade!

Cumprimenta animada.

Eu: Oi pequena. Tudo bem?

Ela confirma com a cabeça.

Sky: Faz tempo que não brincamos juntas.

Antes que eu pudesse responder, Nash aparece no jardim deles.

Nash: Sky, mamãe disse para você ir guardar seus brinquedos.

A menina resmunga, revirando seus olhinhos.

Sky: Já vou.

Eu: Oi.

Sorrio para Nash e ele apenas desvia o olhar.

Nash: Vamos Sky!

Chama mais uma vez.

Sky: Ta, ta. To indo. Tchau Jade.

E depois disso Eça sai correndo em direção ao moreno dos olhos azuis, que nem se dá ao trabalho de me olhar, ou se despedir. O que deu nele?

Coloco o saco de lixo na caçamba e volto para dentro de casa. Quando chego no quarto, Shawn estava saindo do banheiro, já vestido, enquanto secava o cabelo com sua toalha.

Shawn: O que vamos fazer hoje?

Pergunta, sentando-se na ponta da cama.

Eu: Podemos ir pra piscina.

Sugiro. Afinal o verão estava chegando e o clima começava a esquentar.

Shawn: Vamos pra piscina então.

[...]

 

-dia seguinte-

Shawn: Tchau princesa.

Me sela e depois me mantém em um abraço apertado.

Eu: Tchau. Vou sentir saudades.

Falo e ele sorri para mim.

Shawn: Também vou.

Sorri já entrando em seu carro. Ele pisca em minha direção e liga o automóvel, dando partida em seguida. No mesmo momento, o Jeep de Nash estaciona na casa ao lado. Caminho em passos largos em sua direção, barrando sua passagem.

Eu: Oi.

Tento novamente iniciar uma conversa. Ele não me responde, desviando de mim e indo em direção a sua casa.

Eu: QUAL O SEU PROBLEMA?

Grito em plenos pulmões, fazendo pelo menos ele parar de andar.

Eu: Da pra parar de me ignorar e falar o problema?

Questiono mais baixo.

Grier se vira para mim, com uma expressão nada boa no rosto.

Nash: E-eu... Não consigo.

Franzo o cenho confusa, mas vou me aproximando dele.

Eu: Não consegue o que?

Ele suspira pesadamente.

Nash: Não consigo ser seu amigo. Eu achei que podia, mas não dá.

Fecha os olhos com força. Como se eu aquele simples gesto fosse fazer em sumir da sua frente.

Nada parecia fazer sentido.

Eu: Por quê? O que aconteceu?

Nash me olha cheio de mágoa.

Nash: Ele aconteceu. Não consigo ver vocês juntos e agir como se nada estivesse acontecendo. Não consigo ouvir vocês juntos e fingir que está tudo bem.

Eu: Ouvir? Do que você está fa...

Não completo a frase e sinto meu corpo gelar.

Eu: Você ouviu...

Concluo e ele afirma com a cabeça.

Nash: Ouvi. Na última noite, e na penúltima. No quarto, no banheiro. Mais de uma vez na mesma noite... Nossas casas são praticamente coladas Jade, “discretos” do jeito que são, seria difícil eu não ouvir.

Completa amargurado e sinto meu rosto queimar.

Eu: Nash, e-eu...

Nash: Não precisa se desculpar. Você é livre para ficar com quem quiser, só não quero ter que presenciar isso.

Fala e abaixo a cabeça, sem saber o que responder.

Nash: Preciso ir.

E então ele sai, me deixando ali sozinha. Não sabia direito o que fazer, mas sentia um aperto no peito e uma vontade imensa de chorar. Mais uma vez você conseguiu magoá-lo. Parabéns Jade.

[...]

-uma semana depois-

Eu: Nina, vamos logo caramba.

Tento a apressar.

Nina: Só mais um pouquinho.

Diz fazendo caras e bocas, enquanto passa rímel.

Sento-me em minha cama bufando. Era sábado e haveria uma “social” na casa de Shawn. Os meninos disseram para levar Nina, mas eu já estava quase mudando de ideia e deixando-a ali mesmo. Uma hora. UMA HORA DE ATRASO!

Nina: Prontinha.

Fala animada. Finalmente.

Nina vestia uma saia de couro preto, rodada e curta, junto com um crooped branco bem coladinho e um salto alto nos pés. Típico de Nina.

Penso rindo sozinha.

Eu estava usando um camisetão preto da Adidas, que ia até o meio da minha coxa. Calcei um all star branco nos pés, deixando meu cabelo solto, cair em ondas pelas costas.

Eu: Vamos então.

Quase a arrasto dali. Estávamos nos arrumando na minha casa. Minha mãe havia saído a meia hora e Cameron estava na casa de Nash. Aparentemente Grier não queria mais contato comigo, mas por coincidência, ele e Dallas haviam se aproximado.

Chegamos a frente a minha casa, seu Corola 2003, estava estacionado ali. Ela o chamava de lata velha, mas devemos concordar que era muito melhor essa “lata velha”, do que não ter carro nenhum.

Olhei para o visor do celular, que marcava 21hr30min. Já havia avisado a minha mãe que dormiríamos por lá. Nina entra e logo já estávamos na estrada. 22hr20min em ponto, paramos o carro na frente do prédio do Mendes. Saímos do carro e passamos pelo porteiro sem cerimônia, já que ele me reconheceu de imediato. Acho que já estava se acostumando a me ver por aqui.

Chegamos ao apartamento do moreno, assim que toco a campainha, ele próprio abre a porta, sorrindo ao me ver.

Shawn: Hey princesa.

Me sela.

Shawn: Oi Nina.

Da um beijo no rosto dela.

Entramos e vamos cumprimentando a todos. Os Jack`s estavam ali, Matt, Carter, Chaz, Valentina, Jacob e uma garota ruiva de cabelos cacheados. Me sento em um espaço vago no sofá, inteirando-me da conversa. Shawn logo senta-se ao meu lado e Nina ao lado de Gilinsky. Começamos a beber cerveja e comer pizza, que eles haviam pedido pouco antes de nós duas chegarmos. Uma música tocava ali, não muito alta, por estarmos em um apartamento.

Os garotos resolverem jogar x-box, então eu, Nina, Valen e a garota que descobri se chamar Lox, vamos para a cozinha. Nina entra no cômodo e toma impulso para sentar na bancada.

Nina: Eu queria muito pegar ele.

Fala com certo exagero.

Valen ri e também sobe na bancada.

Valen: Ele quem?

Eu: Gilinsky, aposto.

Respondo rápido.

Nina: Bingo! Mas ele nem me nota, isso que estou quase comendo ele com os olhos.

Diz fazendo biquinho.

Lox: Jack é bem tapado quando quer.

Brinca e eu concordo.

Lox: Massss... Eu tenho uma ideia. Verdade ou consequência! Vamos o fazer ficar com você.

Sugere e um sorrisinho malicioso se abre no rosto de Nina.

Nina: Perfeito.

Após combinarmos direitinho como faríamos. Voltamos à sala para intimar os meninos a jogarem com a gente. O plano era que se uma de nós parássemos com o Gilinsky, o faríamos ficar com a Nina. Bem idiota, eu sei.

Depois de um tempo tentando convencê-los, finalmente conseguimos. Então fizemos uma roda no chão da sala e usamos uma das garrafas vazias de cerveja vazia. Shawn começa girando e a garrafa para em Jack J e Chaz, que iria perguntar.

Chaz: Verdade ou desafio?

Jack J: Desafio.

Chaz: Desafio você a colocar sal e gelo dentro da cueca.

Todos começam a rir.

Jack J: Porra Chaz!

Reclama o loiro.

Chaz: Vai arregar?

Provoca sorrindo.

Jack J: Nunca.

Mesmo a contra gosto, Jack acaba cedendo e logo o vemos colocar algumas pedras de gelo, junto com um pouco de sal, dentro da bermuda. Menos de um minuto depois ele começa a pular nervoso.

Jack J: Queima caralho! VOU PERDER MEU PAU!

Estávamos quase chorando de rir, até Johnson resolver abaixar a bermuda e a cueca no meio da roda, para tirar o gelo de dentro.

Nina: Ah meu Deus!!

Shawn tapa meus olhos antes que eu pudesse ver alguma coisa.

Shawn: Veste essa roupa merda!

Mendes reclama e só ouço risadinhas.

Carter: Bela bundinha.

Carter brinca.

Depois de todo o alvoroço, finalmente voltamos a jogar, agora com Jack devidamente vestido. Mais duas rodadas e a garrafa para na Valen e Jack G. Amém Deus.

Valen: Verdade ou desafio Jack?

Ele pensa por um instante.

Jack G: Desafio.

Eu, Valen e Lox olhamos uma para a outra.

Valen: Desafio você a ficar com a Nina.

Nina tenta esconder um pequeno sorriso, ao ver Gilinsky morder o lábio inferior.

Jack G: Tudo bem.

Quando vejo, ele já estava de frente pra ela, ajoelhado no chão. Gilinsky puxa Nina pela cintura e ela enrosca suas mãos nos cabelos da nuca, arranhando o local. Lox e Valen comemoram no fundo.

Após os dois quase se comerem no chão da sala, o jogo continua por mais algumas rodadas. Shawn e Matt deram um selinho, eu bebi quatro shots de tequila, Jacob ficou o resto do jogo só de cueca, Nina e Lox tiveram que dançar sensualmente juntas e Carter depilou uma de suas pernas com cera.

Já passava das três da manhã. Todos haviam ido embora. Nina foi para a casa do Gilinsky, aquela piranha safada, sempre conseguia o que queria. Eu e Shawn nos arrumávamos para dormir. Coloquei meu baby doll preto e me joguei na cama, logo o moreno me segue, puxando-me pela cintura, para que ficássemos de conchinha.

Shawn: Tu ta tão gostosa com essa roupa...

Fala rouco perto do meu ouvido.

Eu: Sem sexo hoje Shawn. Quero dormir.

Ele bufa atrás de mim e eu acabo rindo.

Shawn: Tudo bem então. Boa noite princesa.

Apaga a luz do quarto e beija meu pescoço. Aconchego-me ainda mais em seus braços, logo adormecendo.

[...]

Acordo com um barulho irritante e repetitivo. Demorando para assimilar que se tratava da campainha. Ao meu lado Shawn se remexe, resmungando.

Eu: Seu pai?

Pergunto com a voz rouca de sono.

Shawn: Não, ele só voltaria na terça;

Responde e se obriga a levantar da cama. Não sem antes me dar um tapa na bunda.

Eu: Hey!

Ele ri.

Shawn vai até a sala e eu vou atrás dele. Quando Mendes abre a porta, fica branco igual papel, e eu poderia jurar que ele desmaiaria a qualquer minuto.

Uma garota de cabelos cacheados e loira, olhos claros, segurava um garotinho de no máximo dois anos nos braços.

Shawn: O-o que faz aqui?

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


🌸Eita eita. Quem será heim??
🌸Comentem o que acharam por favor;
Vejo vocês na próxima.
Beijos da tia Bia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...