1. Spirit Fanfics >
  2. One More a Time >
  3. Capítulo 1

História One More a Time - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 1


"-Namore comigo ? farei - te a pessoa mais feliz deste mundo, não ira se decepcionar eu prometo." 

Kang via aqueles flashback se passar por sua memória, sentiu seu corpo ser carregado e colocado na maca, o barulho da ambulância e as pessoas ao redor de perguntando como aconteceu. Não tinha forças, seu corpo estava imóvel e sua visão fraquejando, mesmo que tivesse apagado por segundos ainda não enxergava muito a seu redor. 

O loirinho já se via no caminho da morte, mais uma vez não poderia conter as lágrimas que escorriam por seu belo rostinho angelical fazendo com que os machucados ardiam. Não queria que a morte fosse seu destino agora...era péssimo ver que morreria após uma briga com seu namorado ou...ex namorado, já não significa nada e tinha a certeza que Park não se importaria. 

-Yeo...meu deus o que houve ? - Pode ouvir a voz seu melhor amigo correndo até seu corpo imóvel, foi a última coisa que ouviu antes de apagar novamente. 

-Você é namorado dele ? - Perguntou o médico chamando a atenção de Yunho. 

-Não..eu sou o melhor amigo dele, Park Seonghwa é o namorado dele. - Ditou desesperado, esse não aguentava ver o corpinho de seu melhor amigo imóvel daquele jeito. - Ele não vai sobreviver né ? 

-Creio que não...a queda foi forte, provavelmente não passará desta noite, mas farei o possível. Avise o namorado dele será a última oportunidade. - E sim, seria a última. Talvez para sempre. 

O médico sai deixando Yunho com o loirinho desacordado, seu corpo estava completamente machucado. 

-Yeo, meu amigo o que você fez uh? Por que se arrisca tanto ? - Se jogou ao corpo de seu amigo o abraçando e desabando em lágrimas. - Se você morrer eu te mato me ouviu ? Eu te amo Kang Yeosang. - Deu um sorriso soprado, mas sorrir não aliviaria a dor e os pensamentos na possibilidade de perder seu melhor amigo. 

Se tocou que teria de ligar para Park. 


[...]


Park Seonghwa corria os corredores do hospital a procura do quarto onde Kang estava. Chegando lá hesitou em entrar após ver a cena de seu amado desacordado e todo machucado. 

-Isso é culpa minha... céus. - Deixou pequenas lágrimas a rolar por seu rosto e quando Yunho se aproximou dele apenas o abraçou. 

-Eu não sei o que aconteceu entre vocês para isso acontecer, mas o médico disse que ele pode não passar desta noite. Aproveite este tempo Seong, ele vai ser levado para a sala de cirurgia daqui uns instantes. - Se afastou do abraço e apenas se agachou no chão desabando em lágrimas também. 

-É culpa minha Yunho...se não fosse aquela briga, nada disso teria acontecido. 

-Não, a culpa não é sua! Pare com isso Park Seonghwa, você tem que ser forte. Vá até lá e fique ao lado dele aproveite este tempo. - Ajudou o amigo a se levantar. - Eu vou para a casa, qualquer coisa me ligue pelo amor de deus, eu preciso de notícias tudo bem ? - Park apenas assentiu e viu o amigo dar de costas e suspirou logo entrando no quarto. 

-Yeo...- Se aproximou da maca segurando a mão do loiro. - Yeo por favor não me abandone, eu preciso de você...sei que fui egoísta, a culpa é minha eu sei mas você e sua mania de se arriscar, poderia pelo menos ter olhado o sinal antes de atravessar? - O mesmo se encontrava desesperado e assustado, chorando cada vez mais. 

Esse estava com tanto medo e se culpando e ao mesmo tempo se condenando por isso. 

-Se eu te perder nunca vou me perdoar, eu deixo meu trabalho para ficar com você mas por favor não me deixe. - Levou sua mão até o rostinho do mais novo acariciando o local. - Eu amo você mais que qualquer coisa neste mundo Kang Yeosang, o que eu farei sem ti uh ? ah como eu me arrependo de ter lhe dito tudo aquilo, magoei você. - Ouviu a porta ser aberta com os médicos entrando. 

-Park Seonghwa né ? - O mesmo assentiu. - Precisamos levá-lo para a cirurgia. 

-Por favor..me diz que fará o possível e o impossível para salva-lo. - Se via implorando e suplicando. 

-Não te prometo e nem garanto nada, mas farei o possível. - Sua fala soou como um calmante, mas nada deixará Park Seonghwa calmo a não ser ter seu amado vivo. 

Viu os médicos levarem Kang para a sala de cirurgia e o mesmo foi para a sala de espera. Já estava de noite e aquilo provavelmente irá demorar. Mas estava disposto a esperar, nem que tenha que faltar o trabalho amanhã, ele ficará no hospital a espera de Kang. 

Não de via de modo algum longe daquele anjo. 


[...] 


Park estava quase a dormir naquele banco, já havia se passado duas horas e nada de respostas. Avisou todos os amigos do mesmo, que também eram amigos de Yeosang. 

Eles até vieram e ficaram junto a Park. 

-Park Seonghwa ? - Ouviu a voz do médico lhe chamar e levantou apressado com um sorriso, mas que logo poderia ser desmanchado. - Eu sinto muito...ele não resistiu. 

-Não...disse que faria o impossível, tem que ter outra maneira por favor. - Seu corpo foi de encontro ao chão, aquela realidade era algo que não queria aceitar e modo algum. 

-Seong... - Choi San se aproximou do amigo o abraçando tentando de algum modo deixá-lo confortável. 

-Eu sinto muito Sr.Park. - Ditou o médico saindo do local. 

-Não, ele não pode me deixar assim, San... 

-Se acalme querido, ele se foi não tem o que fazer. - Ditou San. 

-San não seja grosseiro. - Aproximou Jongho. 

-Estou sendo realista Jongho, eu sinto muito Seonghwa. - Todos se viram abraçados com Park. - Melhor ir para a casa descansar Seong, avisaremos a família do Yeo e...nos preparamos amanhã para o funeral. 

O mesmo não queria de modo algum sair dali, estava sem chão e se via preso em uma jaula onde não tinha como sair. Se via novamente em completo escuridão e solidão. Aquele vazio se fez presente novamente, não sabia como reagir. Apenas liberando toda aquelas lágrimas e se condenando para sempre. 





Notas Finais


eu até diria que não chorei escrevendo, mas estaria mentindo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...