História The Best Friends - Matt e Tyler - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Elena Gilbert, Enzo, Jeremy Gilbert, Matt Donovan, Tyler Lockwood, Vicki Donovan
Tags Gay, Matt, Matt Donovan, Myler, Tvd, Tyler, Tyler Lokwood
Visualizações 25
Palavras 2.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei ^^
Boa Leitura ;)

Capítulo 7 - 2T- Douleur Rouge - Croissant part2


Fanfic / Fanfiction The Best Friends - Matt e Tyler - Capítulo 7 - 2T- Douleur Rouge - Croissant part2

Dias atuais


Estou sentado encarando a minha maquina de escrever, eu parei de datilografar por um bloqueio emocional. Ao mesmo tempo que quero escrever tudo oque vivemos, sinto que é tão difícil que eu deveria parar...e principalmente nessa parte, na nossa festa de formatura, onde Matt me proporcionou uma das melhores noites da minha vida.

Ouço alguém bater a minha porta e desanimado vou atender, abrindo ela vejo um rosto amigo e logo o abraço espontaneamente.

-Ty...ta tudo bem, calma...ja vi que continua escrevendo sobre...ele. - O rapaz diz com uma voz reconfortante, sem querer me julgar.

O solto com lágrimas nos olhos, e abro espaço pra ele entrar.

-É ...entra por favor, Jer. -arrisco um sorriso que deve parecer tão forçado quanto minha vontade de viver.

 Jeremy é um amigo que fiz depois de me mudar pra esse prédio, nos conhecemos no elevador quando eu estava muito mal depois de 2 dias da morte do Matt, ele me perguntou oque eu tinha e eu contei tudo que houve pra ele, Jer não me julgou por ser esse bebê chorão lamentando a morte do marido, ele me estendeu a mão e viramos amigos. Contei a ele meu plano de escrever nossa história pra homenagear a memoria de meu amor, e ele me encorajou, na verdade Jer é o único que sabe que estou escrevendo isso. 

Sabe, é bom ter um amigo no meio de tanta solidão.

-Ty, oque falei sobre parar de beber? - Ele ve a pilha de garrafas vazias no canto da sala. - Isso não ta te ajudando, só ta te fazendo ficar pior, cara.

-Nada pode me ajudar. -Digo fechando a porta, e me sentando do lado dele no sofá.

-Eu to aqui, se isso vale alguma coisa...-Ele diz pegando minha mão.

-Claro que vale. Obrigado por estar aqui.-olho em seus olhos sinceros -Não sei se vou conseguir continuar a escrever.

-Por que não? Esse não é o plano pra eternizar a história de vocês?

-É, mas doi muito relembrar momentos tão bons com ele, e sentir esse vazio... lembrar que eu era feliz, e essa felicidade se foi quando ele morreu. Ela morreu com ele. -Suspiro fundo e fecho os olhos.

-Ei, olha aqui. -Abro os olhos e o encaro - Eu não tenho a poção da felicidade pra te dar, mas eu sei fazer um café que pode animar qualquer um. - Ele me fez sorrir - Escreve Tyler, eu vou estar ali na cozinha fazendo nosso café ta bom? Vou ficar aqui, e você vai ficar bem. Acredite. 

Aceno com a cabeça e antes dele sair da sala, ele beija minha mão com carinho e me sinto encorajado a continuar a escrever de onde parei. Me levanto e me posiciono novamente na frente da minha maquina.

" Vick estava ansiosa pois seria a ultima coisa que ela faria com a galera da escola antes de se mudar pra fazer sua faculdade de Biologia. Essa formatura mesmo antes de começar ja prometia grandes emoções."

*

Chegamos no local da formatura, e notamos o quão lindo era o lugar. Não era só um galpão grande como se via do lado de fora, por dentro tinha varios apetrechos e detalhes que deixava tudo deslumbrante, além das luzes, poltronas e até mesmo um jardim na parte de trás. Entramos, e esperamos os outros alunos do terceiro ano chegarem, pois no canto do lugar haviam cadeiras, e na frente um palco para a cerimonia de entrega de diplomas. Pais se sentaram, e outros alunos também, todos muito eufóricos.

- Vocês não chamaram seus pais?- Pergunto pra Matt e sua irmã.

Eles se entre olham e fazem uma cara de quem não gostou de serem lembrados de tais pais ausentes.

-De que isso adiantaria? -Vick diz com um olhar nostálgico - Eles não ligam pra nós.

- Nossa mãe é solta no mundo, e faz um tempo que não temos notícias do nosso pai. A única família real na nossa vida sou só eu e a Vick. -Matt explica.

-Ah entendi. -Falo sem jeito.

-E os seus, Ty? Eles sabem sobre hoje? -Matt fala com todo cuidado.

-Na verdade, sim. Mas depois que fui expulso de casa, duvido que venham...

Matt aperta minha mão e me olha me passando aquela paz que só ele sabe me passar.

 Meus pais me decepcionaram muito, principalmente meu pai que falou tantas coisas horríveis pra mim naquele dia. Mas no fundo tenho esperanças de que algum dia, ao menos minha mãe vai me aceitar.

A cerimônia começa, todos acomodados e o diretor sobe ao palco congratulando todos os alunos que conseguiram concluir esse etapa da vida. 

-E pra chamar os formandos para receberem seus diplomas, um dos professores mais queridos pelos alunos. Alaric Saltzman. -O diretor aponta pra primeira fileira de cadeiras.

Todos aplaudem e um homem alto, loiro e com sorriso encatador sobe ao palco.

-Obrigado, diretor. Fiquei muito feliz com o convite de entregar os certificado pros meus alunos. E queria dizer, antes de qualquer coisa, que eu tenho orgulho de cada um de vocês. Vocês são vencedores, e ainda vão muito longe.-O professor começa a chamar nome por nome, até chegar no do Matt.

-Matthew Donovan.-Fala Alaric.

Dou um beijo na sua mão e o vejo subir no palco, pegar seu diploma, tirar fotos com ele e o ver tão sorridente e feliz me deu uma satisfação enorme. Ele é lindo e caramba como estou o amando nesses últimos dias ! Ele desce e me abraça, depois de outros nomes, finalmente o meu chega.

-Tyler Lockwood. -Alaric chama.

Mais aplausos e assobios, vou até o palco e pego meu diploma. Ao me virar parar tirar fotos com o diploma, vejo uma mulher em pé no canto das cadeiras, me encarava com um sorriso.  Não acredito que ela veio ! Desço do palco e vou até ela.

-Mãe. - Digo pasmo.

-Oh querido, parabéns. -Ela me abraça -Estou muito orgulhosa de você.

-Eu não entendo, pensei que me odiassem agora...

-Seu pai talvez tenha ficado com medo de ter um filho...que namora outro garoto. Mas eu pensei muito, e...não quero te perder, Tyler. Acima de qualquer detalhe sobre você, você é meu filho, e eu amo você.-Ela faz um carinho no meu rosto.

A abraço com lágrimas nos olhos, e aquele sentimento de ser um órfão e um renegado pela própria familia, foi passando e dando lugar a um alívio enorme. Eu tinha uma mãe de novo, e isso ajudou a fazer daquela noite ainda mais especial.

-Também te amo, mãe.- Agora seu rosto tomou um ar de preocupação.

-Onde está morando? Você tem comida pra comer, certo? - Ela diz parecendo culpada, mas eu não a culpo por ter sido expulso.

-Estou morando com o Matt. E sim, tem comida lá. E me tratam muito bem também, melhor do que meu pai me tratou naquele dia ...-Falo sorrindo de lado.

-Sinto muito por seu pai, você merece o mundo, filho, esqueça aquela cabeça dura e seja feliz, meu amor. -Ela fala descontraída.

-Ah mãe, eu sou feliz com o Matt. -O olho sentado nas cadeiras, e ele também está nos olhando de longe, e sorri.

Minha mãe olha pra ele e acena, será que todo aquele preconceito foi embora?

-Ty, eu ainda não me acostumei com essa história de você estar com...ele, mas eu conheço o Matt e sei o quanto ele é carinhoso e um bom garoto. Então que vocês sejam muito felizes, vocês tem meu apoio ! -Ela segura minhas mãos e me abraça.

Não pude evitar de sorrir de orelha a orelha com essa declaração dela. Nos soltamos e antes dela ir embora, me deu um beijo no rosto, e disse um tchau no ar pro meu namorado. Fiquei olhando ela ir, e pensando o quanto eu tenho voado sem ela do meu lado. Eu acabei me dando conta que sai do ninho, pra crescer e voar pra bem longe.

-Ty. - Matt chama atrás de mim.

Me viro sorrindo e o abraço com toda felicidade possível no peito. Ele ri mesmo sem saber tudo oque conversei com a mulher.

-A cerimônia acabou. - Diz Vick ao seu lado - Vamo festejar !

Todos vão pra pista de dança e outros se sentam nas poltronas chiques nos cantos do lugar, eu ainda to processando tudo oque aconteceu e Matt deve ter pecebido, pois disse algo pra Vick e me levou até o jardim florido nos fundos, onde ainda não havia ninguém. De lá vemos a lua e a brisa da noite me acalma.

-Fiquei feliz que sua mãe veio te ver.- Matt quebra o silêncio.

Olho pra ele e suspiro antes de dizer qualquer coisa.

-Ela me falou que pensou sobre mim nesses dias, e que acima de qualquer coisa eu sou o filho dela e me ama. 

Os olhos do meu amado brilham pra mim, e ele pega minha mão.

-Eu sabia que ela ia se dar conta do filho maravilhoso que tem. -Ele beija minha mão.

-Você que é maravilhoso...ela também falou que apoia nosso namoro, e nos desejou toda a felicidade...cara, eu to me sentindo tão mais leve, tão mais amado, sabe? -Falo com muito nostalgia enquanto encaro a lua.

-Você ama muito ela, ne?-Ele me admira.

-Amo, minha mãe é demais, ela é tão inteligente que eu guardava essa esperança de que ela ia me compreender, e foi oque ela fez. Sabe, ela tem um robe tão bonito...todo dia ela vai numa sala do lado do quarto dela, e escreve numa maquina de escrever. As vezes sobre coisas que a fazem feliz, ou um desabafo, que faz ela se sentir melhor. Ela me contou que essa máquina era da mãe dela e usa - la fazia ela manter a memoria dela viva. Minha avó se foi muito cedo...e eu aprendi a ter força com minha mãe. Mas meu pai...

-Não precisa falar dele se não quiser, Ty. - Ele se vira pra mim e faz carinho no meu rosto.

Matt sempre cuida de mim, mas não sei se ele sabe que ele é meu porto seguro, e enquanto ele estivesse do meu lado e segurasse minha mão, eu me sentiria confortável e me sentiria bem.

-Ta tudo bem...meu pai sempre foi rígido comigo, queria que eu fosse esse homem que ele é, ou ele acha que ele é. Tudo que sempre senti por ele foi esse medo, essa submissão, era como se ele fosse meu chefe, não meu pai. E quer saber? - Matt prestava atenção a cada palavra - Eu to feliz de não conviver mais com ele e suas exigências.

-Que bom, porque eu to feliz de morar com você e te ter sempre comigo. -Aquele sorriso dele e aqueles olhos azuis me desmotavam completamente. -Eu te amo, Tyler.

 Palavras simples vindas de alguém que significa tanto, se tornam as palavras mais lindas do mundo. Meu mundo parecia derreter ao redor enquanto eu mergulhava na profundidade daqueles olhos azuis como um oceano violento e aventureiro.

-Tyler? - Ele ri de mim por ter entrado nesse transe e me acorda dele.

-Ah, foi mal. É que...ah cara,eu também te amo, tipo pra caramba. Você é o melhor namorado, Matt.-Me aproximo dele e o beijo.

-Te beijar é tao bom. -Ele fala quase como um sussuro.

-Para vai. -Rio sem graça.

Ele faz um sinal com a mão pra mim esperar onde eu estava, e foi pro outro canto do jardim. Ele voltou com uma rosa na mão, e se ajoelhou na minha frente.

-Essa rosa não é tão bela quanto seu coração, nem tão maravilhosa quanto sua presença na minha vida...mas eu quero te dar ela como sinal de gentileza, e com uma pergunta junto. -Ele fala com tom de quem está recitando uma poesia, romance é tão surpreendente nos dias de hoje.

-Seu lindo, que pergunta é essa? -Falo encantado com seu gesto de carinho.

-Aceita ser o primeiro e único amor da minha vida? -Eu pego a flor de sua mão.

-Eu aceito, meu príncipe.

Dou um abraço nele e sinto ele beijar meu pescoço. A partir dali eu tive certeza que ele também me queria pro resto da vida. Puis a rosa no bolso do meu terno.

A música e as luzes do lado de dentro da festa estavam praticamente nos chamando, agora que estava tudo em seu lugar. 

-Quer dançar? -Pergunto a ele.

-Quero. -Ele sorri largo.

Entramos e a música "Luky Ones" da Lana Del Rey tovava, deixando um clima romântico no lugar. Casais estavam dançando coladinhos, e não eramos o unico casal gay do lugar, garotas e garotos gays também dançavam com seus pares, e foi natural pegar no quadril dele e começar a dançar na pista de dança. Vick dançava perto de nós com seu par, um garoto com barba rala, chamado Kai. E mais além vejo alguém nos encarando sem dó, era Lilyan, a minha ex que não chamo mais pelo apelido, ela está com o Stefan e parece falar no ouvido dele enquanto nos encara, mas logo some entre outros alunos. Enzo está com Caroline e parece muito feliz, Matt olha sorrindo pra ele, parecendo satisfeito por seu amigo estar tão bem.

A música troca para "Havana" e a vibe do lugar muda, todos se mexem mais animados. Matt chega perto do meu ouvido e sussura:

-Quando estivermos em casa eu vou te pegar de jeito, Tyler.

 Caramba, quando ele disse isso eu me arrepiei todo, até o meu membro deu sinal de vida.

-Então vamos agora. -Sussuro de volta.

-Ta. -Ele se surpreendeu com minha resposta -Vou avisar a Vick.

Ele foi até sua irmã, e disse pra ela que estavamos indo. Vou até ela e a dou um abraço de despedida, até porque no dia seguinte ela ja ia se mudar pra sua faculdade.

-Boa sorte, Vick. 

-Obrigada ! Pra vocês também casal. -Ela pisca.

Pego na mão de Matt e vamos pra fora do lugar, ele queria pegar um taxi, mas como a lua estava bonita demais eu insisti que fossemos a pé afinal não é longe. Fomos indo como toda calma e naquele momento tudo parecia perfeito...

*


" Sim, foi uma das melhores noites que passamos juntos, mas ela não acabou como imaginamos."


*

Mas aquele momento acabou, quando um homem com uma máscara de skie e aparentemente jovem, nos aborda numa rua deserta.

-Parados aí ! - Ele fala e saca uma arma - Você foi avisado que não ia ficar assim.

Ele parecia falar comigo, e não entendi na hora oque ele quis dizer.

-Calma, oque você quer? -Matt fala tentando amenizar a situação.

-Só to cumprindo ordens, não é nada pessoal.-Ele responde com a arma apontada pra nós.

Ele destrava ela, e ouvimos o tiro ser disparado, o homem sai correndo e não pude deixar de pensar que podia ser alguém da formatura. Nós dois caimos, e sinto meu coração disparar...












Minha rosa voou pra longe, junto com a paz daquela noite.









CONTINUA...


Notas Finais


OMG QUEM LEVOU O TIRO????
Bem vindo a história, Jeremy ♡
E bem vindo a história ****** ♡
Até a próxima, e se quiser me dizer oque está achando do meu romance dramático, seria demais bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...