1. Spirit Fanfics >
  2. One Moments Jeller >
  3. One

História One Moments Jeller - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Minha primeira fanfic Jeller espero que gostem ❤️😃

Capítulo 1 - One


-Jane! – Kurt diz entrando em seu apartamento procurando por sua esposa que  claramente não estava nem na sala nem na cozinha, passa pelo corredor entrando  quarto que compartilham encontrando a esposa saindo do banho.Seus cabelos escuros estavam molhados e a única coisa que empata seus olhos de ver o lindo corpo de sua esposa tatuado é uma tolha branca.

-Aconteceu alguma coisa ? – Jane pergunta curiosa ,eles passaram por tanta coisa nos últimos meses ,que aquela altura do campeonato ela espera por qualquer tipo de notícia. Mas pelo semblante de seu marido sentado na cama tirando a gravata lhe dizia que é uma notícia boa.

-A Allie me ligou.Ela me deu a melhor notícia dos últimos tempos!

-Então fala logo Kurt,não me deixa curiosa! – Jane fala se aproximando mais do marido que lhe puxa pelo braço lhe fazendo sentar no seu colo.

- O Connor recebeu uma proposta de assumir o escritório de NY, e a Allie já pediu a transferência! A minha filha vai voltar para NY Jane! 

 

-Isso é incrível Kurt! - Jane diz passando os braços pelo pescoço do marido e lhe distribuindo beijos pelo seu rosto. - Tenho que confessar,eu amo  a Bethanny, mas não aguento mais o colorado. 

 

Kurt rir.Nem ele mesmo aguentava mais ficar indo e vindo,é cansativo. Mas agora estava tudo indo bem.Jane ainda sente pela morte do seu irmão,mas cada dia é mais um dia no caminho da superação. 

 

-Somos dois então! - Diz colocando o rosto sobre os seios de Jane apenas cobertos pela toalha branca,suas mão avançam lentamente dos joelhos até a coxa de sua amada esposa.- Gostaria muito de um banho com minha esposa,mas acho que não vai acontecer.- Falou fazendo drama. A Intimidade que conseguiram recuperar depois de passar um longo período de tempo separados, voltou muito mais intensa do que antes. 

 

-Que pena Kurt! Pois sua esposa já saiu do banho e eu acho que usou toda a água quente.- Jane diz se levantando do colo do seu marido. - E antes de vim pra casa passei no mercado e comprei umas coisas para fazer o nosso jantar. 

 

-Mas é sexta,  sempre pedimos pizza e ficamos no sofá assistindo friends e tomando vinho. - Kurt olha desconfiado. 

 

-E vamos! Só que invés de pizza vamos comer Cogumelos Caprese e a Avery vai se juntar a gente! - Jane diz procurando uma roupa confortável no closet. 

 

XXXXXXX

 

Na cozinha ,Jane assistia pela milésima vez o mesmo tutorial de como preparar os benditos cogumelos. Ela está  decidida a transformar a noite de sexta em noite da família. Por isso tinha ligado mais cedo para sua filha pedido para ela se juntar a eles.

 

A sua relação com Avery após,tudo ter sido resolvido com o Hank Crawford, teve uma virada de chave.Elas ainda não recuperaram os dezoito anos perdido,nunca irão, o que interessa agora é futuro que vão ter juntas. 

 

Enquanto cozinhava e pensava na sua relação com Avery,Jane fica totalmente distraída e se assusta ao sentir os braços de seu marido em volta de sua cintura,seu corpo forte contra o seu e logo sentiu beijos serem distribuídos por seu pescoço. 

 

Uma taça de vinho pelos seus pensamentos. 

-Só uma taça ? - Jane rebate.

-Tudo bem,uma garrafa. -Kurt diz apertando mais seus braços entorno da sua cintura. 

-Estou pensando em como minha relação com a Avery.Ela está,ela ta na Columbia University. Estudando para ser algum dia da suprema corte,essa garota é inexplicável. - Jane diz com um sorriso no rosto,é orgulho de ver a mulher que ela está se tornando .

-Igual a mãe dela. 

 

Kurt diz beijando os lábios finos da sua esposa,doces lábios que ele tanto ama.

 

-Cadê o meu vinho ? -Jane diz dando uma pausa no beijo.

-As vezes eu acho que você ama mais o vinho do que a mim. - diz Kurt dramaticamente.

-Weller! Como ousa? ! -Jane diz surpresa. -Eu te amo muito,mais do que eu possa expressar. 

Foi o necessário para que ele voltasse a lhe beijar mais intensamente.O desejo ardente crescendo entre os dois,uma das mãos de Kurt já estava por dentro de sua blusa subindo por sua barriga. Jane sabia muito bem onde aquilo iria parar. 

-Amor,não que eu não queira transar com você novamente nessa cozinha ,eu quero muito,mas preciso da sua ajuda se não esse jantar não sai hoje. 

 

-Só mais um beijo. - Kurt diz já lhe beijando profundamente.

 

E naquele momento a porta abre ,passando por ela uma Avery muito faminta e que detesta ser a empata foda mas entre sexo e comida , comida sempre ganha.


 

-Desculpa atrapalhar. - Avery diz constrangida de pegar os dois juntos. - Acho que o jantar ainda não está pronto.

-Oi filha. - Fala uma Jane vermelha de vergonha.- Lava as mãos e me ajuda com a salada, o Kurt só faz me atrapalhar . 

-Acho que essa é minha deixa. - Kurt diz saindo da cozinha .- é sempre bom te ver Avery ! Ele gritou do corredor. 

Com a a ajuda de Avery ,Jane consegue finalmente finalizar o jantar.Mesmo sentindo muita falta de sua filha,ela entende que é necessário ela ficar na universidade. 

 

-Como está as coisas em Collumbia ?-  Jane pergunta colocando os pratos na mesa, enquanto sua filha leva a comida para mesa.

-Eu amo a faculdade,amo meu curso….- ela dá uma pausa para respirar fundo.-Mas eu odeio aquele dormitório ! Passo mais tempo em fila para o banheiro e para comer do que nas aulas,e minha colega de quarto é horrível! Sei que viver comigo não é fácil….

-Ah é realmente não é fácil…- Kurt diz a interrompendo e se sentando na mesa. Jane rir da afirmação do marido concordando, Avery não é fácil  ,mas quando você consegue contornar você ver que ela é uma garota incrível.

-Como eu ia dizendo- ela fala olhando diretamente para Kurt. - Ela é pior que eu! Fica por aí se exibindo de jaleco,só por que faz medicina e vai ser doutora! Mas eu disse pra ela o seguinte, "Querida,doutor é quem tem doutorado ,e isso qualquer um pode ter não é exclusividade para medicina." 

Kurt e Jane não conseguem segurar o riso. Jane até fica engasgada com o vinho que estava tomando. Já a mais nova não entende o porque dos risos,ela contou alguma piada ? 

 

-Avery,isso foi horrível! Sério que você falou isso ? - Jane pergunta 

-Claro, o que eu falei de errado?

-Vamos comer,por favor! - Kurt diz ainda rindo. 

-Filha, o seu quarto ainda está aí,do jeito que você deixou ,a faculdade fica a duas estações de metrô daqui,tem certeza que quer continuar morando no campus ? 

-Agora eu não sei mais,eu queria a vivência completa de fazer faculdade.-  A mais nova fala com o pesar na voz. 

Um Kurt muito feliz por sinal,muda de assunto,o assunto é Bethany. Era visível a sua felicidade em saber que estaria em breve na mesma cidade que sua filha. E agora ele queria procurar uma escola que esteja no padrão Kurt Weller de segurança. 

 

Jane apenas sorria para o marido ,a felicidade dele lhe bastava. 


 

Após o jantar Avery fala que vai encontrar com alguns amigos que estão na cidade,e antes de sair Jane a fez recitar todos os protocolos de segurança. Quando Jane começou com os protocolos Avery logo detestou,claro. Mas ou ela aceitava os treinamentos de autodefesa ou teria que viver com agentes do FBI a seguindo por todos os lugares. 



 

A missão de assistir a vários episódios de  friends para o casal vinte do FBI. Eles estavam já na terceira temporada e claramente estavam ficando com raiva do Ross. 

 

-Ai meu deus! - Jane diz imitando a Janice. - Por que a função do Ross na série é ser um pé no saco ? 

 

-Ele é tão irritante,sério que ele não sabe falar uma frase sem gaguejar ? - Kurt diz se levantando do sofá para buscar mais vinho para os dois.- Amor,acabou o vinho. Abro mais uma garrafa? 

Jane não responde apenas vai em direção ao marido lhe surpreendendo com um abraço que é mais que retribuído .Ela passa seus braços pelo pescoço de Kurt na intenção de capturar seus lábios,suas intenções são bastante claras para Weller que logo trata de colar seu corpo no de sua esposa deixando ela sentir sua ereção já latente. 


 

Jane pausa o beijo e Kurt logo trata de ir até o seu ponto fraco,o pescoço.Ele sabe muito bem que basta ele passar sua barba levemente e deixar alguns beijos embaixo da orelha que sua esposa desaba em seus braços. 

 

-Kurt…- Jane geme lentamente.- Isso é jogar pesado amor.- Ela diz já sentindo todo o seu corpo se arrepiar,suas pernas ficam bambas.Toda vez que Kurt faz isso ela se sente da mesma forma de quando tiveram sua primeira vez juntos após a prisão de Shephard. 


 

As mãos grandes e fortes de Kurt apertavam sua cintura,sua boca devora de seu pescoço até o seu colo,sua boca só não descia mais pois era empatado pelas roupas,mas isso se resolve rapidamente. 

 

-Vamos para o nosso quarto,não quero ser interrompido duas vezes no mesmo dia pela Avery. - Ele diz passando as mãos pelas coxas de Jane,ela entende e logo toma impulso para o colo do marido que caminha até o quarto do casal.

Kurt deixa seu corpo cair na cama tira sua própria camisa e coloca seu corpo por cima da sua esposa para ajudar ela tirar sua própria camisa e sutiã. E em segundos sua boca já está em uma das suas partes preferidas do corpo de Jane,os seios. 

-Kurt,sei que você ama meus seios.Mas preciso de você dentro de mim.- Jane diz empurrando a cabeça do seu marido onde ela o deseja.

Kurt entendia muito bem o que ela quer. Desceu sua boca entre os seios de Jane, traçando um caminho pela sua barriga lisa e tatuada. Sempre que chegava em uma barriga ele gostava de dá uma atenção para a rosa em chamas ,mas sua querida esposa estava com pressa. Ele continuou com os beijos e lambidas até ser empatado pela calça jeans. Com calma ele tirou a calça dela ,deixando apenas com uma calcinha preta. Ele sabe que Jane quer,mas a pressa é inimiga da perfeição. Ele elevou as pernas de Jane a altura do seu ombro e fez questão de beijar e dá pequenas mordidas que já estavam deixando sua esposa com muito tesão e impaciente. 

 

Jane sabe bem como seu marido adora preliminares no sexo, isso o torna um amante maravilhoso. Porém hoje ela quer o lado selvagem dele e ela vai atiçar. Tomando a iniciativa,ela retira a própria calcinha e joga em algum lugar do quarto. Com as pernas,ela envolve na cintura do seu marido tomando impulso para subir no seu colo. Kurt logo trata de segurar sua esposa pelas nádegas enquanto a mesma começa a friccionar seus quadris e beijar seu pescoço gemendo ao pé do seu ouvido.

 

-Vamos Weller! Eu amo seu lado romântico e carinhoso mais hoje preciso que você venha forte e duro pra mim.-  no mesmo momento Kurt pressiona o corpo da sua esposa contra a parede para conseguir tirar sua calça e cueca. 

-Seu desejo é uma ordem! - antes mesmo de terminar de falar Kurt já investia forte dentro de sua esposa,a fazendo jogar a cabeça para trás deixando seu pescoço a vista para Kurt atacar com sua boca.

 

Os gemidos de Jane ecoa por todo o quarto,suas pernas não tinham mais forças para apertar Kurt junto de si,se não fosse por seu marido ela já teria caído no chão.

 

-Kurt … Eu …-  Jane até tenta formar uma frase porém tudo que sai da sua boca são gemidos. - Mais Kurt! Maaais! - ela geme apertando as nádegas dele,esse é o sinal que ela está bem perto de seu orgasmo. 

 

Querendo estender esse prazer Kurt dá alguns passos e deita na cama com o corpo da sua linda esposa embaixo do seu. Jane também não quer acabar com a diversão tão rápido, então trata de girar os seus corpos  montando em cima do seu marido. 

 

Ela põe as mãos em seu peito para ter a apoio,inclina seu corpo sobre o dele para sussurrar e gemer no ouvido do seu marido enquanto rebola lentamente em seu colo. 

 

-Isso é tão bom….Kurt….- Jane geme. E ela solta um grito agudo quando sente seu marido lhe dá uma palmada na bunda e em seguida segurar seus quadris e estoca com força dentro dela.

Jane não resiste e geme mais jogando sua cabeça para trás inclinando seu corpo deixando os seus seios na altura da boca de Kurt que não pensa em duas vezes antes devorar eles. 

 

Não demora muito nesse ritmo e para que eles cheguem ao orgasmo juntos e desabem seus corpos nus e suados abraçados na cama. Jane distribui beijos no rosto de seu marido e sorri quando seus olhos ficam presos ao dele. 

 

Só o amor faz isso,isso de se comunicar com olhares. Quantas vezes foi preciso apenas uma troca de olhares para que um salvasse a vida do outro? Inúmeras. 

 

-Eu te amo.- Kurt diz. Jane sorri pra ele e se aninha no seu peito,escondendo seu rosto na curvatura entre ombro e pescoço de Kurt. - Seu sorriso é de longe o mais lindo. Mais sabe o que faz ele ser tão lindo e especial? - Ele pergunta e escuta ela murmurar um não. - Você não sorrir pra qualquer um,ter esse sorriso lindo é privilégio de quem é amado por você. E eu amo ter esse privilégio.

-E eu amo você.


 


Notas Finais


E aiii? Me digam o que acharam e se querem mais momentos Jeller


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...