História One Kiss - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, Chloé Bourgeois, Juleka Couffaine, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug)
Tags Adrinette, Amor, Brigas, Chat Noir, Ladybug, Ladynoir, Marichat
Visualizações 44
Palavras 695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie gente!
Então...não me matem. Eu sei que o capitulo é minusculo :(

Capítulo 7 - Desilusão


O sol brilhando pela janela encoberta de Marinette a despertou, tanto a ela como a Juleka, que apenas se queixou e se virou para o lado da parede, cobrindo o rosto com o lençol. Marinette esticou o braço e tateou o criado mudo até achar o celular onde verificou as horas: estava com sorte. Tinha se esquecido de colocar o celular para despertar na noite anterior e, se não tivesse sido o sol, ela iria perder a aula que começava dentro de uma hora.

Se preparou rapidamente, pegando uma torrada e se despedindo de Alix, e algumas outras garotas que ela não conhecia tanto assim, antes de sair da republica. A viagem não era longa, mas decidiu colocar os fones nos ouvidos, cantarolando inconscientemente uma qualquer musica da Adele. Havia tomado varias decisões durante a sua pausa para pensamento na noite anterior e estava pronta para as por em pratica. Primeiro: iria deixar o seu pressentimento ruim em relação ao Chat Noir para lá, pois tinha certeza que estava apenas paranoica; Segundo: iria cumprimentar Adrien quando o visse na universidade. Iria deitar a baixo o seu orgulho e dar uma oportunidade para o loiro depois do que tinha acontecido na floresta.

Rose, namorada de Juleka e mais recente amiga de Marinette, estava sentada num banquinho de pedra na frente do departamento de musica comendo morangos que ela tinha trazido numa taça plástica quando Marinette se aproximou.

Acenou para a garota de aspeto frágil e começou a andar mais depressa na sua direção, se distraindo e batendo contra alguém.

- Pois claro! Só podia ser a desgraçada da Dupain-Cheng! – Marinette, que tinha caído no chão com o impacto, olhou para cima e não ficou nada surpresa em ver o rosto de Chloé…já o mesmo não podia dizer de Adrien que se encontrava do seu lado e o qual desviou o olhar quando a mais baixa o encarou. Era a primeira vez que ela o via sem a sua camisa branca ou o seu casaco de couro que fora substituído por um casaco de moletom purpura que ele tinha apertado até ao cimo, quase o sufocando.

Chloé passou por ela, rindo e, embora Marinette não tivesse notado, Adrien olhou para trás durante breves segundos, duvidando se ajudaria a garota ou não, mas acabou ignorando a sua consciência e seguiu a loira.

Enquanto isso, Rose tinha corrido até Marinette e a ajudou a levantar, segurando as suas mãos e analisando alguns arranhões por conta das pequenas pedras na calçada e um rasgão na zona do cotovelo na blusa vermelha de malha que ela estava usando. Preocupada, insistiu em acompanhar Marinette de volta à republica sem qualquer objeção da mesma, pois estava demasiado emaranhada nos seus próprios pensamentos para se quer se aperceber do que estava acontecendo.

Ao chegar lá, agradeceu a Rose e insistiu que ela ficasse na sala enquanto ela ia limpar as pequenas feridas e trocar de roupa e a pequena concordou.

Não sabia o porque, mas ela só conseguia sentir raiva enquanto olhava o armário e se decidia entre uma blusa às riscas brancas e rosa e uma camisa azul…sabendo que, bem no fundo, não era essa redundante indecisão que fazia o seu sangue ferver. Como ela tinha sido tola em criar expectativas em algo que nunca tinha se quer existido. Adrien não era mais ninguém na vida de Marinette; apenas um pirralho riquinho clone de Chloé.

 

Marinette não tinha feito nada na aula e Juleka tinha reparado nisso, especialmente por ser algo incomum na mestiça que sempre parecia dedicada e trabalhadora. Ela notava os olhares furiosos que ela deitava sobre Chloé e o seu amigo sentados numas cadeiras mais à frente, mas não conseguia pensar numa razão plausível para tal. Talvez tivessem aprontado com ela mais uma vez? Era provável. A aura positiva e animada de Marinette tinha sido completamente substituída por uma nuvem negra quase literal de tão densa e escura que era.

Para a tentar animar e afastar do campus, Juleka sugeriu que fossem comer numa lanchonete ali perto e, embora chateada, Marinette não demorou em concordar e abrir um pequeno sorriso. Afinal, o que melhor havia no mundo do que comida?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...