História Only Bestfriends - Han Jisung - skz - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Han, Han Jisung, Hyunin, Hyunjin, Jeongin, Jisung, Minho, Minsung, Skz, Stray Kids, Straykids
Visualizações 95
Palavras 2.686
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 19 - Velinhas


Fanfic / Fanfiction Only Bestfriends - Han Jisung - skz - Capítulo 19 - 19 - Velinhas

…….. Narradora ……..


Jisung ficou pensativo depois do que Minho lhe disse, se sentiu cabisbaixo, triste e idiota. Começou a refletir do por que havia feito aquilo tão cedo. A ideia foi fútil, mal pensada e feita por puro impulso o que fez o garoto se odiar cada vez mais.


O irônico de tudo isso é que ele tinha consciência de que, se estivesse no lugar de You, também teria recusado. Então por que caralhos havia feito aquilo? 


Medo de perdê-la, ou de não ter tempo para isso depois de mais velho… Não. Foi por irresponsabilidade total de achar que a ambos já estavam prontos para isso. Não era mentira que a amava, nem que a própria o amava, porém limites foram ultrapassados e isso estava óbvio para os dois, principalmente para a garota. 


You ainda não tinha saído da cama depois de toda aquela cena. Recebia várias mensagens de Hyunjin, juntamente com as de seu pai, que não ousaria nem chegar perto do quarto da garota, já que, mesmo que não quisesse, sabia do que poderia se tratar todo aquele choro interminável.


A menina estava com medo de Jisung nunca mais querer vê-la, queria abraça-lo e explicar tudo que estava pensando no momento, mas mesmo que pudesse, suas palavras ditas não seriam no mínimo audíveis. 


Então esperou. Não queria ser a primeira a falar depois do ocorrido, mesmo que se sentisse muito culpada por tudo, porém a demora estava a matando, era como se tudo tivesse dado errado por conta do seu silêncio, e isso a deixava responsável querendo ou não.


Jisung, depois da conversa com Minho, continuou no bar mesmo que não quisesse. Continuou bebendo até ter que ser carregado por alguns funcionários até o lado de fora já que o estabelecimento tinha que fechar, dormiu do lado de fora como se o chão fosse um aconchegante colchão.


Mas quando acordou, olhou ao redor e observou com atenção o teto de cor bege, conhecia o lugar, porém sua enxaqueca não o deixava raciocinar direito. 


Tudo estava silencioso, parecia ser de tarde, já que, na janela, vários feixes de luz entravam pelas pequenas gravuras que ali tinha. Se virou para o outro lado com brutalidade, sua força parecia ter evaporado de uma hora para outra, porém agora, seus olhos já não doíam por conta da luz forte em sua retina. 


Ficou ali por mais alguns minutos, se sentido confortável dentro das cobertas, agora conseguia ouvir com mais clareza o motor do ar condicionado. 


Logo, sai de seu sonho razo, abrindo bem os olhos para ver quem estava abrindo a porta do quarto. Os cabelos aparentavam estar molhados e só vestia uma calça de moletom com meias. 


Era estranho rever essa cena, como se tivesse voltado para o passado. A estrutura corpórea de Minho não havia mudado nada na visão ainda um pouco embaçada de Jisung, que tentava levantar o tronco da cama, para assim se sentar na mesma. 


Quando coloca os pés no carpete, Minho deixa de se focar na toalha que segurava e plana o olhar no rosto acabado de Jisung, dando uma risada frouxa e baixa. 


— Imagine quando meu namorado saber que você dormiu aqui… - comentou, rindo ainda em baixo tom após a frase dita.

— Hm? - resmungou, ainda de olhos entreabertos. 

— Mas ele vai entender meu lado quando eu contar tudo pra ele… - completou dobrando o tecido molhado e o colocando na escrivaninha ao lado.

— Minho… Eu não tô te entendendo… - Jisung fala com a voz rouca e doída, como se estivesse realmente arranhando a garganta para falar algo audível. 

— Achei estranho você não responder minhas mensagens… Quando você está bêbado essa é a primeira coisa que você faz. - fala indo em direção a cama, sentando do lado do outro. — Você fica mandando trocentas mensagens, enchendo o saco de todo mundo. - fala simplista. 

— Eu… - Jisung fez uma pausa olhando o alheio e logo dirigiu o olhar para Minho. — Eu não falei com a You, né? 

— Obviamente não. - respondeu entre alguns risos. — Eu fui te procurar de novo de manhã e te encontrei no lado dele fora do bar… - fala deitando as costas na cama. 

— Ah… - o mais novo resmunga novamente, agora passando os dedos entre seus fios de cabelo. 

— Por que não foi na hora em que conversamos? - indagou com um tom sério.

— Eu não me lembro…

— O que? Eu não ouvi. - fala alto propositalmente, fazendo o garoto fazer uma expressão de dor enquanto fechava os olhos com força.

— Eu não lembro, caralho! - tentou responder no mesmo tom, porém sua voz estava muito rouca para isso. 

— Olha Jisung… Eu achei que depois desses anos sendo um fútil, agora você se tornaria um pouco mais responsável, entende? - diz se levantando da cama. — Mas você continua sendo infantil e idiota na maior parte do tempo… Eu não vou mais te ajudar todas as vezes que você fizer merda com ela.

— Ah não… - Jisung sussurra em um tom de decepção. — Você precisa me ajudar Hyung… Por favor eu-

— Jisung. - fala o interrompendo e voltando a atenção do garoto totalmente para si. — De verdade… Eu quero que se foda seu relacionamento.


Depois de ouvir a frase, Jisung o olha confuso. Não entendia muito bem mas não estava bravo ou algo do tipo, ele ficou triste de repente após a sentença.


— Eu realmente não ligo. Ele não é problema meu, entende? - fala gesticulando enquanto olhava para o teto. — Foram tantas vezes que eu tive que te ajudar a voltar com You nesses dois ou três anos, sei lá…


Depois de alguns segundos em silêncio, Minho continua seu discurso com uma voz meio cabisbaixa.


— Eu gosto muito de Hyunjin, muito mesmo. Mas não algo meio óbvio que ajudar seu ex com o novo relacionamento pode… Machucar? - Disse diminuindo o tom a cada palavra, e logo olhando para Jisung, que o encarava com uma expressão "piedosa".

— Minho eu…

— Olha… Não me entenda mal. Eu já disse, eu gosto de Hyunjin… Na verdade, acho até que amo ele. - dá um sorriso mínimo. — Mas… Espero que entenda, ainda é meio difícil fingir que toda essa situação é normal. 


Jisung já sabia o que a "situação" significava. Seu ex na sua cama precisando de conselhos para dar certo com a atual, realmente isso não era normal, pelo menos não para ambos. 


O mais novo não fez nada para o outro, saindo rapidamente dali, indo até o ponto de ônibus logo em seguida, tentando raciocinar o que poderia ter acontecido na noite anterior. 


Sua cabeça ainda latejava porém tentava se acostumar com aquilo. Ele realmente se ficou para lembrar, porém nada veio a sua cabeça, nenhuma memória ou pensamento repentino, nada. 


Então logo mudou seu foco para algo um pouco mais importante para si no momento. Tentou solucionar seu caso com You, buscou algum caminho que fosse o levar para uma nova ocasião feliz e comovente com a garota, mas novamente, nada vinha. 


Não sabia mais o que fazer, era orgulhoso demais para ouvir, na sua cabeça, as desculpas da menina e covarde demais para admitir que realmente, talvez, tivesse feito algo de errado em suas ações.


Pegou o ônibus e foi até seu apartamento, decidido que iria dar um tempo em sua relação, tentaria continuar a vida e esquecê-la de uma vez por todas.


Porém é difícil esquecer alguém que se ama tanto. 



Já se fazia duas semanas depois do ocorrido. Um momento que era para ser discreto e desconhecido por muitos, agora era o assunto no qual todos davam atenção, principalmente a panelinha dos principais de toda a história, nos quais quase não saiam de casa. 


You, na visão da grande maioria, era a vítima de tudo isso, e por conta disso, nem mesmo os amigos de Jisung estavam dando tanta atenção para o próprio, o deixando um pouco mais triste a cada dia. 


Daqui a dois dias era o aniversário do garoto, o que deixava tudo um pouco mais difícil para ele. 


Jisung não queria ver ninguém, porém ao mesmo tempo, não queria passar seu aniversário sozinho igual na infância. Sabia que sua família não faria nada na data, também porque, provavelmente, nem se lembravam dela. 


Mas depois de pensar muito, percebeu que talvez fosse até melhor não ver ninguém, já que sua roda de amigos agora não se aparentavam tão amigáveis. O ridicularizavam e ainda riram pelas suas costas ao saberem que o próprio queria se casar. 


You ainda queria se reconciliar, mesmo ouvindo a cada cinco segundos que estava certa sobre sua decisão. Isso não devia ser o ponto final na visão da própria, ela não queria que isso realmente acontecesse. 


Ligou para Hyunjin e o pediu um favor, no qual o garoto não demorou muito para aceitar a fazer. Decidiram que iriam se encontrar bem de tarde na frente da antiga escola, já que ela era perto do centro, onde os dois iriam juntos. 



— Ele gosta de baunilha, Jinnie… Se bem que o de cenoura não é uma má ideia…

— Leva os dois então, mas que chatice. - reclamou após passar alguns bons minutos na área dos bolos.

— Então vamos levar o de chocolate, que é o que nós três comemos. - falou pegando o bolo e indo para o caixa ligeiramente. 

— Só vai ter nós três na festa? 

— Hyunjin… - reclamou em tom óbvio, fazendo o mais novo olhar confuso para a garota. — A festa é só uma desculpa pra gente se acertar entende… 

— Hm… Ainda não entendi como vai fazer para ele sair do apartamento dele.

— Minho me ajuda com isso.

— Minho não está nem aí pra isso, You. - o garoto falou enquanto colocava os salgadinhos e os refris dentro da sacola ecológica.

— Ah é… - falou em um tom preocupado, colocando a mão na testa.

— Tá bom, eu posso ir… - comentou como se estivesse resmungando.

— Mas eu nem pedi nada.

— Eu sabia que ia… - falou sorrindo levando as coisas para fora do mercado.


Levaram tudo para o apartamento de Hyunjin, que agora morava sozinho por conta de alguns assuntos pessoais. You era oficialmente a única de todos os seus amigos que ainda morava na casa do pai, o que não incomodava a própria.


Arrumaram rapidamente tudo do apartamento e logo You foi tomar um banho, trocando sua roupa simples para um vestido que Jisung achava muito bonito, obviamente não era o mesmo que usou no dia em que tudo se começou, porém é um que ambos gostavam muito.


Hyunjin já tinha um plano inteiro na mente, falaria que Minho estava passando muito mal e que não sabia o que fazer. Se perguntasse sobre You, falaria que ela estava muito cansada e que provavelmente estava dormindo no momento e por conta disso não iria o ajudar. Se falasse sobre Minho ter sido um idiota consigo, Hyunjin faria de tudo para que o próprio começasse a se importar com o "doente", dizendo que era algo muito grave e que realmente precisava de sua ajuda no momento, sabia que não seria muito difícil o convencer a vir. 


E assim fez, não precisou de muitas desculpas, Jisung estava entediado e qualquer coisa seria melhor do que ficar triste em seu aniversário. 


Não demorou muito para que Jisung chegasse, o telefone tocou e Hyunjin afirmou para o porteiro que o outro poderia subir. A campainha toca e o coração de You dispara de uma hora para outra. 


Olhava fixamente a porta branca, na qual Hyunjin demorou um pouco para abrir, já que também estava meio nervoso com tudo aquilo. Fechou os olhos e ouviu a maçaneta sendo girada lentamente, fazendo a propria abrir os olhos novamente, se levantando do sofá e abrindo os braços ao olhar a figura do garoto, na qual não via a algum tempo.


— Surpresa! - You fala com um nervosismo aparente na voz. — Feliz aniversário… - sussurrou se encolhendo ao perceber que o menino não teve reação. 

— Cadê o Minho… - perguntou em baixo tom para Hyunjin, sem tirar os olhos da menina. 

— Era mentira… - sussurrou dando um espaço para o garoto entrar. 

— Tá… - Jisung diz um pouco mais alto, entrando e logo olhando ao redor, meio sem saber o que fazer. — O que você quer me falar? Ou foi só pra me desejar Feliz aniversário? 

— Jisung… - falou envergonhada, não fazia ideia por onde começar. — Eu quero que saiba que eu ainda gosto muito de você… Que eu te amo. 


A menina fechou os olhos fortemente e sem pensar, começou a dizer tudo o que queria desde aquele dia, sem medo de ser julgada ou não. 


— Quero que você saiba que eu só fiquei meio nervosa e confusa naquele dia e que eu realmente acho que não é a hora ainda… Mas eu quero e desejo casar contigo, mesmo não sendo agora… E que eu não quero que nenhum de nós se sinta culpado por achar que tinha arruinado o relacionamento por que ele é tão bom e perfeito eu nem sei explicar e… - a fala rápida e descompassada da garota é cessada com um beijo calmo do garoto. 


Ele sorria entre o beijo, se sentia leve e feliz pela confeção sincera e desajeitada da miúda, que não se movia muito, apenas curtia a sensação do beijo calmo e sem segundas intenções do outro.


— Você é perfeita… - sussurrou ainda perto do rosto da menina, que agora sorria boba. 

— Pode comer o bolo agora!? - Hyunjin pergunta enquanto fechava gaveta de talheres lentamente. 

— Pode, Jinnie, pode… - You fala entre risos, ainda olhando para o rosto de Jisung, que a olhava apaixonado. — Espera… - disse saindo da transe. — Não! Ele precisa apagar a velinha!


Em um movimento rápido, You se vira em direção ao amigo que já estava prontamente tocando o bolo com a ponta da faca. 


— Não precisa disso… - Jisung diz segurando a cintura na outra. 

— Precisa sim! Você nunca assoprou a velinha, Jisung… - ela diz correndo até a sacola do mercado e colocando a vela em cima do bolo com cuidado.


Pega um isqueiro alheio e o acende, passando o fogo um ao outro. Hyunjin apaga a luz ligeiramente e You leva o bolo até a frente de Jisung, que sorria como uma criança com a cena idealizada de assoprar a velinha.


Era algo fútil na qual ele estava ansioso para finalmente fazer. Se posicionou e respirou fundo, fechando os olhos e ouvindo a risada baixa e gostosa de sua namorada, que ainda segurava o bolo a sua frente. 


Assoprou aos poucos, abrindo os olhos lentamente até perceber o breu que se formou na sala. Estava tão feliz que sorria descontroladamente mesmo que nenhum dos outros dois aqui estavam ali pudessem ver. 


— Feliz primeira velinha assoprada! Uhul! - Hyunjin disse, batendo as mãos de maneira leve. 

— A primeira de muitas. - You sussurou. 


Jisung conseguiu sentir seu hálito quente contra sua pele, o que fez seu sorriso diminuir, já que sabia que um beijo iria se formar ali logo após da frase. 


E foi isso que realmente aconteceu. You lhe deu um selinho demorado, até Hyunjin ligar a luz novamente, pegando o bolo da mão da garota e o cortando rapidamente. 


O ato do mais novo fez ambos rirem com a cena, o dia iria acabar feliz como You havia imaginado. 


Talvez o pedido de desculpas tenha sido aceito rápido demais, o que fez a menina pensar que Jisung também queria voltar, só não sabia como, deixando-a mais tranquila. 


Tudo estava tranquilo, seguro. Os dois, agora estavam juntos, como um casal perfeito de um romance meio desajeitado, no qual tudo de ruim pudesse acontecer, mas no final, sempre acabasse de maneira feliz. 


De maneira leve, bonita e desejada pelos dois principais, que mesmo com dificuldades, sabem que conseguem se entender num estalo de dedos. 


Notas Finais


E chagamos ao fim! Obrigada a todxs que leram até aqui, obrigada pelo feedback e pelos favoritos!

Espero que não me odeiem por ter acabado meio "cedo" a fic, mas enfim gente... Esse foi o plot e eu realmente espero que tenham gostado!

Desculpem por não saber fazer um agradecimento de respeito...

Obrigada, Bebelok.

:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...