História One Shot - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren
Visualizações 597
Palavras 7.161
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu estava morrendo de saudades de vocês!!!
Caraca, desde que o semestre acabou eu estou pensando em fazer uma fanfic, mas bateu muita preguiça e é algo que necessita de muito tempo e dedicação. Não sou mais capaz, porém tudo tem uma saída e resolvi presenteá-los com essa one. Espero que gostem e se deliciem, mores.

Capítulo 1 - Lucky


C.C POV

- Vem logo! – falei alto para que a morena escutasse – O filme já vai começar.

- Calma aí. – ela veio rindo e se jogando na cama ao meu lado – Caraca! Você nem espera eu chegar para colocar, Camz.

Revirei os olhos pegando um pouco de pipoca no balde enquanto Lauren fazia uma careta demonstrando não se importar. Após alguns minutos a maior estava deitada no meu ombro já quase chorando. Confesso que assistir a “Um dia” e não chorar era meio impossível, mas já de cara era meio precoce. Típico drama canceriano da minha amiga.

Como se já não bastasse o meu telefone tocou. Era Allyson por vídeo-chamada. Juro que nunca vi alguém gostar tanto de coisas do tipo, posso dizer que não era o meu forte. Vai soar estranho, mas me sinto pressionada tendo que ficar “presa” em um dado momento, mesmo que com uma das minhas melhores amigas.

Ajeitei-me na cama enorme, mudando de posição e ficando de bruços para o colchão sendo acompanhada por Lauren para então atender Ally e ver o que a pequena queria comigo, mesmo sabendo que provavelmente era só jogar conversa fora.

- Hi, mami! – ela acenou animada – Uou! Mamis pelo que eu estou vendo.

- Allycat, qual a boa? – Lauren questionou com sua simpatia nata.

- É bom que estejam juntas, me poupam o tempo de ter que ligar para Lauren.

- Opa! Festinha? – abri um grande sorriso – Só pode ser. Diga que sim! – pedi.

- A rainha das partys acertou! Mas, não sabe a temática dessa festa que eu descobri.

- Qual? – Lauren e eu perguntamos juntas rindo em seguida trocando olhares cúmplices.

- Awn! – Ally fez coração – Camren é tão lindo e cheiroso.

- Somos mesmo. – respondemos juntas nos divertindo mais uma vez.

- Tá, me deixa falar caso contrário eu piro vendo meu shipp que não se concretiza.

- Não pira, Ally! – gargalhei observando a pequena do outro lado da tela.

- Me deixa falar, bunduda. – ergui as mãos em rendição – O tema da festa é música dos anos 2000.

- O QUE? – dei um pulo da cama me sentando – Oh my God! Meu BSB está vivo caralho!

- Não só o seu BSB como o Destiny’s Child de Mani e Dinah, a Xtina de Lauren e o meu N’sync.

- Porraaaaa! Eu vou me acabar nessa festa! – Lauren se manifestou.

- Se acabar? Olhem só, se acabar é pouco. – Ally retrucou – Mas precisamos procurar os trajes, porque se não bastasse é a caráter dos clipes daquela época. Já imaginaram Normani vestida de Beyoncé ou Kelly Rowland? – rimos juntas – Vai ter briga entre ela e Dinah para saber quem vai de Beyoncé.

A festa seria daqui a umas duas semanas mais ou menos, mas Lauren, Ally e eu estávamos em polvorosa. Filme? Esquecemos completamente e ficamos horas conversando e rindo. Minha amiga do outro lado da tela falava sem parar do seu novo crush para nós, enquanto prestávamos atenção tentando ajudá-la a desenrolar esse beijo que nunca saía. Lauren dava os seus palpites e eu era mais incisiva propondo até ir falar com ele para ver se as coisas andavam mais rápido. Odiava esse tipo de enrolação.

Enquanto eu dava ideias de como chegar nele senti olhos presos em mim que não eram o de Ally, abaixei meu olhar para o pequeno retângulo no meu celular e pude ver Lauren me secando atentamente enquanto apoiava o corpo com os cotovelos no colchão na mesma posição que eu [N/A: entendedores entenderão], virei o rosto para o dela e senti seus verdes analisando cada parte do meu rosto, seguidamente formando um sorriso nos seus lábios que eu fiz questão de retribuir.

- Jesus que abençoe essa química de vocês.

Se eu perdi dois segundos naquilo ali foi muito, mas Ally pirava conosco. O que era completamente insano! Lauren e eu nos conhecemos desde os 6 anos, estudamos juntas até o fim do primário, mas a nossa amizade se mantém até hoje, exatamente 19 anos depois. Neguei com a cabeça ao ouvir o comentário de Ally, já estávamos acostumadas com esse tipo de coisa. Para ter uma noção até minha mãe já perguntou se eu sou apaixonada por Lauren. As pessoas de fora não enxergam o que realmente é.

Depois de muita conversa fomos despertadas por outro toque de celular, dessa vez era o de Lauren. Quase uma da manhã e gente ligando? O povo não tem noção. Minha amiga levantou da cama saindo do quarto deixando-me a sós com Ally definindo os últimos detalhes da festa e sem conseguir decidir o que cada uma iria vestir. Pouco tempo depois Lauren voltou.

- Camz. – virei-me observando minha amiga calçar os coturnos – Tenho que ir. Halsey bateu lá em casa e está me esperando para dormirmos juntas.

- Claro, Laur. – fiquei de lado – Outro dia você dorme aqui. Vai lá que tua namorada está esperando.

- Allycat – Lauren soltou um beijo – Não me deixem fora dos detalhes. Atualizem Norminah e eu no grupo amanhã.

- Pode deixar, gatinha! Beijo. – Ally respondeu.

Acompanhei Lauren até a porta, recebi um abraço apertado e um beijo no rosto da minha amiga. Lauren sempre foi mais carinhosa que eu, ela adorava contatos físicos, eu não era muito disso e chegava a ficar sem graça quando acontecia, não só com ela, como com Dinah, Mani, Ally, Shawn ou qualquer pessoa que eu amasse muito. Esperei ela dar partida no carro e sair da rua que eu moro, tranquei-me dentro de casa e subi correndo para voltar o papo com Ally. Ao entrar no quarto percebi que Normani e Dinah também estavam na chamada de vídeo. Algo em grupo que faria a noite ser longa.

- Cadê a sexy do grupo? – Dinah perguntou se referindo a Lauren.

- Acabou de sair. – Ally respondeu.

- Halsey ligou e ela teve que ir. Chegou de surpresa na casa dela para dormirem juntas. Essa aí está marcando cerrado, Lauren vai ter que se comportar direitinho. – completei achando graça.

- Aquilo ali é uma sonsa! – a mais alta revirou os olhos – Detesto aquela mulher e detesto mais ainda a forma como ela te olha, Chancho.

- Esse papo de novo, Chee?

- Esse papo de novo não, Mila. – Mani se manifestou – Sabe que Dinah é implicante, mas eu sou obrigada a concordar com ela. Halsey te seca de tal maneira que se eu fosse você tomaria um banho de sal grosso.

- Ou água benta. – Ally completou.

- Sério, Walz. Sabe que eu não insistiria à toa há tanto tempo. – Dinah falou séria – Já são 3 anos e pouco nessa palhaçada. Sabe também que ninguém da nossa roda de amigos gosta dela, apenas engole em respeito à Laur.

- Eu sei. – dei de ombros – Pouco me importa! Eu sou a melhor amiga de Lauren e vejo nos olhos dela o quanto ela gosta de mim e preza a minha amizade.

**

Finalmente o dia da festa! Estávamos na casa de Lauren, nós cinco como sempre e como há muito tempo não ocorria. Depois de muita discussão, por meio de sorteio Dinah Jane levou a melhor e se fantasiou de Beyoncé, enquanto Mani ficou com Kelly. Estavam perfeitas num figurino vermelho vinho em que Normani vestia uma blusa curta que deixava a mostra sua barriga chapada e seu piercing no umbigo, além de um short minúsculo com botas nos pés com umas pedrinhas como detalhes. Dinah possuía o mesmo tom de figurino com a diferença que o cano das botas era menor e ela vestia um conjunto com blusa e saia, além de um cinto em sua cintura todo detalhado nas mesmas pedrinhas, bem anos 2000. Ally estava vestida de J-Lo toda de rosa bebê com um casaco e um short minúsculo como no clipe “I’m Real”, uma fofura como ela sempre era. Para o meu choque, Lauren estava vestida de Amy Winehouse. Era impressionante como ela ficou parecida. A peruca quase perfeita, o delineador, até a tattoo fajuta.

- Porran... – a olhei dos pés a cabeça – Você está magnífica!

- Percebi que você teve um choque a me ver de Amy, devo-lhe informar que estou na mesma situação com você de... Britney?

Dei uma gargalhada gostosa segurando o pequeno pirulito na mão e assenti. Eu vesti aquele famigerado uniforme de “Baby One More Time”. Blusa branca com um casaco cinza por cima que deixavam minha barriga à mostra. Saia preta acima dos joelhos e meião que cobriam meus joelhos junto com sapatos também pretos, além da clássica maria-chiquinha trançada nos cabelos. Virei-me com o calcanhar observando Dinah terminar de ajudar Normani e Ally se ajeitar em frente ao espelho. Eu estava voltando no tempo e mal via a hora de Shawn chegar, aliás, estou ansiosa para ver do que ele vem.

- Deve ser Chão. – falei animada ao ouvir a campainha.

Lauren foi até a porta e abriu um leve sorriso. Pude ver a loira adentrando a casa com um biquíni listrado em vermelho e branco, apenas na parte de cima e uma calcinha vermelha acompanhada de algo que parecia ser uma calça preta, branca e vermelha que a deixava à mostra, em sua mão esquerda estava um casaco. Xtina! Halsey procurou agradar sua quase noiva vestindo-se de uma de suas artistas favoritas e ela estava agradável.

- Meu Deus! Namorarei Christina Aguilera por uma noite, nem nos meus melhores sonhos. – elas se cumprimentaram com um selinho.

- Nem se fosse em novela seria tão clichê quanto agora. Britney x Christina.

Dinah sussurrou arrancando gargalhadas de Ally e Mani e me fazendo cerrar os olhos para ela que levantou as mãos em sinal de rendição.

- Chegou o lindão!

Escutei a voz de Shawn empurrando a porta entreaberta e sorri. No mesmo momento meu sorriso se desfez dando lugar a um riso frouxo daqueles difíceis de passar.

- Você... – eu tentava me recuperar – Shawn! Você está de Enrique Iglesias?

- Pode falar que fiquei mais gostoso. – ele piscou arrumando a touca.

Shawn vestia um casaco de couro preto por cima de uma camisa branca, calça jeans e sapatos de couro pretos com um óculos escuros no rosto, além de claro a sua touca que era ainda mais divertida dando aquele pose de bad boy que ele nada tinha com a sua carinha de bebê.

- Mendes, você não existe! – Lauren achou graça agarrada à Halsey que sorria amarelo.

- Mas tu adora pagar mico, hein branquelo?!

- Ih! Tá se achando a Beyoncé, né DJ?!  Está parecendo uma árvore de Natal com tanta missanga. Mani e Ally vocês estão lindas!

- Obrigada, meu amor! – Mani soltou beijo.

– Obrigada, Shawnzito. – Ally respondeu.

Fomos em direção à boate, pedimos dois Ubers  e ficamos aguardando. Dinah não disfarçava nem um pouco a sua insatisfação com a presença de Halsey conosco. Teimou que não iria no Uber que ela estivesse e Ally acabou tendo que pagar o pato indo com o casal Halren.

Ao adentrarmos o local, de cara Ally surtou. Tocava Bye Bye Bye do N’sync e não nego que chamou minha atenção um grupo de rapazes vestidos iguaizinhos aos membros da antiga boyband, além do mais, eles tentavam fazer a icônica coreografia, sem muito sucesso obviamente.

- Eu estive esperando você voltar por mais de 15 anos.

Dei risada com a abordagem de um deles que estava vestido de Timberlake.

- Jura? – observei sua calça jeans, camisa branca e jaqueta verde cor exército – Engraçado! Acho que estive te esperando por mais de 15 anos também.

Ele sorriu e logo senti seus lábios nos meus.

- PELO AMOR DE DEUS A GENTE MAL CHEGOU E ESSA VAGABUNDA JÁ TÁ SE ATRACANDO COM O PRIMEIRO QUE ENCONTROU!

Ouvi a voz de Dinah atrás de mim e mostrei-lhe o dedo do meio sem parar de beijá-lo. Confesso que ele tinha habilidades ótimas com a língua e uma certa pegada. Quase desmanchou meu penteado e a noite mal havia começado. Parei o beijo observando o seu corpo, ele era gostoso. Mas, como eu disse, a noite mal havia começado.

- Sempre bom reconhecer seus lábios, Justin. – sussurrei com os lábios colados aos seus e segurando sua jaqueta com força.

- O prazer é todo meu, Britney. Não quer ficar mais um pouco comigo? Ou a noite inteira?

- A noite mal começou, babe.

Pisquei e selei nossos lábios dando as costas para ele e indo em direção ao bar onde estavam Shawn, Lauren e Halsey.

- Já, né Camz? – Lauren negou com a cabeça sorrindo.

- Não estou aqui para perder tempo e se meu shipper da vida real acabou há mais de 15 anos, eu o faço voltar na marra nem que por 20 segundos. – tomei um gole da bebida de Shawn e pedi uma para mim – Não vai dançar, Chão?

- Já já, estou observando.

- Um predador, não é meixmo? Quem Enrique pegaria?

- Britney? – ele me olhou.

- Não fode. Britney e Enrique já era há muito tempo. Bff e talz.

- Poxa... – ele riu. – Quem sabe uma Nelly Furtado?

Ele fixou os olhos na pista de dança onde uma mulher o olhava também. Shawn simplesmente pegou a minha bebida e a dele indo até a moça e ofereceu.

- Olha que palhaço esse cara! – falei incrédula.

- Você devia estar acostumada, Camz. – Lauren achou graça.

- Eu não, cara! Ele deu pra aprontar dessas por agora. – cruzei meu olhar acidentalmente com o de Halsey que me encarava.

- Claro né?! Antes vocês namoravam, ele tinha que te tratar como uma princesa, até eu quebraria ele se não fosse assim.

- Pois quebra agora que ele roubou minha bebida e isso é seríssimo.

- Ah, para! – Lauren virou-se para o barman pedindo outra bebida para mim e dando um beijo no rosto de Halsey – É só esperar, não vai demorar.

Enquanto isso na pista de dança, se acabavam Ally com o seu crush fantasiado de Eminem e Normani e Dinah ao som de Destiny’s Child. Realmente aquela festa era o sonho de consumo de qualquer amante da música dos anos 2000. Logo chegou uma amiga de Halsey, Hailee que estava vestida de Shakira e elas entraram numa conversa super longa enquanto Lauren trocava ideias comigo. O álcool já subia a nossa cabeça, nada que nos fizesse ficar fora de controle, só estávamos mais felizes do que antes, o que era absolutamente normal.

- Camz, preciso lhe contar! – ela me olhou – Não sabe o que aconteceu.

- O que? – a olhei curiosa.

- Sonhei com você.

- Ah, Lauren! Normal, já sonhei tantas vezes com você e também não é a primeira vez que sonha comigo.

Neste momento tocava “Come To Me – P. Diddy feat. Nicole Scherzinger”. Eu virei o meu olhar para a pista observando as pessoas se entregando àquela batida maravilhosa, enquanto rebolava contra o banco do bar e tomava goles do meu drink. Normani estava de costas para Dinah, a loira a segurava pela barriga com os corpos colados e balançavam o corpo de um lado para o outro. Mesmo com a cena sexy meu coração se encheu de amor com aquele casal maravilhoso.

- Não, Camzii. Sonhei que transávamos!

Arregalei os olhos e quase cuspi a bebida para fora. Virei meu olhar para Lauren sentindo minhas bochechas corarem. Ela virou o seu corpo rapidamente ficando de frente para o balcão e de lado para mim. Halsey virou sua atenção para mim e Hailee nos olhou. Olhei Lauren dando uma risada disfarçada e olhando em volta de nós para então ficar na mesma posição que ela.

- Não brinque comigo.

- Você precisa ver como me deixou, Camila. Digo, como no sonho eu fiquei. Não... como eu acordei! – ela me olhou.

No mesmo instante eu fiquei nervosa. Não com uma situação de excitação, mas de desespero por pensar que poderia afundar minha amizade com Lauren.

- Que loucura, Lern! – foi o melhor que saiu dos meus lábios.

- Nem me fale. – ela deu um riso frouxo – Nada a ver!

- Pois é!

Depois de mais algum tempo eu já tinha ido até a pista de dança e ficado com um Nick do BSB qualquer ou com uma Miley da vida. Eu estava me divertindo e estava bêbada, mas a raba jamais deixaria de ser rebolada. Me diverti com Shawn quando tocou “Sensual Seduction – Snoop Dogg” e ele imitou a coreografia como fazia naquela época arrancando gargalhadas de quem estava na pista de dança. Dancei muito ao som de Pussycat Dolls, Sean Kingston, Beyoncé, Christina Aguilera, Nelly, P!nk, Sean Paul e Rihanna.

Sofri ao som de “If I ain’t got you – Alicia Keys”, mesmo sem ter pelo que sofrer. Lauren fez questão de dançar essa comigo em nome dos tempos em que nós duas éramos viciadas nela e a de olhos verdes vivia cantando para mim. Mais uma vez o olhar de Halsey era opaco, intenso e... estranho para mim. Principalmente neste momento. Pela primeira vez em anos eu começava a enxergar o que minhas amigas queriam me dizer e isso me doía de tal forma por Lauren... Não gostaria de ser mais uma que detestaria a convivência com a pessoa que ela amava.

Quase perto do amanhecer a música final chegou. Era “2002 – Anne-Marie”. E eu posso jurar que nem nos meus melhores sonhos uma festa me leu tanto. Minha blusa branca estava completamente molhada e colada ao meu corpo e eu surtei ao escutar os primeiros toques da música. Lauren se afastou ao ver minha animação e sorriu, observando-me dançar. A olhei sorrindo tanto que senti meus olhos quase se fechando. Eu estava feliz como há muito tempo não acontecia.

Senti um corpo atrás de mim na parte mais lenta da música, virei o rosto e era aquele Justin do início da festa. Suas mãos se apossaram da minha cintura e eu deixei, nossos passos se encaixavam e além de lindo ele dançava muito bem o que me deixava ainda mais animada. Nós sorríamos nos divertindo, indo no embalo da canção que estava prestes a terminar.

- Justney sempre será real! – ouvi Ally gritar levemente alterada.

- Sempre! – gritei junto mostrando a língua.

Ao final da música, senti o rapaz beijar meu pescoço e um arrepio se apossou da minha espinha. Virei-me para ele, observando seus lábios.

- Nossos corpos se encaixam perfeitamente na pista de dança. – assenti – Escuta, não quer ir para outro lugar comigo?

- Melhor não, vim com minhas amigas, volto com elas. – inventei uma desculpa qualquer.

- Então me passa seu contato pelo menos?

- Sem dúvidas! – mordi meu lábio inferior – Anota aí.

- Britney? – ele sorriu – Salvo assim?

- Infelizmente não fico nesse traje sexy 24/7, então salve como Camila.

- Vou te dar um oi, Mila. Me chamo Austin.

- Prazer, Austin.

- Todo meu!

Senti ele avançar contra os meus lábios os tomando mais uma vez, agora com posse e maior desejo. Não nego que sentia o mesmo, entretanto não queria transar com ele naquele dia e ainda não sabia o motivo, mas oportunidades não iriam faltar. Isso é uma promessa de Karla para Camila.

Uma mão se apossou do meu ombro quase me puxando o que me fez afastar os lábios dos de Austin e olhar para trás ainda abrindo os olhos lentamente.

- Camila, está na hora. Paguei sua conta. Vamos. – Lauren disse... ríspida?

- Calma aí, Lolo! As meninas...

- As meninas estão lá fora, só falta você. – ela olhou Austin com desdém – Até Shawn está lá fora com a mina que ele “casou” aqui. Está casada também, Camila?

A olhei sem entender o tom de voz e dei um muxoxo. Segurei o rosto de Austin com vontade e o beijei mais uma vez.

- Me chame no whats, até mais!

- Até mais, coisa linda! – ele sorriu – Até mais, mina brava!

Lauren nem olhou para trás, segurou minha mão e me puxou até a saída. Um Uber estava esperando e Shawn foi na frente. No segundo fomos eu, Ally, Dinah e Normani para a casa de Lauren. Eu possuía a chave que ela me entregara naquela noite já que levaria a namorada e Hailee para a casa da segunda.

Deixei que as meninas tomassem banho primeiro que eu. Primeiro havia ido Ally que a essa altura já estava dormindo e depois Dinah que também estava no quarto. No banheiro estava Normani fazendo sua higiene pessoal e quando eu passei pelo corredor indo em direção à sala Lauren estava trancando a porta de casa.

- O que houve? Por que foi ríspida daquela maneira comigo? – a olhei séria.

- Camila...

Seu corpo veio em direção ao meu como a velocidade da luz. Suas mãos se apossaram da minha cintura e seus lábios se encontraram com os meus. No mesmo instante eu quis recuar, mas senti um choque nas veias e meu único reflexo foi retribuir. A língua quente de Lauren contra a minha é de longe a melhor coisa que eu já experimentei! Nós andávamos para trás até eu cair no sofá e ela cair por cima de mim. Minhas mãos livraram-se da sua peruca e meus dedos apossaram-se dos seus cabelos que ficaram soltos instantaneamente dada a violência e precisão que os peguei. Lauren gemeu abafado contra o beijo.

- Caralho! – a empurrei fazendo cair no chão – Porra! Desculpa!

Normani andava de um lado para o outro sem saber para onde ir com a toalha na mão.

- Mani, calma.

- Eu estou calma. – ela nos olhou rindo – É o sonho...

- Lauren! – a olhei repreendendo.

- Eu mato Dinah.

- Não mate minha mulher. Façam o que querem, detesto ser empata. Partiu!

A mulher sumiu das nossas vistas, Lauren e eu nos olhamos mais uma vez. Eu fiz menção em me levantar, mas a de olhos verdes foi mais rápida, sentando no meu colo.

- Te quero tanto, Camzii.

- Não pode. Vai dar merda, somos amigas e você sabe que eu detesto isso de misturar, além do mais tem a sua...

Mais uma vez seus lábios tomaram os meus. Lauren deu um jeito de livrar-se do casaco que eu vestia e desfazer o pequeno laço da minha blusa branca, deixando-me de sutiã também branco à mostra. Suas unhas curtas passearam pela minha barriga e suas mãos subiram até os meus seios apertando-os com tanta força que eu tive que retribuir o aperto em seus deliciosos glúteos. Num reflexo, Lauren mordeu meu lábio inferior e o puxou para si finalizando o beijo. Ao abrir os olhos o seu tom era um verde escuro demonstrando total excitação.

Levei as mãos até o seu vestido preto, desabotoei os botões brancos deixando seu sutiã vermelho aparecer, porém não era o que me interessava. Puxei a peça com força para baixo fazendo seus seios saltarem para fora. Aquela parte do corpo dela, os bicos rosados, minha boca salivava e eu não aguentei, rapidamente comecei a chupá-los. Lauren rebolava no meu colo tentando conter a sua excitação. Minha calcinha estava perdida. Nunca pensei estar nessa situação e nunca pensei que ela poderia me excitar tanto.

Depois de me deliciar por um tempo com os seus seios, Lauren levantou-se terminando de tirar o vestido e desabotoando o sutiã se livrando da peça de uma só vez, ficando somente de calcinha na minha frente. Ajeitei-me no sofá para tirar a última peça, mas fui impedida pela minha “amiga (?)” no mesmo instante. Tratei de me livrar da blusa branca e do sutiã, enquanto Lauren puxava minha saia para baixo e tirava meus sapatos me deixando apenas com o meião. Ela se ajoelhou na minha frente, lambeu minha barriga me fazendo gemer baixinho, desceu por uma das minhas coxas roçando os lábios intercalando com leves mordidas. Com os dentes ela se apossou do meião na altura do meu joelho e o abaixou até o fim, fazendo o mesmo percurso na outra perna. Aquilo estava me fazendo querer ficar de pernas fechadas para aliviar a sensação no meu sexo.

Lauren abriu minhas pernas com rapidez e salivou ao observar minha boceta.

- Porra, Camila, você está tão molhada! Eu estou louca para provar o seu sabor.

- Prove, Lern. – ela me encarou – Eu quero que você me chupe até eu gozar.

A mulher à minha frente puxou o meu corpo e abocanhou minha boceta como se sua vida dependesse daquilo. Soltei um gemido alto e arrastado pouco me importando se minhas amigas no quarto acordariam. Segurei seu cabelo com força pressionando seu rosto contra o meu sexo. Lauren não ousou demorar e penetrou dois de seus dedos na minha boceta sem qualquer aviso fazendo-me revirar os olhos de prazer. Sua língua era ágil, seus dedos não tinham pena de me foder.

- Não pare! Me foda para sempre, Lauren.

Gemi mais uma vez. Naquele momento eu era tomada pelo prazer e não conseguia raciocinar as coisas que eu dizia. Ela não parava de me olhar, suas sugadas eram precisas, suas estocadas atingiam o ponto certeiro. Eu não conseguia me segurar.

- Te foder é tão gostoso. – ela separou a boca da minha boceta – Não quero parar nunca mais, Camila.

- Não pare! – ela aumentou mais ainda o ritmo das metidas – Só... – contorci o meu corpo – Minha nossa!

Lauren ergueu o seu corpo dessa vez diminuindo o ritmo, eu ia de encontro aos seus dedos procurando por mais contato. Ela me deitou no sofá, apoiando-se somente em um pé e com o joelho no estofado, voltando a meter forte.

- Se soubesse como estou...

- Como você está? – a provoquei entre gemidos.

- Melada. Veja como está escorrendo entre minhas pernas. – olhei a excitação de Lauren.

- Eu estou louca pra sentir sua boceta na minha boca.

- Você é tão suja, Camila. Vai se arrepender!

Lauren enfiou mais um dedo fazendo-me segurar no estofado. Meu corpo ia para frente e para trás com tanta força e rapidez que o suor já era presente ali. Eu não consegui aguentar por mais de cinco minutos. Gozei desesperadamente nos seus dedos. Ela, não satisfeita, voltou a me chupar até que eu gozasse novamente, desta vez na sua boca. Meu coração estava acelerado, minha respiração ofegante, meus cabelos bagunçados e tudo que eu precisava nesse momento era chupá-la.

Levantei rapidamente, colocando Lauren de quatro para mim, abocanhei sua boceta com vontade e ela soltou um gritinho que fez meu corpo se arrepiar. Ela tentava ter um contato mais próximo com minha língua à medida que se mexia, eu distribuí leves tapinhas nas suas nádegas, fazendo-a virar o rosto com um olhar safado e o lábio tomado pelos dentes em sinal de aprovação.

- Que sabor delicioso você tem, Lolo! – depositei minha mão no seu clitóris estimulando-o lentamente e arrancando gemidos sôfregos dela – Você quer que eu faça alguma coisa? – sussurrei no seu ouvido e ela assentiu – O que?

- Quero que me faça gozar, Camz. Eu preciso de você.

Sorri mordendo o lóbulo da sua orelha. Segurei seu cabelo na mão como um rabo de cavalo e com a outra continuei a estimular seu clitóris por mais um tempo até então penetrá-la com meus dedos com força. A linha da coluna de Lauren era marcada pelo suor. Vê-la submissa era até mais excitante do que vê-la dominante. Ela rebolava contra os meus dedos da forma mais safada possível o que estava me deixando completamente louca.

- Isso, Camz... foda assim, bem gostoso. Ninguém faz melhor que você!

Aproximei minha boca da sua orelha e falei as coisas mais sujas possíveis. Trabalhei a imaginação de Lauren com palavrões que a excitassem ainda mais seguidos de gemidos que eu tinha percebido que ela adorava. Com esse misto de sensações ela gozou tão demorado nos meus dedos que depositei minha boca na sua boceta a chupando forte até o fim. O sofá havia ficado sujo de gozo e seu corpo tremia do jeito que eu queria. Foi uma foda impressionante e cheia de química!

- Meu Deus, Lauren, que loucura! – eu estava jogada no sofá.

- Sim... – ela riu – O sonho saiu do inconsciente.

- Safada! – ri junto observando o seu corpo – Lo, nada vai mudar, vai?

- Claro que não, Camz.

- Por favor! Você é minha amiga, uma das melhores.

- Relaxe...

**

Dois dias após a minha foda com Lauren, ela esteve lá em casa querendo transar comigo novamente, mas eu neguei. Pensei em Halsey, por mais que teoricamente ela não merecesse. O que Lauren e eu fizemos foi algo delicioso, mas sujo. Halsey levou chifre da namorada com a melhor amiga da namorada e não deve haver dor maior em um relacionamento amoroso.

Obviamente nossas três amigas sabiam do ocorrido até pelo barulho durante o fim de noite/início de manhã. Claro também que era um segredo de morte nosso, mas Ally surtou de vez pensando em um relacionamento amoroso Camren, o que jamais ocorreria.

Devo dizer que depois que Lauren e eu transamos eu senti o olhar de Halsey sobre mim ainda mais pesado e a forma como ela falava comigo extremamente falsa. Lauren parecia não perceber o que doía em mim. Eu estava num fogo cruzado. Jamais me meteria em relacionamento alheio, ainda mais o dela, não queria que parecesse outra coisa.

- Por Deus, Mani. – minha amiga olhou sem entender – Halsey está me encarando sem nem disfarçar! Devo matá-la ou tomar um banho de arruda?

- Os dois! – Mani a olhou – Essa garota é completamente insegura.

- Ela que se foda, mas que me incomoda, incomoda!

**

Infelizmente a partir daí as coisas não seguiram o seu roteiro. Lauren se afastou completamente. Convivia muito com Dinah, falava às vezes com Normani e Ally, mas comigo era cada vez mais difícil. As visitas à minha casa tornaram-se quase nulas, minhas visitas à sua casa ficaram nulas, já que todos os dias Halsey estava lá praticamente morando com Lauren e eu não me sentia à vontade para conversar com ela.

O que me causou calafrios foi imaginar que hoje é o aniversário dela e eu teria que ir lá. Já não via Lauren há dois meses, mas era necessário ir vê-la. Era um dia especial para mim também. Amava o aniversário das minhas amigas.

Quando ela abriu a porta seu sorriso mais lindo apareceu. Nos abraçamos tão demorado que fomos acordada pela voz de Clara, sua mãe, me dando boas vindas.

- Só assim para a gente se ver agora, hein?! – ela questionou afirmando.

- Pois é. Trouxe algo para você. – entreguei o embrulho.

- Deus do céu, Camz! Um moletom do The 1975! – ela me agarrou super alegre – Obrigada!

- Você merece muito.

Fomos para o seu quarto e Lauren me mostrou umas de suas invenções. Ela estava terminando a faculdade de engenharia de controle e automação. Me mostrou uma impressora que ela havia feito e saíam objetos, algo assim. Para ser sincera eu não estava entendendo quase nada do que ela me dizia, apenas estava sentada na cama escutando sua voz e as palavras que mais pareciam “ble ble ble”.

- E aí, Camz, está namorando? – ela mexia em uma de suas invenções de cabeça baixa.

- Não, mas crushs sempre existem. E eu estou pensando na possibilidade, às vezes me sinto sozinha.

Aquela pergunta me embrulhou o estômago. Até seis meses atrás Lauren sabia de toda a minha vida e perguntou se eu estava namorando como se tivéssemos nos tornado meras conhecidas. Aquilo foi fundo no meu coração e eu estava nervosa naquele ambiente com ela, mas a calmaria veio e nos entregamos às gargalhadas que não durou muito tempo. Logo uma sombra apareceu no seu quarto e o corpo magro de Halsey adentrou o local com um sorriso que logo se desfez a me ver.

- E aí, querida? – Lauren a cumprimentou sem jeito.

Halsey estava posicionada atrás de Lauren como se esperasse por um beijo que não veio de cara e então ela me cumprimentou de forma seca e eu a respondi à altura. Foi então que Lauren percebeu e deu um selinho na namorada. Nosso papo voltou aos poucos e eu insistia há tempos para ir embora, mas Lauren pedia para eu ficar. Eu queria, mas não me sentia bem, não mais.

- Jaureguis da minha vida, vou indo. – falei para Clara, Mike, Taylor e Chris.

- Não vai almoçar com Lauren, Mila?

Ela continuava a mexer na panela e eu não consegui responder, apenas mudei de assunto e fiquei. Fiquei, porque era bom ver Lauren. Fiquei, porque ela me pediu por mais de três vezes. Fiquei pela mãe dela. Fiquei por nós.

Michael abriu um vinho e tomamos todos juntos, em seguida o almoço foi servido. Após um tempo chegou uma prima de Clara, acho que a conhecia, mas não me recordo de que reunião familiar dos Jauregui. Fomos apresentadas e quando chegou em Halsey, Taylor a apresentou como noiva de Lauren.

- Ué, mas não era ela a noiva de Laur? – Maria apontou para mim.

- Não. – eu disse sem jeito – Somos amigas de infância. Todo mundo acha isso.

- Sim, ela já está acostumada, não é Camila?

- Sim. – respondi Taylor.

Neste momento não pude ver Halsey, Maria estava na frente dela enquanto pedia inúmeras desculpas por conta do constrangimento. Não demorei muito para me retirar, Lauren me acompanhou até a porta.

- Hoje à noite vou sair para um bar. Eu, Halsey, Hailee... Normani vai. Não quer ir conosco?

Lauren tinha os olhos sofridos e pidões, como se esperasse a negativa da minha resposta já que nos últimos tempos tem sido assim.

- Jamais faltaria, Lo. – ela sorriu – Nos vemos à noite.

Ela assentiu e eu saí sem qualquer contato físico.

Lauren, Halsey, Hailee e Shawn haviam ido mais cedo. Combinei com Mani, DJ e Ally que iríamos mais tarde. Para mim quanto menos tempo conviver com Halsey, melhor. Lauren me enchia de mensagens desde 20:00h que foi quando ela chegou lá. Às 23:30h, ela desesperançosa, mandou mais uma perguntando por mim, mas eu estava à caminho. Em cinco minutos nós chegamos. Na mesa só estavam Lauren e Shawn, avistei uma bolsa e deduzi que as amigas tinham ido ao banheiro. Dei à volta na mesa abraçando meu amigo levemente alterado, esperei todas as meninas cumprimentarem Lauren e fui a última dando-lhe um abraço extremamente demorado.

Não demorou para as outras duas voltarem, então decidimos ir para outro bar que ficava ali perto. Lauren deixou que todos seguissem na frente e me abraçou, eu retribui e fomos juntas abraças pela rua conversando e colocando o papo em dia. Ao chegar no bar pegamos bebidas e ficamos de pé. Halsey foi para fora do ambiente com a amiga como uma espécie de ato para chamar a atenção da namorada que estava ao meu lado com nossos amigos conversando. Lauren focou os olhos nelas com uma cara nada boa. Aquilo não era maneira de chamar a atenção de quem se ama de forma positiva. Lauren havia me dito mais cedo que gostaria de ficar solteira, mas ela sempre tem esses papos sem noção, todos sabem que ela ama Halsey.

Me encaminhei até o balcão para pegar mais um drink e fiquei ao lado de um rapaz que colocava as músicas. Instantaneamente viramos amigos, dançávamos juntos e comentávamos sobre os caras do local. Ao olhar para trás observei Lauren atrás de mim como se fosse a minha segurança e não me importei. Eu estava bebendo, dançando e me divertindo igual às outras pessoas. Halsey voltou para o ambiente com Hailee se aproximando de nós e trocando algumas palavras comigo. Um rapaz mais jovem se aproximou me olhando e falando com Samir, o rapaz das músicas, mas parece que daria briga, não pelo mais novo, mas pelo “dj”, entretanto os ânimos logo se acalmaram e eu troquei umas palavras com ele.

- Camila. – me virei para Lauren que me chamava – Vamos ficar lá fora, aqui está quente.

Assenti me despedindo dos dois por hora já que voltaria para pegar mais bebida em dado momento. Sentíamos o vento da madrugada nos nossos cabelos, ríamos – com exceção de Lauren e Halsey – Hailee já havia ido embora.

- Você está me repreendendo, Lauren! – Halsey afirmou e DJ fez uma careta para mim.

- Sai fora! Só presta para dormir.

- Mani, vamos pegar uma bebida.

Levantei-me e Halsey nos seguiu sabe-se lá por que. Encontrei novamente o rapaz que dessa vez foi um pouco mais incisivo na conversa.

- Quer saber? Foda-se!

Falei no ouvido dele por causa da altura da música segurando a sua nuca, ele ia me olhar, mas desviei meus lábios para os seus. Ele segurou meus cabelos de forma tão gostosa que eu resolvi parar o beijo ali mesmo.

- Aonde você vai? – ele questionou.

- Lá para fora onde estou com meus amigos. – dei-lhe um selinho saindo.

Normani ria e Halsey observava. Voltamos onde estava o resto da turma e ao olhar a porta do bar ele estava ali parado nos olhando.

- Por Deus, eu cometi um crime! – DJ, Shawn e Ally olharam para o outro lado e gargalharam junto comigo e Normani.

Lauren ficou sem entender até Halsey de manifestar.

- Adora novinhos, hein Camila!

Lauren então percebeu o que acontecera e não fez cara de bons amigos.

- Nannn. – me limitei a responder.

- Estou morta de cansada, vamos embora que horas? – Lauren perguntou.

- Podemos ir se quiser. – Shawn afirmou.

**

L.J POV

Cheguei muito cansada. Halsey queria transar comigo, mas eu não tinha o menor clima. Camila estava pensando em namorar, pegou um ridículo no meu aniversário, rebolou para quem quisesse ver e eu ainda tive que suportar essas cenas ridículas de Halsey para chamar a atenção. Por que eu fui tão fraca quando ela me pôs contra a parede pedindo para namorarmos ou sumiria da minha vida? Oras! Não era a única mulher do mundo, Lauren! Não devo me sentir responsável por ter sido a primeira pessoa dela, ela também quis e são coisas que acontecem. Eu estava decidida a terminar. Não era como se fosse aquela velha ladainha de terminar para sair pegando geral. Esse namoro me sufocava. As pessoas estavam tratando como se ela fosse minha noiva o que estava bem longe de acontecer. Eu nem pensava na possibilidade. Eu só pensava na noite de prazer que eu tive com Camila e de pensar naquele corpo em cima de outro que não fosse o meu me deixava fora de mim.

Estava quase amanhecendo quando chegamos. Tomei banho primeiro que Halsey e fingi que dormia para não transarmos.

- Depois quem só presta para dormir sou eu. – a ouvi resmungar e revirei os olhos.

Nosso namoro era um quase casamento. Ela vivia aqui ou eu na casa dela. Ela mais aqui do que eu lá, mas acontecia. Não era o que eu queria, o que eu planejava. As meninas pensam que eu sou cega, mas percebo que elas lidam com minha namorada por amizade e lealdade a mim. Percebo também que para Camila está insustentável, mas ela coloca o sorriso no rosto quando me vê e não reclama, não quer chamar a atenção de forma infantil como Halsey.

Meus sonhos com Camila não pararam, se transformaram. Era algo romântico. Eu tentava matá-la dentro do meu peito como mulher e mantê-la como amiga, mas era impossível. Eu não tinha para aonde correr. Parecia coisa de outras vidas, quando a tive nos meus braços foi como se fosse um reencontro mesmo da forma extremamente sexual que foi.

Senti o corpo se mexer ao meu lado. A claridade era forte no meu quarto e o sol invadia um lado dele. Não preguei o olho. Estava decidida a realizar o que era preciso.

- Bom dia, amor. – Halsey se espreguiçou.

- Bom dia, Ash.

Levantei-me indo até o banheiro fazer minha higiene pessoal. Ao sair, encontrei Halsey já tomando café, logo invertemos os papéis, ela foi fazer a higiene e eu tomar café da manhã.

- Sabe Laur... – ela se aproximou sentando no meu colo – Tenho saudades.

- Ashley. – me levantei a fazendo levantar – Quero falar com você.

- O que houve?

- Sei que já temos bastante tempo juntas, quase quatro anos, mas não posso negar que me acomodei nessa relação. Hoje olho para trás e vejo que as coisas não evoluíram de forma natural e talvez seja um erro.

- Como um erro?

- Um erro, Halsey! Eu não sei, mas eu preciso terminar.

- Como assim? Somos noivas! – ela falava sem entender.

- Não somos noivas! – retruquei – Não houve um pedido de casamento de nenhuma das partes e não vai haver, porque eu estou terminando o nosso namoro.

- É ela não é? Eu sempre soube! Camila.

- Está louca? – eu a olhava incrédula.

- Não, Lauren. – ela riu sem graça – Seu mundo para quando olha para Camila. Pensa que eu não percebi que quis ir embora ontem porque ela se arrumou com um carinha? Acorda, Laur! Ela é uma pegadora nata e vai te fazer de boba.

- Você não a conhece Halsey. Fazer alguém de bobo é falta de caráter e o que Camila mais tem é caráter.

- Pode até ser, mas duvido ela segurar toda aquela libido.

- Cale a boca! – pedi – Eu amo Camila. – me assustei internamente com o que eu mesma disse.

- Lauren... o que? – ela perguntou em um fio de voz e eu abaixei a cabeça – Não me procure nunca mais!

Halsey entrou que nem um furacão no meu quarto arrumando suas coisas rapidamente. Tratou de tirar sua aliança de compromisso e jogar em qualquer canto da casa que pouco me importava. O último movimento seu na minha casa que ouvi foi a batida que ela deu em minha porta.

- Eu a amo.

Falei baixinho para mim mesma assumindo finalmente o meu amor por Camila. Eu iria até o inferno para conquistar aquela bunduda, daria o meu próprio mundo.

**

C.C POV

Flores. Chocolate. Um cartão.

“Encontre-me naquele parque em meia hora. No nosso parque. Com meu coração, L.J”.

- Mas o que? Lauren!

Corri até o banheiro tomando um banho rápido, vesti um vestido solto e coloquei uma sandália simples. Corri até o parque que ficava próximo à minha casa. O parque que brincávamos quando éramos crianças na mais pura inocência. Lauren me esperava sentada encostada em uma árvore. Eu levei os chocolates para comermos juntas, sabia que ela adorava também.

- O que é tudo isso?

Ela tomou meus lábios com um selinho. Em um lugar público. Ela estava louca. E eu mais ainda por abrir a boca e aceitar de bom grado aquele beijo. Um beijo calmo e repleto de saudade e desejo.

- Que saudade da sua boca. – ela falou com a testa colada a minha.

- Está louca? Alguém pode ver e dar merda com a sua namorada.

- Eu estou solteira. – a olhei sem entender – Terminei com Halsey.

- Lauren... – meu sorriso me entregou e ela sorriu junto comigo.

- Eu não tenho namorada, Camz. Ainda. Porque logo você vai ser a minha.

As pessoas de fora enxergam o que realmente é.


Notas Finais


E aí? hahaha até mais!

Querendo ir lá falar comigo no tt, já sabem que pode :) @laylps


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...