História Only gets stranger - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Steve Harrington, Will Byers
Tags Eleven, Jane Hopper, Jane Ives, Jim Hopper, Joyce Byers, Lumax, Max, Mileven, Season 3, Series, Stranger Things, Willmax
Visualizações 129
Palavras 1.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Ficção Científica, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


PREMEIRAMENT BOUA NOITE
obg pelos 21fav vcs sao TOPS sz
SPOILER===TEM MILEVEN SZ

Capítulo 3 - O segundo desaparecimento de Will Byers.


- Vai ficar tudo bem querido. - Joyce acariava os cabelos do Byers mais novo. Depois de todos aqueles ocorridos, todos concordaram em ir embora. Joyce e Jonathan estavam consolando Will que chorava silenciosamente apoiado nos braços de sua mãe que repetia coisas do tipo "vai ficar tudo bem" "vai dar tudo certo", mas Will já sabia que não, por que ela dizia isso desde que ele havia desaparecido em 1983 e nada vinha dando certo desde aquele maldito dia em que o demogorgon o levara para outra dimensão. A vida de Will nunca mais havia sido a mesma, e nunca seria. Ele sempre tivera problemas mesmo antes de 1983, mas nenhum que envolvessem monstros de outra dimensão e nem garotinhas com poderes de telecinese.


  




- Então o Byers simplismente atacou ela? E você não fez nada, Wheeler?! EU TE PEDI PRA CUIDAR DELA! - Hopper falava enquanto descontara parte da sua raiva dando um soco no volante.

- E EU CUIDEI! EU JURO! O Will pediu pra ficar sozinho com ela, não me culpe! EU nunca imaginaria que um monstro de outra dimensão possuiria ele e isso iria fazê-lo tentar matar a El. Eu nunca deixaria acontecer se soubesse e você sabe. Não desconte a sua raiva em mim. - Mike falava em um tom baixo de voz para não acordar Eleven que dormia acomodada em seu ombro. Após sairem da casa dos Byers, ela pegou no sono. Hopper pedira permisão para Wheeler passar esta noite em sua casa, já que Eleven estava provavelmente chateada com tudo aquilo e precisaria do garoto.

- Eu sei, eu sei. ME desculpe Wheeler. Ás vezes eu perco o controle. É que... você sabe. Eu tenho muito medo de perdê-la.

- Eu também... 

- Mike. - Eleven falou enquanto se expreguiçava.

- El! - Mike exclamou animadamente e sorriu para ela - Estamos indo pra casa.

- Você vai também? - perguntou esperançosa.

- Sim! O chefe Hopper pediu a minha mãe para eu passar a noite na sua casa. - Eleven sorriu. - E o seu pescoço? Está melhor? 

- Dói menos. - Falou forçando um sorriso. 

- Se doer alguma coisa avise, ok? - Hopper se colocou entre o assunto.

- Ok. - respondeu.

- Chegamos. -  Hopper falou estacionando o seu carro próximo a velha e aconchegante cabana de madeira a qual ele e Eleven moravam.

Mike descera do carro e ajudou Eleven a descer também, e o Hopper os seguiu. O mais velho vasculhou seus bolsos em busca das chaves e rapidamente as encontrou, assim abrindo a porta. Os três entraram e Hopper acendeu as luzes.

- Bom, já está  tarde, mas vocês podem ficar assistindo TV aqui na sala se estiverem sem sono. Mike, você dorme no sofá. Sem gracinhas, ok? 

- Ok. 

- Boa noite Jane. - Hopper deu um beijo na testa da filha e se dirigiu para o seu quarto, assim fechando a porta.

- Mike, vamos! - Eleven o puxou pela mão e os dois sentaram-se no sofá.

- O que quer assistir? 

- Novelas?

- Por mim tudo bem. - sorriu. Mike não gostava muito de novelas, obviamente. Ele preferia Star Wars, os caça-fantasma e coisas do tipo, mas se for por Eleven ele assiste até um programa de 50 horas sobre maquiagens.

Eleven ligou a televisão com seus poderes e do mesmo jeito mudou para o canal que passavam novelas á noite. A garota se encostou no ombro de Mike e voltou sua atenção para a tv, mas não por muito tempo, já que ela cochilou ali mesmo. Estava realmente cansada. Mike notou que ela dormia e a observou dormir por um tempo. Ela era realmente muito bonita. Tudo nela. Os olhos, o nariz, a boca, o cabelo. Tudo. Mike a achava perfeita. Depois de um longo tempo olhando-a dormir, ele decidiu colocá-la para dormir na cama, já que Hopper deu ordens claras para Mike dormir no sofá e Eleven na cama. 

- El...? - falou, dando leves cutucões na garota. Ela abriu os olhos fracamente e o olhou nos olhos. - V-você precisa ir pra a cama, e eu fico aqui...

- Não posso ficar aqui com você? 

- Você sabe... eu gostaria. Mas o Hopper não deixa. E tenho medo de desobedecê-lo e não poder mais ver você.

- Tudo bem... - falou, se levantando. Mike a ajudou a ir para o quarto e se deitar.

- Boa noite Mike. - Eleven falou, enquanto Mike a cobria com o lençol.

- Boa noite El. - respondeu, assim como respondeu na primeira noite em que Eleven dormiu em sua casa. A noite que eles se conheceram. A noite que mudou tudo. Mike ficara estático por um tempo até voltar a realidade quando ouviu Eleven falar algo.

- Pode.deixar ás luzes como estão? Eu... não gosto do escuro. 

- Deixar acesas?

- Sim...

- Claro! - sorriu para ela amigavelmente e finalmente se dirigiu á sala de estar.

Começara uma forte chuva assim como a chuva da noite em que Mike encontrara Eleven na floresta. Ele permanecera em claro olhando para o teto deitado no sofá. Pensava em como Will devia estar mal sobre tudo aquilo. Mil e uma teorias sobre aquele monstro assombravam a mente de Wheeler e quando ele finalmente se livrou de todas e estava prestes a dormir, ás luzes todas se apagaram em um passe de mágica. Provavelmente a energia havia acabado por conta da chuva, nada muito preocupante. Pelo menos para Mike. Para Eleven era provavelmente o Fim do mundo.

- Mike! - falou, com voz de choro. -Cadê você? 

- Calma El! Já to indo! - Mike se levantou e caminhou até o quarto de El cuidadosamente desviando dos objetos para não derrubar nada e não chamar a atenção de Hopper. Abriu a porta do quarto e a fechou com cuidado.

- Estou aqui. - falou.

- Fica aqui comigo? Eu tô com medo. 

- c-claro El. Eu só não posso dormir aqui, okay? Vou esperar você dormir e saio. - falou, enquanto procurava o caminho para a cama da garota.

- Okay. - respondeu.

Mike sentou-se ao lado de Eleven na cama e abraçou de lado, encostando a cabeça dela em seu ombro.

- obrigado por vir Mike.

- Não precisa agradecer El.

- Eu sei que é cansativo ter que ser minha babá quase o tempo todo, mesmo que eu não precise.- falou em um tom tristonho.

- Não é não. Eu adoro estar com você, El. - falou, acariciando os cabelos dela.

Um trovão forte iluminou o céu e Eleven se assustara com aquilo.

- Ei, calma. Eu tô aqui. - Mike falou, a abraçando mais forte. Sempre vou estar. 

- Sempre?

- Sempre, El. - falava enquanto acariciava os cabelos da mesma.

- Mike e Eleven sempre. - Eleven completou, e finalmente sorriu fracamente enquanto enxugava uma lágrima de sua bochecha.

- Mike e Eleven sempre. - Mike repetiu enquanto dava um beijo na testa de El. Os dois conversaram sobre vários assuntos aleatórios do tipo como Dustin tinha dentes agora, sobre Max, e sobre como o cabelo de Eleven havia crescido e como ela continuava bonita, até que outro trovão assustou Eleven a ponto de a fazer voltar a chorar novamente.

- A chuva não é tão ruim, sabia El?

- Como não?

- Se você aprender a olhar a chuva com os olhos certos, não.

- Olhos certos?

- Sim.

- Como?

- Sabe... A chuva pode ser boa ou ruim dependendo de quem vê. Algumas pessoas aprendem a dançar na chuva, e outras não. Quando digo dançar na chuva, não é realmente ir lá fora e começar a dançar, por que isso ia nos dar uma baita bronca e um baita resfriado. O que digo é... Saber enfrentar os problemas. É saber esperar a tempestade passar e saber que após dela o sol virá. Isso é algo que a minha mãe me contou quando eu era pequeno e me fez perder o medo da chuva e dos trovões.

- dançar na chuva. - Eleven repetiu. - Entendi... Obrigado por tentar me fazer sentir melhor, Mike.

- De nada El.

Os dois conversaram mais um pouco até que Eleven pegara no sono novamente. Mike ficara mais um pouco acordado aproveitando o seu tempo ao lado de El até que ele soltou um: - Eu te amo, Eleven. - silencioso e ficou surpreso a ouvir uma resposta.

- Eu também, Mike. 

Ele sorriu com aquilo e finalmente pegou no sono. Havia esquecido daquilo que Hopper tinha dito para ele mais cedo, mas tinha tido um bom motivo. Ele sabia que no dia seguinte teria muito o que se explicar.



O sol nasceu forte naquela manhã em Hawkins, e Hopper como de costume já havia se levantado. Caminhou até a sala e estranhou não ver Mike lá.

- Esse Wheeler... - falou, irritado. Foi até o quarto de Eleven e abriu a porta. Hopper provavelmente ficaria irritado, mas ele viu uma cena tão bonita que acabou sorrindo com aquilo. Eleven estava deitada no ombro de Mike com um fraco sorriso no rosto, e Mike estava escorado em El também. Os dois estavam de mãos dadas e aquilo fez Hopper sorrir mais ainda. Ele sabia que devia dar uma bela bronca em Mike por ter quebrado suas regras, mas concordou com si mesmo que aquilo poderia ficar para mais tarde. Fechou a porta com cuidado para não acorda-los e foi tomar café.










Matar...Matar...Matar... Você tem que matar. Você precisa matá-la. 

Will ouvia uma voz fraca quase que em um sussurro ecoar em sua mente. 

- Não! Não! Eu não vou matar ninguém! - Will falava, batendo as mãos fortemente em cima do seu colchão.

Matar...

- não! 

- Will? - Joyce entrou em seu quarto. Por que está falando sozinho ? É Aquela coisa de novo? 

Will sentiu um frio na espinha  e quando se deu conta, o que controlava o seu corpo já não era mais ele.

- SAI DAQUI! - Will gritou enquanto se levantava bruscamente da cama e ia até Joyce a encarando frente a frente. - ANDA, SAI! - apontou para a saida.

- Filho! Esse não é você! - Falou, se abaixando para ficar da altura de Will. - Will, se você tá ai me escuta! - sacodiu os ombros do garoto.

- ME LARGA! - empurrou Joyce com força o suficiente para fazê-la cair para trás.

- Will! Por favor eu sei que não é você! Tenta voltar! - tentou correr atrás dele, mas ele saiu correndo mais rápido. - Onde você vai com o corpo do meu filho, sua coisa horrivel! - Joyce perguntou já chorando quando viu Will abrir a porta com toda á força.

- Vou encontrá-la e matá-la! - falou com o tom de voz alterado.




Mike, El e Hopper já haviam tomado café e estavam rumando a casa dos Wheeler.

- Mike, Mike.. Eu vi onde você dormiu. - Hopper falou segurando o riso.

- M-me desculpe! Ela estava com medo dos trovões! - respondeu, encarando os pés.

- Tudo bem. MAS não faça de novo. - Falou, seriamente.

- Tudo bem.

- Estamos quase chegando na sua casa, Whee... - Hopper falava quando ouviu um chamado em seu radinho do carro.

- Chefe Hopper! Joyce Byers ligou e mandou você ir lá urgentemente! AGORA! O filho dela sumiu de novo! 

- Meu Deus do céu! - Hopper falou, enquanto dobrava a esquina da rua Mapple Street e estacionava em frente a casa dos Wheeler. - Desçam. Mike, ela pode dormir ai? Provavelmente não terei tempo para buscá-la hoje.

- C-claro. Vem El! - Mike falara enquanto descia do carro e puxava a mão de Eleven junto. - Tchau Hopper!


Hopper pisou fundo no acelerador e foi em caminho para a casa dos Byers. Faltava pouco para chegar lá e ele tinha medo do que encontraria.

- Hopper! Joyce Byers ligou de novo! Ela está desesperada.

- Eu já estou indo, vocês não vêem que... - Hopper foi interrompido ao ver uma criança parada no meio da rodovia em que ele passava rapidamente. Era Will Byers.






Notas Finais


Gnt nem sei se na cabana tem dois quartos se n tiver finge q tem KKMKMMM
Me desculpem pelo cap, eh oq eu menos gostei ate agr ;-; ta bem fraquinho mas esprro que gostem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...