História One Direction: Você precisa escolher uma direção para seguir - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Velozes e Furiosos
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Carros, Furiosos, One Direction, Velozes
Visualizações 11
Palavras 2.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AMO vocês, simples assim...

Capítulo 29 - Onde a mágica acontece


Acordei sobressaltada com batidas na porta do meu quarto. Relembrei que provavelmente seria Lizabete, uma de nossas empregadas à quem pedi que me acordasse logo cedo pela manhã. Olhei para o meu relógio, e ao ver que eram apenas oito horas da manhã minhas suspeitas aumentaram.

Levantei contra minha vontade e fui descendo as escadas lentamente, quase morrendo, a última coisa que eu precisava era de uma queda em um dia tão importante.

        Abri a porta e realmente Lizabete estava para do outro lado, eu só não contava com a bandeja de café da manhã lotada que a mesma carregava em suas mãos.

        - Uau, obrigada Lizabete. Não precisava!

        - De nada, minha senhora – “Urgh! ” Estremeci com a maneira que ela me chamou.

        - Por favor né, senhora a essa hora da manhã? Nãoooo! Acabei de acordar – ela ruborizou e me deu um pequeno sorriso sem graça.

        - Me desculpe senho-Angel! – Ri de sua cara e peguei a bandeja na mão.

        - Quer que eu leve pra você?

        - Não, muito obrigada, posso me virar sozinha...

        -Tudo bem então.

        - Muito obrigada Lizabete! Preciso correr, não posso me atrasar... Hoje é um dia muito importante!

        - Claro Angel, boa sorte!

 

        Sorrindo, dei um empurrão com os pés na porta e ela se fechou enquanto Lizabete caminhava pelo corredor.  Coloquei minha bandeja de café da manhã na mesinha da minha tv e subi correndo as escadas para tomar um banho rápido e colocar a roupa que separei na noite anterior.

        Meu celular vibrou e ao olhar na tela vi que Niall também já estava acordado e ansioso pelo grande dia.

“Bom dia MEU amor, ansiosa?”

“SEU amor? De onde tirou isso? Aliás, bom dia! Sim, muito ansiosa, só te esperando”

“Vai jogar esse joguinho logo de manhã? Eu sei que você sempre quis ser minha, e agora que finalmente é, não poderia ser mais feliz. Posso ir agora te buscar se quiser, eu já estou pronto, acordei mais cedo.”

“Não sonhe com isso! Ainda vou tomar banho... Acalme o seu coração e venha no horário esperado, não podemos parecer desesperados.”

“ Banho? Posso participar?”

Sorri, e nem mesmo respondi sua mensagem. Que ele ficasse com aquela imagem no pensamento o corroendo até o horário do nosso encontro.

        Combinamos a algumas semanas atrás que eu acompanharia Niall no seu primeiro dia, principalmente porque essa seria uma forma de garantir que ninguém mexeria com ele sabendo que a filha dos sócios fundadores da empresa estava com o novo estagiário embaixo de sua asa. Lógico que não passaria o dia todo ao seu lado, mas era costume sempre realizar um tour pela empresa logo no começo, para que os funcionários se familiarizassem com o seu espaço.

        Tomei meu banho e me vesti rapidamente, tomei meu café na minha mini sala no quarto, com o notebook aberto resolvendo algumas coisas da faculdade. Niall logo me mandou uma mensagem que estava saindo de casa e que assim que chegasse em frente de casa ele me avisaria. Decidi esperar lá fora. Meus pais estavam em uma viagem de negócios, mas mesmo assim eu sabia que estavam de olho em mim.

        Peguei minha bolsa e sai de casa sem pressa nenhuma, assim que fechei a porta pude ver o carro de Niall vindo pela rua. Sorri e dei um pequeno aceno para ele, que me devolveu com uma buzinada. Entre no carro e o cumprimentei com um beijinho no rosto.

        - No rosto meu anjo? – Ele me olhava como se estivesse esperando que eu desse logo um beijo de cinema nele.

        - Será que você merece mesmo um beijo normal? – Provoquei ele – Vamos nos atrasar...

        - Mereço bem mais que isso Angel – Disse fazendo charminho

        - Isso nos vamos ver!

        Sorri para ele e ele retribuiu meu sorriso. Fomos o caminho todo sorrindo e brincando com o rádio no carro, Niall tinha uma voz maravilhosa e cantava super bem, eu apenas acompanhava e riamos quando não conseguia alcançar uma nota ou quando eu desafinava.

        Chegamos ao prédio principal da empresa e Niall foi diminuindo a velocidade para parar na guarita e confirmar a identidade com o guarda.

        - Bom dia senhor

        - Bom dia, crachá por favor

        - Oi Robson... – Eu disse e sorri para o porteiro do banco de carona.

        - Olá senhorita Angel – ele pareceu meio envergonhado de não me reconhecer de primeira, mas eu não o culpo. Fazia muito tempo que eu não vinha até aqui.

        -Podem passar, vaga B12 por favor.

        -Obrigada Robson! – Sorri mais abertamente para ele, tentando mostrar que estava tudo bem por não se lembrar de mim.

        - Ah, esse sorriso, é capaz de derreter o mais duro dos corações – Niall disse enquanto nos afastávamos da guarita e íamos em direção a vaga B12.

        - Não exagera! – Disse e lhe dei um tapinha no ombro na brincadeira. Ao chegarmos a vaga, havia uma plaquinha que dizia “Niall Horan, estagiário” – Parece que alguém é importante!!!

        - Sempre fui   

        - Me desculpe, vossa majestade. – Fiz uma reverencia mesmo sentada no banco e saímos rindo do carro.

        Entramos na empresa e a secretária disse para subirmos de elevador até o quarto andar, que o Samuel estaria nos esperando. Fomos caminhando de mãos dadas pelo corredor, eu cumprimentei algumas pessoas conhecidas com um aceno. Subimos junto com alguns executivos até o quarto andar e quando saímos do elevador não foi nenhuma surpresa encontrar James paquerando a secretária de Samuel em sua mesa. A mesma o olhava torto e tentava se esquivar de suas investidas.

        - Você não tem jeito mesmo né? Deixe-a em Paz James, será que você não consegue ser um pouco legal? – Disse e ri de sua cara de tonto quando me olhou e se assustou em me ver ali.

        - Decidiu conhecer a empresa finalmente Angel? – Disse debochado, enquanto voltava sua atenção totalmente para mim e dava as costas para a secretária, que não escondeu seu suspiro de alivio. Niall deu um sorriso convencido para ele, que até então não havia reparado na bela companhia a meu lado.

        - Bem, Angel com certeza vai participar mais da empresa, principalmente agora que o namorado dela vai estar aqui diariamente.

        -  Nós nos vimos na festa da empresa. Nunca pensei que você tivesse interesse nos negócios da família Angel, e agora sei que seu namorado que está aproveitando a deixa para usufruir de um cargo por aqui.

        - Niall não está usufruindo de nada, você que não deve estar fazendo seu trabalho direito, com certeza mais preocupado em brigar com seus irmãos pela liderança, e fez com que seu pai precisasse de alguém que o ajudasse no serviço.

        - Escuta aqui sua metidinha de meia tigela – Disse James apontando para a minha cara com o dedo, Niall me puxou para trás e se pôs a minha frente, assumindo uma postura defensora.

        - Não, escuta aqui você seu imundo, da próxima vez que apontar o dedo para ela, vou quebra a sua mão em mi pedacinhos.

        - Vejo que vou me divertir muito com você senhor Horan. Mal chegou aqui e já esta me ameaçando na minha própria empresa!

        Vi pelo canto de olho Samuel sair da sala e escutar a frase de James, ele veio em nossa direção, deveria estar querendo que o nosso showzinho acabasse, já que os funcionários não paravam de olhar para nós e estavam estagnados em seus lugares, sem fazer suas funções e sem saber como acabar com abriga.

        - Ora, ora, ora... Essa empresa ainda não é sua James. Eu ainda não morri e estou aqui escutando todas as suas palavras. Volte ao serviço, tenho certeza que aquela papelada que deixei em sua mesa ainda não sabe se resolver sozinha, e já que esta com tempo de sobra para atazanar os funcionários, pode deixa-la completamente pronta na minha mesa até o final do dia, a menos que queira tirar férias permanente em casa e dar oportunidade a um outro irmão de mostrar o seu valor pela empresa e para mim. – James olhava incrédulo para seu pai e saiu pisando duro, batendo a porta de sua sala, que ficava na parte direita do corredor.

        Virei minha atenção para Samuel, ele começou a dar instruções para que todos voltassem aos seus trabalhos e esquecessem o que estava acontecendo ali. Logo depois, ele voltou sua atenção para nós e nos deu um sorriso reconfortante.

        - Senhor Horan, desculpe meu filho... O senhor precisa entender que essa empresa é praticamente a vida dele, e que ele vê o senhor como uma ameaça.

        - Claro que eu entendo, pretendo ficar bem longe do seu filho, aliás, é um prazer ver o senhor novamente.

        - O prazer e todo meu. Pronto para seu primeiro dia?

        - Claro!

        - Penso que você vai querer ficar né Angel?

        - Ah não Samuel, eu apenas vim deixar ele aqui e marcar meu território. Tem um limite de grude que uma namorada pode ter.

        - Bem, tudo bem então. Niall já sabe que será estagiário aqui na empresa. Vamos em um tour pelos andares do prédio e você vai conhecer cada um dos setores. Basicamente, por sermos uma empresa de importação e exportação nós temos os três setores, que eu sempre resumo como céu, terra e mar, sendo que este último é uma mais nova aquisição. Um navio de carga enorme! – Ele sorrio e lembrei uma vez que meu pai chegou a comentar que Samuel era um homem que gostava de velejar – Claro, eu estou super empolgado com nosso novo ramo, já tem anos que venho tentando convencer esses cabeças duras a investir no mar.

        - Entendo, eu cheguei a passear uma vez de barco com minha família, gostei muito, nem mesmo cheguei a ficar enjoado. – Niall disse e me surpreendeu, eu não sabia disso.

        - Claro, eu sou um amante dos mares, pena que não tenho tanto tempo e nenhum herdeiro ajuizado o suficiente para que eu largue tudo e vá seguir meu sonho de ficar meses navegando no mar. – Disse Samuel, me fazendo ter pena dele, James tinha muitos irmãos, alguns eram bons, mas nenhum se desempenhava como James e infelizmente esse não tinha juízo nenhum para liderar uma empresa de grande porte. -Bem, você será meu estagiário pessoal, pode parecer meio estranho, mas vou manter você sobre minhas asas um pouquinho, depois libero você para o mundo. Combinado?

        - Claro que sim. Estou aqui para aprender tudo! – Niall parecia realmente entusiasmado com o novo emprego.

        - Bem, quando estiver pronto é só ir até minha sala, vou deixar você se despedir de sua bela namorada.

         Sorri em agradecimento e fiquei observado ele entrar em sua sala e fechar a porta, virei de frente para Niall e sorri para ele, esperando que por aquele sorriso ele entendesse o quanto eu era grata por ele estar fazendo isso por mim.

        - Bom primeiro dia de trabalho amor... – Disse e fiquei na pontinha do pé para lhe dar um selinho.

        - Você vem me pegar mais tarde?? – Ele me mostrou a chave de seu carro.

        -  Você está falando sério???

        - Desde que você não bata ele, não vejo pra que você ter que chamar um taxi.

        - Eu te amo mesmo – disse e peguei as chaves – Prometo não bater! Tchau! – Dei mais um selinho nele e sai saltitando pelo salão. Olhei para trás e vi que ele sorria, e que sorriso lindo... Eu amava mesmo aquele homem, e jamais poderia agradecer por tudo que estava fazendo por mim...

 

        ---------------------------------------------------------------------

        Liguei o carro de Niall e sorri quando o motor criou vida, aquele mesmo formigamento que sempre acontecia antes de uma corrida se apossou de mim e sorri para a sensação gostosa. Infelizmente, eu sabia que precisava controlar aquilo. Tinha um propósito maior para atingir no momento e não podia me dar ao luxo de ficar novamente de cama.

        Eu queria e precisava agradecer Niall de alguma maneira, por isso me dirigi a uma loja de instrumentos musicais que não ficava longe da empresa.

        - Bom dia senhorita, o que você gostaria hoje?

        - Vocês tem um violão completo?

        - Esse é o melhor que tenho na loja – Ele era lindo, uma cor marrom escura, um verniz maravilhoso. Sorri e entreguei meu cartão para ele.

        - Débito, por favor.

        - Você não quer saber o preço primeiro? Ele é um dos mais caros da loja e... – O vendedor se assustou com minha atitude e chegou a fraquejar enquanto falava

        - Dinheiro não é problema, pode passar o cartão. – Disse e sorri para ele, que me entregou a maquininha ainda meio inconformado.

         - Você tem um laço?

        - Sim...

        - Ótimo!

        Peguei o violão e sai da loja, coloquei ele no banco de carona e voltei para a empresa, eu ia fazer uma surpresa para meu loiro. Mas estava com preguiça de ter que voltar novamente para casa e depois ir para a empresa busca-lo por isso decidi ficar dentro do carro no estacionamento até dar o horário dele de sair.

        Dirigi calmamente e estacionei na vaga destinada ao meu estagiário preferido, passei o resto da tarde me entretendo com o rádio e com o celular. Ainda me arrisquei a buscar um lanche na cantina da empresa quando já havia passado um pouco do horário de almoço e com sorte não encontrei Niall por lugar nenhum.

“Estou acabando por hoje? Você já está vindo me buscar?” – Niall

“Chego em cinco minutos, estarei no carro te esperando” – Angel

“Ótimo! Estou doido por um beijo...Dia cheio hoje...” – Niall

“Primeiros dias sempre são” – Angel.

 

Sorri e passei para o banco de trás do carro, quando Niall entrou e assumiu o banco do motorista, ele estava com um sorriso de orelha a orelha.

        - O que é isso?? – Ele me perguntou olhando para o violão em cima do banco do passageiro.

        - Pensei que hoje você gostaria de ir com alguém que tivesse mais curvas no banco da frente...

        - Eu jamais te trocaria assim minha linda – Ele me chamou com o dedo e me inclinei, deixando que ele me desse um beijinho. – Obrigado pelo presente!

        - Eu te amo, é o mínimo que eu posso fazer... demostrar meu amor e minha gratidão todos os dias... Obrigada por existir.


Notas Finais


Desculpem pela demora


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...