História One mistake - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Personagens Originais, Peter Pan, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell
Tags Evil Queen, Hoodmillsfamily, Once Upon A Time, Ouat, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood, Robin Of Locksley, Seana
Visualizações 105
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Truth


Fanfic / Fanfiction One mistake - Capítulo 4 - Truth

_______________________________________
-Roland! - diz Robin ao chegar ao acampamento e vendo o filho.

-Papai! - Roland abre os bracinhos para o pai que o pega ao colo sem esitar e o abraça com força.
_______________________________________

Regina levanta-se imediatamente se virando e encarando o homem que logo a olha também - Então você é o pai do Roland? - a rainha olha Robin de cima a baixo - O ladrão.


-E você é a Rainha Má. - "nunca pensei que ela era tão gostosa" Robin pensa olhando para o decote de Regina.

-Eu ERA a Rainha Má e para de me olhar assim. - diz Regina cruzando os braços e tentando esconder o decote.

Robin volta a olhar nos olhos dela e se perde por uns segundos, mas logo se lembra do aue foi ali fazer -O que interessa é que você nunca mais vai se aproximar do meu filho!

-Eu cuidei dele enquanto você, imbecil, estava sei lá onde! - ela fala séria e aumentando o tom de voz.

-Eu estava procurando o meu filho para salva-o de uma bruxa como você! - Robin responde no mesmo tom de voz.

-Olha aqui, Sr.Idiota, eu cuidei do Roland como se fosse meu filho e não fale essas coisas em frente do menino! Ele está assustado!

-Ele tem que saber a cobra que você é! Quem é capaz de matar o próprio pai, é capaz de tudo! Qual é o seu objetivo? Matar o meu filho?

-Claro que não! Eu posso ser o mostro que você quiser, mas eu NUNCA faria mal a uma criança, muito menos ao Roland! Além disso, se eu quisesse mata-lo, tive várias chances!

-Não quero nem pensar na imagem de ver você perto do meu filho!

-Pare de ser um idiota! Eu salvei a vida do seu filho e você me agradece dizendo essas coisas completamente idiotas?!

-Você é um monstro!

-Que seja! E você o que é deixando uma criança de 4 anos sozinha numa floresta como essa?! - ela pergunta e Robin não responde - Bem me parecia! Agora me dá ele que você o assustou. - a rainha olha para o menino chorando no ombro do pai.

-Você não toca mais nele!

-Ele está assustado! Pare de ser um insensivel, idiota e aaah te odeio! - Regina se aproxima - Roland, vem aqui à tia Gina, meu amor. - ela fala calmamente e faz carinho no cabelo dele - Está tudo bem, esrou aqui para te proteger. - o menino nada diz e estende os bracinhos para ela - Meu amor. - ela sorri e pega nele o ninhando - Shshsh não precisa chorar.

-Eu não acredito nisto. - Robin resmunga baixo, mas ao mesmo tempo que aquilo o incomudava, o aliviava por ver o seu filho seguro e feliz.

-Ela é uma boa pessoa. - diz Tinker chegando perto de Robin - Regina pode ter um génio forte, mas ela se rornou uma boa pessoa. Acredita que eu também nao gostava dela, mas quando eu a vi com o Roland a minha opinião mudou. Aquele menino se turnou importante para ela assim como ela para ele. Não os separe.

-O Roland só tem 4 anos.

-E ele não tem mãe.

-Como sabes? - pergunta o loiro curioso.

-Olha só para ele e Regina, ele a vê como uma figura materna. Se ele tivesse uma mãe, com certeza não era assim.

-A mãe do Roland morreu no parto e a única figura feminina que ele comviveu foi Mulan, mas eles não se aproximaram muito.

-Robin, dá uma chance para a Regina ser amiga do garoto. - pede Tinker - Ela nunca lhe faria mal.

-Espero bem que não, porque eu não tenho medo da bruxa que ela é, eu mato ela.

~

Enquanto Robin fui ao encontro de Roland e Regina, Neal foi até Emma que se encontrava sentanda num tronco perto do acampamento.

-Oi... - Neal cumprimenta timido.

-Neal? - a loira levanta-se imediatamente.

-Sou eu, Emma.

-Pensei que tinhas morrido! - ela corre até ele e o abraça.

Ele retribui o abraço sorrindo e acaricia os cabelos loiros dela - Eu estou bem vivo, como podes ver. - ele ri fraco.

-Mas o que aconteceu? Como chegaste aqui? - ela pergunta confusa.

-Isso é uma história longa que eu posso te contar depois de salvarmos o nosso filho e estarmos em casa jantando como uma família.

-Tens razão. - Emma dá um selinho nele - agora tudo o que importa é o nosso filho.

-Quando vamos busca-lo?

-Hoje mesmo. Já temos a Tinker para nos ajudar a entrar no acampamento de Pan.

-Ótimo, depois podemos ir para casa.

-Primeiro precisamos fazer o Henry conseguir sair desta ilha e só Regina pode fazer isso.

-E qual é o problema? A Regina está conosco.

-Ela tem que passar no mesmo teste que eu passei e aceitar quem realmente é, mas está difícil.

-Tenho a certeza que ela vai conseguir. - diz Neal segurando a mão de Emma - Ela é uma mulher inteligente.

-Às vezes inteligente de mais.

~

Decidida a esclarecer todas as suas dúvidas, Regina deixa Roland com o pai e o resto do grupo e segue até Rumplestiltskin.

-Rumple?! - ela o chama andando pela floresta.

-Hello, Dearie. - ele aparece atrás dela e ri quando ela se assusta - O que te faz querer a minha ilustre presença?

-Porque o Peter Pan me chamou de neta?! - ela vai direta ao assunto.

-Ele te chamou de neta? - Rumple pergunta surpreso.

-Sim, foi exatamente o que eu disse. - ela revira os olhos - Mas, pelo que eu sei, o Pan não tem filhos. - continua cruzanso os braços.

-E o que te fez pensar que eu saberia de algo?

-Tu sabes de tudo, Rumple. O que o Pan quis dizer me chamando assim?

-Ele quis dizer que és minha filha, Regina.

-O QUÊ?! - Regina pergunta exaltada. Ela não podia nem queria acreditar no que estava ouvindo.

-Isso mesmo que eu disse, filha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...