1. Spirit Fanfics >
  2. One Piece: A vingança de um pirata(interativa) >
  3. A paz vem com novos inimigos e aliados

História One Piece: A vingança de um pirata(interativa) - Capítulo 7


Escrita por: e unknown-Chaan


Capítulo 7 - A paz vem com novos inimigos e aliados


O trio corria intensamente pela prisão até finalmente conseguirem alcançar Kaido, que se encontrava lidando com dezenas de marinheiros de uma só vez.

– JÁ CHEGAAA! – gritou o Yonkou, enfurecido, enquanto cuspia fogo nos marinheiros.

Rapidamente, Jack pulou no meio do fogo, sem medo de se queimar, e decapitou seis marinheiros de uma só vez utilizando sua espada.

– Vamos embora, garoto, antes que a gente destrua esse lugar por completo. – disse Kaido, se dirigindo para o buraco que os mercenários abriram, porém um soco o atingiu.

– Não pense que vai escapar tão facilmente de novo.

Era o Almirante Shoto, protegendo sua ferida com uma camada de gelo.

– Não tenho tempo para você, Almirante… Dragon Blade ! – Gritou o Yonkou cuspindo fogo para o alto e, na mesma hora, Jack pulou em suas costas passando sua espada nas chamas.

E com sua lâmina incandescente, Jack golpeou o Almirante na camada de gelo, o fazendo cair.

[ … … … ]

O Kraken se encontrava parado em meio ao mar, tudo parecia tranquilo. Annie, Kaido e Takazuki se encontram conversando no convés sem a presença de Jack.

– Durante esses dias com o Jack, eu vi ele lutando algumas vezes e, sinceramente, ele é incrível. – comentou Takazuki, impressionado.

– Com certeza! Ele é de longe o maior usuário de Haki da observação que já conheci, e olha que eu já lutei contra o pai da Annie, há, há, há! – contava Kaido, de forma orgulhosa e animada – Sabe, o Haki da observação de Jack é capaz de fazer ele ver em câmera lenta, o que dá um tempo de reação bem grande contra inimigos rápidos, e isso é o que o torna tão rápido. Sem contar que com o haki dele também é capaz de ver duas variantes do futuro, porém ele possui reflexos tão apurados que só usa o Haki da observação quando é extremamente necessário.

– Uau! Isso é realmente incrível. E o Haki do Armamento? Ele foi a primeira pessoa que vi cobrindo o corpo inteiro… O máximo que vi foram os dois braços, mas o Jack superou tudo isso – disse Takazuki, embasbacado.

– Bom, eu também posso cobrir meu corpo inteiro com Haki – intrometeu Annie – Eu e o Jack treinamos juntos desde a infância até a adolescência, e o principal do nosso treino foi Haki do Armamento, porém o dele é mais potente, já que na nossa luta final ele conseguiu me bater tanto que desativou meu Haki sem que eu quisesse, e o desgraçado ainda pode usar Haki nas armas. Não ficaria surpresa se ele fosse capaz de embutir as balas das armas com Haki.

– Eu realmente gostaria de dizer que não passa de exagero dos meus amigos, porém tudo isso é a mais pura verdade, porém o que o grandão não disse foi que ele me ensinou a usar Haki da observação, eu apenas aperfeiçoei. – comentou Jack, saindo de dentro da sua cabine.

– Uma coisa que eu gostaria de entender é: Por que cargas d'água vocês ainda estão com as roupas de prisioneiro? Isso não faz o menor sentido. – comentou Kaido, olhando para o trio.

– Jogaram nossas roupas fora – disse Jack rapidamente, evitando que Annie falasse.

– Mentira! Você que se importou mais com essa espadinha do que com nossas roupas! – gritou Annie, quase pulando em Jack, se não fosse por Takazuki, que a segurou.

– É claro. Essa espada vale mais que qualquer tesouro literal ou metafórico.

– Fiquem calmos, eu conheço uma ilha, não muito longe fica à alguns dias daqui. Como a Marinha não tem muito poder lá, é muito comum piratas e bandidos buscarem refúgio. Ou seja podem comprar roupas, comerem e obviamente abastecer o Kraken. – explicou Kaido se dirigindo ao timão.

[Em algum lugar do East BLUE]

– Bem vindos a Ilha Foosha. Há mais de 100 anos sendo tranquila e sem muito olhar da marinha, e, às vezes, rolam alguns conflitos entre piratas e bandidos mas tirando isso é tudo tranquilidade pura. Sem contar que foi daqui onde Monkey D. Luffy partiu para dar início a sua jornada. Pena que nunca se tornou Rei dos Piratas. Bom, fiquem no navio e eu irei comprar algumas roupas para vocês. E vejam se ficam pelo menos quinze minutos sem destruir nada ou matar alguém.

– Vocês ouviram o imperador dos mares, é melhor ficarmos. Tem um piano na minha cabine quer tocar alguma coisa, Takazuki?

Na cabine de Jack, o trio parecia se divertir muito, rindo e comemorando por terem escapados ilesos de Shells Town.

– A história por trás de como aprendi essa música parece meio maluca e provavelmente vocês não acreditariam, mas foi um esqueleto com Black Power quem me ensinou – contou Takazuki – Ela se chama Bink's Sake.

"Sempre levo junto a mim

O sake de um tal de Bink

Navegando sem temer as ondas desse mar

Se a tristeza nos pegar

E o sake se acabar

Olhe pro céu e veja aquela Lua de cristal

Se a festa chegar ao fim

Vou então me despedir

Com o peito apertado por te ver partir

Mas se então você ficar

Juntos nós vamos cantar

Festejando e velejando por todo esse mar"

Jack colocou seu braço no ombro de Annie e começou a cantar junto.

"Yohohohoho

Yohohohoho, Yohohohoho

Yohohohoho, Yohohohoho

Sempre levo junto a mim

O sake de um tal de Bink

Navegando sem temer as ondas desse mar

Se a tristeza nos pegar

E o sake se acabar

Olhe pro céu e veja aquela Lua de cristal

Se a festa chegar ao fim

Vou então me despedir

Com o peito apertado por te ver partir

Mas se então você ficar

Juntos nós vamos cantar

Festejando e velejando por todo esse mar"

Em algum lugar da ilha, Kaido se encontra em uma lojinha pagando as roupas para uma senhorinha.

– É bom te ver depois de tantos anos, Rain. Essa velha cidade nunca mais foi a mesma depois que o Shanks morreu – disse a senhora.

– É bom estar de volta e também é bom ver a senhora novamente. Daqui a pouco estarei no bar caso a senhora queira conhecer o garoto de quem tanto ouve falar… por minha causa, mas ouve – disse Rain, ao abrir a porta para sair.

– Rain, tem um vagabundo que passa o dia inteiro bebendo e puxando briga… Ele já matou 3.

– Já entendi o recado, cuidarei disso mais tarde. Obrigado pelas roupas, senhora Makino.

[No Kraken]

– Obrigado pelas roupas, grandão, mas não tinha nada menos florido? – comentou Jack, em relação a seu novo camisão preto com flores azuis e verdes.

– Eu gostei da minha roupa nova. Yuuuup! – disse Annie, enquanto rodava com seu vestidinho vermelho.

– Pelo menos não estamos pelados ou vestidos como presidiários – comentou Takazuk,i apertando a corda de seu kimono verde escuro.

– Tá bom, tá bom. Agora, deixemos de palhaçada e vamos beber.

No bar, o quarteto mais conversava do que bebia e algo não saia da cabeça do Jack.

– Quando lutamos com o Shoto pela primeira vez ele citou que eu tenho um irmão, o que acham ?

– Olha, garoto, isso é algo que você tem que perguntar para o Law, quando voltar para Dressrosa… Se voltar, é claro – disse Kaido, dando um gole em sua cerveja.

– Eu acho possível, levando em consideração que segundo a cronologia de fatos que levaram até aqui, daria muito bem pra você ter um irmão pelo menos 5 anos mais velho – disse Annie.

– É impressão minha ou só eu tô comendo? – brincou Takazuki, enquanto mastigava uma última sardinha

– Ben, mais uma porção de sardinha pro tubarão aqui e um copo de sake para o loiro – Gritou Kaido, olhando para um jovem ruivo no balcão.

As horas passaram, e, na madrugada, o quarteto voltava para o navio.

Jack sentiu algo estranho quase como se alguém estivesse no navio ou estivesse o observando. Durante o amanhecer um homem saia do Kraken, ele era magro e tinha uma aparência extremamente bela, delicada e feminina. Seus longos e cacheados cabelos loiros caiam sobre seu olho direito e carregava consigo uma adaga e assim que pisou no porto de Foosha Jack surgiu das sombras.

– Devolva o que pegou do meu navio e se retire, por favor .

– Não faço a menor ideia do que está falando – disse o homem de costas para Jack enquanto abria um sorriso macabro.

– Não se faça de dissimulado.

– Se afaste! – gritou o homem tentando atacar Jack com sua adaga, porém seu sorriso murchou ao ver que o loiro segurou seu pulso na hora do ataque.

– Qual seu nome, ladrão?

– Aphrodite – gritou o homem de forma macabra avançando em uma velocidade quase invisível contra Jack, que simplesmente desviou, fazendo o ladrão, agora conhecido como Aphrodite, passar direto.

A luta se intensificou fazendo com que Jack usasse ataques corpo a corpo contra Aphrodite.

Em um momento de distração, nosso capitão arremessou o adversário contra uma pilastra, fazendo Annie e Takazuki se levantarem para entender o que estava acontecendo, e então se deparam com Kaido vendo a luta de camarote.

– Façam silêncio e apenas observem. Se prestarem atenção, irão reparar que Jack está usando Haki da observação, ou seja, esse inimigo é rápido suficiente para fazer Jack usar de tal recurso – cochichou Kaido explicando para a dupla ainda sonolenta.

– Me enfrente logo, seu miserável! Fica fugindo e ainda se diz capitão – gritava Aphrodite, tentando golpear rápida e desesperadamente Jack, que desviava em uma velocidade muito maior.

Na mesma hora, Jack firmou os pés no chão e deferiu um soco que jogou o ladrão para longe. Com Aphrodite ainda tonto, nosso capitão avançou e acertou um chute no peito do andrógeno que atravessou a parede de uma casa.

– Levante– se, Aphrodite, pois agora te faço uma proposta: entre para minha tripulação, seja meu combatente e, lhe garanto, enfrentará oponentes mil vezes mais poderosos que eu… Se é que isso é possível.

– O-obrigado, capitão…?

– Jack, Donquixote Jack. E bem vindo aos piratas La Muerte. – se apresentou Jack, ajudando seu combatente a levantar.

– Agora que viraram amiguinhos, que tal limparmos a bagunça que vocês fizeram ? – disse Kaido, de forma sorridente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...