1. Spirit Fanfics >
  2. One shot- Lia (Choi jisu) >
  3. Sacrifices need to be made

História One shot- Lia (Choi jisu) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie gente! Não sei se irão gostar, mas eu fiz com carinho. É de especial para o aniversário da minha amiga, a Vitória.
Mas serve para vocês tbm hehe

Capítulo 1 - Sacrifices need to be made


Fanfic / Fanfiction One shot- Lia (Choi jisu) - Capítulo 1 - Sacrifices need to be made

                              

                           ...Winter

E aqui estou eu, nessa fria brisa de inverno, mais uma vez, me lamentando, sempre me lamentando... Me lamentando por sempre deixar tudo para depois, por nunca ver o presente, e sim sempre o futuro. Por não me ver, e sim ver o meu redor. Talvez se eu tivesse insistido um pouco mais, talvez se eu tivesse não me importado com os outros demais, talvez, só talvez ela estaria aqui.

Vocês não devem está entendendo não é? Bem, eu me chamo Sn, mas vocês podem me chamar de Vitória. Eu sempre fui uma garota "alegre", e bastante inteligente até. E de uma hora para a outra, sei que me tornei a pessoa mais a idiota que eu sei que existe. Eu me prendia aos outros, sempre ligava para o que iriam pensar. Com um mundo onde seus ideais não equivalem a nada, de que é de se esperar?? Em um mundo onde o preconceito é a base, e a discriminação é o conceito. 

Estava presa, presa dentro da minha própria mente. E assim percebi que estava apaixonada. Eu estava apaixonada pela minha melhor amiga! Mas como sempre, o medo me dominou, o medo do que pensariam, e acima de tudo, de não me aceitarem do jeito que sou. Fui uma egoísta, Egocêntrica, Uma total mesquinha! Eu a amava, eu a amava tanto... e mesmo assim, mais uma vez, só pensava em mim. 

Ela era a garota mais doce que eu já conheci. A garota dos cabelos negros, era inimaginável! Era linda, inteligente e com o coração mais bondoso que se pode encontrar. Ela era tão inocente, e eu estraguei isso.


*Flashback on*


O sinal indicando o término das aulas acabará de tocar, e eu, como eu toda sexta-feira, fui para casa com Lia, minha melhor amiga. A qual tinha uma paixão reprimida durante anos.

Nunca contei à ninguém sobre isso, tinha medo de me verem como uma estranha. Principalmente para meus pais, porque eu sabia que eles não aceitariam..

Sn: o que podemos fazer hoje Unnie?

Lia: o que acha de sairmos para algum lugar, hm?

Sn: Boa ideia! Vamos para a Praça?

Lia: estava pensando em um shopping, mas isso serve também hahaha _sorri docemente, como sempre_

Sn: Boba!

Fomos em direção à Praça, enquanto trocávamos risadas e enquanto eu me perdia em seu olhar. Suas caretas eram a coisa mais fofa que eu já havia presenciado, e o seu sorriso, como certeza é o mais lindo que já havia visto.

Adorava os momentos que passava com ela, eram os melhores da minha vida. Era tudo sem graça antigamente, até ela chegar dando mais cor à tudo. Ela é minha luz no fundo do poço, a que sempre me tira da escuridão. Minha válvula de escape.

E já como esperava, tudo no parque foi perfeito! Agíamos como duas crianças, corriamos, brincávamos e riamos. Quem passava até diria que éramos realmente crianças. Mas Depois de um tempo nós começamos à nos sentir cansadas, então decidimos voltar para casa. Lia iria dormir la, assim como todo final de semana. E por um momento achei que seria a hora certa, a hora certa para me declarar. Mal sabia eu que era tudo menos isso, era tarde demais...

Então Criei coragem e à parei no meio do caminho, eu estava decidida! A garota me olhou confusa e comecei a suar frio, me sentindo nervosa. Minhas pernas fraquejaram e por um momento hesitei.

Nessa hora, foi justo nesse momento, onde o pesadelo começou. Já era tarde da noite, e a rua estava vazia, estávamos completamente sozinhas. Bom, era o que eu pensava...

Um pouco mais adiante, Havia um homem estranho, ele era bem alto e usava um capuz cobrindo seu rosto, menos os seus grandes olhos negros. Ele veio em nossa direção, mas eu estava ocupada demais para perceber sua presença.

Lia olhou para a frente, o que me fez olhar em direção ao homem misterioso. Ele nos encarava como se fôssemos presas e suas orbes escuras nos olhavam com destreza. O medo subiu à minha garganta e senti ânsia. Olhei para Lia e a mesma estava paralisada e segurando minha mão com força, onde pude à sentir tremendo. Encarei novamente o homem e ele olhou bem nos meus olhos, como se fosse a última vez.

Ele puxou um revólver e apontou para nós. Foi tudo tão rápido, mas parecia que estava em câmera lenta. Apertou o gatilho vindo à minha direção e eu não soube fazer nada. Então Pronta para o impacto com a bala, fechei os olhos deixando lágrimas descerem por minha face. Mas não senti nada! Ouvi o barulho, mas não senti!

Abri os olhos lentamente e olhei para frente, onde Lia se encontrava com os olhos fixos aos meus. Parecia cena de filme. Ela havia levado um tiro por mim! Havia entrado na minha frente e feito essa burrisse por mim...

Suas pupilas dilataram e a mesma caiu sobre mim. Seu corpo estava pesado e sua boca formava um sorriso triste. So sei que Cai no chão desesperada com minha garota em meus braços. Continha muito sangue, e lágrimas rolavam por nossos rostos compulsivamente.

Sn: por que Lia?? POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?

Lia: Porque eu te amo Sn, eu te amo. Eu te amo desde que me entendo por gente. Como pôde?? Como pôde nunca perceber minha paixão por você?

Sn: Porque eu estava ocupada demais com meu amor por você, que nem percebi o seu. Eu te amo Lia! Eu te amo mais que chocolate. _sorri entre lágrimas_

Lia: Opfer müssen von denen gebracht werden, die wir lieben. Significa: sacrifícios precisam ser feitos por aqueles que amamos. Nunca se esqueça Sn, eu estarei sempre com você. Te espero do outro lado, minha querida Vitória.

Sn: Não me deixe, não sei o que farei sem você! _digo soluçando com os olhos vermelhos e inchados_

Lia: não deixarei! Só não estarei presente fisicamente.

Sn: Te vejo em breve então, minha doce Jisu.

Meu mundo desabou. Seus olhos se fecharam e sua respiração cessou, mas continuava com um sorriso em seu lindo rosto. Ela estava morta, e era tarde demais, tarde demais para fazê-la minha. Talvez se eu tivesse não me importado, talvez se eu tivesse contado para ela antes, só talvez ela estaria aqui...

Aqui comigo.


*Flashback off*

E você se foi... lembranças são nossas maiores inimigas! A dor da perda e o arrependimento são as piores formas de se sofrer.

Era para ser eu! Talvez nem fosse nenhuma, talvez poderia estar aqui as duas, se houvesse o mínimo de coragem em mim, e eu lhe contasse o que sentia antes. Talvez possa ser obra do destino. Ou só estávamos no lugar errado na hora errada.

Seja o que for é um mundo onde uma não pode viver enquanto a outra está viva. E Se for nesse mundo que eu vivo, eu não quero mais! Eu estarei com você, de um jeito ou de outro. E assim, olho para a paisagem à minha frente, a vista do horizonte, do prédio mais alto. 

Sn: me espere, minha melodiosa Lia. Eu te amo!

Então sinto meu corpo acelerado contra o vento e um choque com o chão, depois tudo fica escuro. Você se foi, então eu te segui. Mesmo depois da morte. 





Notas Finais


Espero que gostem, é o meu primeiro one shot❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...