História One Shots - Casais - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 50 Tons De Cinza, Hot, Masoquismo, Oneshot, Palavrão, Safadezas
Visualizações 140
Palavras 1.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii amores voltei com mais um oneshot, espero que gostem ❤️😍

Obs: Está fanfic contém sexo explícito, insinuações de sexo e nudez, se você for novo ou caso não goste, peço educadamente que não leia.

Sinopse: Brian era o mais novo vizinho gato no bairro, o garoto da casa ao lado que era cobiçado 24 horas por dia, por Anny, uma garota de mente perversa que realizava suas fantasias sexual mentalmente, observando ele pela janela do quarto. Os desejos dela estavam prestes a ser realizados assim que ela fosse dar as melhores boas vindas a ele.

Boa leitura ❤️

Obs: desculpem qualquer erro.

Capítulo 2 - O Garoto da casa ao lado - Brianny


Por Anny: Hoje faz um dia que uma família se mudou para casa de frente pra minha, o casal tinha um filho lindo porém estranho, sem contar que a janela do quarto dele fica de frente com a minha também. Minha família tem um dom de receber os novos vizinhos me fazendo levar biscoitos com gotas de chocolate e creme de amendoim, não vou negar que caiu uma paixonite entre eu e ele, já trocamos muitos olhares pela janela do quarto, o corpo dele é sarado sem contar a pele negra dele é extremamente excitante eu chamo ele de o garoto da casa ao lado mesmo que seja na frente da minha casa. Desci com um vestidinho preto curto e meu cabelo afro solto passei um batom vermelho bem exagerado. Fui até a cozinha pegar as coisas que minha mãe deixou, uma sexta de biscoitos em cima da mesa com um bilhete de boas vindas, será que eu estou bem assim? Eu vou falar com esse garoto pela primeira vez e não vai ser olhares igual era pela janela, Deus me ajude a não espantar o garoto! Atravessei a rua indo em direção a casa dele pensando se apertava ou não a campainha. (Off)

- Já vai.- disse uma voz masculina atendendo a porta e era o vizinho gato.- pois não? - perguntou pela brechinha da porta.

- Sou eu a vizinha da casa da frente, eu vim lhe trazer uns biscoitos de boas vindas.- Anny respondeu batendo os pés, ele abre a porta e estava apenas de calça de moletom cinza. Anny não deixou de perceber que o pênis dele estava marcando na sua calça, seus olhos arregalaram e ela ficou paralisada olhando imaginando coisas.

- Posso saber porque biscoitos de boas vindas?.- Brian perguntou pegando a sexta da mão de Anny com rapidez sendo que ela nem havia lhe entregando ainda.

- Tradição do bairro, principalmente da minha família.- Anny respondeu com sorriso forçado enquanto ele vasculhava a sexta.- minha mãe que fez.

- Que idiotice.- Brian revirou os olhos pegando um biscoito na sexta e dando uma mordida.- poderia ser um chocolate, torta ou algo melhor, sei lá.- ele retrucou.

- Eu vou indo.- Anny exclamou - faça bom proveito, espero que goste.- disse.- ao invés de ficar reclamado.- Anny sussurrou virando as costas.

- Espera! vai me deixar comer uma sexta de biscoitos sozinho?.- Brian perguntou apontando pra sexta cheia de biscoitos.

- É pra você e sua família.- Anny respondeu dando de ombros.

- Qual a graça de trazer biscoitos de boas vindas e deixar o vizinho comer sozinho?.- Brian encarou ela, fazendo-a arquear as sobrancelhas.

- Se te faz feliz eu comer com você, pode ser então.- Anny entrou e Brian fechou a porta.- nunca imaginei que essa casa fosse tão grande.- comentou.- é mais linda do que imaginei.

- Mas meu quarto você sabe perfeitamente como é, não é?.- Brian perguntou sentando na cadeira ao lado do balcão colando um pouco de leite no copo.- aposto que sabe tudo sobre meu quarto, detalhes por detalhes, aposto que até pensa em realizar a maioria das fantasias nele.

- Eu não sei do que você está falando.- Anny respondeu com as bochechas coradas.- isso é ridiculo!

- Você passa quase a maioria do tempo olhando pra minha janela, eu vejo você.- Brian deu um gole no leite.- você deve ser muito desocupada pra ficar 24 horas olhando pra minha janela, isso é algum tipo de pacto?.- ele sorriu.

- Sempre fiquei na janela olhando a vista.- Anny respondeu um tanto irritada.- e não, não é nenhum tipo de pacto.

- Não é só a vista que você gosta de olhar.- Brian riu negando com a cabeça.- eu sei muito bem o que você gosta de olhar, por isso faço questão de deixar minha janela aberta todos os dias, até imagino o que você faz antes de dormir depois que olha tanto pra minha janela.

- Qual é a sua?.- Anny perguntou encarando ele nos olhos sem perceber que estava perto demais.- fique sabendo que eu só olho por olhar, nada mais que isso e eu não faço nada antes de dormir depois que olho pra sua janela.- Ela rosnou.

- Suas olhadas na janela é difícil encontrar um argumento que não seja o que eu estou pensando.- Brian disse.- eu até levaria em consideração uma olhada, mas você olha de mais e com desejo louco de.- antes de Brian terminar Anny interrompeu.

- De transar com você? Me poupe.- Anny sorriu revirando os olhos.- não seja ridiculo.

- Eu não iria dizer isso, porém então eu tenho que concordar com você, que você está louca pra transar comigo.- Brian respondeu.- pelo contrário se eu estiver errado me pra que tanto capricho pra trazer uma sexta de biscoitos para o outro lado da rua?- Brian perguntou deixando Anny muda.

- Se você acha isso problema é seu.- Anny revirou os olhos.- eu não tô nem aí pro que você pensa, eu só quis ser gentil de te dar esses biscoitos de boas vindas assim como para todos os outros vizinhos que mora neste bairro.

- Não veio aqui pra me dar apenas os biscoitos, eu sei que não e você também sabe.- riu.- se veio aqui na intenção de realizar as coisas que você imagina quando fica me secando pela janela, seja rápida, caso contrário saia da minha casa e pare de me olhar perversamente.- Brian sorriu malicioso sussurrando no ouvido dela, ela não podia negar que era verdade e que ele era um filho da puta provocador que deixava ela excitada todas as vezes que aparecia de cueca na janela.- vai negar? Vamos lá pretinha, eu não me importo se você for uma piranha oferecida, eu vou aceitar foder você a noite toda, mas não posso te garantir que seus pais não irá saber no outro dia que você além dar biscoitos para um vizinho desconhecido e bem mais velho que você, ganha de brinde ganha sua buceta, você tá louca pra foder, então porque não? Papai e mamãe não deixa? Não se produziu assim à toa, então me deixa foder a sua buceta, seus pais não vão saber..eu acho.- Brian sorriu malicioso.

- Foda-se.- Anny puxa Brian pelo pescoço dando um beijo nele, ela leva ele até o sofá na sala e o empurra em seguida sobe em cima dele e volta a beijar seus lábios carnudos. O beijo se quebrou quando o ar faltou os lábios quentes dele passa em volta do pescoço dela enquanto suas mãos fazem a dela cintura se movimentar rebolando em seu colo, ele leva ela até o sofá maior da sala e coloca ela novamente sentada em cima dele. Voltaram a se beijar, um beijo lento e demorado dessa vez, as mãos dele passeou pelo corpo dela e foi subindo aos poucos elas estavam dentro do seu vestido ele desabotoou o sutiã dela e jogou no chão em seguida parou o beijo e olhou em seus olhos sorrindo maliciosamente, voltou a beijar ela passeando com suas mãos no corpo dela. Brian sobe o vestido de Anny deixando a bunda dela exposta apenas em uma calcinha azul escuro fio dental, ele acerta um tapa na bunda dela tirando os lábios do seu por falta de ar. Anny começa a rebolar novamente no colo dele enquanto ele trabalhava com chupões no pescoço dela fazendo ela gemer e continuar rebolando sentindo sua ereção.

Brian enfia a mão dentro da calcinha dela e e começa a masturbar o clitóris dela fazendo movimentos circulares fazendo ela rebolar contra seu dedo que deslizava por causa da sua lubrificação, ele termina de tirar todo vestido dela deixando ela apenas de lingerie pedindo para olhar ela como nunca conseguiu olhar através dos olhares na janela.

Ela continuou rebolando no colo dele sentindo o pênis dele endurecer cada vez mais, Brian puxa o vestido de Anny deixando seus seios expostos, ele tirou os lábios do dela e desceu beijando seu pescoço em seguida atracou seus seios chupando e acariciando o outro, ela tombou a cabeça para trás segurando na nuca dele perdendo sua cabeça ali. Brian deita Anny no sofá e puxa o vestido dela junto com a calcinha, ele senta no chão apoiando a cabeça no sofá e puxa ela colocando-a com as pernas abertas em volta de sua cabeça, ela rebolava perversamente na língua dele gemendo alto arranhando o braço do sofá e arfando loucamente enquanto ele sugava seu clitóris, ele levou o dedo na entrada da buceta dela e começou a estocar fazendo ela gemer desesperada querendo gozar, até que sentiu um líquido branco e delicioso cair sobre a língua dele, ele pegou ela no colo e beijou ela levando para o quarto dele. Ele abriu a porta e sentou ela na mesa do computador que havia de frente pra sua janela.

- É aqui que você sente vontade de foder?.- Brian perguntou e ela assentiu, estava desesperada querendo transar.

- Me fode logo, caralho.- Anny pediu tirando o pênis de Brian pra fora da cueca e começou a masturbar com força fazendo ele arfar soltando seu hálito ofegante contra seu rosto, ela continuou masturbando fazendo seu pênis soltar seu pré gozo, ela levou a mão da mesma até a língua e lambeu todo esperma dele e voltou a masturbar com as mãos com sua saliva, ela puxou os quadris de Brian até a entrada dela e levantou as pernas deixando ele fazer um encaixe perfeito. Ele segurou na cintura dela e começou a estocar com força fazendo ela gemer mais alto ainda pedindo mais forte, ele foi mais forte fazendo os seios dela balançar, ele se abaixou e continou chupando os seios dela fazendo ela rebolar contra seu pênis. "Mais forte, porra". Ela disse fechando as pernas ao redor da cintura dele, Brian soltou um gemido grosso e alto no ouvido dela enquanto ela falava sacanagens para ele deixando-o ainda mais excitado e duro. Anny tirou o pênis dele de dentro dela e empurrou ele na cama deitando na posição 69 para chupar o pênis dele enquanto ele lhe chupava gostosamente, ela segurou no pênis dele fazendo um vai e vem com a mão e com a boca fazendo as pernas dele tremerem

Brian pega Anny no colo e joga ela de quatro na cama deixando as pernas dela pra baixo, ele segurou as mãos dela para trás e pressionou a cabeça dela contra a cama, ele deu um palmada na bunda dela fazendo ela gritar, ele voltou a estocar com mais força ainda fazendo suas coxas bater na bunda dela, puxou o cabelo dela lhe dando um beijo de língua agressivo com mordidas na boca, Anny novamente gozou e Brian continou socando seu pênis dela que gemia manhosa e escândalosa por estar sensível. Brian deixa o pênis dentro de Anny e por lá ele goza.

- Ainda não acabou.- ele disse abrindo as pernas dela e voltou a chupar sua buceta, ela apertou o travesseiro gemendo desesperadamente gozando mais na boca dele e ele não parou de chupar até ver ela tremer e implorar para que ele não parasse, ela saiu boca dele e ficou de quatro dando espaço para ele foder bem mais.

Anny deitou na cama de barriga pra cima deixando Brian ficar no meio de suas pernas tendo uma visão de seu pênis arrombando a buceta dela, ele levou a mão no pescoço dela e apertou abafando seus gemidos enquanto estocova cada vez mais mais força fazendo a cama balançar, as mãos dela deslizou pelo abdômen dele e seus olhos pediam cada vez mais, dessa vez Anny e Brian gozaram juntos, mas continuou o sexo até que o seus corpos tremeu e aquele era o seu limite por aquela tarde.

Aquele dia em diante Brian ficou sendo seu parceiro de sexo que lhe fodia todos os dias de sua vida, o que Anny mais adorava fazer era acordar e ir para sua janela saber que seria fodida pelo garoto da casa ao lado.


Notas Finais


Beijos até o próximo capítulo ❤️😍
Comentem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...