1. Spirit Fanfics >
  2. Only Mine >
  3. Capítulo 32

História Only Mine - Capítulo 33



Notas do Autor


contém cenas sensíveis...
está acabando, amores!

Capítulo 33 - Capítulo 32


Fanfic / Fanfiction Only Mine - Capítulo 33 - Capítulo 32

 

P.O.V Liam

Meu corpo todo doía!

Minha cabeça girava!

Eu estava enjoado!

Mexi minha cabeça lentamente e vi Harry encolhido no canto do quarto, ele estava...nu?

Eu estava nu!

 Deus, o que está acontecendo!

 

---- xxxx ----

 

4 dias depois...

 

_ Harry! – Liam murmurou choroso. _ Harry, eu estou com muita dor!

Harry se levantou, mesmo que também estivesse dolorido, e se aproximou do amigo, chorando tanto quanto ele ao vê-lo naquele estado. Ambos estavam machucados, mas Liam parecia pior, cheio de marcas roxas, cortes feios e feridas abertas. Seu rosto estava inchado, tanto por causa do choro constante, quanto pelos machucados que recebera.

_ Lee, ca-calma! – ele tentava acalmar o amigo. _ Vão tirar a gente daqui, a gente vai ficar bem!

_ O-o meu bebê... – e uma onda de choro invadiu os dois, apavorados com toda aquela situação. _ Eu vou perder meu bebê, Harry...

_ ALGUÉM AJUDA A GENTE! – Harry gritou em desespero. _ POR FAVOR, ELE... ELE VAI PERDER O BEBÊ!

Então um dos homens que os mantinham ali, veio até a porta, abrindo-a minimamente para olhar os dois sequestrados.

_ Por favor... e-ele pode, ele pode perder o bebê...

_  Perfeito! Menos um Malik na Terra! – e o homem riu, votando a fechar a porta._ Agora calem a porra da boca, antes que eu resolva arrancar essa coisa nojenta com as minhas próprias mãos!

_ Eu não vou aguentar, Hazz... Eu tive um sangramento hoje... – ele chorou de novo, fechando os olhos de medo. _ Ele não vai aguentar...

O medo era palpável ali...

 

Em um lugar mais distante, Zayn organizava de forma apressada a invasão. Naquele mesmo dia, um pouco mais cedo, ele quase beijou a boca de Anna, uma das moças que trabalhava com eles, por ter chegado em um nome.

Bom, Malik rezava para estarem certos, afinal, eles não tinham muito tempo e a sede de sangue nublava seus pensamentos.

Zayn mal conseguia pensar no que faria quando pusesse as mãos no cretino que tocou no seu Liam. Ele sentia tanto ódio, tanta raiva e tanta dor, que seria capaz das coisas mais cruéis com que lhe causava tudo isso!

Ele só rezava para encontrar seu marido vivo!

Apenas isso!

_ Perfeito, esse é o plano perfeito! Jhon, ligue para o hospital do sr. Mad e mande preparar tudo para os dois, coloque homens de guarda lá e avise para que estejam prontos para qualquer situação. – Zayn mandava enquanto caminhava até o galpão atrás da casa. _ Prepare uma ambulância, sem as sirenes, para que fique em um lugar perto o suficiente para nós, mas longe da vista daqueles imbecis. Dean, eu quero todos os nossos homens armados até os dentes, quero toda a casa cercada, não é pra sobrar ninguém vivo ali!

_ Certo, chefe!

_ Sehun, você, Reita, Kai e mais alguns, vão até a casa do Yankovsky para cerca-lo. Levem bastante gente, aquele filho da puta não vai fugir ileso!

_ Ok, Zayn, pode deixar comigo! – Sehun se prontificou.

_ Não é para mata-lo, não tirem esse gosto de mim, ok? – Sehun concordou e saiu do galpão, indo para outra área da casa. _ Jimin, você vem comigo e com o Louis, os meninos confiam em você, então, concentre-se neles e em mantê-los seguro! – e assim Zayn saiu do galpão gritando com todos ali. _  Vamos! – ele gritou, entrando em um dos carros que estavam ali.

Ele só rezava para que Anna estivesse certa!

Ele precisava achar seu homem!

 

---- xxxx ----

 

_ HARRY... – Liam gritava por ajuda, tentando cobrir a barriga contra os golpes que eram desferidos ali.

_ PAREM COM ISSO! – Harry implorava aos prantos, sendo segurado por dois capangas, enquanto era obrigado a assistir três homens batendo em seu amigo. _ Vocês vão mata-lo... – sussurrou sem forças. _ Por favor...

_ Zee... – Liam chamou sofrido, sentindo sua garganta arder de tantos gritos e sua boca se encher daquele gosto ferroso de sangue.

Os homens pararam de chutar o grávido, este que já estava mole no chão. Então, um deles começou a desfivelar o cinto, dizendo o quanto sentia tesão pelo corpo machucado do menino, e o quanto gostava de foder com grávidos.

Era repugnante!

Liam sentia suas lágrimas caírem, mas já não conseguia distinguir nada, apenas o som distante dos gritos do amigo.

Naquele momento, ele pediu para morrer... Ele não aguentava mais!

Por que Zayn ainda não tinha ido lhe salvar? Por que ele estava passando por aquilo? Por que Zayn não estava ali?

E com mais uma lágrima suja, ele sentiu algo entrando em si, mas sua alma não estava mais ali.

Seu corpo mexia com os movimentos do outro corpo, mas Liam só se lembrava do sorriso de um certo moreno, de quando ele contou que estava grávido e o quanto seu marido ficou feliz. Ele lembrou dos mimos, das conversas pela madrugada, dos planos, da vida que ele tinha com o homem que amava.... Então ele chorou!

Chorou por que não poderia ter aquilo de novo e estava certo de que iria morrer sem um último beijo de seu amor... Que forma cruel de partir!

Liam já não sentia e nem ouvia nada, tudo estava inerte. Aqueles 2 minutos pareciam uma eternidade e, na sua cabeça, aquele loop se fixou, de forma que ele não percebeu a casa sendo invadida.

Ele não percebeu o sangue jorrar da cabeça de um dos caras dali.

Ele não viu Harry gritar por Louis quando dois tiros mataram as pessoas que o seguravam.

Ele não ouviu os tiros do lado de fora, numa batalha entre os homens de Malik e os de Yankovsky.

Ele não viu a fúria nos olhos de um Zayn possuído, que pulou no homem que o abusava e desferia socos ferozes em seu rosto, manchando todo seu punho de sangue.

Ele não sentiu quando Jimin colocou um pano sobre seu corpo e o carregou dali, com uma força que nem ele sabia de onde viera.

Ele não viu quando Louis teve que segurar Zayn para que ele parasse de socar a cara do homem já morto, ou quando ele sacou sua arma e deu quatro tiros na cabeça do cara, fazendo seus miolos saírem do crânio.

Ele não viu nada disso.

Mas ele sentiu os braços familiares lhe envolverem algum tempo depois, quando ele já estava deitado em outro lugar... Uma ambulância talvez?

Ele ouviu o choro sofrido e culpado daquele que sempre estave em seus pensamentos.

Ele ouviu os pedidos de desculpas e os “eu te amo” que saiam dos lábios que ele bem conhecia.

Ele viu os cabelos negros do homem que ele tanto amava...

Ele suspirou em alívio...

_ A-acabou?... – perguntou dormente, fechando levemente sua mão na mão de Zayn.

_ Acabou, meu amor! – Zayn respondeu em alívio.

Alívio em vê-lo vivo...

Alívio em ouvi-lo...

Alívio por realmente ter acabado.

Malik beijou os lábios machucados do esposo, mal sabendo que aquele era o último desejo dele...

Agora Liam estava minimamente feliz.... Já não era um fim tão injusto!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...