História One-Shot Kakasaku. Curado. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Kakasaku, Kakashi, Naruto, Sakura
Visualizações 181
Palavras 2.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Sentado num banco de madeira, Kakashi olhava para o nada, absorto em pensamentos distantes dali, piscou os olhos e desentortou a cabeça, prestando atenção no homem que sentou ao seu lado, tinha os cabelos marrons, e como ele mesmo, usava uma mascara acinzentada, o branco do olho estava meio avermelhado, indicando o excesso de remédios ingeridos. O homem, cujo nome Kakashi se lembrava como Zabuza, tentou tirar a flor de cerejeira que segurava firme entre as mãos, desviou dele e desferiu um soco no mesmo, se levantando em seguida vendo Zabuza fazer o mesmo.
 

 A aglomeração de pessoas com certos problemas mentais já se fazia presente, Kakashi guardou a flor no bolço das calças brancas, e desviou dos golpes do moreno, só que, num momento de descuido, Kakashi levou um soco no canto dos lábios, sangrando imediatamente. Quando avançou para cima do outro novamente, foi impedido por guardas, que o seguraram e prenderam os braços do mesmo em uma camisa de força, fazendo o mesmo com Zabuza. 

 - Chega! - Disse um dos guardas que levavam eles para dentro da casa de reabilitação. - Vocês só dão trabalho...

 Kakashi já estava cansado disso tudo, sem nenhum momento de paz naquele lugar, e quando tinha dois minutos de silêncio, algo ou alguém o incomodava. Já fazia 1 ano que estava trancado naquele lugar, todas as paredes eram brancas, sem vida, dando um tédio ainda maior aos habitantes daquele recinto, entrou ali porque tinha um certo vício diferente... Matou três pessoas, claro, devido a sua psicopatia, não aguentava ficar perto de pessoas que o deixavam estressado, agora já estava melhor, mas antes... 

 Só teve uma pessoa que conseguiu entrar no coração dele, com muito esforço, e cuidado, foi se aproximando pouco a pouco, ganhando confiança, enchendo-o de carinho, aos poucos foi mudando ele, convencendo o mesmo a se internar e se curar definitivamente desse problema. 

  Colocaram Kakashi para dentro do quarto, tiraram a camisa de força e saíram trancando a porta. Se sentou no chão, ao lado da porta, encolheu os joelhos e apoiou a cabeça neles, pensando que a única coisa que queria era que ela chegasse logo, para a visita diária que sempre fazia. Todo dia a garota trazia uma cestinha, com seus doces preferidos, quando não eram os doces, eram comidas mais saborosas do que aquele lugar servia. Junto a isso trazia uma alegria imensa naquele ambiente sem graça.

   Sem graça... ele era sem graça, como ela aguentava um psicopata igual a ele, que matou seus melhores amigos.

   Rin- Tiro no peito.

   Obito- Torturado e olhos arrancados.

   Minato- Faca atravessada no estômago.

  Em todas as mortes, nenhum sinal de arrependimento. Um dia, tentou fazer algo contra a garota também, mas quando levantou a madeira que seria arremessada na cabeça da mesma, desistiu, arregalou os olhos com o que ia acabar de fazer e se ajoelhou, abraçando as pernas dela pedindo desculpas. A garota, que estava com os braços protegendo a cabeça, olhou para baixo vendo a situação. Naquele instante soube que não deveria desistir dele...

   15:00. Horário de visitas, aberto. - Ecoou  uma voz eletrônica pelos corredores e quartos. 

    Na recepção...

   - Cartão de visita, por favor. - A face de tédio do balconista fez a moça revirar os globos oculares. Entregou o cartão e  pegou a chave do quarto 107, indo até o mesmo. Pensando nas últimas palavras do atendente: Tome cuidado!

   - Até parece, idiota... - Falou baixo para ninguém pensar que tinha doido solto no corredor, conferiu a cesta em suas mãos, todos os doces preferidos dele estavam ali. Entrou no elevador e foi para o quarto andar. Saiu da caixa de metal e procurou pelo quarto, destrancou ele e encontrou Kakashi sentado ao lado da porta. Fechou a porta atrás de si e largou a cesta sobre a mesinha branca no canto do local, foi até ele novamente e se agachou ao lado do mesmo. - Kakashi? - Cutucou o braço do prateado. Viu ele levantar a cabeça, a face amassada, a garota deixou uma risada divertida no ar. - Estava dormindo? Eu demorei tanto assim?

   Kakashi levantou esfregando as mãos no rosto e pelo cabelo cinza, ela fez o mesmo, se aproximou dele e abraçou-o pela cintura, abraço esse que foi retribuído alguns segundos mais tarde.

   - Estava com saudade. - Enquanto sentia o peito de Kakashi subir e descer com a respiração, notava o silêncio.

   - Eu... também.- No mesmo momento Sakura notou que Kakashi tentava falar o menor número de palavras possível, olhou para cima e os olhares se encontraram, Sakura levou a mão até a face coberta pela máscara e passou o polegar pelo canto da boca, por cima do pano. Ouviu Kakashi soltar um resmungo ao ser tocado ali, olhou desconfiada para ele e abaixou a máscara, vendo o pequeno corte.

   - Sabia! Brigou de novo? - Sakura se afastou uns centímetros, com Kakashi ainda segurando seu quadril. A respiração ficou até mais acelerada com o toque quente que recebia. - Por que? - Falou com a voz cansada.

    Kakashi tirou uma mão dela e tirou do bolço a flor rosa, entregando a mesma para Sakura. O problema é que com a falta de espaço a flor acabou amarrotada.

   - Desculpa, acabou amassando... - Envergonhado com a situação, desviou o olhar para qualquer outro lugar.

   - Ohn, não importa, é linda. - Prendeu a flor entre a orelha e os cabelos, a cor acabou sumindo, já que os cabelos eram da mesma cor. - Agora senta ali. - Apontou para cama. - Vou cuidar desse machucado.

   - Não é nada, nem dói. - Resmungou de novo, toda vez que abria a boca, ardia. Sakura o olhou com cara de '' jura que não?'' 

   - Não seja bobo, senta logo. - Kakashi se sentou na cama e Sakura foi pegar um pano com álcool, voltou e se sentou ao lado dele, pressionando o pano contra o ferimento, fez uma leve careta de dor. - Como você fez isso?

   - É que... tentaram tirar ela de mim, ai a gente saiu na briga... - A rosada abaixou o pano, olhou para as pernas de ambos se tocando, fica se machucando por ela, da última vez foi porque tentaram roubar a correntinha de prata que ela tinha dado para ele. 

   - Não faz mais isso. - Se afastou mais para o lado e puxou Kakashi para deitar em suas pernas, começou a acariciar os cabelos macios dele. - Quanto mais você se mete em confusão, mais demora pra sair daqui. - Virou com a barriga definida para cima, encarando a rosada, puxou as pernas, deixando descansadas pelo resto da cama. Levou a mão ao rosto de Sakura e acariciou carinhosamente, a mesma fechou os olhos, apreciando o toque. 

   Eu sou apaixonada por você, Kakashi...

   Mas, o problema é falar isso...

   Sentiu o peso nas pernas aliviar, ainda  de olhos fechados, deu falta da mão eu seu rosto.

   Espera... Ele vai fazer o que eu estou pensando?

   Kakashi deitou Sakura cuidadosamente na cama, parando em cima da mesma, afundou o nariz no pescoço dela sentindo o perfume de flores, levou a mão até  os cabelos da rosada, que já estava com a respiração agitada pelo nariz em seu pescoço, depositou as mãos finas e brancas no cabelo prateado, Kakashi resolveu avançar, deixando um beijo naquele local e fazendo uma trilha de beijos pela clavícula, parando no canto dos lábios rosados, notou ela com os olhos ainda fechados, abriu um pequeno sorriso ao ver a expressão de quem estava gostando. Quando a rosada sentiu seus lábios colados aos dele, abriu os olhos instantaneamente, mas fechou-os de novo.

    Meu primeiro beijo...

    Foi com a pessoa que eu estou esperando a meses...

    Pediu passagem com a língua, que logo foi concedida por ela, Sakura tinha um gosto doce, podia se viciar naquilo. A mão que estava nos cabelos rosas desceu, parando na coxa coberta por uma calça jeans, apertando de leve, quando faltou o ar, se separaram e encostaram as testas, Sakura abriu os olhos, encarando os de Kakashi, as respirações se misturando. Sakura passou os braços pelo pescoço dele, enrolando as pernas na cintura acima da sua, colando mais os corpos. Kakashi vendo ela fazer isso, viu como um sinal para fazer o que quisesse, a mão que não estava na perna foi para dentro da blusa vermelha, passando pela barriga causando arrepios na rosada, quando chegou em cima do sutiã, viu Sakura segurar a respiração, capturou a boca inchada novamente, fazendo ela ganhar confiança naquele ex-psicopata. Quando sentiu o leve aperto no seio esquerdo, arfou entre o beijo, apertando mais os braços em volta do pescoço, a fricção das intimidades cobertas estavam fazendo Kakashi e Sakura suarem, Kakashi porque não se aguentava mais e Sakura de puro nervosismo. Separou o beijo.

    - Sakura... Eu quero você... - Não tirou os olhos dela, ainda com a mão por cima do sutiã, Sakura segurou o rosto dele entre as mãos.

     - Eu Também, me faça sua Kakashi... - Sussurrou, não aguentava mais, tinha certeza do amor que sentia por ele.

     Amor suficiente para se entregar a uma pessoa que está se recuperando de uma psicopatia? Sim!

   Com estas palavras, Kakashi não resistiu e arrancou a blusa vermelha que Sakura usava, junto com o sutiã branco florido, beijou cada seio, fazendo Sakura segurar seus cabelos automaticamente, desceu com os beijos, deixando uma trilha molhada pelo vão, descendo para a barriga e parando na barra da calça, puxou lentamente, encontrando a calcinha que fazia parte do conjunto florido. Essa que acabou por ser retirada com todo o cuidado, Kakashi ficou segurando na mão,  enquanto deixava um beijo cálido na intimidade molhada da garota, que arqueou a coluna. Se levantou, ficando de joelhos, apreciando a visão de Sakura nua e com as bochechas coradas, os cabelos espalhados no travesseiro. Tirou a camisa e Sakura percebeu que ele era como na sua imaginação:

   ''Perfeito''

  Se livrou do resto de roupas brancas e se deitou por cima dela novamente, beijando o topo da cabeça e segurando seu membro grande na entrada lacrada da rosada, antes de entrar, levou as mãos dela acima da cabeça, segurando firme para ela não ter tanto medo da primeira vez...

   Ai...

   Como pode doer tanto?

   Kakashi, vendo as lágrimas nos olhos fechados, esperou um pouco para se mover. Beijou cada cantinho do rosto corado e quando sentiu certo movimento da parte da rosada, começou a empurrar e sair lentamente respeitando o incomodo que era ser invadida, Sakura voltou a enrolar as pernas na cintura no homem. 

   Entre gemidos partidos de ambos, se desmancharam um no outro, matando o desejo, Sakura deixou Kakashi ejacular dentro, já que não tinha camisinha e queria sentir ele por completo, e ele adorou saber disso. Saiu de dentro dela e deitou por cima da mesma, soltaram as mãos e abraçaram os corpos suados, apoiou a cabeça nos seios medianos e sentiu as mãos delicadas na nuca. Se cobriram com um lençol fino e adormeceram daquele mesmo jeito. 
   

      18:00 . Horário de visitas, fechado. 

    Batidas na porta trancada foram ouvidas, acordaram espantados, se levantaram apressados e começaram a se vestir, Sakura com um incomodo entre as pernas sentou na cama resmungando. Olhou o lençol com o filete de sangue e tratou de tirá-lo imediatamente. Kakashi escondeu ele e já vestidos adequadamente, foi em direção a porta...

    - Senhorita Haruno, está ai dentro? Kakashi lhe fez algo? Responda por favor ! - Batia mais forte na porta, o segurança impaciente.

      O homem parou, olhando a rosada que o observava preocupada, maldito segurança inconveniente!

      Sakura chegou por perto e deu um forte abraço, dizendo algumas palavras no ouvido dele.

       - Você fez algo sim... me deu as melhores horas da minha vida, eu te amo.

       Kakashi deixou o sorriso escapar, beijou o topo da cabeça com madeixas rosas. 

     - Também te amo. Agora vai, ele vai pensar que eu te matei. - Desta vez falou mais descontraído, vendo a rosada destrancar a porta e sair para o alívio do segurança. 

       Depois que fechou a porta, ainda ouviu a voz do homem ao lado de fora.

       '' Ele fez alguma coisa com a senhorita? ''

       Ouviu um estalo alto vindo do corredor. Só não sabia o que era. Agora que notou, a cesta com os doces...

       No corredor...

      - Isso é pra você aprender ! - O segurança massageava o rosto, os dedos marcados direitinho na face avermelhada.

      - Mas moça...

     - Sem mas! Kakashi desde que se internou aqui, nunca me fez mal nenhum, ele já está curado, e se não tirarem ele daqui logo... Eu é que vou deixar vocês todos loucos!

      O segurança assistiu a mulher sair em passos firmes, com as sobrancelhas arqueadas pela audácia da pirralha.

      '' Na próxima, eu vou trazer camisinha!''

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...