História One shots Marvel. - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 75
Palavras 1.539
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Hentai, LGBT, Misticismo, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá beninas, olha eu aqui denovo, trazendo um hot do nosso barganhador mais charmoso do universo.
Nos vemos lá em baixo.

Capítulo 7 - You say you want, but you can't get it.


Fanfic / Fanfiction One shots Marvel. - Capítulo 7 - You say you want, but you can't get it.

- foquem onde querem chegar,  e então projetem o portal, vamos - Stephen strange dizia a seus alunos de magia. Ali,  mais ao longe uma aluna em especial, perdeu a concentraçao assim que ele pisou no local,  ela tentava aos máximo,  mas apenas faíscas brotaram no espaço a sua frente, de vez enquando um Portal de abria,  mas logo se fechava. Notando que apenas a garota não conseguia realizar a tarefa,  Stephen se pôs a observar ela. Ela bufava, girava nos calcanhares, rolava os olhos,  e ao notar que estava sendo observada por seu mestre, ela arrumou a postura e corou violentamente.  Ela respirou fundo e fechou seus olhos,  e assim que abriu, um Portal estava a sua frente,  dando a uma grande floresta. Ela sorriu e olhou para seu mestre que acenou com a cabeça para ela,  a olhando de cima a baixo, e um sorriso ladino surgiu em seus lábios. 

- creio que por hoje,  esteja bom,  podem voltar para suas atividades, e amanhã nos juntaremos aqui novamente - disse calmamente para seus alunos.  Todos deixavam seus postos e se direcionavam para as portas e Stephen a chamou. 

- srta galler, pode me acompanhar por favor? - tomando a frente da jovem que sentiu seu sangue gelar,  os dois rumaram até a sala de Stephen strange, assim que fechou as portas atrás de si,  logo após a jovem entrar,  sua capa saiu voando de seu pescoço e ficou pairando ao lado de sua mesa. Ele se sentou indicando a cadeira a sua frente para a jovem, que rapidamente se sentou e encarou a mesa por longos segundos até seu mestre dar início a conversa. 

- minha jovem, eu fico a me perguntar,  o que lhe tira tanto a atençao em suas aulas?  - perguntou entrelaçando as mãos, se apoiando nos cotovelos . 

- a-ah,  senhor... - gaguejou - eu sou muito distraída,  e-eu não sei o que dizer,  mas prometo melhorar,  por favor não me mande embora das aulas,  eu quero muito tudo isso -ela dizia rapidamente e esganiçada. 

- acalme-se -disse ele rindo - eu preciso apenas que se concentre - disse se levantando circulando a mesa - não é nada saudável ter tantos pensamentos com seu mestre durante seu treino - colocou as mãos sobre os ombros dela que estremeceu e engoliu a seco. - não é difícil notar - riu-se de leve começando a massagear os ombros da garota. 

- e-eu - bufou frustrada e respirou fundo - é tão fácil notar? - perguntou abaixando a cabeça e rindo falha. 

- olha,  não só eu,  como muitos mestres aqui sabem o que nutri pelo seu mago Supremo.  - abaixou a altura do ouvido da menor - mas vamos dizer que - aproximou-se do ouvido dela e sussurrou - até um mago Supremo tem suas falhas... Necessidades... Desejos. - o corpo dela se acendeu por choques elétricos e sua respiraçao era falha. 

- senhor strange - disse falha,l - o que o senhor q-quer dizer? - Disse se levantando - eu não entendo. 

- é simples,  e só terá essa chance uma vez, estou me arriscando aqui, me deixando levar por desejos carnais que, com todo respeito,  a senhorita me faz ter. Então, se recusar entenderei - o peito dela descia e subia rapidamente, enquanto ele se aproximava dela, já encostada na mesa,  aquela imensidão azul a hipnotizava e a deixava sem ar.  Desde que chegara ali,  nutria um desejo por Stephen strange,  sempre tão sério,  e cordial, ela se imaginava em mil situaçoes eróticas diferentes com o mago Supremo, imaginava se ele teria uma vida sexual, se ele sentia tesao,  pois ela sentia,  e todo dia ela sentia, vendo ele lutar com alguns alunos,  e seus músculos a mostra a enlouquecia. E agora ela tinha a chance de ter ele ali,  naquela sala,  ao menos uma vez. Algo no meio das suas pernas se repuxava apenas ao pensar sobre. - não estou te prometendo nada, não sei se acontecerá de novo, mas temos aqui e agora, eu quero arriscar - disse colocando suas mãos uma de cada lado dela na mesa,  curvando seu corpo um pouco sobre ela - você quer? - perguntou com o rosto próximo ao dela,  analisando cada detalhe da face dela, desde as sardas até os olhos amêndoados e grandes dela o encarando. 

- Q-quero - gaguejou,  e num piscar de olhos,  strange tomou sua boca num beijo cheio de desejo e luxúria. Ele colocou suas mãos nos quadris dela e ela jogou seus braços sobre o pescoço dele colando seus corpos mais ainda, ele desceu a mão ate a coxa dela, a fazendo arfar, ele levantou a coxa dela até a cintura dele, e entendendo o recado,  ela pegou impulso e sentou-se na beirada da mesa. Ela abria desesperadamente os botões da blusa dele, enquanto ele puxava as roupas dela sem dó, rasgando algumas partes. Ela finalmente conseguiu tirar a parte superior do traje de strange,  e passou seus dedos pelos músculos dele,  dedilhando cada gomo de seu abdômen,  mordendo o labio em seguida. Strange a puxou para um beijo quente se colocando entre as pernas dela, que sentiu o volume dele em sua perna,  ele desceu os beijos pelo pescoço da garota,  dando-lhe mordidas e deixando um rastro quente,  rumando até o seio dela, onde lambeu o mamilo já rijo dela,  que arqueou as costas gemendo audivelmente, sem se importar com nada,  só com os dois ali. 

Ela encravou as unhas nos ombros dele,  fazendo ele gemer em seus seios,  massageando eles,  enquanto voltava a sua boca. Enquanto a beijava,  ele desceu suas mãos até as laterais da calcinha da menor, que levantou os quadris para facilitar tirar a peça. Ele voltou a se encaixar entre as pernas dela,  e levou dois dedos a entrada dela,  que abriu a boca e deixou um gemido sofrêgo sair de seus lábios,  ele adentrou a ponta dos dedos na mulher, e levou os dedos a boca,  a olhando nos olhos

- tão pronta, e tão doce - disse levando novamente os dedos a entrada dela,  e levando a boca da mesma - prove - ordenou. E a jovem lambeu os dedos dele,  e então os enfiou na boca  sugando e lambendo- os da melhor forma que sabia. 

Ele tomou a boca dela de forma desesperada,  e ela desabotoava a calça dele,  e a descia pelas pernas do mesmo, que se livrou da peça e da cueca de uma vez. Ela olhou pra baixo e viu a virilidade dele pulsar,  ela arfou baixo e segurou o membro dele iniciando movimentos de vai e vem.  Ele fechou os olhos e arfou,  seu hálito quente bateu na boca dela,  que lhe mordeu o labio. 

- preciso de você agora - gemeu nos lábios dele. 

- onde?  - perguntou com seu membro já na entrada dela,  torturando-a com a cabeça de seu penis entrando e saindo. 

- na minha boceta quente e úmida,  prontinha pra você. - disse manhosamente e aquilo fora a gota d'agua para ele. Ele a virou de costas e se sentou na cadeira a deixando de costas pra ele.  Ele a segurou pelos quadris e deixou que ela o engolisse lentamente, ela sentou em seu membro gemendo lentamente,  juntos eles se perdiam naquele frenesim de prazer e luxúria. 

- tão aperta - ele gemeu quando ela subiu e desceu em seu pau,  ela se contraiu propositalmente ao redor dele que grunhiu e lhe deu um tapa na bunda. Ela subia e descia com a ajuda das mãos dele em seu quadril,  o suor já tomava conta dos corpos,  o orgasmo dela de aproximava,  e foi quando ele se levantou ainda dentro dela e a fez se debruçar na mesa derrubando tudo o que se encontrava nela.  Ele beijou suas costas a fazendo arrepiar, ele se movimentava lentamente dentro dela,  que rebolava contra seu pau. 

-Stephen - gemeu - rápido. 

Ele saiu dela e a virou para si,  a deitando na mesa, ele ficou entre as pernas dela,  se encaixando novamente dentro dela,  ele começou a estocar rapidamente nela,  que gemia sem pudor,  ele massageava os seios dela,  a fazendo gritar seu nome. levou sua mão ao ponto de prazer dela,  a fazendo se desmanchar e contrair em volta dele. Ela gemeu seu nome alto,  e pra ele,  aquilo fora demais,  logo ele se derramou dentro dela. Ela se levantou, quando stephen se retirou dela ele estava suado, e o coraçao da menor acelerado como nunca antes. Ambos sorriram e ela ficou rubra,  Steven lhe mordeu o labio e deu um selinho em seguida. 

- eu não sabia que um mago supremo podia fazer isso. - ela riu torto. 

- eu ainda sou humano,  e você é um deleite senhorita - falou ofegante. - e olha,  são longos anos sem tocar numa Mulher,  acho que ainda não me sinto satisfeito - olhou malicioso para a garota que mordeu o labio e sorriu. 

- pode me ter quando quiser - ela chegou ao ouvido do mais velho - doutor - sussurrou de forma sexy e lhe mordeu o lóbulo da orelha


- que assim seja - disse Stephen que a puxou pra mais um beijo. 

E assim fizeram mais uma vez, e muitas outras mais. 




Notas Finais


Gostaram? Deixem coments galero.
Até o próximo. ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...