1. Spirit Fanfics >
  2. One Month >
  3. I'm in love with you

História One Month - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo. Queria pedir desculpas pela demora, bloqueio criativo neah?

✨Muito obrigada pelos comentários anteriores, me motivam muito ♥️

Desde já peço perdão se houver qualquer erro ortográfico aqui.

Tenham uma boa leitura ❤️✨

Capítulo 5 - I'm in love with you


Fanfic / Fanfiction One Month - Capítulo 5 - I'm in love with you

       POV Skyler Smith Hanson

                                       13:10 PM

                                   LA, CALIFÓRNIA

— Você é o meu problema - Sussurra me fazendo arregalar os olhos ao perceber nossa proximidade, ela era tão grande que conseguia até sentir seu hálito em meu rosto de tão perto que estava.


Agora as coisas parecem fazer mais sentido, David me perturbava porque é obcecado por mim? Isso é assustador.

Uma coisa não posso negar, ele é um pedaço de mau caminho porém minha mente adverte

David é meu professor.


Não, isso nunca daria certo, meu Deus Sky.

Dou um sobressalto do lugar em que estava encostada, ficando um pouco mais distante de David antes que eu fizesse uma besteira


— Olha… e-eu não estou entendendo onde você quer chegar e…-


Sou interrompida com outro beijo de David, mais que porra? Qual o problema dessas pessoas para ficarem calando as outras com beijo?

Tento me soltar, porém ele me segura meus braços com suas mãos praticamente me obrigando a beijá-lo.

Ao perceber que não iria retribuir de jeito nenhum, ele se afasta soltando meus braços andando de um lado para o outro parecendo confuso.


— Você viu o que está fazendo comigo, Sky? Eu tive que te beijar a FORÇA. Eu não sou assim, não sou. Nunca precisei beijar mulher nenhuma, a força - Diz passando a mão em seus cabelos, nervoso.


 Quase não interajo com David, era muito raro conversarmos. Como assim? Não fiz nada.


— Não fiz nada, você que veio do nada me beijar - digo o óbvio, ok talvez estivesse sendo um pouco insensível.


Mesmo assim não ligo, qual é o problema desse cara? Quem me beija é ele e eu que levo a culpa?

Se por acaso eu contar isso pra diretora com certeza, David seria afastado ou até demitido na hora.

Que ótimo, saio de um lugar para evitar problema e entro em um pior ainda. 

Se bem que sempre achei estranho essa implicância desnecessária comigo mas nunca pensei algo assim, porra Sky, por quê tão lerda?


— Skyler você não entende? Eu sou apaixonado por você - Essa me pegou de surpresa, confesso.


Apaixonado Por mim? É pior do que eu pensei, merda.


— C-como assim? - gaguejo confusa e ele me encara se aproximando


— Sky, eu te amo. Desde o dia que eu te vi pela primeira vez - diz segurando os dois lados do meu rosto com suas mãos, os acariciando levemente.


Mas ele deve ser bem mais velho que eu, que merda?


— É que…- tento dizer alguma coisa mas nada sai, na verdade não tinha nem o que dizer.


Não sinto nada por David ainda mais porque ele é meu professor, o que ele esperava? Que eu correspondesse?

Não tem como, não faz sentido algum.


— Já entendi, você não me ama, não é? - perguntou me fitando e assenti envergonhada.


Do por quê estar envergonhada nem eu sei, quem era pra ter vergonha era ele por beijar uma aluna, isso é assédio.


— Eu sinto muito - sussurro e ele assente um pouco cabisbaixo, ficando em silêncio.


O silêncio tinha ficado bastante constrangedor, fiquei fitando o chão enquanto David olhava para o nada parecendo bem confuso.


— Me desculpa - diz baixinho, e eu o olho assentindo. Por incrível que pareça não tenho raiva dele por ter feito aquilo, posso dizer que senti até um pouco de...pena.


— Tudo bem… acho que vou voltar pro refeitório - Digo, tomando coragem para encarar Ethan novamente.


Ando em passos lentos na intenção de sair da sala, porém ouço David me chamar então me viro novamente em sua direção.


— Eu posso… te dar um beijo? Prometo que nunca mais faço isso, talvez eu vá até embora e…- Tenta explicar, coçando a nuca nervoso. Ele falou tão rápido que quase não entendi, achei fofo até


— Ahn… tá - Não sei do por quê caralhos eu fui deixar ele me beijar, mas sei lá, pra mim seria só um beijo não faz muita diferença.


Talvez eu esteja enchendo ele de esperança? Sim, óbvio.


David me encara surpreso, já que com certeza achava que não iria aceitar. Ele se aproxima lentamente colocando uma de suas mãos em minha nuca e automaticamente fecho os olhos ao sentir seus lábios nos meus.

Logo sinto sua língua explorar cada canto da minha boca, como se quisesse aproveitar o máximo possível. Ele beija muito bem, isso eu não posso negar.


— Que porra é essa? - Gelo, ao ouvir uma voz indignada e empurro David automaticamente.


Justin viu, puta que pariu.


— Justin, eu…- Antes mesmo de eu terminar de falar ele sai pisando fundo, que droga.


— Me desculpa, por isso - David diz e eu assinto saindo correndo da sala, indo atrás de Justin


O encontro e consigo agarrar seu braço mas ele solta o mesmo agressivamente, voltando a andar. Ele estava indo pra diretoria, que merda.

Consigo o agarrar novamente e Justin fica de frente pra mim, me encarando com desdém.


— Eu posso explicar, ele me beijou a força e…- Antes mesmo de terminar de falar, Justin começa a gargalhar, debochando.


— A força? sério? Não parecia


— É sério Justin, quando eu vi ele já tinha me beijado e...-


— Você é uma vadia, sua mãe deve ter vergonha de você 


A partir do momento em que ouço aquilo sair de sua boca, paraliso. Quem ele pensa que é pra falar da minha mãe? Ela não tem nada a ver com isso.

Meus olhos se enchem de lágrimas porém me recuso a deixar elas caírem, não vou chorar na frente dele, me recuso.


— Sky, eu não queria, eu…- Olho para minha mão que ainda segurava seu braço, e o solto. Justin tentava explicar a todo custo que não queria ter dito aquilo


Se não queria dizer, por quê disse?


Minha mãe sempre soube do meu jeito, e jamais me julgou por isso e não vai ser um cara que acabei de conhecer, que vai me abalar.


Vá no caixão dela perguntar, talvez ela responda. - conseguia ver o arrependimento em sua face mas não me comove. Se ele disse aquilo já tinha intenção de machucar.


— Sinto muito - Sussurra, me fazendo soltar uma risada amarga.


— Não, você não sente.


— Não devia ter dito isso Sky, me perdoa e…-


— Justin eu já entendi, não precisa ter pena de mim só porque minha mãe morreu. Já me conformei não precisa sentir pena de mim afinal, eu sou uma vadia. - Digo áspera, e vejo Justin engolir a seco.


Me viro de costas para ele, o ignorando e indo embora. Levo um leve susto ao sentir um puxão em meu braço, e acabo batendo em seu peito.


Sinto minha respiração desregular, fazendo meu coração disparar muito mais forte. Também conseguia ouvir a respiração de Justin, mas saio do meu transe inclinando minha cabeça um pouco mais pra cima já que ele era centímetros mais alto que eu, uma diferença mínima.


— Me solta - Sussurro e ele nega


— Não queria ter dito aquilo, Sky. Eu sinto muito - Murmura, e eu assenti freneticamente querendo sair daquela posição que me deixou extremamente desconfortável.


 Justin me solta, dando um pequeno sorriso de lado, mas não retribuo. O encaro mais uma vez e saio indo em direção ao refeitório, não iria deixar barato o que Ethan fez comigo, não mais.

Ainda não tinha entendido do por quê eu ter ficado tão nervosa com aquilo, e o pior é que Justin havia percebido.

Isso foi bem estranho.

Respiro fundo limpando minhas lágrimas, entrando no refeitório como se nada tivesse acontecido. Sinto olhares e murmúrios sobre mim, mas isso não importava no momento.

Vou em direção ao meus amigos e vejo Ryan discutir com Ethan. Se Chaz e Christian não estivessem  segurando os dois, capaz de eles brigarem feio.

Angie conversava animadamente com outras meninas, sentada na mesa do refeitório. Enquanto Lily e Caitlin tentavam convencer Ryan a se acalmar.

Já podia até imaginar o motivo da discussão deles, Angie.

Ryan merece coisa muito melhor do que aquela vadia, é muito idiotice dois caras brigarem por uma garota que faz pouco caso disso.

Tentei de todos os modos aconselhar Ryan, ele precisava superar isso mas parece que não quer, pra ele tudo gira em torno da Angie. E o mais engraçado é que quando ela está por perto, ele diz que a odeia.


— Parem com isso - Digo me aproximando deles e Ethan ri.


— A putinha defensora chegou - Debocha, me fazendo rir. Em outros tempos até me ofenderia mas nessa altura do campeonato, nada que venha de Ethan Cohen me surpreende mais.


— Se quer me ofender vai precisar de um argumento bem melhor, esse já está bem ultrapassado, sabe? - Debocho analisando minhas unhas. Pelo visto, preciso tirar um dia para pintá-las.


— Por quê não vai com seu namoradinho novo, huh? - Diz e eu franzo o cenho, namorado?


— Qual é o nome dele mesmo? Ah Justin, lembrei - diz, fingindo estar pensando e me fazendo rir.


— Ciúmes? Não precisa se incomodar, eu e Justin não temos nada - Rio enquanto ele me olha confuso.


— Mas ele disse que…-


— Se bem, que não seria nada mal sabe? Ele até que é bonito. - O interrompi, ironizando. Não tenho nenhum tipo de interesse por Justin, só estou dizendo isso para provocá-lo o que parece que deu certo.


Porém uma coisa não posso negar, Justin é bonito pra caralho.

Ethan trava o maxilar tentando se soltar de Chris, mas não consegue. Resolvo então me aproximar mais, ficando frente a frente com o desgraçado.


— Se você encostar em mim de novo, eu juro que acabo com você - Digo apontando o dedo em seu rosto, vendo ele tentando se soltar novamente.


— Sky, o que ele fez com você? - Chris pergunta preocupado, apertando Ethan fortemente.


— Chris, solta ele. Chaz, solta o Ryan antes que a Adams apareça, parem com isso por favor - Aviso e os dois assentem ainda um pouco relutantes, mas soltam.


Olho para Ethan, e faço o que eu queria fazer esse tempo todo.

Sim, acertei uma bofetada bem no seu rosto. Provavelmente a marca meus dedos não vão sumir de lá por um bom tempo.

Após meu ato histórico, todos me olhavam embasbacados, principalmente Ethan que não acreditou no que eu havia feito.

Isso foi libertador.

Agora sim, me sinto bem mais leve, sonhei tanto com esse momento.


— Isso, é pra você aprender a nunca mais pensar em encostar em mim - digo com meu sorriso quase rasgando minha face, porra não acredito que fiz isso.


— QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA ME BATER? - Ethan grita nervoso. Tenho a absoluta certeza que ele só não voava em mim ali mesmo porque, todos estavam olhando. Dava para ver o tanto que se segurava.


— Eu te pergunto o mesmo, quem você pensava que é, pra ter feito aquilo comigo? - pergunto me referindo ao soco que ele me deu na época, nunca esqueci aquilo. Ethan continua em silêncio, sem me responder — RESPONDE, OU O MACHÃO TÁ COM MEDO DE ASSUMIR QUE ME AGREDIU? - E foi aí que o refeitório paralisou, literalmente. Sim, acabei de contar para a escola inteira o que ele fez, Ethan tem sorte de eu não ter ido denunciar.


— Sky…- ele sussurra


— Ah, SKY? SKY, ETHAN? VOCÊ NÃO TINHA O DIREITO DE ENCOSTAR A PORRA DO SEU DEDO EM MIM, E VOCÊ FEZ. Sabe o quanto eu fiquei abalada com aquilo? Você sabe? - Solto uma risada debochada, a essa hora eu já estava surtando.


— Skyler, fala baixo pelo amor de Deus! A gente pode conversar a sós, em outro lugar e…- 


— OUTRO LUGAR? - gargalho — Ah, Angie quero te dar um conselho. Toma cuidado com ele, vai que te agride também, sempre bom se prevenir - Ironizo indo em direção a loira dizendo isso e lançando uma piscadela para a mesma, que me olhava assustada.


O problema não foi o soco em si, e sim o que eu senti na hora. Foi uma mistura de decepção e humilhação, sinto uma angústia só de lembrar.


— Sinto nojo de você - digo para Ethan, indo para o corredor ao ouvir o sinal tocar, me sentindo muito mais leve, como se tivesse retirado um fardo de minhas costas

E foi exatamente isso.

                       [....]

Depois do que aconteceu no refeitório, o jornal da escola fez questão de espalhar isso para a High School inteira, o que eu não ligo, mas Ethan deve se preocupar e muito.

Os garotos me encheram de perguntas e estavam extremamente preocupados, Ryan quase voou em Ethan ao descobrir a história toda.

Angie terminou com Ethan, diz ela que ele mancharia sua imagem, me pergunto qual.

Sem contar Justin que ficou pagando de preocupado.

Tenho evitado Justin o tempo todo, porém com ele sentando ao meu lado fica cada vez mais difícil. Ele ficou me enchendo de perguntas sobre isso, o que me irrita.

Estávamos nesse momento na sala de aula com o professor David, ele me evitou esse tempo todo e por um milagre não pegou no meu pé. Talvez esteja com vergonha ou algo do tipo. Fiquei um pouco surpresa ao saber que ele sairia da escola mesmo, hoje seria seu último dia de aula aqui.


— É isso, amanhã a Senhorita Adams irá apresentar meu substituto - David diz ao ouvir o sinal tocar novamente. Graças a Deus a aula havia acabado.


Junto minhas coisas colocando-as na mochila e me levanto na intenção de ir embora


— Hanson fica, preciso conversar com você - David diz com seu jeito severo de sempre, me fazendo estranhar. O que diabos ele quer comigo agora?


De súbito olho para Justin, que me fitava apreensivo. Fiquei realmente aliviada por ele não ter contado para ninguém.

Cait me lança um olhar curioso, daqueles do tipo "O que ele quer com você?" Me fazendo dar de ombros.

A sala fica praticamente vazia, restando somente eu, Justin e David.


— Se você quiser, posso ficar aqui - Justin diz e eu nego


— Não precisa, mas obrigada… eu acho - digo e o mesmo solta uma risada nasal.


— Eu vou… te esperar lá fora - diz apontando para a porta e eu assinto dando de ombros, ainda estava chateada com Justin.


Ele sai me deixando sozinha com David que me encarava com um feição indecifrável.


— Me desculpa por aquilo, não devia ter te beijado daquele jeito - David diz fitando o chão envergonhado.


— Tá tudo bem, sério mesmo - digo lhe dando um sorriso amigável, e ele retribui parecendo um pouco mais aliviado.


— Você é uma boa menina, Skyler. Eu espero de coração que seja muito feliz - sorrio com o que ele diz, e o abraço.


Sinto que David é uma pessoa boa, acho que fez aquilo mais por impulso.


— Eu também espero que seja muito feliz - Digo, inalando o seu perfume forte, uma ótima fragrância.


Desvencilho-me de seu abraço e me despeço com um aceno, ajeitando a mochila em minhas costas e saindo.

Também senti um alívio com isso, eu realmente fico feliz por David. Não estava mentindo, eu quero mesmo que ele seja muito feliz e torço para que encontre a pessoa certa.

Após sair da sala confesso que fiquei surpresa, Justin realmente havia me esperado. O mesmo estava parado ao lado da porta mexendo em seu celular, disfarçando muito mal. Sabia que ele tinha ouvido a conversa o que é até engraçado.


— Que feio, ouvindo as conversas dos outros, Bieber - digo a última palavra lentamente, eu adorei esse sobrenome.


Sorrio divertida e ele coça a nuca nervoso, também se segurando para não rir.


— Não estava ouvindo a conversa, só… queria saber se estava tudo bem, é isso - tenta explicar rapidamente, com suas bochechas queimando me fazendo morder os lábios para não rir de seu nervosismo, ele ficou extremamente fofo corando.


Seus olhos vão diretamente minha boca, me fazendo rir mais ainda.

Balanço a cabeça negativamente andando pelos corredores, já na saída do colégio e indo em direção ao meu carro.


— Ainda está chateada? 

— Talvez esteja - digo desligando o alarme do meu carro, e entrando no mesmo.


Notas Finais


Obrigada por ler, e até o próximo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...