1. Spirit Fanfics >
  2. One shot - death note l x light >
  3. Finalmente sozinhos

História One shot - death note l x light - Capítulo 1


Escrita por: jikookajan

Notas do Autor


One shot que pensei assistindo death note 2 na netflix

Se tiver uma bosta apenas n leia

Perdão se tiver erros

Boa leitura

Capítulo 1 - Finalmente sozinhos


Fanfic / Fanfiction One shot - death note l x light - Capítulo 1 - Finalmente sozinhos


Light on*

- light, eu irei em uma viagem para os Estados Unidos fazer o experimento com o caderno, volto em alguns dias

- me deixe ir com você - digo já me levantando da cadeira

- não, eu irei com matsuda, mesmo ele sendo um incopetente 

- posso ser um incopetente, mas sou bom com armas! - matsuda se levanta e pega suas coisas

- watari ja arrumou um avião para vocês - ryuuzaki diz olhando diretamente para mim

- otimo, estamos indo, se cuide, light - meu pai me abraça

- certo pai, boa sorte - retribuo seu abraço, me separando logo em seguida

- tchau, ryuuzaki

- tchau, tchau... -saem da sala- finalmente a sós, light yagami

- hm? Por que diz isso? - expresso uma careta de confusão

Ryuuzaki me empurra para uma das mesas com monitor, me presando entre seu corpo e a mesa

- ahh.. light você não faz ideia do quanto eu espero por isso.. - me prensa mais forte, dessa vez esfregando nossas intimidades me fazendo perceber que esta com uma ereção

- hm- r-ryuuzaki... não.. - tento empurrar seus ombros mas não tenho forças para isso, apenas aperto-o com minhas mãos sentindo o quão bom aquela fricção entre seu membro duro e o meu desacordado é

- você não é tão resistente né? Já esta todo molinho nos meus braço e também esta ficando duro.. porra.. - aperta mais seu corpo ao meu nos colando mais do que já estavamos se é q era possivel

- grr... ryuuzaki... merda ah - abaixo minhas mãos até sua cintura e ondulo meu quadril para frente simulando uma estocada 

- hmm.. menino atrevido.. - ryuuzaki leva suas mãos até a barra de minha blusa levantando e tirando ela do meu corpo, começa a chupar e morder meu pescoço igual faz com seus doces

- r-ryuuzaki, mais devagar

- pra você é L - leva as mãos ao cós de minha calça, tirando meu cinto, abrindo meu ziper e botão, logo abaixa a mesma me deixando apenas de cueca logo levando sua mão ao meu membro por cima do tecido e apertando

- a-aah... merda... L.. - estoco contra sua mão repetidas vezes, levo minhas mãos até a barra de sua blusa a puxando para cima e tirando, com velocidade levo uma de minhas mãos para dentro de sua calça e aperto sua bunda com força, ele enfia sua mão dentro da minha cueca finalmente pegando diretamente no meu pau fazendo movimentos rapidos e fortes de vai e vem - aaah ah hum... mais.. forte.. grrr.. 

- geme pra mim, vai, light

Tiro sua calça de uma vez junto com a cueca, ele para os movimentos no meu pau que já saia pré-gozo e joga sua calça pra longe me colocando em cima da mesa esfregando nossas intimidades juntas me fazendo tremer de exitação

L enfia dois de seus dedos na minha boca me fazendo chupá-los já imaginando pra quê serviriam

Quando viu que já estavam molhados o sulficiente, enfiou os dois de uma vez me causando uma dor aguda

- e-espera, L vai devagar eu sou virgem!

- não é parado que você vai se acostumar comigo - começa a me penetrar forte com seus dedos fazendo algumas lagrimas saírem de meus olhos, mas logo sinto um prazer intenso quando ele acerta um pobto específico dentro de mim me fazendo gemer e arrepiar inteiro

-achei...

Faz movimentos rápidos em mim, quando já me preparou o sulficiente, me tirou da mesa e ne fez ajoelhar no chão

- chupa, agora, se não quiser sofrer me obedeça

Começo a chupá-lo sentindo seu pré-gozo que incrivelmente é meio adocicado, deve ser por causa da quantidade de doces que come, seu pau não cabe inteiro na minha boca por isso me concentro em chupar apenas a cabeça

- vai inteiro... light

- eu não consigo, é muito grande

- ah... consegue sim - segura forte nos meus cabelos e estoca na minha boca - isso... aaah..

- p-para... L... não cabe - falo sem ar

- a então foda-se - me puxa com força para cima pelos meus cabelos, me vira e me joga de bruços na mesa, segurando meu pescoço, me penetra com tudo - aqui cabe... grrr... gostoso da porra

- merda... L... isso dói - digo com lagrimas saindo novamente

- desculpa... eu realmente fui muito violento dessa vez - começa a me masturbar para tentar me distrair da dor

- aahh... L... pode.. ir... - começa a se movimentar devagar dentro de mim

- ai... caralho... que apertado... gostoso.. gostoso... grrrr - aumenta a velocidade

Ele começa a me penetrar mais forte e rapido, grito de tesão com sua mão me masturbando e seu pau surrando minha próstata, cansados da posição ele me vira e coloca minhas pernas no seus ombros, voltando a me penetrar com velocidade

Nosso suor escorria da testa enquanto nossas virilhas se chocando faziam barulhos obscenos

O cheiro de sexo já predominava a sala a um tempo igual nossos gemidos

Seu olhar de luxuria sentrados no meu corpo me fazia estremeçer de prazer

Sinto seus dedos rodearem meu pescoço e pressionarem o sulficiente para começar a atrapalhar minha respiração, seus movimentos ficam mais intensos, sinto falta de ar, minha visão fica turva, minha exitação almenta fazendo minha ereção doer, meus gritos mesmo falhos saem rapidos e ritimados de minha garganta, sinto minha virilha arder e formigar, indicando que eu estava perto e a respiração intensa de L mostra que ele não esta diferente

Mais algumas estimulações em minha prostata e meu prazer é ejetado de meu corpo em 3 jatos quentes e fortes contra meu peitoral, o praver faz meu corpo tremilicar e por reflexo esmagar L em meu interior, mais algumas estocadas e ele goza dentro de mim, quando estou prestes a desmaiar ele solta meu pescoço me fazendo respirar forte e alto, se joga sentado no chão e me puxa pra ele, caio sem forças em seu corpo e nos deitamos no chão

-...porra... eu não sei o que dizer, isso foi... 

- incrivel? - completo sua fala recebendo um aceno de cabeça

- vem, deixa eu cuidar de você - me pega estilo noiva com carinho e me leva ao banheiro com chuveiro para nos limparmos

Nem preciso dizer que teve outra rodada no chuveiro né?




Notas Finais


Fim, meu animo, ele é tão raro e rapido que eu fiquei sem vontade de terminar no meio, o que fez isso ficar uma bosta, mas eu escrevo só pq sim, n escrevi pra agradar ninguem, vem me xingar que eu n vou ligar, vou apagar seu comentario e acabou, enfim se gostou perfeito, se n gostou foda-se

Desculpe novamente qualquer erro

Até algum outro dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...