História One of These Nights - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias BtoB, Red Velvet
Personagens Changsub, Joy, Sungjae, Yeri
Tags Btob, Hetero, Jaejoy, Joy, Red Velvet, Romance, Srachoiren, Sungjae, Sungjoy
Visualizações 44
Palavras 1.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegamos ao penúltimo capítulo dessa fic amorzinho e eu não sei o que dizer ksksksks era pra ser o último, mas eu resolvi fechar com cinco, só não sei exatamente quando vou postar.

Capítulo 4 - Amanhecer


-Que horas são? - perguntou Sungjae.

-São cinco da manhã - respondeu o mais velho - daqui a pouco vai amanhecer.

-Acha que eu devo ligar pra ela agora?

-Acho que sim...

-Mas e se ela não me atender?

-Ela vai atender.

-Como você sabe?

-Porque você atenderia se fosse ela te ligando.

Sungjae não pôde evitar sorrir, pensando "pior que é verdade". Lembrou-se das discussões bobas que tinha com a namorada, onde geralmente era ele que cedia e se desculpava primeiro, mas que também não pensava duas vezes em atender um simples chamado da menor. Sungjae continuava o mesmo bobo apaixonado de anos atrás.

---

-O que você acha, Yeri? - perguntou Joy - eu ligo ou espero ele ligar?

-Se você realmente quer acabar com essa agonia logo, pode ligar...

-Você acha que ele vai atender?

-Ai, Joy... Até parece que não conhece mais o próprio namorado - Yeri deu um sorriso meio irônico.

-Você tem razão - dessa vez quem riu foi a mais velha - nossa, como eu to sendo boba.

Joy ficou alguns segundos em silêncio até que voltou a falar.

-Eu ainda lembro do dia que conheci ele... Ironicamente eu disse pro Chang que nunca mais queria sair junto com ele de novo - Joy riu ao se lembrar - ele ficou o filme inteiro gritando e tremendo igual uma criança medrosa, sem falar que depois ficou fazendo piada ruim, ridículo. Lembro que voltei pra casa bem irritada.

-Ah, eu lembro disso, você nem sequer falou como foi o filme, de tão irritada que tava - disse a mais nova.

-Depois ainda encontramos com ele mais umas três ou quatro vezes... Uma delas eu acabei indo embora e largando os dois sozinhos, nem consegui disfarçar.

Yeri conhecia cada pedaço daquela história, mas não seria capaz de interromper.

-Eu já tava desanimando de sair com o Changsub porque a gente sempre acabava encontrando com ele e eu sempre voltava irritada. Além de chato ele era implicante. Aí um dia eu acabei falando isso com o Chang e... E ele disse que era só a maneira dele de chamar minha atenção.

Yeri sorriu ao ver o brilho nos olhos da prima.

-Eu nem sabia o que pensar daquilo, eu continuava meio irritada, mas quando cruzamos com ele de novo eu acabei resolvendo puxar assunto no meio de uma das babaquices dele. E aí eu vi ele se tornar uma pessoa totalmente diferente. Eu conheci o sorriso dele, o sorriso de verdade e não de deboche. Ah, Yeri, você sabe o resto né?

-Changsub me mandou mensagem falando que vocês estavam ignorando a presença dele e pareciam estar em outro mundo - a mais nova disse. E depois você me mandou mensagem falando que ele não era tão irritante assim e que era um cara bem legal e engraçado. E que tinha um sorriso maravilhoso.

-E agora eu só quero aquele sorriso de volta - disse Joy, pegando o telefone - vou ligar pra ele.

-----

-Eu era um ridículo tentando chamar a atenção dela - Sungjae ria - eu juntava todas as minhas piadas ruins pra fazer ela rir e só conseguia que ela ficasse mais irritada comigo.

-Lembro bem disso, quem tinha que aturar a cara feia dela depois era eu - respondeu o mais velho.

-Até que chegou aquele dia... Onde eu finalmente consegui arrancar um sorriso dela.

*flashback on*

Joy estava de cara emburrada, enquanto Sungjae ria de alguma coisa que apenas ele via graça. Changsub tinha ido buscar um lanche que estava demorando demais e a morena estava a ponto de levantar e deixar Sungjae sozinho rindo das próprias piadas.

-Que cara é essa? Isso tudo é fome? - brincou o moço.

"Não, é só vontade de te dar um soco" Joy pensou, porém não foi isso que respondeu.

-Pois é, é fome. Chang deve ter ido buscar nosso lanche em Mordor pra estar demorando tanto.

-Não se assuste se ele chegar aqui com um mago cinzento, um elfo e algumas criaturas com menos de um metro e vinte - brincou o maior.

Joy estava à ponto de dar mais uma revirada de olho, mas ela não conseguiria fazer isso em relação à sua saga favorita. Era a primeira vez que Sungjae realmente dizia algo do seu interesse.

-Você também é fã de senhor dos anéis? - perguntou.

-É minha saga favorita.

Sungjae reprimia um sorriso. Depois de todo esse tempo sendo bobão para chamar a atenção da morena, havia conseguido isso de maneira bem mais simples. Era a primeira vez que ela lhe dirigia a palavra com algum interesse e tudo que ele pensava era que não podia botar tudo a perder.

O final daquela noite foi bastante agradável, embora Changsub não tenha curtido muito ser deixado de lado pelos amigos.

uma semana depois

Joy estava no parque, ao lado da roda gigante, onde havia combinado de encontrar Changsub e Sungjae - dessa vez sem cara feia. Mas se surpreendeu ao ver Sungjae chegando sozinho com um algodão doce enorme.

-Cadê o Chang? - perguntou.

-Ele... Não pôde vir - disse o maior - espero que não se importe.

Joy apenas pegou o algodão doce da mão de Sungjae e ambos saíram andando. No primeiro brinquedo que foram, a jovem percebeu que o maior não parava de olhar pra ela um só minuto. Até segurou sua mão quando ela começou a sentir medo.

Assim que saíram, continuaram de mãos dadas sem perceber.

-Nossa, que calor - disse Joy - o tempo está esquisito.

-O clima na verdade.

-E qual é a diferença?

-É simples: clima é o que está rolando aqui e tempo é o que estamos perdendo - disse o maior, rindo. Só então Joy percebeu que ainda estavam de mãos dadas e soltou.

-Não acredito, lá vem você de novo...

-Ei, calma.

-Você é um ridículo, Sungjae.

-E você é linda, Joy. Se beleza fosse tempo você seria a eternidade.

Joy pensou em virar as costas, a única coisa que se moveu ali foram seus lábios em um belo sorriso. Envergonhada, olhou para o chão, pensando no que Changsub lhe dissera sobre ele ser irritante para chamar sua atenção. Pelo visto agora ele estava conseguindo.

-Vamos, eu quero beber alguma coisa - disse, voltando a caminhar e vendo ele parando bem ao seu lado. Tinha que admitir que ele tinha um sorriso lindo que a estava deixando meio desconsertada.

-Me desculpa ser tão bobo. Eu só queria que você sorrisse pra mim - Sungjae pegou a morena pela mão, interrompendo seu próximo passo - você não é a garota de Ipanema mas é a coisa mais linda e cheia de graça que eu já vi. Eu só queria uma chance contigo. Pode me chamar de pikachu e deixar eu fazer esse encontro eletrizante? - disse, com sorriso meio irônico.

-Aish, Sungjae. Para de falar assim. Você não fica fofo, fica extremamente irritante - disse Joy em um tom sério, mas seus olhos diziam exatamente o oposto. Sungjae começou a querer dizer alguma coisa, mas parecia não saber exatamente o que falar.

-O que foi agora? - perguntou.

-Você é tão linda que eu esqueci a cantada.

Joy se aproximou.

-Sungjae... Se eu te beijar logo, você para com isso?

*flashback off*

----

-Alô?

-Alô?

-Joy eu...

-Eu sinto muito

-A gente pode...

-Eu vou te ver...

-Não, eu vou...

-Vamos conversar com calma...

-Por favor...

-Joy...

-Sungjae...

eu te amo

*ligação off*

Sungjae e Changsub entraram no carro, rumo à casa de Yeri, enquanto as primeiras rajadas de sol já atravessavam o vidro. O mais novo ensaiava suas palavras no carro, não queria correr o risco de se descontrolar e provocar outra discussão. Só queria abraçar sua namorada novamente e deixar claro que estava tudo bem, que a amava e a respeitava, que faria de tudo para ser o homem que a faria feliz.

O destino não ficava longe, então em alguns minutos Changsub já estacionava o carro próximo à calçada de Yeri, que estava no portão fazendo sinal para Changsub entrar.

-Vou deixar os dois sozinhos, boa sorte Yookie - disse a menor. Em seguida, cumprimentou Changsub e entrou no carro, mesmo que não fossem para nenhum lugar específico. Só precisava dar um tempo e privacidade para que os dois se resolvessem.

Joy estava na cozinha preparando café, quando ouviu passos na sala e logo soube que Sungjae havia chegado. A morena respirou fundo e tentou se acalmar, pois não queria mais discutir. Só queria ser tomada nos braços do namorado e ouvir que tudo estava bem. Que apesar de todas as diferenças e dos problemas, ela ainda era o motivo da sua felicidade. Que nenhuma briga era maior do que a história de amor que construíram juntos. Sungjae a irritava, mas ela o amava.

-Ai minha nossa, o que eu digo pra ele? - falou com as paredes.

-O que quer que diga... - ouviu a voz, aquela voz - estou disposto a ouvir. Sua voz é música pros meus ouvidos até quando grita.

A morena olhou para trás, e viu que um Sungjae sorridente entrava na cozinha. Ficou meio sem jeito, olhava para baixo sem saber como reagir e o que dizer. O mais velho se aproximou e segurou uma de suas mãos, sua expressão era mais serena mas ele também não sabia o que falar.

-Então... - disse Joy.

-Então... - repetiu Sungjae - é uma hora ruim pra eu querer te beijar? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...