1. Spirit Fanfics >
  2. One shots-Bts >
  3. Meu querido professor- Jeon jungkook

História One shots-Bts - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Meu querido professor- Jeon jungkook


Meu nome é Jeon jungkook, tenho 23 anos casado, professor da escola pública há alguns anos. Eu dou aula no 1-B, educação de jovens e adultos e peguei uma turma no horário da manhã , onde só tem gente mais velha, aquele pessoal que trabalha o dia inteiro e só tem tempo de concluir os estudos essa hora,No meio do pessoal, conheci uma aluna de 18 anos chamada S/N, Ela é coreana porém com um corpo de brasileira, cabelos lisos e compridos, magrinha, mas super gostosa, seios médios bem empinadinhos, uma bundinha bem redondinha, que fica uma delícia quando ela coloca uma calça jeans bem justinha, e um sorriso lindo, olhos meio puxadinhos, uma bela menina, perfeita! Os caras da sala, mais novos ou mais velhos, viviam secando a moça, até eu não resistia e as vezes dava uma olhada para a bunda dela.

Queria conhecer mais dos alunos e dela também, então no primeiro dia propus que todo mundo se apresentasse, me apresentei pra eles e o tempo inteiro ela me olhava com uma cara de safada, carinha de quem tava pedindo alguma coisa de mim, mas tentei manter a postura, a gente sabe como esse lance de professores e alunos dá a maior merda. Aos poucos fui me aproximando de todos, assim que a aula acabava, a galera saia em peso na maior rapidez, loucos para irem embora, menos ela. A S/n, como passei a chama-la, sempre ficava por último e puxava papo comigo. Um dia ela se libertou de qualquer amarra e iniciou assuntos mais picantes comigo.

-Professor, sua mulher não tem ciúmes das suas alunas? um homem tão bonito como você, deve ser cheio de mulher no pé.

-Minha mulher é bem tranquila, e não são tantas alunas assim que dão em cima de mim, é até bem tranquilo.

-Huuuummm, mas se depender de mim, essa tranquilidade acaba. Já que sua esposa é de boa, pode passar seu whatsapp, professor?

Eu respondi que sim, dei o número para ela e nos despedimos. Acabei criando um grupinho da galera pra conversar com os alunos sobre um trabalho que passei pra eles. Como tava todo mundo meio perdido, essa foi a melhor solução que encontrei para tirar todas as dúvidas. De repente, recebo uma mensagem no privado, era a S/n, me deu boa noite e disse que queria tirar uma dúvida comigo também. Perguntei o que era.

-Sua mulher tá aí perto?

Senti o perigo e respondi que não, realmente não estava. Assim que leu minha mensagem, ela mandou uma foto deitada na cama só de calcinha, com os peitinhos de fora. Meu pau ficou duro na hora, fiquei olhando aquela foto por um bom tempo, aquela barriguinha gostosa, aquela bucetinha marcada na calcinha preta, um tesão! Demorei tanto olhando a foto e pensando sacanagem, que ela me mandou outra mensagem logo em seguida perguntando se não gostei do que vi, se desculpando pela ousadia.

-Não, que isso! eu achei uma delícia, tava só olhando e pensando no que eu faria se você tivesse na minha frente assim.

-Huuumm, não precisa só olhar a foto não, você pode ter quando quiser.

-Porra, S/n! assim você vai me deixar louco, meu pau já tá bem duro aqui, vou ter que ir ao banheiro aliviar pra minha mulher não ver.

Fui ao banheiro, botei o pau pra fora, mandei um vídeo pra ela tocando uma. Meu pau tava latejando e dura feito pedra, ela ficou louca me mandando mensagem, dizendo que meu pau é bem gostoso e que tava doida pra sentir ela toda na boca. Cara, essa putinha é muito safada, me deixou louco, tinha até esquecido a última vez que senti esse tesão tão louco por alguma mulher.

-Tô aqui imaginando sua bucetinha aqui quicando no meu pau.

-Aaaaiii, tô com vontade! vou sentar bem gostosinho no seu pau professor.

E nosso primeiro dia de conversas safadas foi assim, toda hora ela mandava mensagem de calcinha e mostrando os peitos e a bunda, mas nada de mostrar a buceta, ela disse que isso aí só quando eu fosse comer ela. Por mim, eu comeria ela no mesmo dia, mas não dava de jeito nenhum. Passei o dia indo ao banheiro trocar mensagens safadas e me masturbar.

Dormi cansadão, gozei praticamente o dia todo, se por mensagem era assim, imagina pessoalmente, eu ia arrombar essa putinha ou ela ia me dar a maior surra de buceta da minha vida. No dia seguinte na aula, dei bom dia e trocamos sorrisos safados. Enquanto eu dava aula, meu celular vibrava com mensagens dela, dizendo que tava com a calcinha toda molhada só de me ver e que ia no banheiro se masturbar. Ela pediu licença pra fazer xixi e fiquei louco imaginando ela enfiando os dedinhos na buceta enquanto eu tava ali dando aula.

A aula acabou, ela como sempre ficou comigo e começamos a conversar. Mandei a real, tava doido pra comer ela, teria horário vago depois dessa aula e chamei ela pra dar uma só pra gente matar a vontade. Eu sai da escola, entrei no carro e ela foi andando pra uma esquina dali, onde ninguém veria a gente saindo. Ela sugeriu um motel ali perto, mas já no carro ela começou a falar putaria, que tava bem molhada, com o grelo latejando e colocou minha pica pra fora. A gatinha começou a me masturbar, quando parei no semáforo dei um beijo gostoso na boca dela, percebi que isso só aumentou minha vontade dessa gostosa e eu tava fodido, pois ia ficar completamente viciado nessa putinha.

Já no motel, a gente já desceu do carro se pegando na garagem, ela agarrou meu pau, eu passei a mão em sua bunda, na buceta dela, que tava super molhada. Ela se ajoelhou e começou a me chupar gostoso. A boca dessa putinha é uma delícia, ela é bem habilidosa no oral, mama sem frescura, lambe tudinho e me deixou louco de tesão nesse dia. Eu segurei a cabeça dela, coloquei os cabelos pra trás e de levinho me movi pra foder essa boquinha gostosa.

-Você agora é minha Baby, vai fazer o que eu mandar, né?

-Huuumm, vou sim professor, sou sua baby, toda sua!

Puxei ela pelos cabelos, fiz a safada se levantar, virei ela de costas e fui tirando sua roupa enquanto beijava seu corpo inteiro, deixando ela bem arrepiada. Botei ela empinadinha no capô do carro e me ajoelhei abrindo as bandas da sua bunda perfeita e comecei a colocar a língua no cuzinho dela, deixei ele piscando, fui chupando do cuzinho até a bucetinha molhada dela e fiquei todo lambuzado com a excitação da gostosa.

-Abre bem esse cuzinho pra mim vai!

Ela obedeceu, abriu o cuzinho e eu fui encaixando o pau, começamos a nossa foda com um anal gostoso, o cu dela é muito apertadinho, uma delícia, me encheu de prazer meter nela. Iniciei um vai e vem, ela não controlou mais os gemidos, ficou ofegante, gemeu gostoso, rebolou no meu pau, mandei ela mexer pra mim, comecei a bater no rabo dela e a safada obedeceu e rebolou bem gostoso pedindo mais.

-vou deixar ele todo arrombado, abre mais as pernas pro teu Daddy.

Ela tava doidinha, só conseguia gemer alto e obedecer. Depois de um tempo, ela reclamou que tava dolorida, pediu pra eu botar na bucetinha. Troquei a camisinha, meti na buceta dela e foi uma delícia, tão quentinha, tão apertada, agasalhou gostoso meu pau grosso. A gente passou um tempão fodendo ali, senti que ia gozar.

-Vira, sua puta! quero gozar na sua boca!

-Goza, vai! me dá esse leitinho gostoso, quero engolir tudinho.

Tirei a camisinha, botei na boca dela o pau e mandei ela chupar. Ela começou a chupar gostoso, não demorou e gozei, inundei a boca dela com meu leite. A minha baby engoliu tudinho, ainda lambeu a boca pra não perder nenhuma gota. A gente subiu para o quarto e continuamos fodendo ali, levei ela em casa e fui pra minha bem satisfeito. Passei a comer ela quase todos os dias durante o tempo em que ela estudou comigo, foi uma experiência incrível.


Notas Finais


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Avaliem e comentem¡!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...