História One-Shots - Aleatórias - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Iae pessoal!!
Eu sei... Tô atrasada... Já sei... Mas n posso fazer muita coisa, n tá muito fácil...Mas calma pequeno gafanhoto... Falta pouco tempo pra att tudo!!
Enfim vamos lá!!
Boa leitura!!

Capítulo 2 - First date part. 1


Pov Alex 

Meu Deus que aula chata! Sério, a faculdade já é difícil e ainda colocam um professor chato pra caramba, é pedir pro aluno morrer de tédio. Ainda mais sendo em uma terça feira, seria pior se fosse na segunda, então melhor n reclamar, a matéria é ótima, mas é quem ensina que faz a diferença, eu já não gosto desse gordo que se diz professor, se eu não gostasse da matéria eu tava ferrada. Eu até tentei prestar atenção hoje, mas não aguentei, dez minutos depois já estava pegando meus fones e escrevendo qualquer coisa no meu caderno, quando eu ouvi:

- Alex, Alex, Alexa Cortez larga esse celular e escuta o que o professor vai falar - disse uma amiga que estava ao meu lado. 

- Pra que Raquel? É a mesma coisa toda vez. 

- Mas parece que hoje é importante. 

- Bom turma - começou ele - Daqui a poucos dias vai haver um congresso sobre o assunto que estamos estudando e a nossa universidade foi chamada para ministrar uma das palestra e me orientaram a levar um aluno para ser monitor. 

Todo mundo ficou eufórico e eu revirei os olhos, por mais que a ideia da palestra seja boa, a maioria está pensando mais na viagem.  Ainda mais porque segundo o professor as passagens são cedidas e financiadas pelo evento, então viagem grátis, quem não iria querer? Só teve um problema, a distância, o professor disse que seria longe da cidade, mas acho que pra mim toda cidade é longe de Miami. 

- E onde vai ser, professor? - alguém atrás perguntou. 

- Nova York - disse ele e levantei a cabeça na mesma hora. 

Nova York? Ele disse Nova York? Não acredito! Por que me interessei agora? Simples, eu namoro e minha namorada mora lá, longa história. Seu nome, Julia Hollis, nos conhecemos por acaso fazia um bom tempo e depois de várias situações bizarras nos aproximamos e uma coisa levou a outra, mas nunca tinha a visitado pessoalmente, apenas vídeo chamada e agora isso. 

- Eu vou - falei levantando o braço. 

(...) 

Dia da viagem, quem diria que passaria rápido. Durante toda a semana eu pensei em tudo, nesse meio tempo conversamos como sempre, mas não falei nada pra ela, decidi fazer uma surpresa. Minha mãe quase teve um ataque quando falei que iria pra Nova York, ela é superprotetora, mas era pra faculdade então ela não poderia discordar. Chegando no aeroporto para embarcar, estava super nervosa, até porque nunca viajei de avião, me despedi da minha família e entrei. 

E quem diria, foi super tranquilo. Mas ninguém me avisou que seria cansativo também, não consegui dormir nem um pouco no voo. Olhei pela janela olhando a visão da cidade e era muito lindo. Quando pousou, vesti um moletom preto que ficava um pouco grande em mim, Nova York era bem mais frio que em Miami, peguei minha mochila e saí. Já no portão de desembarque vi o professor ao meu lado. 

- Irá para o hotel também? - perguntou ele. 

- Não precisa, conheço alguém aqui, mas obrigada. 

Ele assentiu e saiu com um aviso de "não se atrase para o evento". Peguei meu celular já ansiosa e digitei uma mensagem. 

Eu: Hey, está ocupada agr? - 3:00 pm

Ju: Não, por quê? - 3:00 pm

Eu: Então poderia ir até o aeroporto? - 3:01pm

Ju: Aeroporto? Mas por que o aeroporto? - 3:01 pm

Eu: Pq eu preciso de uma carona - 3:02 pm 

Nada, nenhuma mensagem depois disso. Fiquei preocupada, acho que a internet caiu ou ela estava ocupada, mas não queria que eu me incomodada por interrompê-la. Não sei, olhei pelo meu relógio e marcava 3:15 pm, ajeitei meus fones de ouvido distraída quando senti um baque forte nas costas. Tomei um baita susto, depois vi braços me circulando e apertando forte, acabei sorrindo. 

- Está me apertando - falei. 

- Ótimo. 

- Estou ficando sem ar - ri fraco. 

Ela afrouxou o aperto, mas sem me soltar em nenhum momento. Me virei ficando de frente para seu rosto e senti ela travando, olhou pra mim em cada centímetro como se estivesse gravando cada detalhe do meu rosto. Ficou assim por uns cinco minutos, até "voltar a realidade". 

- Você está aqui. 

- Eu estou aqui - falei sorrindo. 

- Como, desde quando, por quê? - gesticulava nervosa. 

- Ei calma, melhor a gente ir, no caminho eu explico. 

- Ah claro, vem - me guiou até o estacionamento, mas sem largar a minha mão, o que gostei bastante.

Coloquei minha bagagem no porta malas e entramos no carro. 

-Você já tem lugar pra ficar? - perguntou já depois de sairmos do espaço do aeroporto. 

- Na verdade não, o professor ofereceu um quarto no hotel e… 

- Nem pensar, vai ficar comigo - me cortou e eu só assenti, não tinha argumento pra discordar. 

No meio do caminho eu olhava pela janela do carro a vista da cidade, eu estava animada de certa forma, nunca havia saído de Miami, era uma novidade pra mim, não queria perder nenhum detalhe. Mas o cansaço acabou ganhando a briga e acabei apagando no carro. 

Pov Narrador 

- Mas então, por que veio pra Nova York? - perguntou a motorista, mas não obteve resposta - Alex? 

Olhou brevemente para o lado e viu a garota ao lado dormindo tranquilamente no banco do passageiro, sorriu achando fofo a cena e voltou a atenção pra estrada em direção ao seu apartamento. Ao chegarem sentiu pena de acordar Alex, que parecia sonâmbula ao ser guiada por Julia até o apartamento, colocou a dorminhoca em seu quarto, tirando seus tênis, lhe cobrindo e saindo do quarto dando uma última olhada na garota dormindo ainda não acreditando que aquilo estava acontecendo. 




Notas Finais


Espero q tenham gostado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...