História One-shot Gabiel - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Camila Morgado, Carmo Dalla Vecchia, Gabiel
Visualizações 43
Palavras 1.666
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Minha primeira one-shot do casal Gabiel. Espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 1 - "Fica mais um pouco!"


Rafael e Gabi estavam deitados no sofá da casa dela.

Rafael : Eu vou conversar com Marcio, eu vou falar com ele! Quantas vezes eu já não falei isso?

Gabi: Não importa! Os princípios basicos da educação é o que : não desista!

Rafael:  Eu não vou desistir, profesora! Não vou desistir! Agora com muita dor no coração eu preciso dizer que eu tenho que ir embora, Gabi. Me deixa ir embora?

Gabi: Eu quero te pedir pra ficar mais um pouco, por favor! – cubriu o rosto com ás mãos.

Rafael: Outro dia! Outro dia eu prometo ficar mais tempo com você, Gabi!

Gabi: Fica hoje...por favor! – Gabi que minutos atrás estava sentada  de costas, virou-se de frente se sentando no colo do Rafael com ás pernas de  cada lado. – Por favor! – repetiu ela com uma voz sensual e começou desabotoar  sua camisa. – Fica mais um pouco! - Gabi depositou um beijo nos lábios do Rafael descendo lentamente no pescoço dele. Ás mãos do Rafael acariciam ás costas de Gabi. – E, aí? Vai ficar mais um pouco? – Gabi deslizou a camisa pelos ombros do homem jogando-á em qualquer canto.

Rafael: Acho que posso ficar mais um poquinho! – puxou a Gabi para si beijando-á apaixonadamente, ela gemeu na sua boca quando sentiu ás mãos dele subir seu vestido. Gabi ergueu os braços, lhe permitindo tirar o vestido, deixando-á  so de calcinha. Rafael inverteu as posições ficando sobre ela, ele fitou o corpo da mulher por alguns instantes. Pele branca, macia, seios rigídos e rosados, respiração ofegante fazia os seios dela descer e subir. Gabi sentiu a sua pele arder baixo o olhar do Rafael, as bochechas dela ficaram dela adquiriram um tom rosado.

Gabi: Me beija! – sussurrou antes de puxar a Rafael para um beijo ardente. Ás mãos de Rafael acariciavam avidamente o corpo da mulher, enquanto a sua boca saboreava cada cantinho da boca dela. Sem parar o beijo Gabi abriu o cinto da calça do homem e depois o fecho, Rafael gemeu quando sentiu a mão da mulher invadindo sua cueca e acariciar seu membro. Gabi colocou a mão no peito do Rafael empurrando-o para se deitar no sofá, ficando sobre ele. Ela deslizou a calça junto com a cueca pelas pernas do Rafael deixando-o completamente despido. Gabi sentou-se no colo dele puxando-o para um beijo que ele retribuiu com a mesma intensidade. Ela pegou seu membro já ereto massageando-o em movimentos lentos de “vai e vem”, a pele macia da sua mão acariciava delicadamente o membro, fazendo-o gemer. Rafael acariciava ás costas da mulher descendo nas nádegas dela, ele apertou suas nádegas delicadamente. Gabi deslizou pelo corpo do Rafael descendo os beijos pelos ombros, peito, barriga dele até chegar no ponto desejado. Ela continuava massageando o membro do  parceiro em movimentos lentos, fazendo  a respiração dele se acelerar cada vez mais. Gabi colocou a ponta do membro na boca e ele soltou um gemido agudo. A quentura da sua boca macia ao redor do seu membro era mais do que ele era capaz de aguentar. Gabi continuava massageando lentamente a extensão do membro com a mão, enquanto a sua boca se deleitava com a ponta. Ela umedeceu o membro do homem com a própria saliva facilitando os movimentos devido a lubrificação, e aumentou a velocidade dos movimentos que fazia com a maõ e a boca. Gabi depositou beijos por toda  a extensão do membro, ela sentia o mesmo ficar cada vez mais duro baixo seus lábios. Rafael gemia alto, ela sabia que ele não ia aguentar por muito tempo, então ela subiu os beijos pelo corpo do Rafael chegando na sua boca, capturou seus lábios num beijo ardente. Rafael abraçou o corpo da mulher e  inverteu as posições ficando sobre Gabi, ele beijou o pescoço dela descendo nos seios e abocanhando os mamilos já rigídos pela excitação. Rafael fazia movimentos circulares nos mamilos depositndo leves mordidas, em seguida. Enquanto a sua boca se deleitava com os seios da mulher, a mão desceu na intimidade dela acariciando-á ainda por cima do tecido fino da calcinha. Rafael trilhou um caminho de beijos pelo corpo de Gabi descendo no seu baixo ventre. Ele deslizou delicadamente a calcinha pelas pernas dela, deixando-á completamente nua. Rafael depositou beijinhos no baixo ventre de Gabi descendo pouco a pouco no sexo molhado dela. Ele começou fazendo movimentos circulares com a língua no clítoris dela e ela gemeu mostrando que desejava mais, então  Rafael penetrou um dedo nela conferindo o quão úmida já estava e pronta para ele. Ele fazia movimentos lentos dentro dela sugando de  leve seu “ponto de prazer” ao mesmo tempo. Gabi sentiu um calor se formando no seu baixo ventre, o orgasmo se construia dentro dela. Rafael passou á penetra-lá com a língua saboreando o gosto salgado da mulher pouco a pouco, agora a língua dele massageava os lábios vaginais dela enquanto o dedo continuava acariciando seu clítoris em movimentos circulares. Gabi acariciava os próprios seios arqueando o corpo, ela desejava um contato absoluto com o amado.

Gabi: Rafael, eu quero...- gemeu ela, sem conseguir terminar a frase.

Rafael: Me diga, meu amor. O que você quer? – ele continuava massageando o clítoris dela, Rafael penetrou dois dedos na intimidade da Gabi e á sentiu se contrair, ela movimentava os quadris instintivamente pedindo aumentar o ritmo das estocadas. Ele sabia que ela não ia aguentar por muito tempo, Rafael retirou os dedos de dentro da mulher e ela soltou um gemido de frustração. Ele chupou os dedos sentindo o gosto da mulher na sua boca, Rafael posicionou-se entre ás pernas de Gabi. Ele acariciou o rosto dela e depositou um beijo nos seus lábios. Rafael enlaçou a cintura de Gabi com o braço, ela arqueou ás costas quando ele á penetrou fundo de um golpe só constatando quanto a intimidade dela era aconchegante. Gabi começou a movimentar os quadris mostrando o ritmo desejado, Rafael se movimentava lentamente dentro dela, entrando e saindo devagar. Gabi enlaçou ás pernas na cintura de Rafael permitindo estocadas mais profundas. A boca do Rafael capturou os mamilos de Gabi, ele fazia movimentos circulares nos mamilos sugando-os, em seguida. Sem se retirar de dentro dela, Rafael pegou a Gabi no colo, se sentando no sofá e deixando-á ficar sentada sobre ele. Agora que Gabi estava controlando a velocidade dos movimentos, ela acelerou o ritmo. Rafael gemeu quando ela começou a rebolar no membro dele, ele estava inteiro dentro dela e podia sentir cada terminação nervosa da sua intimidade acariciando-o. Gabi apoio-se nos joelhos de Rafael enquanto rebolava, a mão dele foi diretamente  no clítoris dela fazendo movimentos circulares. Ele umedeceu os dedos com a própria saliva e começou a massagear o ponto mais sensivel da mulher. Era uma sensação maravilhosa sentir o membro pulsante do Rafael acariciar o seu interior, enquanto a mão dele acariciava seu clítoris intensificando o prazer. Gabi inclinou-se sobre Rafael se apoiando no encosto do sofá. Rafael segurava a cintura dela com as duas mãos ajudando-á com os movimentos. Gabi tinha os pés sobre ás coxas de Rafael, ela descia e subia no membro dele, Rafael apertou as nádegas dela. Ele a puxou para si enlaçando a cintura dela com ás duas mãos, Rafael beijava o pescoço da Gabi depositando mordidas no mesmo. Gabi aumentou o ritmo das estocadas em cima do Rafael, os corpos dos ambos estavam anunciando a chegada do orgasmo. Rafael deitou a Gabi no sofá ficando sentado entre ás pernas dela, ele agarrou os quadris dela com ás mãos e aumentou o ritmo das investidas no seu interior. Gabi ergueu os braços e arqueou o corpo desejando um contato ainda mais absoluto entre os dois.

Gabi: Mais rápido...- gemeu ela, Rafael queria ser delicado, mas o prazer dos ambos pedia uma liberação imediata. Ele fazia movimentos cada vez mais rápidos e fortes dentro da mulher. Gabi sentia que o calor que se contruia dentro dela estava prestes á explodir. Ela começou a sentir um formigueiro na ponta dos pés que fazia questão em percorrer o corpo inteiro feito uma corrente elétrica. Gabi sentia o membro do Rafael latejar dentro dela  anunciando o próprio ápice. – Não pare agora...estou tão perto...- sussurrou entre um gemido e outro.

Rafael : Ai, Gabi! – Rafael sentia a intimidade da mulher apertando seu membro e se contraindo num ritmo frenético até se derramar no mesmo, Gabi gemeu alto ao atingir o orgasmo. Isso foi suficiente para Rafael se deixar levar também. Ele fez mais uns movimentos dentro dela até sentir o próprio corpo se tensar. Rafael retirou-se de dentro dela e voltou a penetra-lá fundo preenchendo-á com seu prazer e soltando um gemido agudo. Ele debruçou-se sobre o corpo da mulher relaxando o próprio corpo. Ambos estavam ofegantes, Rafael depositou um beijo nos lábios macios dela. Gabi estava de olhos fechados, lábios entreabertos, com uma respiração pesada. Rafael retirou-se de dentro dela e trilhou um caminho de beijos pelo seu corpo. A pele dela estava ainda quente e úmida devido a transpiração, ele podia sentir o gosto salgado da sua pele nos lábios. Rafael deitou-se ao lado da Gabi e passou a mão nos cabelos dela, ele tirou uma mecha do cabelo da frente dela, ela abriu os olhos. – Obrigado por ser tão insistente, professora, e me pedir ficar! – roçou seus lábios nos lábios dela e gargalhou.

Gabi: Pode ter certeza que vou insistir mais vezes, professor!

Rafael : E eu vou ceder feliz da vida! – apertou o corpo de Gabi e começou a beijar o rosto dela.

Gabi: Rafael, vai me deixar sem ar! – gargalhou.

Rafael: Eu te amo! Sabia? – disse olhando-á nos olhos. – Nunca se esqueça disso!

Gabi: Nunca! – puxou a Rafael para um beijo reacendendo o fogo.

Rafael: Acho que vou ficar mais um pouco. O que acha disso, professora? – abriu um sorriso safado.

Gabi: Acho muito bom, professor! - tomou o rosto do homem nas mãos puxando-o para um beijo apaixonado.

As horas, os minutos, os instantes pareceram se congelar neste mesmo momento deixando dois corpos se amar avidamente...

 


Notas Finais


Fiquem a vontade pra me dizer o que acharam nos comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...