História One Last Time "Jikook" - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Joy, Park Jimin (Jimin), Seulgi
Visualizações 20
Palavras 2.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 2 - 0.1 Relation Ship


Alguns casais não foram feitos para dar certo, bem, Jungkook e Jimin não pensavam que isso era para eles, o relacionamento perfeito e ambos felizes, mas as vezes felicidade deixa de existir. Brigas e brigas atrás de brigas, mas no final tudo se acertava, eles pretendiam que isso fosse o novo costume da relação deles, afinal as brigas que saiam verbalmente e vinha acompanhado com tapas fracos acabavam em amassos ou até mesmo na cama. Isso parece amor pra você?

O barulho vindo da televisão que emitia um som de conversas, o motivo era o filme que passava nela, a cena era em um restaurante então obviamente teria barulho. Jimin escolheu aquele filme para ele e Jungkook assistirem, fizeram até algumas coisas para comer enquanto assistiam o filme, eles comeram e em questão de minutos o filme tinha deixado de existir pra eles e apenas eles existiam ali. Ambos trocando carícias um com os outros, Jeon depositava beijos entre o pescoço e a clavícula de Jimin que sorria com o ato. O mesmo puxou o queixo do mais novo e selou seus lábios nos dele, iniciando um beijo lento. O clima estava bom até um celular começar a tocar e ambos se assustarem. Jungkook olhou para o lado e seu telefone estava tocando, já tinha deduzido que era sua mãe por causa do toque diferente.

— Calma, meu amor. Minha mãe, ela está me ligando. — Jungkook disse pegando seu celular que estava em cima do criado mudo, atendeu o mesmo e deixou no viva voz. — Alô?

— Jungkook, eu acabei de chegar de viagem, e pelo amor eu estou morta! — ela resmungou, literalmente exagerando na fala, apesar de estar cansada não era tanto assim. — E você sabe que hoje é um dia muito especial. Você falou  com ela certo?

— Claro, hoje é o aniversario da minha avó e sim eu falei com ela e desejei feliz aniversário, aliás eu já ia embora daqui a pouco. — Jungkook disse e Jimin fez um bico, o que fez jungkook sorrir — E eu lembro que tem o jantar daqui quatro horas. 

— Ótimo, então arraste o Jimin com você mesmo ele não querendo, porque ele é muito bem vindo ao jantar. — A Sunmi - como preferia ser chamada- disse. 

— Pode deixar, Sunmi eu vou sim. — Jimin disse chegando perto do microfone.

— Ai que bom, meu querido, é melhor que ficar vendo o jungkook com a cara depressiva, apesar de que ele faz isso quando fica uns dois dias sem te ver, agora vou ter que desligar e por favor nao enrolem! até mais tarde, anjinhos. — E ela desligou o telefone.

— Então você fica depressivo quando eu nao estou com você?

— Eu sou carente

— Pode ficar tranquilo que te darei carinho até ficarmos velhinhos. — Jimin disse dando um beijo na testa de Jungkook. 

—  Por que você não dorme lá em casa? 

— Isso é preguiça de me trazer de volta?

— Também, mas eu queria dormir agarrado com voce.

— Preciso ver se minha mae deixa... Ela nao esta aqui mesmo, entao eu vou.

— Não me importaria de ir atê Busan perguntar isso pra ela.

— besta — Jimin deu um tapa fraco em seu ombro. — agora vou ir tomar um banho.

— deixa eu ir com você? — Jungkook pediu de um tom fofo, porem ao mesmo tempo malicioso.

— Näo! você vai limpar as bagunças porque você derrubou as coisas tudo no chao.

— Não foi so eu, você também com esse fogo de ficar toda hora ficar se mexendo, derrubou a coberta, o travesseiro, o pote de sorvete que felizmente estava vazio. — jungkook reclamava.

— só limpa, por favor.

[...]

após Jimin tomar seu banho, ele se arrumou e pegou o seu celular. Jeon havia terminado de arrumar a bagunça que ambos tinham deixado espalhado pelo quarto, disse para si mesmo que não iria deixar Jimin entrar no seu quarto para não sofrer com a mesma bagunça, já bastava as toalhas de cama, não iria admitir qualquer outra bagunça em seu limpo e organizado quarto. Com a chave do carro em mãos, Jungkook esperava Jimin do lado de fora do apartamento, enquanto o mesmo trancava a porta. Jungkook esticou o braço para Jimin e o mesmo segurou sua mão, entrelaçando seus dedos, caminharam até o elevador e esperaram, as pessoas que saíram lançaram olhares desagradáveis, era comum aqui acontecer, Jimin já estava acostumado.

Jimin e Jungkook estavam em um relacionamento sério desde o segundo ano ensino médio, o que daria em torno de quatro anos e meio de namoro, na época em que se conheceram não tinham muito contato um com o outro, eles não se falavam muito até começarem a trocar olhares pelos corredores, na sala de aula e no intervalo. Depois disso ambos tomaram coragem no mesmo dia para irem falar um com o outro, ficaram surpresos e também aliviados, então ali começaram uma amizade que não durou um mês, começaram a ter um relacionamento escondido até tomarem coragem de assumir, foi difícil no começo mas logo foi tudo se acalmando.

Quando Jungkook estacionou na garagem de sua casa, sua mãe que estava retirando as suas últimas coisas do carro sorriu ao ver o filho chegar. Ela foi até o mesmo que tinha aberto a porta de seu carro e foi abraçá-lo, o enchendo de beijinhos na bocheca e o apertando forte. Logo abraçou Jimin na mesma intensidade e o encheu de beijinhos também.

— Que saudade de vocês, faz tanto tempo que não nós vemos. — Ela disse arrumando o cabelo. — Eu só estava tirando as últimas coisas do carro e vim fechar o porta malas.

— Você quer ajuda, Omma? — Jungkook questionou.

— Não precisa, só sobrou essa sacola com algumas comidas que eu trouxe para o jantar de hoje. — Ela respondeu sorrindo. — Vamos entrar, temos muito papo pra colocar em dia.

Sunmi é uma sogra divertida, adora conversar sobre as coisas emocionantes que acontecem em sua vida enquanto viaja, ela e Jimin tinham uma relação muito boa, a moça o adorava e tratava como se fosse outro filho, sempre se preocupava em saber se o menor estava bem e também adorava levar ambos para passear, tanto que já viajaram juntos duas vezes. Mesmo tendo uma relação muito boa com sua sogra, tinha uma péssima relação com seu sogro, o mesmo não apoiava o relacionamento de seu filho com Jimin e muito menos gostava de Jimin, o homem só queria que seu filho se casasse com uma mulher e tivesse um filho para herdar a sua empresa e assim por diante, não aceitava o relacionamento de seu filho mas não o maltratava, apenas não gostava dos momentos em que ele e Jimin estavam juntos, nem se quer gostava de pensar nisso. Sunmi já discutiu muito com seu marido, Dong-sun, sobre isso, dizia que apoiava muito o filho e que o mesmo também deveria apoiar, mas nunca dava certo. Mas no final das contas, quando Jimin aparecia lá, eles se matiam distantes um do outro, assim esquecendo da existência de ambos.

Quando Sunmi e os meninos entraram dentro da casa, Jungkook disse que iria tomar banho e subiu para seu quarto, Jimin foi com ele para ir até o quarto de Somin, a avó de Jungkook. Ele entrou e a mesma sorriu, Somin estava completando secenta e quatro anos, ainda era jovem e saudável.

— Feliz aniversário, Noona. — Jimin desejou abraçando a mesma calorosamente e com amor. (n/a: tô triste)

— Obrigada, Meu bem. — Ela respondeu retribuindo o abraço com o mesmo sentimento (n/a: tô triste dnv, agora vou parar com isso) — Venha, se sente aqui. — Ela disse se sentando na cama.

— Noona, a senhora está fazendo secenta e quatro, ainda está nova, quero chegar a essa idade bem como você. — Jimin disse se sentando ao lado de Somin.

— Você me chamando de senhora faz eu me sentir velha demais!

— Ou você pegou a mania da Sunmi ou ela herdou isso de você. — Jimin disse rindo.

— Prefiro que me chame só de Noona ou de Somin, me chame de senhora quando eu tiver apenas oitenta anos. — Ela disse tirando os cabelos caídos no rosto de Jimin.

— Tudo bem, Somin noona.

— Agora vamos descer porque temos que preparar a janta e eu quero a sua companhia. — Ela disse sorrindo e puxando Jimin consigo.

Eles desceram as escadas e foram até a cozinha, Sunmi cantarolava baixo enquanto retirava as massas — que tinha trazido da Itália — da sacola e as colocava em cima da mesa.

— Eu adoro sua voz, Sunmi Noona, cante mais auto. — Jimin disse e a mesma se assustou ao notar a presença dos dois ali na cozinha.

— Vai toma no cu, Park Jimin, que susto. — A mulher disse colocando a mão sobre o peito.

— Desculpe, senhora Jeon Sunmi. — Park Brincou e a mulher lhe mostrou o dedo do meio e Jimin fez uma cara de falsa indignação. Era normal e de costume ambos brincarem com aquilo, nunca era sério esses tipos de palavras de baixo calão, era apenas por diversão.

Sunmi contava alegremente sobre sua viajem, ela sempre estava viajando por diversos países, as vezes era a trabalho e nas outras era por diversão. Ela dizia o quão bom era a Itália e disse que comer pizza lá dava uma sensação completamente diferente de comer pizza em qualquer lugar. Enquanto elas faziam a comida, Jimin contava como estava sendo a faculdade enquanto ajudava as mesmas, elas estavam concentradas na fala do mais novo e ao mesmo tempo no que estavam fazendo. Dong-sun estava indo até a cozinha e quando entrou na mesma, fez questão de fazer uma expressão de nojo ao ver Jimin ali, que nem se quer havia notado sua presença. O homem seguiu reto até sua esposa e a comprimentou com um beijo, ainda não tinha visto sua mulher após sua chegada, já que estava trabalhando. Quando Jimin notou a presença dele, fechou a cara e tentou ao máximo ignorar a presença do homem.

— Eu senti sua falta da minha mulher — Ele disse enquanto trocava carícias com Sunmi, Jimin gostaria de vomitar se não fosse sua sogra ali.

— Eu também senti falta do meu homem. — Ela disse em um sussuro. — Mas vai logo se arrumar.

— Claro. — Ele disse passando por Jimin com o mesmo olhar de desgosto. — Por que ele está aqui?

Antes de Jimin se pronunciar, Somin se pronunciou no lugar dele, apesar de que Jimin poderia se defender sozinho, mas ao mesmo tempo sabia que se tentasse dizer algo iria explodir e xingar o homem. Somin foi segura e disse:

— Eu convidei ele, algum problema? — Somin disse e viu que o homem iria responder e então o interrompeu. — A resposta é não, não tem nenhum problema aqui, e Jimin é muito bem vindo ao meu jantar e não é você que vai impedir dele se sentar conosco na mesma mesa que a família inteira, porque pra mim ele é parte da minha família você querendo ou não. Mas alguma reclamação? Aliás, e a convidada especial que você ia trazer, cadê ela?

— Já está vindo, acho que vai ficar feliz de conhecer ela. — O homem disse e se retirou da cozinha.

Quando Dong-sun foi até as escadas esbarrou com seu filho, quase o derrubando, Jungkook comprimentou seu pai e o mesmo disse que Jungkook estava lindo, e que tinha uma surpresa pra ele, sem entender ele apenas sorrio fraco e foi até a cozinha, vendo o homem subir as escadas rápido.

— Tá, o Appa está estranho. — Jungkook disse entrando na cozinha.

— O que aconteceu? — Somin perguntou colocando uma forma dentro do forno.

— Ele disse que tem uma surpresa pra mim. — Jungkook disse fazendo careta. — Eu não gosto das surpresas do Appa.

— Certeza que tem haver com essa tal convidada surpresa, eu nem quero a cagada que seu pai vai fazer. — Sunmi disse resmungando — Jungkook fica na sala porque daqui a pouco as pessoas vão chegar e você vai atender.

Jungkook apenas assentiu e puxou Jimin com ele. Enquanto isso, as mulheres continuaram a preparar as comidas.

[…]

— Jungkookie. — Jimin resmungou entre o beijo. — A porta. — Ele disse tentando se separar. — Tão tocando a campainha.

— Bem na melhor parte. — Jungkook reclamou e se levantou, puxando Jimin para ajudá-lo a se levantar.

Jungkook caminhou até a porta segurando a mão de Jimin e abriu a mesma, pra sua surpresa recebeu um abraço logo quando abriu, um abraço apertado e amoroso, era sua prima Seungyeon. Eles eram como melhores amigos, até Seungyeon se mudar para o Japão com sua noiva — Agora esposa — eles não manteram tanto contato já que ela tinha uma nova vida.

— Meu Deus, quanto tempo, você cresceu tanto. — Ela disse apertando mais o abraço e sentindo seus olhos lacrimejarem.

— E você me parece mais adulta, ou eu estou enganado? — Ele respondeu retribuindo o abraço.

— Talvez eu seja adulta agora. — Ela disse se soltando dos braços de Jungkook e indo abraçar Jimin. — Jimin socorro você não cresceu muito mas cresceu. — Ela disse e Jimin riu. Eles tinham se conhecido alguns meses antes dela se mudar ao Japão, ele até compareceu em seu casamento.

— Continuo mais alto que você. E Yujin, ela não veio?

— Ela teve que ficar, está resolvendo coisas sérias da faculdade, mas deixou muitas lembranças e carinhos pra vocês. Agora deixa eu ir falar com as Noonas.

Após receberem diversas pessoas, a última pessoa tocou a campainha, então Jungkook correu até a porta e a abriu dando de cara com, Park Sooyoung, ele não conhecia a garota e estranhou a presença da mesma ali, até que seu pai foi até a porta e pediu para a mesma entrar, Dong-Sun apresentou Sooyoung para Jungkook, mostrando o quanto ela era bonita e uma ótima pessoa para se casar, a mesma sorria com cada palavra do mais velho, Sooyoung era a garota que estava comprometida a se casar com Jungkook, e segundo ela, quando soube disso ficou muito feliz já que era apaixonada por ele, Jungkook não sabia que seu pai havia comprometido aquela garota a ele, afinal ele não iria se casar com uma mulher e sim pretendia se casar com Jimin. Já Jimin conhecia muito bem a garota, tanto que quando foi atrás de Jungkook fez uma careta ao ver a garota ali.

— Sooyoung? — Jimin perguntou e a mesma o olhou com desgosto. — Não sabia que tinham deixado animais entrar, parece que tudo se evoluiu e ratas estão entrando nas casas sendo convidadas.

— Jimin, o que você está fazendo aqui?

— Não sei, o que será que eu vim fazer num jantar? morrer?

— Bem que poderia.

— Você não opina. — Jimin disse e Jungkook riu, o abraçando por trás.

[…]

— Eu gostaria de agradecer a todos que estão presentes aqui, hoje é um dia muito especial e eu fico feliz de ver vocês aqui, e me desculpe, eu não sei quem é essa moça. — Somin apontou para Sooyoung.

— Eu sou Park Sooyoung, Sra.Jeon.

— Então obrigada pela sua presença também, eu acho. Bom, amo vocês e vamos comer.


Notas Finais


Oi, sejam bem vindxs ao primeiro cap da fanfic
queria deixar claro que o nome da Sunmi e Somin foram pegos das Idols então imaginem como quiser
não sei o que falar tô nervosa aaaaa
obgd por lerem e é isto, até o próximo cap :')
essa fanfic tem um trailer e está disponível no link abaixo:

https://youtu.be/_S47_AApZe4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...