1. Spirit Fanfics >
  2. One Family >
  3. Open your eyes

História One Family - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Ainda não leu a introdução do projeto? Leia aqui: https://princessauroradrem.wixsite.com/dreams-come-true/single-post/2020/03/27/Projeto-One-Family

E depois de alguns dias voltei com um novo capítulo.
Desculpa a demora, mas eu acho que o tamanho do capítulo de hoje compensa tudo isso, rsrs.

Bom, escutem a música de hoje antes do cap, e vamos lá!

IZ*One - Open your Eyes: https://www.youtube.com/watch?v=dzlr1MgRj3Q

Capítulo 10 - Open your eyes


Fanfic / Fanfiction One Family - Capítulo 10 - Open your eyes

Era uma terça-feira e Sakura, Kuan Lin e Kyulkyung estavam na empresa filial coreana das suas empresas japonesas e chinesas respectivamente.

Sakura tinha sido escolhida pela filial japonesa para ir a trabalho para a Coreia. E Kuan Lin e Kyulkyung foram enviados pela empresa principal (chinesa) a negócios.

Eles haviam chegado no sábado de manhã daquela semana e curiosamente moravam no mesmo prédio. O que por um lado era bom já que tinham que trabalhar juntos e assim poderiam se conhecer melhor. Agora olhando o lado negativo da história seus vizinhos não pareciam ser muito amigáveis, dois deles para falar a verdade.

E surpreendentemente esses dois vizinhos eram como se fossem seus orientadores na empresa. Eles já haviam visto os dois no seu local de trabalho no sábado. Segunda eles começaram a trabalhar oficialmente e hoje era o segundo dia.

E como se fosse um deja vu do dia anterior, Kwon Eunbi e Cho Seung Youn estavam de braços cruzados e caras emburradas, sem olhar um para o outro e também sem dizer uma palavra para as três pessoas que estavam de frente para eles.

- Bom, então o que devemos fazer agora? – Kuan Lin disse meio desconfortável.

Eunbi e Seung saíram da sua paralisia e pareceram finalmente notar a presença dos outros.

- Bom, Kuan Lin cuide desses papeis e Kyulkyung de uma olhada nessa papelada.- Seung respondeu.

- E Sakura revise os papeis da reunião que teremos depois. Aliais não se esqueçam da reunião. Nos vemos mais tarde.- disse Eunbi.

Com as ordens dadas cada um foi fazer a sua tarefa, Seung e Eunbi foram para as suas mesas (uma em frente a outra) se encararam por alguns minutos e começaram a trabalhar.

Kuan Lin não se importava com eles, Ha Sung Woo que também trabalhava naquela empresa já havia falado sobre a relação daqueles dois e o quanto ela era complicada. Ele estava mais interessado em Kyulkyung.

O que ela achava dele? Será que pensava a mesma coisa que os outros? Que ele, tão novo, que tinha acabado de se formar na escola, havia entrado na empresa numa posição relativamente boa, por causa do seu pai que era o CEO?

Tá bom, não era mentira que ele tinha entrado na empresa por causa disso. Mas ele também não era qualquer um, e mostraria que era mais competente que qualquer outro e que seu pai fizera bem em colocá-lo naquela posição. Kyulkyung ficaria impressionada com ele certo?

A garota por outro lado estava concentrada no seu trabalho, afinal assim como ele, queria mostrar também que era muito capaz.

Já Sakura tentava se comunicar com Eunbi sobre os detalhes da reunião. Ela teve respostas curtas e um tanto severas da Kwon, ela nem mesmo olhava nos olhos de Kura seus olhos estavam fixos no homem que estava em sua frente.

Depois de algumas horas de trabalho a reunião começou. Na sala com uma mesa comprida e um projetor em cima o grupo apresentou suas propostas para os funcionários de outra empresa da qual eles esperavam fazer parceria.

Quando a apresentação do projeto terminou Ha Sung deu um tapinha nas costas de Seung Youn e sussurrou um “Muito bem” para Kuan Lin, deu um sorriso para as garotas que foi retribuído por Kura e Kyulkyung, mas totalmente ignorado por Eunbi.

Mas tinha uma garota naquela sala que nunca ignoraria aquele sorriso. Choi Yoojung, que era uma das funcionárias da outra empresa que se encontrava naquela sala, já havia conhecido Ha Sung antes. Várias vezes ele ia até sua empresa para negócios e muitas vezes ela já havia ido até a empresa dele, eles sempre se encontravam e conversavam brevemente.

E essas conversas, por mais breves que fossem faziam Yoojung se sentir nervosa. Ela já sabia que haviam estudado na mesma escola e até mesmo participado do mesmo clube, mas isso tinha acontecido em anos diferentes o que as vezes fazia com que ela pensasse que queria ter nascido um pouco antes, assim eles teriam se conhecido na época da escola.

Ela não sabia se gostava dele ou o que era aquilo, mas Yoojung tinha certeza de uma coisa: que queria ter mais tempo com ele para tirar suas próprias conclusões. Mas tinha um problema. Diferente da sua irmã que fazia tudo como bem entendia, ela não podia fazer isso porque era muito tímida. Como chegar até ele?

Com o fim da reunião e a parceria fechada, todos foram almoçar.

Depois do almoço infelizmente para Yoojung ela deve que ir embora, afinal ela não trabalhava ali. Ela olhou para Ha Sung de longe, talvez pedisse ajuda de sua irmã e suas amigas, com alguns conselhos quem sabe ela não superasse a sua timidez para chegar até ele? Não custava tentar.

- Ah, como eu queria ir para casa.

- Aguenta Sung Woo hyung, só mais algumas horas.- disse Seung.

- E então Kuan Lin o que está achando daqui e do prédio onde moramos? - Ha Sung perguntou.

- Bom, é tudo ótimo. Mas eu sempre me sinto esquisito nesses lugares.

- Ué, porque?

- Sei lá, sinto uma aura estranha neles, como se tivesse um ser sombrio na minha volta. Aliais estou sentindo isso agora...

- Algo como fa-fantasmas? – Ha Sung gaguejou.

Os dois sentiram calafrios, e assustados olharam para os lados e encontraram Seung Youn com olhos sombrios. Parecia que realmente dava para ver a aura escura que o envolvia. Eunbi se encontrava nesse mesmo estado.

Ha Sung deu um suspiro de alivio e disse:

- Fantasmas não são nada comparado a esses dois, vamos voltar para o trabalho.

Kuan Lin apenas concordou, pensando que nunca devia em hipótese alguma se meter no meio daqueles dois.

- Ei, Eunbi unnie pode me ajudar com esses arquivos? – Sakura chamou por ela.

Assim, Eunbi ao sair da sua paralisia novamente, o clima do local de trabalho começou a melhorar aos poucos, e até o final do dia todos trabalharam tranquilamente.

Quando saíram do trabalho os meninos foram embora num táxi e as meninas em outro. Ao chegar no prédio onde moravam encontraram com Ong Seong Woo no corredor. O garoto que segurava uma caixa a abraçou com força, e olhou para Eunbi assustado:

- Não chegue perto do meu novo drone. Se não você terá que me pagar por um novo.

- Hunf. – foi a resposta de Eunbi, que entrou no seu apartamento sem se importar com ele.

- Outro? Não lembra do que aconteceu da última vez? Se bem que foi bem engraçado até. Principalmente quando o Seung e a Eunbi...- Ha Sung não pode terminar de falar.

- Não ouse terminar essa frase. – Seung disse furioso arrastando seus dois amigos para dentro do apartamento.

Como sempre Kuan Lin, Kyulkyung e Sakura terminavam sem entender nada. Aquele grupo de amigos era realmente interessante.

Kura ouvia vozes no apartamento perto do elevador, Han Seung estaria com a sua namorada? A Sejeong? Isso a deixou desconfortável. Ela se despediu dos outros dois e foi para seu apartamento, com muitos pensamentos.

Kyulkyung não conseguia se mover. Ela estava pensando seriamente. Até que finalmente criou coragem e se virou para Kuan Lin.

- Bom trabalho hoje na reunião. Você é muito inteligente.

Ele ficou um pouco surpreso, mas respondeu com um sorriso:

- Você também! Você foi fantástica!

Eles sorriam um para o outro. Até o clima ficar constrangedor.

- B-bom então eu vou entrar. Até amanhã.- Kyulkyung gaguejou.

- Até.

Kuan Lin entrou no apartamento feliz. Ele sempre havia admirado ela, desde o momento que entrou na empresa, talvez até mesmo antes, quando ele ia ver seu pai e a encontrava por lá. Ser reconhecido por ela era maravilhoso.

Kyulkyung pensava da mesma forma. Diferente dos seus colegas de trabalho que viviam fofocando pelos cantos sobre o filho do CEO, ela sempre o achou alguém muito brilhante e inteligente, com muito potencial e com um grande futuro pela frente. Ser reconhecida por ele era ótimo.

Ambos estavam muito felizes em trabalhar um com outro. O que será que os aguardava? Esperavam serem bons amigos. Assim como queriam fazer amizade com as outras pessoas que moravam naquele prédio. Mas, especificamente queriam ficar mais próximos um do outro.

 

- E então Minhee o que aconteceu. Entre você e a Chaewon noona? – Dong Pyo perguntou.

(Assim voltamos para o início da manhã de terça-feira para saber o que aconteceu com os Maknaes da nossa One Family)

- Chae nem abriu a porta para mim. Não consegui falar nada.- Minhee disse decepcionado.

- Garotas só causam problemas.- Dohyon disse olhando para Yujin que estava sentada em uma das mesas com Wonyoung no refeitório.

- Concordo.- Cha Junho disse sem tirar os olhos do jogo no seu celular.

- Não vejo porque não concordar com isso também.- Hyeong Jun disse sério, Won estava olhando para ele naquele momento certo?

- Vocês são muito pessimistas. O que vocês sabem? – Eun Sang disse, enquanto trocava mensagens com Kim Minju.

- Bom, a poucas horas eu pude ver por mim mesmo que elas são um problema. – Hyeong disse.

- Garotas no geral, ou apenas uma chamada Jang Wonyoung? – Dong Pyo falou.

- Você devia ser um pouco mais gentil com ela. – disse Eun Sang.

- E quem disse que eu não fui gentil?

Eun Sang apenas apontou para o refeitório. E todos puderam ver Won olhando com um olhar furioso para o grupo, ou melhor para Hyeong Jun, que suspirou.

- Ela é muito nova e inocente, certeza que você é o primeiro amor dela. Sei que é impossível para você corresponder os sentimentos dela, mas não deixe o clima estranho, afinal vamos sempre nos encontrar no recreio como agora, e depois das aulas no clube. Suporte tudo, uma hora ela mesma vai desistir. – Minhee aconselhou o amigo.

- E eu tenho que escutar os conselhos de alguém que está brigado com a namorada? – Hyeong Jun o questionou.

Minhee ficou emburrado. E de repente o seu celular tocou, e ele atendeu desesperadamente:

- ChaeChae!

Ele saiu para continuar conversando com ela.

- Esses dois são muito engraçados. – Dong Pyo comentou.

- Quem? – Junho perguntou distraído.

Os garotos olharam para ele. Junho com certeza vivia em outro mundo. Alguém seria capaz de entrar nesse mundo e arrasta-lo (nem que fosse a força) para a realidade? Eles realmente estavam curiosos sobre quem seria essa pessoa.

Enquanto isso no refeitório...

- Você falou que não ia ficar olhando Won.

- Eu até queria Yuyu, mas eu simplesmente não consigo. Mesmo que seja um olhar furioso, eu quero que ele saiba como estou me sentindo nesse momento.

- Eu acho que você devia desistir é óbvio que isso não vai dar em nada.

- E você e o Dohyon? Ele não parece gostar de você também.

- E eu alguma vez disse que gostava dele? Só é divertido provocar ele.

- Qualquer um que visse vocês dois, diria que estão apaixonados um pelo outro, pelo jeito como agem.

- E estariam completamente enganados. E como o assunto se tornou sobre mim? É sobre você que estamos falando Won.

- Hyeong Jun oppa bem que podia abrir os olhos dele.

- O que você quer dizer?

- Esquece Yuyu vamos para o pátio o recreio já vai acabar.

As meninas saíram do refeitório e assim que puseram os pés no pátio uma garota, muito bonita e que parecia um tanto arrogante chegou perto das duas.

- Olha eu gostaria de avisar vocês, para não chegarem perto do Hyeong Jun. Vocês duas são muito novas e eu sei que devem estar apaixonadas por ele porque ele é muito bonito e tudo mais, mas como colega de classe dele eu tenho certeza que vocês só o estão incomodando e atrapalhando o meu romance com ele. Especialmente você.- a garota apontou para Won.

Yujin estava com cara de quem é essa garota? E Won com olhar sério pensava quem aquela garota achava que era?

- Espero que tenham entendido o recado.

- Ah, eu entendi muito bem.

Ao dizer isso Won partiu para cima da garota. E elas começaram uma típica briga de garotas, gritos agudos, puxões de cabelo e etc. Yujin queria entrar na briga também, mas...

- Você não é maluca de entrar nessa briga né? É óbvio que você vai se machucar.- Dohyon disse enquanto impedia Yujin.

Hyeong Jun que olhava para as garotas (ou para Won?) enquanto elas saiam do refeitório, notou quando sua colega de classe que era mais uma de suas admiradoras (cof cof perseguidora cof cof) chegava perto das meninas. Ele que também não gostava da sua colega (porque ela passava dos limites e era muito inconveniente) não achou que sairia algo bom de um encontro entre ela e Won.

E como ele imaginava, não demorou muito para a briga começar. Hyeong Jun, Eun Sang, Dong Pyo e Dohyon abandonaram Junho para apartar a briga antes que algum funcionário da escola viesse fazer isso e Won parasse na direção logo no terceiro dia de aula.

Enquanto Dohyon impedia Yujin de entrar na briga, Eun Sang e Dong Pyo seguravam sua colega de classe (Lembrado que eles estão no terceiro ano com o Hyeong, Minhee e Junho) para fazer ela parar de puxar os cabelos de sua amiga e Hyeong Jun segurava Wonyoung em seus braços.

- Posso saber o que está acontecendo aqui? – Hyeong perguntou furioso.

- Junie, essa barraqueira começou essa briga só por que eu disse que queria ser amiga delas.- a garota respondeu.

“Todo mundo pode ver que isso é mentira. ” Os amigos de clube de música pensaram.

- Isso é mentira!!!- Won gritou e se virou para Hyeong Jun – Oppa, essa garota queria me obrigar a ficar longe de você, eu não posso fazer isso!

“ E-ela está muito perto” Hyeong pensou. Quando Won havia se virado, por estar nos braços dele e por não ser tão baixa assim (eles tinham quase a mesma altura) o rosto dela estava muito perto do dele.

Won não pareceu notar isso, ela estava mais preocupada com aquela garota e com o que ele estava achando daquela situação. Ele não tinha qualquer coisa com aquela garota certo? E por mais que ela pensasse que era realmente um incomodo para ele, Hyeong Jun não queria que ela se afastasse dele certo?

Ele se sentiu aliviado por ela não notar, pois seus braços seguravam firmemente Won, e suas bochechas estavam coradas. Pelo menos por estar tão nervosa ela não notaria esses detalhes certo?

Mas, só por que ela não notara não quer dizer que ninguém notou. Yujin e Dong Pyo abafavam um sorriso, com certeza a amiga de Won contaria isso para ela mais tarde. Eun Sang se perguntava se algo estava começando. E Dohyon tinha muitos pontos de interrogação na sua cabeça e a garota olhava para os dois indignada.

- Calma Won, não se preocupe. – e se dirigindo para garota Hyeong disse. – Desculpe, mas eu gostaria que você não incomodasse as minhas amigas.

- Então você acredita nela e não em mim?

- Bom, não é como se tivéssemos qualquer outro relacionamento além de colegas de classe, e pelo pouco que eu te conheço, você não é muito confiável. Por isso prefiro acreditar nela.

A garota se soltou das mãos de Eun e Dong que a seguravam, e com um olhar irritado olhou uma última vez para Won e foi embora. Hyeong Jun também soltou Won. E quando a olhou, ela estava novamente com aquele olhar. O olhar brilhante e encantador de quando ela o olhou pela primeira vez.

“ Isso é bem melhor do que aquele olhar furioso” Hyeong Jun pensou com um sorriso “Espero, que Minhee fique satisfeito com isso. Viu? Eu estou sendo gentil, até ela desistir disso. ”

*Blem, Blem! Blim, Blem! Bléimmmm! Blom, Blom!* (sinal da escola)

- Bom, o recreio acabou vamos para aula meninos.- Hyeong Jun disse, já se afastando das garotas.

Os meninos foram até Junho que continuava jogando.

- Vamos lá, temos que ir para a sala.- Eun Sang tirou o celular das mãos dele.

-Ei! Me devolve.

- Como você pode ficar com a cara grudada nesse jogo? Você nem imagina o que o Hyeong Jun acabou de fazer!- Dong Pyo disse animado.

- É bom você não dizer uma palavra sobre isso.- Hyeong o parou.

- Vocês foram para algum lugar? – Junho perguntou confuso – Achei que vocês estavam aqui o tempo todo.

Realmente ele parecia viver em seu próprio mundo.

- Oi! Gente, fiz as pazes com a ChaeChae, eu estou muito feliz! Hum? Que caras são essas o que eu perdi?

Minhee, também parecia viver no seu próprio mundo, chamado Kim Chaewon.

- Nem te conto. – Dong Pyo disse com sorriso maldoso olhando para o rosto sério de Hyeong Jun.

No meio do caminho para sala de aula os garotos se despediram de Dohyon que ia para a sala do primeiro ano e contaram para Minhee o que havia acontecido. E ele se arrependeu de não estar presente na hora.

Won ainda não sabia certo? Hyeong não conseguiu prestar atenção na aula, se aquela garota descobrisse, seria impossível escapar daquele olhar.

E finalmente as aulas acabaram, as reuniões dos clubes só começariam na próxima semana e por isso o grupo de amigos só se encontraria novamente na manhã seguinte.

No caminho para casa Yujin contava para Wonyoung algo que ela parecia não ter notado na hora...

- AAAAAAHHH!!!! Isso não pode ser verdade.

- Mas é a mais pura verdade Won!

- Ele finalmente está começando a abrir os olhos dele.

- De novo isso? O que você quer dizer?

- Que eu estou finalmente entrando no campo de visão dele Yuyu!

- Ainda não entendi.

E sonhadora, com um olhar puro que apenas o primeiro amor proporcionava, Won disse:

- Não importa o quanto eu abra os meus olhos, é ele Yujin. Eu tenho certeza disso.

- Vixi! Você precisa ir para casa e descansar. Depois de tanto estudar, seu cérebro pifou de vez.

- E você e o Dohyon? Eu vi quando ele te impediu de entrar na briga.

- Você conseguiu ver alguma coisa em meio aos puxões de cabelo que estava levando? Pode ter certeza que isso não foi nada.

- Eu não diria isso.

Enquanto Yujin e Wonyoung seguiam seus caminhos para casa rindo e se divertindo. Outra pessoa também estava seguindo seu caminho para casa.

Cha Junho caminhava com o celular nas mãos até a sua casa. Depois de passar uns dias na casa dos avós ele finalmente voltava para a casa dos pais. Eles disseram que tinha uma surpresa dupla, o que era?

Assim que entrou em casa sem olhar para os lados, caminhou para o seu quarto.

- Hi-chan, era ele certo? Ele não nos viu?

- Acho que não. Vamos lá falar com ele?

As meninas se levantaram e seguiram ele.

Junho estava jogado em sua cama jogando o seu jogo favorito quando... seu celular foi arrancado de suas mãos.

- Oi eu sou a Honda Hitomi. – disse em um coreano meio atrapalhado a garota que havia tirado o celular de suas mãos.

- E eu sou a Yabuki Nako, é um prazer finalmente conhece-lo.

Ele olhou apavorado para as garotas sorridentes na sua frente. Seus pais de repente apareceram:

- Filho você voltou! E pelo visto já conheceu as meninas. A surpresa dupla da qual falamos.- disse seu pai.

- Hitomi e Nako, vieram do Japão. Elas estão fazendo um intercâmbio por meio da faculdade delas. Elas estudam música não é fantástico? Vocês têm algo em comum. – sua mãe comentou.

- E por que elas estão aqui? – Junho perguntou.

- Você sabe que nós temos muitos amigos no Japão por causa do tempo que estudamos lá e por causa do trabalho também. – seu pai respondeu.

- Elas são filhas de dois de nossos melhores amigos. E eles nos pediram para cuidarmos delas nesse período. Você agora vai ter duas amigas para mostrar esses seus joguinhos. – sua mãe disse animada.

Mas Junho não estava animado. Aquilo era uma ruptura no seu mundo perfeito, um puxão para a realidade. Os amigos de seus pais com certeza não haviam pedido nada, eles que deviam ter se oferecido, pensando que se trouxessem elas, algo ia mudar no seu filho que não tirava os olhos do celular e só pensava em videogames e PC bangs.

“Espero que esse plano de certo” pensaram os pais de Junho.

- Espero que sejamos amigos.- Nako disse com um sorriso.

- O que você está jogando? – Hitomi perguntou.

As garotas chegaram mais perto dele. “Isso é invasão de espaço! ” ele pensou.

Algo estava começando. Algo que ia muito além do que Junho podia pensar e muito além do que ele podia controlar:

O Amor.

Estava começando...

Mas com qual delas? Hitomi ou Nako?

Somente o Junho que pode decidir (no momento ele escolhe o videogame dele mesmo).

 

CENA BÔNUS:

Na quarta-feira a tarde:

- Maninha, eu acho que eu posso estar apaixonada.

- O QUE?!?! É sério isso? Quem é? Eu conheço?

- Provavelmente não...

- Onde vocês se conheceram? Vocês são amigos? Trabalham juntos? Ou ele estuda na sua faculdade? Espera sua cara me diz que você quer conselhos.

- Bem sim, você sabe como eu sou tímida. Na verdade, não somos tão próximos, eu quero descobrir como chegar até ele...

- Isso é um trabalho para as garotas de 99.

Aquilo estava começando a ir um pouco além do que Yoojung pensava. Ela sabia que quando sua irmã Choi Yena dizia isso, ela não estava apenas chamando as meninas para elas sentarem em um círculo no quarto das irmãs e conversar calmamente, dando os seus conselhos.

Não, aquilo estava começando a se tornar algo muito maior...

- Sohye chame as meninas, código vermelho. Hora de começar os preparativos para a missão! – Yena disse animadamente no celular.

- E qual é o nome da missão? – Sohye perguntou.

- Whatta Man.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até mais!
P.s: Não se esqueçam de ler o que eu escrevi lá em cima ⬆️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...