História One Day - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Seraph of the End (Owari no Seraph)
Personagens Ashuuramaru (Asura Tepes), Chess Belle, Crowley Eusford, Ferid Bathory, Guren Ichinose, Horn Skuld, Kiseki-Ō, Krul Tepes, Kureto Hiiragi, Lacus Welt, Lest Karr, Mahiru Hiiragi, Makoto Narumi, Mel Stefano, Mikaela Hyakuya, Mitsuba Sangu, Norito Goshi, Personagens Originais, Sayuri Hanayori, Seishirou Hiiragi, Shigure Yukimi, Shihou Kimizuki, Shinoa Hiiragi, Shinya Hiiragi, Yoichi Saotome, Yuuichirou Hyakuya
Visualizações 23
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga
Avisos: Álcool, Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem,primeira fanfic de Owari neh... Bem, eu não sei se ficou boa... Mas, pra quem gosta do anime, eu acho que ficou bem criativa... Toda a história se passa em um lugar diferente de onde toda a atenção esta focada então, vocês vão ver... Boa leitura.


Yugu-chan.

Capítulo 1 - Um Olhar.


Fanfic / Fanfiction One Day - Capítulo 1 - Um Olhar.

Não  havia de especial realmente,tudo que me restava era ficar olhando o tempo passar. O mundo estava em um estado de puro caos, e, tudo que eu podia fazer era matar o máximo de vampiros possíveis  até que um deles me matasse, até por que, o que  eu poderia estar deixando para trás? Uma vida de pura solidão? Uma herança  que fora roubada  pela pessoa que eu mais amava? Não. Nada. Nada mesmo. Não  tinha nada para perder, até  por que não  tinha nada.
    A cada dia que passava por aquele lugar cheio de pura destruição  e solidão, eu pensava nele. Todos os dias. Mas, nunca pensei  em talvez reencontrtrá-lo outra vez... Era até  provável, mas nunca achei  que fosse acontecer, eu não  tinha esperança  nenhuma. Se ele morresse  ou vivesse  pouco me importava. Mas ao mesmo tempo que não  ligava,eu ligava sim. Eu queria saber, já  pensei em procurá -lo, mas por onde começar? Embora destruído, o mundo ainda era grande, muito grande. Então  se eu começasse, quem garantiria que não  morreria tentando? Talvez  fosse melhor deixar pra lá... Mas ainda pensava sim. E não  iria esquecer tão  rápido.
    Eu me lembro como se fosse hoje; seus cabelos lisos e dourados da cor do sol de uma forma elegante, seus brilhantes olhos vermelhos como a mais pura rosa escarlate, sua pele branquinha e cuidada, a forma como ele me olhou e,como não  me conhecia, desviou  rapidamente  seus olhos dos meus,passou as mãos nos cabelos e seguiu  seu caminho. Mesmo com sua expressão  séria, ele era tão  lindo... Seu nome... Eu acabei  sem descobrir, mas ele usava um uniforme de esquadrão, provavelmente, fazia parte do Exército  Demoníaco  Imperial Japonês. Eu tinha quase certeza, mas, não  iria para lá  apenas para ver se ele ainda estava vivo ou não. Na verdade, eu tentei ao máximo  esquecê- lo, não  consegui, tentei de novo, mas não iria desistir... Era muito arriscado, até  por que, eu não  tinha me tornado uma vampira ainda, mas quem garante que não iria chegar a acontecer? Não... Eu deveria ter todo cuidado possível  com isso tudo, só  tinha ela, minha Osoramaru  e eu.
    Osoramaru  era minha querida espada, dentro  dela vivia um demônio, e esse era seu nome, nós conversávamos bastante, mas ela nunca me falava muito sobre ela, eu também  nem queria saber, pois sempre achei que quanto menos eu soubesse sobre as pessoas, melhor seria para mim e  aqueles ao meu redor. Quando vivíamos em paz, sempre passava notícias  de pessoas que morreram pois sabiam demais, mas eu nunca vi notícias daqueles  que sabiam de menos. Não, não. Era estúpido, era pura ignorância; Osoramaru  tinha seus segredos, eu tinha os meus, e pronto. Se ela quissese  me contar já  teria o feito.
    Quanto a mim, me chamo Nanamy Rengar. Uma mera  garota de 19  anos que nasceu  na Alemanha, e quando foi passar as férias  com sua família  no Japão, um vírus maldito decide  que sei lá, por acaso, vai eliminar parte da humanidade, criar uns vampiros aí... Uns Cavaleiros do Apocalipse ali... Nada demais sabe? Ninguém  se feriu...
    As vezes fico surpresa  com o quanto consigo ser irônica,mas enfim, sobre minha aparência... Então, graças a minha mamãe, sou dotada de um par de grandes olhos negros como a mais pura ônix, e curtos cabelos lisos da mesma cor. Meu corpo não  é  lá muito definido mas dá pro gasto  sabe? Não  dá  pra mudar muita coisa, eu também  nem quero. Sempre ouvi: -Se melhorar estraga- então, quem sou eu pra duvidar? Estou bem com minhas leves curvas, meus seios medianos e blá, blá, blá... Explicações nunca foram o meu forte.
Mas, na minha cabeça  cheia de nada mais, nada menos do que vingança, eu deixei um pequeno espaço  para ele, aquele rapaz misterioso que vi apenas uma vez, e quem sabe, sei lá... Ver de novo? Talvez ele fosse comprometido, ou não né? Quem em sã  consciência  pensaria em se casar no meio de um mundo em ruínas? Era meio idiotice... Eu só acho mesmo. Eu era humana sim, mas sempre achei que eles, os humanos, eram gananciosos demais, sempre querendo o que não  podem ter... Isso ainda poderia fazer com que eles mesmo se destruissem. Então  era uma coisa da qual eu tinha muito da qual me preocupar. Eu não  pensava em matá -los, pois já fazia isso com todos aqueles que entravam em meu caminho, sendo humano, vampiro, ou sei lá  mais que droga poderia ser. Eu não  ligo, tendo confiança  em mim ou não, se eu não  gosto  de você, eu te mato a sangue frio,parceiro.
    Já era noite, as sombras se escondiam a cada esquina, prédios  aos pedaços, ruas que mais pareciam cenários de guerra... Era só  isso que via, só , e só.
    Osoramaru: Ei, Nanamy-chan! _ era a voz de Osoramaru,sem pensar  respondi  em um tom indiferente:
    Eu: Diga, Osora-sama...

  Osoramaru: Não  vai caçar  ninguém  hoje,não? _ eu matava bastante naquele tempo, mas nunca pensei que poderia ser considerado como uma "caçada".
    Eu: Não caço  e você  sabe. Até  porque,o que eu caçaria  em mundo sem nada como este?
    Osomaru: Ora, eu não  sei. Nunca a vi comer,nem beber, o que você  é afinal? Que eu saiba,os humanos não  podem ficar sem comer por tanto tempo assim.
    Eu: Você quem não vê. Eu como e bebo sim. Mas, desde  quando você  se preocupa comigo?
    Osoramaru: Você  quem me porta  mocinha, é o mínimo.
    Eu: Fique sabendo que não  é  necessário.
    Então, nos calamos.
    Eu e Osoramaru  nós  conhecíamos  a exatamente  um ano. Então, só  o que ela poderia fazer, era entender quando eu estava para conversa ou não. Nunca me considerei um anjo de pessoa. Nem queria me considerasem. Sempre fui muito de ficar na minha e deixar que as coisas fluissem  do geito que tinha que ser.
    A noite não  demorou a passar, logo o sol já estava no meio daquele céu cinzento  e depressivo da qual já estava acostumada a ver. Então  não havia nada demais, só que logo ouvi:

    Voz do horizonte: Fantástico, Mika-kun! Só podia ser o queridinho  de Krul  Tepes, a terceira  progenitora. _ era uma voz de homem, mas sem muita empolgação,fui andando calmamente até  onde ela estava, mas era longe. _ Possui  um poder esmagador e arrogância, mas essa sua arrogância ainda vai  te passar uma rasteira. Quer ajuda?
    Então  era isso, um homem que precisava de ajuda para vencer uma batalha, aparentemente. Não  me interessava por esse tipo de gente.
    Dei as costas, e fui para o lado oposto muito  descontente...
   


Notas Finais


Bem,acho que ainda existem alguns erros de português que ainda não corriji neh... Mas conforme os capítulos forem passando, vou dar uma arrumadinha...
Então,esse capitulo se passa durante o volume 4 do mangá,para aqueles que leram... Quais serão as próximas aventuras da jovem Nanamy? Quem sabe... Só nos resta esperar...



Yugu-chan.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...