História Fake Love - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Xiumin
Tags Exokids!, Jikook, Namjin, Taegi, Yoonseok
Visualizações 223
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Premier


A chuva fina caía pelo rosto de um ômega largado no meio da rua. Desolado, triste, sem rumo. Algumas pessoas não estão prontas para sofrer um abandono e Min Yoongi era uma delas.

Estava tudo perfeito em sua vida. Tinha o namorado dos sonhos e finalmente depois de quatro anos de relacionamento descobriu a melhor notícia da vida. Estava esperando um bebê do homem que amava. Mal podia esperar para contar à ele. Era um milagre. Yoongi tinha ido em muitos médicos com Taehyung e todos diziam o mesmo. Estéril. Aquelas palavras se tornaram muito cruéis aos olhos do ômega. Ele sonhava em ter um filho e sabia o quanto seu alfa também queria aquilo no futuro, mas não seria capaz de dar um bebê ao namorado. Por coincidência Yoongi encontrou um médico diferente. Ele não disse em momento algum sobre isso, apenas iniciou um tratamento e disse para ter fé. As chances de 0% subiram para 20%, era muito pouco, insuficiente e perigoso, mas era uma chance e nem que morresse no parto Yoongi queria um filho com o amor da sua vida.

Depois de tanta luta, receber a notícia de que um esperma tinha conseguido chegar ao útero e estava se desenvolvendo era a coisa mais feliz da vida. Cheguei feliz e ansioso em casa mas me assustei quando vi algumas malas na sala. Taehyung me olhou e sorriu triste.

-O-o quê é isso?

-Eu... eu juro que iria te contar. Eu quis muito, mas não consegui.

-Contar o quê? Pra onde você está indo com essas malas? -Meu coração estava acelerado, desesperado.

-Eu passei para a universidade. Eu sinto muito. Ela fica em Tokyo e você sabe, eu não posso perder essa oportunidade.

-Você não pode estar falando sério. Depois de quatro anos de namoro. Por quê me escondeu isso? Qual é o seu problema? -Gritei com ele.

-Yoonie entenda. É o meu futuro. Eu te amo, mas não posso ficar. Eu tenho uma vida pra viver.

-E me largar era a melhor opção. E se eu não tivesse chegado? Você iria me abandonar aqui sozinho? SEU COVARDE. EU TE ODEIO.

-Yoongi... Por favor... Não faz isso com a gente.

-Você fez isso primeiro. Você está destruindo nosso relacionamento, destruindo meu amor e pisando nos meus sentimentos sem dó alguma.

-Eu...

-Eu estou grávido Kim Taehyung -Ele abriu a boca diversas vezes mas por fim acabou rindo de um jeito que nunca vi ele fazer.

-Por favor, você está alucinado. Não tente me fazer ficar acreditando em uma mentira. Você é estéril. Nós fomos em diversos médicos. Eu não acredito que você pode criar uma mentira dessas para impedir um sonho meu. Uma pessoa normal me apoiaria.

-Como eu poderia te apoiar se nem adeus você me daria? Agora também não acredita em mim, pois bem, vá embora. Nunca mais me ligue, não fale comigo. A partir de hoje você morreu pra mim e eu morri pra você.

-Yoon... Nós podemos namorar à distância. Você, droga. Como pode ser insensível?

-Me deixa. Eu não quero mais ouvir. Você já me chamou de mentiroso, já debochou de mim. O que mais quer fazer? Me destruir? Saia daqui. -Subi as escadas e bati a porta do quarto. Só aquele travesseiro sabe quantas lágrimas foram derramadas naquela noite, e nos meses seguintes.

-Yoongi? -Hoseok chamou. O ômega abriu os olhos um pouco incomodado com a claridade. Tinha passado pelo famoso e deprimente cio mais uma vez.

-Ah... -Sentia dores em todos os cantos e suspirou longamente ao ver seu amigo alfa no quarto. -Estou acabado.

-Eu imagino. Trouxe frutas e coisas leves para você. Acho bom que se alimente bem e descanse por hoje. -Seok fez carinho na cabeça do mais novo. Tinha um imenso carinho por ele.

-E os meninos?

-Estão com Kookie.

-Ah sim... Tudo bem. -Me sentei na cama e respirei fundo. Levantei indo até o banheiro. Estava com um pouco de olheiras mas nada que uma maquiagem não possa resolver. Terminei de me arrumar e sentei para tomar o café. Hoseok ficava me olhando e achei aquilo estranho. -Aconteceu alguma coisa?

-É que eu queria falar sobre o appa dos meninos.

-Ah não. De novo?

-Eu sei que tenta não falar sobre o assunto e que isso te magoa muito, mas você tem que pensar racionalmente. Já se passaram cinco anos. Ele foi embora para fazer faculdade e trabalhar na empresa dos pais aqui em Seul. Sabe que não vai demorar muito mais para que ele volte. Eu não quero ver o desespero nos seus olhos. Pense nisso. Se prepare porque ess dia vai chegar.

-Eu o disse para não me procurar. Não quero que ele tente se aproximar de mim e espero que já tenha me esquecido. Taehyung sempre foi egoísta. Eu abri mão de muito por ele, era cego de amor, mas percebi o quanto me doei demais e o quanto ele se doou de menos naquele namoro. Eu nem sei se era amor da parte dele. Quem ama não abandona.

-Eu sei. Não estou defendendo o ponto de vista dele de modo algum. Ele desconsiderou totalmente todos os anos que vocês tiveram juntos e iria embora sem mais nem menos te deixando a beira de um colapso sabendo dos seus problemas.

-Eu estava com depressão na época. Precisava de alguém e meu único apoio era ele. Tinha tentado me matar diversas vezes. Não aguentava mais ir em médicos e saber da boca deles que nenhum tratamento deu certo. Para um ômega, é a maior desonra ser estéril. Meus appas não me apoiaram e me chamavam de inútil. Era isso que eu era para a família. Só tive meu irmão como apoio mas ele morava na Inglaterra. Taehyung sabia que eu só tinha ele e não pensou em mim. Não se importou se eu tentaria me matar no outro dia... -Murmurei já sentindo algumas lágrimas.

Tudo aquilo virou uma bola de neve. Foi o período mais difícil da minha vida. Passei praticamente a gravidez inteira morando no hospital. Tive recaídas da depressão, me cortei muitas vezes tentando aliviar algo que não podia. Tive alucinações e pesadelos. Quase perdi meus bebês diversas vezes por sangramento ou descolamento da placenta. Baekhyun e Sehun foram fortes e corajosos. Meu bebê Hunnie nasceu sem respirar. Morreu por dois minutos e eu também tive uma parada cardíaca, mas meu sonho de cuidar deles era tão grande que aguentei tudo e meu bebê também. Eles são meu orgulho, meus pequenos homens.

-Vamos esquecer isso. Você já sofreu demais.

-Como eu queria esquecer de verdade.


Notas Finais


Olá novamente haha, mais uma shortfic pra vocês <3
Originalmente ela estava sendo feita como Kaisoo mas acabei mudando devido ao fato de que doei o plot para outra pessoa e não quero que façamos a mesma coisa, acabei mudando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...