História One more chance - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens Jackson, Jinyoung
Tags Got7, Jackjin, Jackson, Jinson, Jinyoung
Visualizações 21
Palavras 1.756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Two


Fanfic / Fanfiction One more chance - Capítulo 2 - Two

 

Estava parado na frente de Jack batendo o pé de forma impaciente, meu braço já doía por ficar segurando aqueles dois cabides que tinham as trocas de roupas para meu próximo ensaio para uma revista. Ele só analisava as roupas e não falava nada. O cabide na mão direita tinha uma jaqueta jeans e uma camisa branca simples e na mão esquerda tinha um blazer preto, uma camisa verde com um decote redondo e uma espécie de gravata com detalhes brancos. Eu tinha que usar as duas, mas não sabia por qual começar.

- Jack, escolhe logo! Você veio pra me ajudar e não ficar babando nos outros modelos.

Eu sabia que ele não estava olhando para mais ninguém além de mim, mas eu gostava de provocar ele um pouquinho e o ver perder a paciência só pra eu poder roubar um beijo logo em seguida. Seu olhar se vira pra mim, sua boca estava aberta pronta para me xingar, mas ele desiste quando eu deixo um sorriso enorme surgir.

Fazia um mês que nós tínhamos voltado da nossa viagem e nosso casamento não podia estar melhor, tínhamos renovado nossos votos, dessa vez perante a um juiz de verdade e não um melhor amigo de nariz empinado que queria casar nós dois. Logo faríamos três anos de casamento e eu estava planejando uma surpresa pra ele, mas dessa vez não o deixaria de lado, deixaria ele bem próximo de mim, só para não correr o risco de perde-lo novamente ou fazer nós dois sofrer.

- Não tô olhando pra ninguém, Jinyoung! Só estou pensando o quão sexy você vai ficar nessas roupas e com esse cabelo fodidamente desarrumado, parece até que a gente acabou de transar, é assim que seu cabelo fica e na realidade só eu poderia ter o direito de ver ele assim. – Jackson dispara rápido, o ciúme dele nunca iria sumir, mas tinha diminuído tanto depois que eu fui embora e isso me deixava mais tranquilo, eu nunca faria nada para machuca-lo, principalmente trair ele. – Dá vontade de ir lá e tirar essas fotos com você e mostrar como eu deixo o seu cabelo assim. – Ele dá ênfase no eu e aponta para o cabide da mão direita.

- Você quer mostrar pra todo mundo como a gente transa, Jack? – Aproximo meu rosto do dele e mordo o lábio, ele mexia tanto comigo, não conseguia nem disfarçar. – Desse jeito todos vão ver o meu corpo, que você jura que ninguém mais pode ver.

- Jinyoung, eu vou arrancar suas tripas se você continuar desse jeito. – Ele segura forte meus cabelos, me fazendo gemer baixinho. Eu estava tão morto quando chegasse em casa.

Quando Jackson me solta corro até o trocador para poder colocar a primeira roupa e terminar logo aquele ensaio, eu só queria ir logo para a casa. Durante todo o tempo que fazia as poses para fotos podia sentir o olhar de Jackson fixo em mim, ele não piscava, parecia estar hipnotizado e eu me sentia por isso, por saber que ele é extremamente apaixonado por mim e não conseguia olhar para mais nenhum homem que tinha na sala, por mais bonito que fossem, parecia que existia apenas eu.

O ensaio já estava no final, só mais algumas fotos e eu sabia que estava livre para poder ir embora e poder curtir meu marido e nossa casa. Ouço os últimos cliques e saio correndo para o banheiro, queria me livrar daquela roupa, o tempo parecia tão curto e meus movimentos lentos demais. Arrancava as roupas e jogava de qualquer jeito na poltrona que tinha no trocador, alguém arrumaria depois, hoje não seria eu.

Quando estou com minhas roupas normais volto para a sala de ensaio e vejo Jackson parado conversando com Mark, eu não confiava naquele garoto, ele já tinha tentando me separar de Jack só para poder ter uma chance com meu marido, e ele estava perto demais, sua mão podia tocar a de Jackson sem esforço nenhum. Chego um pouco mais perto só para tentar escutar o que eles diziam, eu não era um ciumento possessivo, mas quando o assunto era Mark eu esquecia de todo meu autocontrole.

- Jackson, eu não acredito que você voltou com o Jinyoung, mesmo depois dele ter saído de casa sem dar explicação nenhuma. – Mark encosta o corpo na parede e cruza os braços enquanto falava.

- Eu voltei porque amo ele e sei que ele teve seus motivos para me deixar por um tempo, agora nós estamos juntos novamente e nada vai mudar isso. – Jackson responde de forma seca, ele não gostava de Mark porque acreditava que ele quisesse ficar comigo. Tadinho do meu marido, não via as coisas que aconteciam embaixo do seu nariz.

- E se eu disser que ele continua saindo com um cara que conheceu quando não estava com você, o que faria?

Fecho as mãos em punho, eu queria socar a cara inocente daquele garoto, arrancar aqueles dentes que o deixavam com um ar infantil e nada perverso. Ele era uma pessoa ruim e ninguém via isso, conseguia dobrar as pessoas rapidamente e se Jackson caísse nesse assunto só mostraria que ele confiava nem um pouco em mim.

- Esse cara é você por um acaso pra você ter tanta certeza no que está falando? – Jackson ergue uma sobrancelha ao falar. Sempre tão cínico. -Se não for e você não ter provas concretas, eu não vou acreditar nessa conversa. Sei o seu desejo de me separar de Jinyoung.

Meu coração batia mais calmo agora, Jackson nunca acreditaria em alguma fofoca assim, se fosse acreditar nós nem estaríamos mais juntos, os primeiros anos do nosso relacionamento teve tanta gente querendo nos separar, mas nós tínhamos sido mais fortes que qualquer fofoca que surgiam com nossos nomes e era por isso que estávamos juntos mesmo depois de anos.

- Podemos ir embora, Jack? – Abraço a cintura do homem a minha frente e deito a cabeça em seu ombro. Eu tinha um sorriso nada amigável nos lábios e Mark tinha percebido.

- Bom, depois a gente conversa melhor, Jack. Tchau, Jinyoung.

Mark vira as costas e vai embora antes que eu pudesse falar qualquer coisa ou dar o soco que ele merecia.

- Jiny, as poses que você estava fazendo me deixou tão excitado, fiquei com um problemão no meio das pernas. – Jackson fala de forma manhosa e me puxa pra fora do estúdio indo direto pra garagem e nosso carro.

- Bota problemão nisso, Jack. – Minha voz era carregada de malicia, quando ele falava problemão eu tinha que concordar. – Jackson, será que você é cego ou não vê que o Mark quer te pegar?

Pergunto assim que fecho a porta do carro, estava tão frio longe do ar condicionado da sala que estava. Meu corpo tremia vez ou outra até que o ar do carro fosse capaz de esquenta-lo. Eu tinha saído com uma blusa tão fininha e estava pagando por isso. Enquanto Jackson ficava sereno dirigindo o carro eu estava com o corpo instável no banco, por mais que eu o forçasse ficar parado os espasmos de frio eram maiores.

- Mark me pegar, Jiny? De onde você tirou isso? Ele quer ficar com você.

- Jack, ele me disse isso. – Minha voz sai em um sussurro. – Quando ele soube que tinha te deixado ele meio que pediu pra poder investir em você, queria tentar algo com você, foi quando você voltou e me tirou daquela conversa. Aquele dia na festa ele estava pedindo por isso, e eu estava quase prestes a socar a cara dele, só que você chegou.

Jackson fica calado e eu esperava que ele estivesse pensando no quão cego tinha sido por não ter reparado nisso antes.

- Eu vou me afastar dele, Jiny, antes queria ele perto de mim porque julgava ele como inimigo, mas agora sei que ele é pior do que eu pensava.

Deixo um sorriso surgir, eu sabia que Jackson era a melhor pessoa do mundo e iria fazer até o impossível pelo nosso casamento e eu só tinha que agradecer pelo Jinyoung do passado ter aberto uma brecha pra poder ser conquistado por um Jackson todo estabanado, raivoso e atlético.

Era engraçado pensar na nossa história, ele sempre foi o popular da escola e eu o nerd que estava sempre com o livro enfiado no nariz e de uma hora pra outra nós dois estávamos sentando juntos no intervalo das aulas e conversando sobre assuntos aleatórios e logo depois andando de mãos dadas de um lado para o outro. Jackson tinha se aproximado com certo medo, precisava de reforços nas aulas de matemática e eu era um excelente professor de reforço. Lógico que ajudei o garoto, depois que ele não precisava mais das aulas pensei que ele não fosse querer mais continuar essa amizade, mas ele quis e depois de alguns meses quis algo mais e depois de anos eu quis deixar ainda mais serio nosso relacionamento e propus o casamento e sem dúvidas tinha sido a melhor decisão que tinha tomado em toda a minha vida.

Jackson para na garagem de nossa casa. Finalmente eu teria minha lareira superaquecida para esquentar meu corpo. Corro pra dentro de casa e jogo algumas madeiras na lareira e acendo o fogo, até esquentar levaria um tempo. Jackson se aproxima e deixa o corpo colado ao meu. Suas mãos deslizam para baixo de minha camisa e meu corpo arrepia por completo, ele estava tão quente.

- Jinyoung, eu quero você. – Meu marido aproxima o corpo um pouco mais e posso sentir o volume perto demais. – Eu não estava aguentando ficar longe.

Meu corpo é virado com certa brutalidade e sinto os lábios de Jackson colados aos meus. O beijo era um pouco selvagem, seus dentes puxam meu lábio inferior e deixo um gemido escapar. Jackson ia de um extremo ao outro em questão de segundos, eu ainda não era acostumado com isso, essas mudanças de humor drásticas.

- Eu tô aqui pra você, Jack. – Respondo com aquela maldita voz submissa que surgia todas as vezes que ele assumia aquela posição.

Meu corpo não precisava mais do calor da lareira, estava esquentando por si só, principalmente por ter o corpo do meu marido tão perto assim. Ele era minha combustão. Minha camisa é arrancada sem gentileza alguma e jogada no chão, eu já podia imaginar o que poderia vir em seguida, mesmo depois de anos ao lado de Jackson eu sempre ansiava por cada transa nossa, sabia que seria algo melhor e diferente. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...