História One Small Hitch - YoonSeok - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Comedia, Comedia Romantica, Hoseok, Hoseok+yoongi, Mençao A Jikook, Menção A Taejoon, One-shot, Sope, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 73
Palavras 3.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Kookmins
Voltei ❤️

Capítulo 3 - Pra começar o dia bem


PVO’s 

Min Yoongi 


A CACETE! EU TÔ ATRASADO PRA UM CARALHO! 

É o seguinte pessoas, ontem quando cheguei em casa, o céu começou a desmoronar lá fora, sério, pensei que ia ter que comprar um barco pra sair de casa quando amanhecesse. Lógico que não é necessário, mas então, ontem eu aproveitei o tempo bom, pra ficar no sofá me entupindo de coisas gostosas que minha mãe chamaria de “Besteiras” e assistir tudo quanto é filme, série e desenho. Acabou que fui dormir muito tarde, mas muito tarde mesmo. Agora que já expliquei o porquê de todo alvoroço, vamos voltar ao momento presente, onde eu estou praticamente invocando o Flash, Mercúrio, Papaleguas, não sei, alguém que não seja uma lesma como eu, para me ajudar na missão quase impossível de chegar na faculdade a tempo de pegar a primeira aula ainda. Mano eu corria pelas ruas feito um desesperado, eu não podia chegar antes do professor, aquele bode velho não vai com a minha cara. Logo eu, um amor de pessoa, um anjinho!. Paro no sinal, esperando os carros passarem, tô com pressa, mas não doido de atravessar e virar misto quente espatifado no meio do asfalto. Coloco as mãos no joelhos e tento recuperar um pouco do fôlego (que eu já não tenho) devido a corrida. Eu tava que nem cachorro cansado, com a língua pra fora e respirando rápido, dava até pra ouvir uns estalos, puta que pariu, eu acho que deixei meu pulmão pelo caminho. 

—Yoongi?. - Levanto minha cabeça, ainda com a respiração falha e observo o carro prata parado logo mais a minha frente. Hoseok? Confesso que não esperava encontrar com o Jung tão cedo. 

—Onde você roubou esse carro?. - Hoseok não fazia muito a linha riquinho, então, não sei de onde ele tirou um carro tão bonito e aparentemente caro, eu poderia até falar o modelo e essas coisas todas, mas eu tô pouco me fodendo pra modelos de carros, decoro nem meu CPF, vou ficar decorando modelo de carro?, então não faço a menor ideia de qual seja e nem vou andar até a traseira do carro só pra ver qual o modelo. O que precisam saber é que é prata e parece uma nave espacial com quatro rodas. 

—Eu não roubei, ganhei de presente do meu pai. - Será que o Hoseok aceita trocar de pai?. 

—Caramba, no meu aniversário, meu pai me deu um cupcake com uma velinha e é pra ser feliz. - Noto que o carro de Hoseok estava parado no sinal, que agora estava vermelho e as pessoas já estavam passando para o outro lado da avenida. 

—Hoseok eu preciso ir, tô atrasado, se não chegar a tempo na faculdade vão arrancar minha cabeça. - Se eu me atrasar vai ser a terceira advertência, logo serei suspenso, aí fode porque vou perder conteúdos importantes. 

—Não sabia que você faz faculdade, é na Seul University?. - Eu tô atrasado e esse palhaço ainda quer conversar?!. 

—É sim, eu preciso ir. - Começo a andar para atravessar na faixa de pedestres. É importante atravessar na faixa de pedestres, por que é mais seguro? Não, aprendam com o tio Yoongi, atravessem na faixa de pedestres para caso um lunático com um carro atropele vocês, está garantido uma indenização bem gorda para sua família, ou pra você caso sobreviva. 

—Calma Yoongi, eu tô indo pra lá, te dou uma carona, vai ser mais rápido do que você ir andando. - Paro de andar, uma carona seria ótimo, minhas pobres pernas já não aguentam mais.

Eu vou poupar vocês de todo aquele papo chato de como foi o percurso até chegar na universidade, só o que falamos de relevante, foi que descobri que Hoseok também estuda na Seul University, nunca nos encontramos pois a faculdade é muito grande e dividida por departamentos e cada departamento tem seu bloco, ele no bloco de Engenharia e eu no bloco de Medicina. Sim, eu faço medicina, não sou apenas um rostinho bonito pessoas. O carro vulgo nave espacial, estaciona na frente do prédio do bloco de medicina, olho pela janela e vejo que graças a carona de Hoseok, eu já não estava mais atrasado, tinha até uns alunos do lado de fora do prédio. Dentre eles vejo uma cabeleira rosa de um certo baixinho, como o vidro do carro estava abaixado, Jimin já havia me visto. Maldita hora que fiquei brincando de subir e abaixar o vidro, mas é que é legal por ser apenas apertando um botão e não rodando a porcaria daquela manivela.

—Er, acho que estamos sendo observados. - Jung cita o óbvio. Jimin estava quase pulando na janela do carro, mas um pouco e ele viria a nosso encontro. Céus, não estou preparado pra isso.

—É o Jimin, um dos meus amigos. 

—Um dos que você vai enganar dizendo que estamos namorando?. - Hoseok se vira em minha direção, o máximo que o espaço entre o banco e o volante permitia seu corpo a se movimentar.

—Falando desse jeito fez parecer que sou um monstro. - Digo com desgosto. Eu não sou um monstro e não estaria fazendo isso se eles não me excluísse tanto, então, somando os pontos, a culpa é mais deles do que minha. EU SOU A POBRE VÍTIMA INOCENTE AQUI, E NÃO AQUELAS DUAS NAJAS, vulgo Park Jimin e Kim Taehyung. 

—Imagina, você é um anjinho. - Sábias palavras Jung, Sábias palavras. 

—É melhor eu ir, antes que seu carro derreta, com o olhar daquele anão. - Seok ri negando com a cabeça. 

—Quer que eu venha te buscar?. - Hm, Hoseok vindo me buscar seria lacrar na cara das recalcadas, mas não sei se é a hora certa, um bom jogador, usa suas cartas no momento adequado. E só de ele ter vindo me deixar no bloco de medicina já estava de bom tamanho por hoje.

—Hm, não será necessário, mas obrigado.- Ele concorda com a cabeça. Jung leva sua destra a meu rosto e deixa uma carícia iniciada em minha bochecha e finalizada em meu maxilar. 

—Acho que, você vai ter muita coisa para explicar aqueles dois ali. - Olho discretamente, mentira, virei o pescoço tipo Samara do grito mesmo. Min Yoongi é a própria definição de discrição, vejo que Park agora tinha a companhia do Kim e ambos estavam olhando descaradamente para dentro do carro. Talvez tentando ver a Hoseok, já que eu estava no meio, não dava para vê-lo direito, mas as carícias que o insolente me fazia, isso tenho certeza que dava pra ver. 

—Melhor eu me preparar psicologicamente. Eu preciso entrar e você precisa ir pra sua aula, ou será você agora a se atrasar. - Retiro meu cinto de segurança e passo as alças de minha mochila nas costas. 

—Boa sorte com esses dois. 

—Obrigado, eu vou precisar. - Aperto o botão do comando do vidro fumê do carro, o subindo por completo. E abro a porta em seguida. 

—A gente se vê. - Hoseok fala quando já estou saindo de sua nave espacial. 

—Até. - Fecho a porta controlando a força empregada no ato, morrendo de medo de quebrar alguma coisa, na certa esse carro vale mais que minha humilde casinha. Vejo Jung arranca com o carro, e sumir pelas ruas do imenso campus da universidade. Respiro fundo já mentalizando tudo que me aguardava durante todo o período de aula, ou seja, o dia todo. 

—Quem era no carro com você?. - Que comecem as interrogações, Park foi o primeiro a me colocar contra a parede. 

—Por que não nos disse que seu namorado é rico? Quando ele vai nos levar pra tomar Açaí?.-Agora foi a vez do Kim atacar. 

—Eu acho melhor a gente entrar. - Saio andando na frente para dentro do prédio branco com o desenho do símbolo da medicina e enfermagem, o de medicina em dourado e o de enfermagem em verde. Suas cores características. 

—Não pense que vai fugir das nossas perguntas Sr. Min Yoongi, pode voltar aqui e nos explicar tudo. - Jimin as vezes quer agir como se fosse meu hyung, sendo que é ao contrário. 

—Eu não estou fugindo, você que parece que não sabe falar enquanto anda. - Retruco. Ambos se olham e começam a me seguir para a entrada do prédio. 

—Então, vai nos explicar hoje ou amanhã?. - Tae reclama. Que vontade de dizer amanhã.

—Eu acordei tarde, estava atrasado, pedi uma carona para Hoseok, foi isso. - Subimos as escadas que levavam ao segundo andar do prédio, ainda bem que nossa sala era logo a primeira, não tava afim de andar mais, hoje eu corri o equivalente para o ano inteiro, a partir de hoje eu só me arrasto. Se bem que já faço isso. 

—Hoseok é o seu namorado?. - Entramos na sala, me jogo em minha cadeira. Como é bom sentar. 

—Sim. - Park nem é lento. 

—Por que não apresentou ele a gente?. - Porque eu tenho pena do coitado. 

—Ele tava atrasado pra aula. - A prática leva a perfeição, tô mentindo tão bem, que já tá saindo naturalmente…Quer dizer, mentir não, atuar que é mais chique. 

—Espera, então, ele estuda aqui?. - Bingo Taehyung! Tomei bem na testa, se bem que cedo ou tarde, eles iam descobrir. Em vez de medicina, esses dois podiam tá estudando pra ser da polícia, FBI, CIA, algo do tipo. 

—Sim, no bloco de engenharia. - Da o endereço dele também Min Yoongi, quem sabe o RG e CPF.

—Talvez Jungkook conheça ele, ele também é do departamento de engenharia. - Eu tinha me esquecido disso. Espero que o biscoito não conheça o seok. Do contrário, ele será um biscoito morto, ele que me aguarde se abrir a boca. 

—Você tem que apresentar ele pra gente Yoongi. - É, eu tinha, mas hoje não meu querido Taetae, podem se remoer de curiosidade até lá.

—Um dia quem sabe. - Dou de ombros, tudo que eu queria agora é dormir, mas infelizmente a praga do bode velho do professor passou pela porta da sala, fazendo com que todos os alunos tomassem seus lugares o mais rápido possível. E graças a Deus evitando um protesto da parte de meus amigos. 

A aula estava tranquila, o professor passava um slide sobre Hemograma Sanguíneo, eu anotava algumas coisas no caderno, como, circulam no nosso precioso sangue, três tipos básicos de células produzidas na medula óssea. Que são as que conseguimos estudar através de um Hemograma: Glóbulos vermelhos ou eritrócitos, para os entendedores também conhecida como Hemácias. Os glóbulos brancos, ou seja Leucócitos e as nossas lindas Plaquetas, responsáveis pela cicatrização. Eu devo muito às minhas plaquetas, quando criança, vivia beijando o chão e arrancando o joelho no asfalto…bem que minha mãe falava pra eu não correr, mas eu era radical e saia correndo. Continuando minha explicação, porque aqui é cultura e aprendizagem. O Eritrograma, é a primeira parte do Hemograma, a parte que estuda nossos queridos glóbulos vermelhos, então, tem mais partes, mas tô com preguiça de explicar tudo. O fato é que o infeliz do professor além de passar o slide, também passou um exercício para definirmos as partes de um Hemograma completo, ou seja, hematócrito, emoglobina, volume globular médio, concentração de emoglobina corpuscular média, hemoglobina corpuscular média e RDW. Eu estava concentradíssimo, fazendo o exercício, mentira, eu tava viajando nos meus pensamentos mesmo, quando colocam um papel dobrado em cima de minha mesa. Eu acho incrível que não importa, se você está no ensino fundamental, médio ou superior, sempre vai existir os famosos bilhetinhos. Pego o pedaço de papel. 

—Trocando conversas por bilhetes em minha aula de novo Sr. Min.-O bode velho arranca o papel de minhas mãos. Ele fala como se toda aula eu trocasse bilhetinhos, absurdo, calúnia contra minha pessoa. 

—O senhor pode devolver o meu bilhete?. - O bode velho me olha como se fosse enfiar o papel em minha garganta e me observar morrer sufocado. Nem me abalo, quem tá mais perto de fazer uma visita a Satã é ele. 

—Vamos compartilhar com a turma, suas conversas desnecessárias. - Não era a primeira vez que ele fazia isso, mas sempre era irritante ao extremo, quem ele acha que é? A rainha da Inglaterra? Pra invadir a privacidade das pessoas assim! 

—Isso invasão de privacidade!.

—Pensasse nisso antes. - Velho filho de um dinossauro, porque pra ser tão velho assim, só pode ser da era paleozóica. 

—Agora queira ler em voz alta para que toda a turma possa escutar, o conteúdo desse bilhete.-Me entregar o papel, eu o pego com raiva, meu erro foi não ter lido no pensamento antes de ler em voz alta. 

—Yoongi e por acaso você já deu a bunda pro Hoseok?. - Vermelho de vergonha e completamente emputecido, era assim que me encontrava agora. A turma inteira riu, enquanto o Park me olhava com um pedido de desculpas mudo. 

—Que isso sirva de lição para todos os outros. -Eu deveria arrancar as bolas do Park fora! Que porra de pergunta foi aquela? E como que ele me faz ela através de um bilhete em plena aula.

—Mais que porra de pergunta é essa Jimin? E quem disse que sou eu que vou dar a bunda?!. - Eu perdi uma ótima oportunidade de ficar calado e deixar os outros esquecerem o assunto, mas eu tinha que argumentar, eu sou Min Yoongi, não seria eu se simplesmente ficasse calado.

—Chega! Vamos voltar para a aula. - Fico emburrado por todo o período de aula, Park Jimin me paga! Com juros e correção monetária. 

—EU NÃO SABIA QUE O PROFESSOR IA PEGAR O PAPEL, EU SINTO MUITO. - Park corria pelos corredores da universidade, enquanto eu, montado nas costas de Taehyung gritava e apontava na direção do anão, mandando o Kim correr mais rápido. Tão achando o quê? Que eu ia correr atrás dessa peste? As perninhas dele é curta, mas o miseravi corre rápido pra caralho, sem contar que eu não corro mais até o ano que vem. 

—Mais rápido Taehyung, desse jeito não vou conseguir dar uns bons tabefe nele!. - O Kim já estava com a língua pra fora, correndo todo torto.

—Yoongi, eu sei que você é magro, mas se você não sabe, osso pesa viu. - Essa desgraça me chamou de ossudo?!. 

—Quer apanhar você também?. 

—Eu? Cruz credo, não. - Convencer o Tae a me levar pela escola atrás do Park foi fácil, só falar que vou fazer o trabalho de patologia por ele e o mesmo topou me ajudar. 

—Onde aquele nanico se meteu? É tão pequeno que cabe em qualquer lugar!. - Park simplesmente sumiu, não está em lugar nenhum!. 

—É meio engraçado você falar isso, já que são quase da mesma altura. - Fuzilo o Kim com o olhar, eu ia respondê-lo quando meu celular começou a vibrar no bolso da calça. Pego o aparelho e leio o nome do ser humano que estava me ligando e estragando minha caçada ao Park traíra Jimin. O que ele quer comigo agora?. Fico encarando o celular pensando se atendo ou não. 

—Não vai atender?. - Se eu atender, Tae vai perceber que é com Hoseok que estou falando e não tô afim de atuar agora…Depois eu mando uma mensagem pra ele explicando que não pude atender.

—Não, eu tô com fome, vamos pro refeitório. - Aponto para a saída do prédio, o refeitório ficava no meio do campus, para todos os alunos de todos os cursos. 

—Ah Yoongi vai andando, não vou te carregar até lá. - Preguiçoso duas caras! 

—Seu sedentário. - Resmungo. Okay, eu não sou um exemplo de pessoa fitness, mas nem sou tão sedentário assim… tá admito, eu sou muito sedentário, não fui feito para exercícios, só de pensar já dá cansaço. 

—Tá lotado isso aqui. - Park fala enquanto estamos na imensa fila para pegar nossos lanches. Sim, Jimin apareceu, eu bati nele com uma garrafinha de água. 

—Desse jeito eu morro na fila e não como nada.-Reclamo em um muxoxo. 

—Calma gente, eu nem tô com tanta fome. - Eu e Jimin olhamos para Tae com nossos olhares de acusação. Antes de vir pro refeitório, Taehyung estava comendo um pacote de biscoitos sozinho e não nos ofereceu, muito pelo contrário, socou todos os biscoito na boca de uma vez só, quando fizemos menção de pedir um. Desgraçado, era pra ter morrido engasgado!.

–Acho melhor você parar de falar antes que eu enfie minha mão na sua goela e arraste os biscoito que você me negou. - Kim engoliu em seco e ficou pianinho, sem soltar mais nenhuma gracinha. Eu já sou um amorzinho de pessoa naturalmente, imagina eu com fome e enfrentando uma fila gigantesca então? Sintam a ironia. 

—A fila tá andando, finalmente!. - O baixinho avançou alguns passos contente, mas logo a fila tornou a estacionar. Fazendo Jimin ficar com um biquinho nos lábios, Park parece um bebê fofo. 

—Quando finalmente chegarmos lá, já vai ter acabado tudo —Olho para onde as pessoas eram servidas do que queriam comer, parecia tão longe, quilômetros de distância —Eu vou morrer gente, tô muito desnutrido, preciso de comida, energia, tô passando mal aqui!. - E Min drama ataca de novo. 

—Para de escândalo Yoongi!.- Jimin abaixava a cabeça com vergonha das pessoas que nos olhavam. Foda-se esses fofoqueiros. EU QUERO COMIDA! 

—Você diz isso porque tem estoque, eu não tenho, meu corpo já tá sem energia pra gastar. -Falo sem pensar, é meus amigos fiz merda. Jimin me encarava com a boca aberta em surpresa. 

—Chamou de gordo, fosse eu não deixava. - Taehyung realmente não tem amor à vida.

—Eu não chamei nada, eu quis dizer que você é…tem mais corpo do que eu, consequentemente tem mais disposição física, eu sou muito fraquinho gente. - Tento da uma desculpa. Só tentei mesmo. 

—Olha aqui Yoongi, eu não tenho culpa se você faz cosplay de noiva cadáver não!. - É O QUE?!. 

—Sabe Jimin, eu ainda não esqueci de hoje mais cedo. - Ameaço. 

—Sai dessa, eu já apanhei a garrafadas, paguei todas as minhas dívidas!. - O anão rosa fala cruzando os braços. A gente briga e implica, mas nos amamos, somos os três mosqueteiros. Levo minhas mãos a minha barriga e sinto meu estômago roncar. 

—Meu estômago tá tentando comer meu fígado, eu sinto. - Park e Kim me olham com uma cara mista de espanto e nojo, eu não aguento e solto uma gargalhada. 

—Está com tanta fome assim bebê?.

—O q-que você está fazendo aqui?. - Parado próximo a mim e meus amigos estava o Jung me olhando e sorrindo terno. 

—Eu tentei te ligar para avisar que viria lanchar com você, mas você não atendeu o telefone. - Ah então era isso. 

—Eu tava meio ocupado. - Coço a nuca, Jimin e Taehyung estavam com sorrisinhos bestas.

—Não tem problema meu bem. Você não vai me apresentar seus amigos?. - Hoseok transfere seu olhar de mim para Park e Kim. 

—Esses são Jimin e Taehyung, meninos esse é o Hoseok. - Eu estava meio tímido, talvez porque não esperava esse encontro tão cedo. 

—É um prazer conhecê-los. 

—Igualmente. - Park e Kim falam em unisom. 

—Bom, eu vim te buscar, para comermos em uma lanchonete que tem próximo ao campus. - Ele não convidou, simplesmente comunicou que veio me buscar. Que é isso meu filho? Seja mais humilde. 

—É que eu ia lanchar com os meni.-Sou interrompido pelos dois seres ao meu lado. 

—Imagina Yoongi, pode ir com ele, aqui vai demorar mesmo. - Valeu Jimin. 

—É, você disse que tava com muita fome, é melhor ir logo. - Valeu Taehyung. Tô sem saída agora. 

—Então, vamos amor?. - Hoseok tinha uma naturalidade, uma leveza tão grande ao falar que passava algo verdadeiro, como ele consegue?! É um descarado mesmo.

—Vamos —Vou para o lado do Jung —Vejo vocês na segunda aula. —Me despeço de meus amigos e caminho junto de Hoseok para a saída do refeitório, o atrevido ainda pegou minha mochila e estava levando com uma mão só, enquanto o outro braço estava ocupado, repousando suavemente sobre meus ombros. Era impressão minha, ou metade da faculdade está nos olhando? Aish, eu mato Jung Hoseok! 



Notas Finais


Ficou bem grande né?

Desculpem os erros, não deu pra corrigir ❤️

Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...