História Only Danger - Justin Bieber - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Ação
Visualizações 1.299
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 2 - Capitulo 2 - Sold


Fanfic / Fanfiction Only Danger - Justin Bieber - Capítulo 2 - Capitulo 2 - Sold

No outro dia

 

- Ande Melissa! Acorde porra! Vadia dos infernos! – Meu pai gritava constantemente,porra,eu só queria dormir mais um pouco,será que tá difícil?

- Já acordei cacete! Satisfeito? – Bufei me sentando na cama,o olhando.

- Vou ficar mais satisfeito quando você estiver pronta. – Ele disse e logo saiu do quarto,batendo a porta com força. Filho da puta.

 

Levantei de minha cama,resmungando coisas sem nexo. Adentrei o banheiro e logo fiz minhas higinenes necessárias.

Após me arrumar completamente (Foto de capa) passei um leve perfume em mim,logo sai do quarto,indo em direção as escadas e logo as descendo,vendo meu pai andando pra lá e pra cá,ele parecia nervoso com algo. 

 

- Pronto,agora pra que porra de lugar quer me levar? E eu estou com fome,quero comer antes de ir.

- Você come no caminho,temos que ir,agora! – Ele disse e logo puxou meu braço,fiz uma leve careta e puxei meu braço bruscamente.

- Pode parando ai,você nem me disse onde iria me levar. Pra quê essa pressa toda?

- Pode,por favor,entrar de uma vez naquela droga de carro?

 

Bufei e sai da casa batendo os pés,que nem uma menina mimada,custava me dizer pra onde me levaria? Essa praga é um porre. Entrei no carro e logo vi Victor entrar em seguida,ele girou a chave e logo deu a partida no carro,ele estava com uma pressa incrível,parecia que tinha algo muito importante a se resolver,mas oque seria tão importante que ele queria que eu fosse também,ele nem gosta de mim.

 

[...]

 

Victor havia parado sei la onde,mas era distante da cidade,a única coisa que se via era árvores e advinha mais oque? Uma puta mansão do caralho,eu me pergunto o porque dela ser,meio que em uma floresta,fechada e isolada de tudo.

Sai do carro assim que ele saiu,quase ordenando que eu saísse logo,o grande portão que havia foi aberto e logo começamos a caminhar para dentro,respirei fundo enquanto encarava alguns lugares da mansão,dava inveja até no capiroto,ri baixo  com meu pensamento e Victor me olhou com cara de dúvida,chegamos na porta e ele tocou a campainha,segundos depois uma mulher,um tanto baixa,aparentava ter uns...quase 50 anos,provavelmente empregada da casa,ela nos deu passagem e logo entramos.

 

- Onde Bieber está? – Ouvi a voz de Victor soar e logo um dos garotos que tinha ido lá em casa ontem apareceu,o mesmo nos encarava,ou me encarava,ou encarava minhas pernas.

- Ele está no escritório dele,te esperando,e esperando oque prometeu a ele.

 

Victor assentiu e logo caminhou até as escadas,eu o seguia quieta,oque ele tinha prometido a esse Bieber? Deve ser algo importante porque ele estava nervoso desde ontem. Assim que terminamos de subir as grandes escadas,ele caminhou até uma das portas que haviam ali,logo deu algumas portas,ouvi uma voz rouca falar um pode entrar e logo ele entrou na porta,me puxando junto com ele. Olhei em direção ao homem ali e juntei as sobrancelhas,não é um homem,é um garoto,Victor tem merda na cabeça só pode.

 

- Eu trouxe oque te prometi. – Ele disse e senti o olhar do garoto em minhas pernas,ótimo,mais um,respirei fundo tentando assimilar tudo que estava acontecendo...espera ai.

- Ela parece ser bem...interessante. – O garoto disse,ele tinha uma voz sexy,e porra,ele era sexy junto.

- Aposto que vai achar mais. – Meu pai disse e o olhei confusa. – Negócio fechado?

- Negócio fechado. – O garoto disse e logo sorriu diabolicamente,assim como meu pai,que negócio?

- Do que estão falando? – Me pronunciei e logo vi Victor caminhando em direção a porta. – Onde está indo? Vai me deixar aqui por acaso?

- Isso,vou te deixar aqui,porque você não é mais problema meu,eu vendi você para ele. – Victor disse,ele falava com frieza.

- Como assim me vendeu?! Não pode simplesmente me vender assim!

Foi em vão eu ter dito aquilo,ele saiu e logo fechou a porta,me deixando ali com aquele garoto que eu nem sabia quem era.

- Muito bem...Tire a roupa,preciso te ver melhor. – O Garoto disse e o olhei um tanto assustada,ele sorriu perverso.

- Não... – Eu disse e logo seu sorriso se desmanchou. Ele bufou e se levantou,caminhando em minha direção,eu dava passos vagos para trás na tentativa dele não me alcançar. Tentativa falha,ele segurou em meus braços e logo me colou em seu corpo,fechei meus olhos,evitando olhar para o mesmo. Eu já estava me preparando para receber um tapa na cara.

- Escuta só,você é minha agora,e eu mandei você tirar a roupa,então você vai simplesmente tirar!

- Eu não quero...Eu nem sei quem é você,eu quero ir embora... – Eu estava suplicando,meu Deus,em que porra Victor havia me metido,eu estava realmente com medo daquele garoto.

- Vadia do caralho,já deve ter dado pra meio mundo e tá reclamando? – Ele apertou meus pulsos,tremi um pouco e virei o rosto.

- Eu sou virgem,não tem como eu ter dado pra meio mundo.

- Virgem? Conta outra. – Ele riu de forma irônica,me soltando. Fiquei quieta,um tanto envergonhada,ele parou de rir e ficou me encarando. – Você é virgem?

- Porque eu mentiria?

- Seu pai me disse que você não era virgem.

- Ele não sabe nada sobre mim,não tem como saber disso. Pode...me soltar? – Ele me encarou por alguns segundos mas logo soltou meus braços.

- Ainda quero que tire a roupa,ou acha que me tocou saber que era virgem? Eu gosto das virgens. – Ele sorriu.

Respirei fundo e levei minhas mãos até a parte de trás do meu corpo,logo começando a abrir os botões de meu short,senti meus olhos um tanto marejados,sabe lá oque esse garoto pretende fazer comigo,ouvi batidas na porta e o garoto bufou irritado,respirei aliviada.

- Oque é porra?

- Justin,tem um cara aqui querendo falar com você,é importante. – Ouvi a voz de outro garoto e logo vi,o tal do Justin,caminhar em direção a porta e logo abrir.

- Leva a garota pro meu quarto,eu vou me resolver com ela depois. – Ele olhou para mim e sorriu perverso,me encolhi um pouco,eu queria sair dali o mais rápido possível,eu queria minha casa,não nesse lugar,com essas pessoas que eu nem conhecia...Com ele.

Oque ele iria resolver comigo? De jeito nenhum ele vai tocar em meu corpo.


Notas Finais


olá meus amores! Vocês estão gostando? Estou fazendo de tudo para me sair bem. Comentem muito e favoritem para eu saber que estão gostando!
xoxo Kaah <


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...