1. Spirit Fanfics >
  2. One shots-sariette >
  3. Cap 4

História One shots-sariette - Capítulo 4


Escrita por: Swanmils

Notas do Autor


Ó quem voltouuuuu pra sacanagem...

Olá amores, demorei mas voltei. Vocês estão bem? Espero que gostem desse capítulo.

Capítulo 4 - Cap 4


Fazia exatamente um mês que eu esperava ansiosamente pelo show da minha banda preferida a poets of the fall, estava contando no calendários os dias igual uma adolescente, mas eu pouco me importava. Quando o grande dia chegou eu consegui ficar ainda mais nervosa, tinha escolhido a dedo minha roupa para o grande dia, vesti uma meia arrastão, um short jeans, uma camiseta da banda e meu coturno, deixei meus cabelos soltos levemente ondulados, fiz uma maquiagem e passei meu batom vermelho, passei perfume e logo estava saindo de casa com meu celular no bolso. Chamei um Uber e logo eu estava no ginásio aonde seria o show com meus amigos. Pocah, Gilberto e Lucas, fomos até o bar e eles pegaram bebidas enquanto eu peguei apenas uma água, ficamos conversando e rindo enquanto tocava apenas uma música no local, eu sabia que teria uma DJ antes do show, Sarah Andrade, conhecia ela por alto, ela tinha 25 anos, nascida em Brasília e o mais incrível, ela era intersex.

Nunca na minha vida eu tinha visto uma mulher tão bonita e olha que de beleza feminina eu entendia, afinal eu era apreciadora delas, ficava com garotas desde os meus 15 anos, não que agora eu tivesse muito mais que isso, só tenho 20 anos.

Quando anunciaram a tal Sarah eu olhei para o palco e fiquei hipnotizada, a loira era ainda mais linda pessoalmente, seu cabelo estava preso em uma trança lateral, ela usava um jeans, um all star branco e uma camiseta que ficava grande no corpo dela por sinal, exatamente o estilo que eu mais amava. Ela começou a tocar e todos gritavam e dançavam ao som dela que se balançava conforme a música rolava, ela usava os fones no ouvido e dançava lindamente com a música que tocava, quando ela começou a tocar Crazy in love eu senti meu coração errando uma batida, ela tirou os fones e simplesmente começou a performar a música, todo mundo começou a gritar frenéticamente enquanto eu não conseguia piscar olhando para ela que dançava a coreografia da música majestosamente.

Quando ela terminou de performar ela voltou ao seu posto e eu não sei como aquilo aconteceu, mas o seu olhar se cruzou com o meu, ela sorriu abertamente e voltou sua atenção a música, sorri para ela e continuei dançando enquanto ela tocava, eu não sei se era coisa da minha cabeça, se eu estava louca, a luz estava me deixando cega, ou o que era, mas eu podia jurar que ela me olhou o tempo todo dali para frente.

- Caralhoooo Ju, a gata tá dançando para você... - Gil gritou me fazendo revirar os olhos.

- Claro que não né, você tá vendo coisa demais

- O que? Juliette, pelo o amor de santo cristo, todo mundo está vendo que ela está te secando... - Revirei os olhos dessa vez com a fala de Pocah.

Certo, eu não estava louca então, todo mundo havia notado que Sarah estava me olhando e dançando para mim, como eu estava? Louca, porque eu simplesmente havia esquecido já o que ia fazer ali, ou que minha banda favorita cantaria depois dela terminar.

Quando finalmente a música acabou ela voltou para perto dos aparelhos dela sob meu olhar atento e tomou um gole de água enquanto respirava ofegante, pegou uma toalhinha e secou o rosto, me olhou novamente fazendo minha calcinha molhar. Porra, essa garota estava brincando comigo.

Quando eu pensei que estava livre do seu olhar, ela pegou o microfone e anunciou que seria sua última música, a voz dela era doce e ela falava um pouco rápido.

Quando a música acabou, ela agradeceu e foi bem para a beirada do palco se inclinando para agradecer ao público, só que o que ela fez a seguir me deixou Completamente fora de eixo, a loira sem juízo pulou para a parte que separava a grade do palco, algumas pessoas estavam ali na grade e bateram a mão com a dela e logo ela estava bem na minha frente e meus amigos começaram a me empurrar para frente. Ela sorriu lindamente e se apoiou com as duas mãos na grade e gritou para que eu pudesse ouvir.

- Hey, segura minha mão.

Eu fiquei sem entender e ela segurou minha mão me puxando com força, ela sorriu e olhou para o segurança que estava ali ao lado.

- Pode puxar ela por favor?

O segurança prontamente se aproximou e me puxou e quando eu percebi já estava ao lado dela que me puxou para o meio do palco, logo a banda subiu ao palco e eu quase surtei gritando e cantando as músicas, ela não dizia nada, só estava curtindo o show e me olhava com o canto dos olhos. Já estava no meio do show quando a minha música favorita começou, do nada senti mãos em minha cintura, olhei para ela que se aproximou do meu ouvido cantando junto com a música.

Olhei para ela e ela se aproximou e colou os lábios nós meus me fazendo sorrir enquanto sentia seus lábios, logo ela abriu a boca e passou a língua pelos meus lábios pedindo passagem que eu prontamente cedi, o gosto dela o beijo, era tudo maravilhoso. Levantei a mão direita e levei até a nuca dela virando um pouco mais o corpo me encaixando nela, aquela língua gostosa explorando cada cantinho da minha boca.

A música já estava chegando ao fim e ela se separou do beijo segurando meus lábios com os dentes e sorrindo logo em seguida.

- Esperei a noite toda para fazer isso... - Ela disse me fazendo sorrir bobamente.

- Sério? - Perguntei com as bochechas já corada.

- Sim! Desde a hora que a vi.

Eu sorri e olhei para frente vendo a banda se curvar em agradecimento pelos aplausos me fazendo aplaudir também.

O show continuou e ela não desgrudou mais de mim um segundo, logo chegou ao fim, todos foram saindo com aquele gostinho de quero mais, fiquei ali enquanto via as pessoas indo embora.

- Posso saber o seu nome?

- Juliette freire... - Levantei a mão para ela que segurou prontamente e beijou-a

- Sarah Andrade...

Eu ri balançando a cabeça e olhando para baixo sem graça.

- Sabe que eu nem tinha notado?

Ela gargalhou e logo ouvi meus amigos chegando na grade gritando.

- MEU DEUS QUE SHOW MARAVILHOSO. - Eles gritavam todos juntos e riam e se abraçavam fazendo Sarah e eu rir.

Eles continuaram gritando e minha amiga Pocah falou - Ju, te esperamos lá fora.

- Bom, acho que preciso ir, mas antes queria agradecer por ter me puxa...

Antes que eu terminasse de falar ela me segurou pela cintura me beijando intensamente, levei as mãos ao redor do seu pescoço e o beijo foi ficando cada vez mais intenso, fazendo meu corpo todo se arrepiar e um leve molhadinho se apossar da minha calcinha.

Ela mordeu meus lábios e desceu beijando meu queixo no passo que afastou o quadril de mim, ela estava excitada? Quando me dei conta seus beijos já estavam no meu pescoço e o ginásio vazio, pois o silêncio se instalou no local me fazendo gemer baixo enquanto descia as mãos por suas costas, quando cheguei a sua bunda puxei seu quadril novamente para perto, eu precisava sentir, saber se ela estava excitada como eu, e me surpreendi ao ver que sim, podia sentir seu sexo duro roçando no meu me fazendo arfar, em um lapso de sanidade me afastei dela engolindo em seco e olhando para baixo.

- Preciso ir...

- Desculpa... Acho que me empolguei - Ela riu sem graça e tratou de procurar o celular pelos bolsos enquanto eu a olhava confusa - Pode me passar seu telefone?

Franzi o cenho

- Por favor... Queria te ver novamente.

- Pensei que...

Antes mesmo de eu acabar ela falou novamente.

- Eu não faço isso nunca Juliette. Eu realmente gostei de você, jamais teria me jogado daquele jeito e te puxado para cá se não tivesse me interessado por você

- Me dá seu número... - Ela disse novamente

A olhei fixamente e ela fez um biquinho me fazendo rir e pegar o celular da mão dela

Digitei o número e entreguei o celular para ela que o salvou e sorriu para mim segurando minha mão e me puxando para fora dali.

- Vamos, vou até lá fora com você.

Saímos e avistei meus amigos, fomos até eles que já haviam chamado o Uber, eles entraram no carro e quando eu ia entrar ela me puxou para mais um beijo, fazendo meus amigos gritarem dentro do carro.

- Te ligo amanhã...

- Tudo bem, e mais uma vez, obrigada

Ela piscou para mim e eu entrei no carro fazendo meus amigos rirem e ficaram implicando comigo.

Cheguei em casa, larguei minhas coisas me jogando na cama sem acreditar em tudo que tinha acontecido, levantei tirando minha roupa e indo para o banheiro até que escutei o celular vibrar

3:59 AM: Olá Juliette, é a Sarah, só para você salvar meu número e saber que eu amei nossa noite... Estou ansiosa para te ver novamente

4:00 AM: te ligo amanhã... Boa noite.

Sentei na cama nua mesmo e salvei o número dela e logo digitei.

4:01AM: Já salvei o seu número... Obrigada pela noite, você é incrível.

Larguei o telefone indo para o banho, tomei um banho rápido e relaxante enquanto lembrava dos beijos de Sarah.

No outro dia acordei com meu celular tocando, rolei na cama e o celular parou de tocar, o peguei novamente vendo que Sarah tinha me ligado, já se passava do meio dia, quando eu ia digitar uma mensagem ela ligou novamente e eu sorri atendendo.

- Bom dia...

- Bom dia... Te acordei?

- Não claro que não. - Menti

- Podemos almoçar juntas e dar uma volta no shopping?

Me sentei na cama sorrindo.

- Claro... Só me dá meia hora para me arrumar.

- Tudo bem, me passa seu endereço que te pego aí, estou de carro.

- Tudo bem, vou te mandar a localização. Até mais.

- Até mais Juliette.

Desligamos e levantei rapidamente indo tomar banho, escolhi um short jeans e uma blusa de manga morcega, coloquei um all star branco e deixei os cabelos soltos, passei perfume e apenas delineado e um batom vermelho.

Logo desci e não levou nem 10 minutos e Sarah buzinou na frente de casa chamando minha atenção, logo a vi encostada do lado de fora do carro, com os braços cruzados na altura dos seios, linda, vestindo um short jeans preto e uma regata azul e usando um all Star preto, seus cabelos estavam soltos até sua cintura meio enrolados.

- Oi.

- Olá Juliette.

Ela desencostou do carro e veio até mim me surpreendendo com um beijo lento, ela envolveu meu corpo me deixando toda mole enquanto sentia sua língua brincando com a minha, suas mãos deslizando por minhas costas fazendo meu corpo se arrepiar.

Parei o beijo e falei - Quer acabar comigo aqui mesmo?

- Você não viu nada Juliette...

Piscou para mim e entramos no carro dela, fomos almoçar num restaurante ali perto e partimos para o shopping aonde passamos a tarde juntas nos conhecendo melhor, Sarah era incrível, além de linda, talentosa e inteligente.

Passamos um dia maravilhoso, trocamos alguns beijos, mas coisa pouca, afinal estávamos em público e eu particularmente não gostava disso.

Sarah foi me deixar em casa e assim que parou o carro eu falei - Quer entrar?

Sorri e ela também sorriu tirando o cinto.

- Claro

Descemos e quando entramos na casa Sarah já agarrou minha cintura por trás beijando meu pescoço, fazendo meu corpo todo arrepiar, segurei suas mãos que estavam em minha cintura e fechei os olhos suspirando enquanto alisava suas mãos.

- Quer beber algo?

- Só se você quiser, eu estou bem. - Ela disse ainda beijando meu pescoço.

Sorri e me virei no seu abraço a olhando, levei a mão até sua nuca arranhando ela e colei meus lábios nos seus a beijando intensamente enquanto andava pela sala, logo senti o sofá atrás de nós e sentei nele sorrindo, Sarah hesitou um pouco, ficou me olhando mas logo sentou ao meu lado e me puxou para o seu colo, sentei sobre ela com uma perna de cada lado e voltei a beija-lá intensamente enquanto sentia suas mãos deslizando por meu corpo até pararem em meu quadril aonde ela apertou com vontade, chupei seus lábios e senti meu sexo pulsando por baixo da calcinha, Sarah estava começando a ficar dura por baixo de mim.

Do nada ela parou e ficou me olhando e eu disse...

- Que foi?

Sorri ofegando um pouco nervosa, ela estava me evitando?

- Se não pararmos agora não respondo por mim...

- Eu conto com isso

Rimos juntas e ela desviou o olhar, segurei seu queixo e a fiz me olhar

- O que foi de verdade Sarah?

Ela engoliu em seco e falou um pouco incerta.

- Você sabe que eu sou...

Sorri e completei sua frase.

- Maravilhosa?

Falei tentando passar a maior segurança possível a ela que ponderou minhas palavras e sorriu logo em seguida.

Me descolei dela e tirei minha blusa ficando apenas de sutiã, sorri para ela que logo passou as mãos por minhas costas até chegar no sutiã, ela segurou meus seios e passou os polegares por ambos me fazendo fechar os olhos e morder meus lábios, quando eu ia falar algo senti a língua de Sarah passando por meu mamilo esquerdo enquanto apertava o direito sem pudor algum, soltei um gemido e levei a mão até sua nuca arranhando e prensando mais sua cabeça contra meu seio, meu sexo pulsou novamente e senti minha calcinha ficar completamente molhada com aquele pequeno gesto, podia sentir o short dela estourando, pulsando, ela estava completamente dura, e aquilo deveria estar doendo já, levantei um pouco meu quadril e sentei mais para perto dos joelhos dela enquanto abria seu short, a olhei nos olhos e sorri, levantei sua blusa e tirei vendo seus seios amostra, fartos, redondinhos, fazendo minha boca salivar, mas eu precisava liberar ela daquele martírio do short, abri o zíper e pude ver a rigidez por baixo da cueca box branca, ela olhava para minhas mãos enquanto eu tentava inutilmente puxar um pouco mais seu short para libera-la, olhei em seus olhos e levantei do seu colo, abri meu short e o tirei no passo que tirava meus tênis e meias, puxei o short dela a fazendo rir e passei a mão por sua cueca e a puxei liberando enfim, seu membro saltou pra cima, sentei no seu colo ainda de calcinha e desci os beijos por seu pescoço e logo abocanhei seu seio esquerdo chupando, passei a língua por seu mamilo e passei a apertar o outro, ouvi Sarah gemendo e sorri passando os dentes por seu mamilo.

- Juliette... Por favor, eu não aguento mais...

Ela disse com a voz entrecortada e rouca de tesão me fazendo gemer, levantei tirando a calcinha e Sarah pegou seu pênis masturbando, como se aquilo fosse necessário naquele momento, comecei a olhar para os lados sem saber aonde ir, eu precisava de uma camisinha, mas minha cabeça estava tão atordoada que eu nem sabia mais quem eu era, ela viu meu desespero e riu.

- Tem no bolso do meu short.

- Então você já pretendia isso? - Falei colocando as mãos na cintura

- O que você acha? - Ela riu e eu peguei o short tirando a camisinha de lá, abri a embalagem rápido e me ajoelhei colocando ela no pênis da loira, me levantei novamente e ela o segurou, sentei no seu colo sentindo seu pênis me preencher por inteira, fechei os olhos com força e soltei um gemido longo enquanto sentia ela dentro de mim

- Céus...

Apertei seus ombros e comecei a mover meu quadril enquanto Sarah o segurava apertando com força, ela tinha o pescoço banhado de suor e parecia fazer uma força sobrenatural para não gozar tão rápido, eu sabia que se continuasse assim ela gozaria antes de mim, como eu sabia que eu só gozaria se meu clitóris tivesse contato com algo, me inclinei sobre ela e abocanhei seu pescoço deixando beijos e chupões por ele, enquanto movia meu quadril rápido, meu clitóris começou a esfregar nela me fazendo delirar e gemer roucamente e timidamente em seu ouvido enquanto sentia aquele pau estremamemte duro  dentro de mim, Sarah segurou minha cintura com força e levantou o quadril enfiando rápido e fundo me fazendo gemer ainda mais, eu estava quase lá e Sarah gemeu alto gozando, céus não acredito.

Ela sentou novamente no sofá ofegando enquanto apertava minhas costas e eu estava choramingando já, ficaria na mão, mas ela conseguiu me surpreender, me virou no sofá me colocando deitada nele e saiu de dentro de mim, se ajoelhou e abocanhou meu sexo me chupando, arqueei o corpo do sofá.

- Oh céus, que delícia...

Comecei a mover meu quadril e Sarah me chupava cada vez mais forte, não levou nem mais cinco minutos e me desmanchei na boca dela, que sorriu levantando e deitou sobre mim me penetrando novamente, começou um movimento rápido enquanto eu apertava sua bunda com força, ela levantou minhas pernas as segurando me fazendo ficar totalmente exposta a ela enquanto podia me foder com vontade e foi o que ela fez e muito bem por sinal, eu estava completamente sensível pelo recente orgasmo e não demorei nada para gozar novamente, logo Sarah gozou também e saiu de dentro de mim ofegando enquanto tirava a camisinha e amarrava ela largando na mesinha que tinha ali na sala.

Sorri para ela e sentei no sofá um pouco sem graça, ela sorriu novamente ofegando um pouco e me puxou para seu colo novamente me beijando.

Sarah era viciante e eu só queria mais e mais dela, o beijo começou a ficar quente e meu corpo também, ela já estava dura novamente, ela se separou do beijo ofegando e abocanhou meu seios enquanto tentava falar.

- Você tem mais camisinha?

- Acho que tenho no meu quarto talvez umas duas.

Quando dei por mim Sarah estava em pé comigo no colo sem parar de mamar meu seio, saiu andando sem rumo pela casa e eu comecei a rir.

- Você sabe aonde tá indo?

Ela riu. - Não faço a menor ideia

- Aí gzuis... Primeira porta a esquerda...

Ela riu e entrou no quarto me largando no chão, fui até a estante e peguei uma camisinha que tinha ali.

Quando me virei Sarah estava bombeando seu pau novamente, analisei o corpo dela e passei a língua por meus lábios sentando na cama, chamei ela com um dedinho e ela veio andando, sorri abrindo a camisinha, mas antes de tirar puxei seu quadril e segurei seu pau enfiando na boca, comecei a chupa-lá e sorri quando ela levou a mão aos meus cabelos, chupei por um bom tempo e antes que ela gozasse novamente eu parei e coloquei a camisinha nela, ela se ajoelhou na cama e me virou deixando minha bunda empinada pra ela.

- Porra Sarah

- Não gosta assim?

Fiz que sim com a cabeça, ela segurou o pau novamente enterrou ele no meu sexo, segurou meu quadril e começou um vai e vem rápido, podia ouvir nossos corpos se chocando fazendo meu sexo pulsar cada vez mais, inclinei a cabeça para trás gemendo enquanto Sarah gemia ofegante atrás de mim, senti que uma mão dela saiu do meu corpo e logo a senti massageando meu clitóris me fazendo apertar mais os olhos, movi o corpo e passei a gemer alto.

Sarah se soltou mais, pois meu deu um tapa na bunda com a mão livre e gemeu enquanto me comia.

- Que boceta gostosa, apertadinha... Deliciosa

Gozei novamente fazendo minha pernas ficarem moles, Sarah gozou logo depois e saiu de dentro de mim, quando senti o vazio me joguei na cama exausta, sentindo meu corpo suado.

Ela subiu na cama e veio até mim, deitou ao meu lado e eu me aproximei deitando em seu peito e falei - Como vai ser agora?

- Não sei Ju, só sei que quero te ver novamente.

Sorri e deixei um selinho em seus lábios



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...