1. Spirit Fanfics >
  2. Only Mine (ChanBaek) >
  3. Pensamentos

História Only Mine (ChanBaek) - Capítulo 31


Escrita por: yoonie_taetae

Notas do Autor


Boa leitura 🍒

Capítulo 31 - Pensamentos


Fanfic / Fanfiction Only Mine (ChanBaek) - Capítulo 31 - Pensamentos

Baekhyun estava quieto, apenas observando o sorriso que Chanyeol tinha enquanto olhava cada canto da casa. Estava tudo quase pronto, faltavam ainda algumas roupas dos dois e também o sofá que chegaria ainda pela semana, mas o essencial já tinham.

— Por que não diz nada? – o alfa perguntou ao perceber a quietude do outro. O Byun nada disse e caminhou para o quarto onde os dois dormiriam a partir de hoje, claro que o Park foi logo atrás. – Já irá dormir?

— Não sei. Primeiro irei tomar um banho e depois eu decido se durmo ou não. – dizia desabotoando a camisa social que ainda usava, aproveitou também para tirar os sapatos. Percebeu uma certa ansiedade vindo de Chanyeol, porém não iria questionar o que era pois sabia como acabaria. – Eu particularmente achei esta casa um pouco grande demais para nós dois morarmos, mas parece que não será assim por muito tempo, então acho que está tudo bem. Sobre a decoração se quiser mudar algo de lugar podemos ver isso depois.

— Não, eu acho que está tudo ótimo. O fato de você ter preparado tudo do seu jeito para nós dois já me deixa feliz! Estou ansioso para viver aqui com você e o nosso filho também.

— Você não está preocupado... Como consegue isso? Eu estou com mil coisas na cabeça. Como irei contar aos meus pais e meu irmão que estou a espera de um filho? Como irei me preparar? Será que saberei lidar com isso tudo? – Chanyeol então se aproximou, segurou as mãos de Baekhyun e as beijou.

— Eu sei que está pensando nisso tudo, você sempre pensa demais. Posso não estar agora, porém isso é porque tenho você ao meu lado, tendo você sei que tudo dará certo. Mas se ainda está preocupado, posso te fazer esquecer isso por um tempo... Pelo que eu me lembre, disse que me daria a devida atenção depois da formatura. – era nessas horas que o olhar de  Park mudava drasticamente e o Byun sempre sentia um arrepio percorrer pelo seu corpo.

— É, mas isso foi antes de saber que estou grávido!

— Não está pensando em usar isso como desculpa, ou está? Porque se for não irá funcionar. Eu disse mais cedo que queria sua atenção Chan, vai mesmo me negar isso? – soava rente ao ouvido do ômega. Chanyeol sabia que essa região era bastante vulnerável e claro, usava isso a seu favor. – Agora a pouco você mesmo já estava até se despindo. – a mão agora tocava diretamente na cintura do ômega que suspirou ao sentir o toque do outro.

— Porque eu ia tomar um banho.. – dizia com o rosto bem próximo do alfa, conseguia sentir a respiração quente do mesmo.

— Exatamente, ia. Faremos isso depois... – um sorriso se formou nos lábios. Negar algo a Chanyeol para Baekhyun no começo nunca foi fácil, agora então era ainda mais difícil, sem contar que o próprio também queria. Envolveu então o pescoço do Park e o beijou.

Isso já havia acontecido tantas vezes, mesmo tentando, resistir a Chanyeol era difícil, principalmente quando ambos os lobos também queriam o outro. A necessidade do toque, sentir o calor corporal alheio, os beijos, tudo era e sempre foi grande.

Entre os beijos, Chanyeol tratava de retirar a blusa que Baekhyun usava revelando seu tronco, logo em seguida o pegou no colo e caminhou até a cama onde o colocou delicadamente sobre o colchão. Ficou observando o Byun abaixo de si por uns instantes.

— O que foi?

— Estou apenas observando o quão bonito você é. – disse acariciando a bochecha do ômega, seguido disso começou a deixar uma trilha imaginaria de beijos partindo do pescoço até chegar a barriga do mesmo. – Tenho que dar atenção aqui também.

Baekhyun estava achando as ações de Chanyeol diferentes, agia com mais delicadeza e cautela, achava fofo, mas era diferente. Sua barriga ainda não dava evidência de uma gravidez, mas claramente aos poucos começaria a ser perceptível.

“Já vi que será babão com essa criança” pensava.

— Eu sinto cócegas aí e você sabe. – dito isso, o alfa voltou a olha-lo de cima.

— Eu sei, mas vai se acostumando. – dizia desabotoando todos os botões de sua camisa. – Porque vai ser frequente daqui por diante.

Chanyeol e Baekhyun mudavam da água pro vinho em questão de segundos e agora não era diferente. Cada vez que tornavam a se beijar o desejo aumentava e o calor também. E nisso foram até ficar completamente despidos.

Assim como Chanyeol gostava de observar os corpo do Byun, Baekhyun adorava apreciar as definições que Chanyeol tinha, era algo fora do comum de tão perfeito que chegava a ser. Suas mãos percorriam as costas do alfa, algumas vezes o próprio sentia ser puxado pelo ômega colando ainda mais os corpos. Diferente das outras vezes, estavam sentindo mais um ao outro.

E um ato pegou Chanyeol de surpresa, o Byun inverteu as posições.

— Vamos fazer algo diferente hoje. – dito isso, o alfa ficou pensativo e esperou pela próxima ação do ômega. Baekhyun sentou de costas para o rosto de Chanyeol, ficando com a bunda bem empinada.

— Oh... É realmente algo diferente dessa vez. – era uma posição que o deixava bem exposto e tinha plena noção, enquanto isso trataria de dar atenção ao pênis do alfa. Começou apenas com uma leve masturbação, nisso já sentia as mãos do outro apertando com afinco suas nádegas. 

O Park, quando tinha chance, sempre lançava alguns olhares para a bunda do ômega quando estava em sala, afinal certamente Baekhyun tem um traseiro de dar inveja e despertam várias fantasias em alguns. Mas agora, nesse momento só deles tinha a total liberdade para fazer o que quisesse.

Aproveitou para provocar um pouco o ômega pressionando a entrada com um dos seus dedos, hora ou outra apenas massageava as nádegas fartas do mesmo. Nisso já era visível a lubrificação natural do Byun.

Enquanto isso, Baekhyun parou a masturbação com a mão. Se inclinou o suficiente para lamber apenas a glande do alfa e deixar algumas sucções, o alfa percebeu que não era o único provocando ali. Assim que Baekhyun abocanhou o membro alheio sentiu um dos dedos de Chanyeol o penetrar, iam de forma simultânea. No  segundo, Baekhyun precisou parar o que fazia para recuperar o fôlego.

— Park... – soou manhoso. Como adorava quando o Byun ficava desta forma, pois significava que ele já estava submerso no prazer que lhe estava sendo propiciado. Ameaçou por o terceiro dígito, porém retirou os outros recebendo um muxoxo em resposta.

— Como é sensível... – recebeu um olhar de Baekhyun por cima do ombro, percebeu a tonalidade azul em seus olhos. – O que você quer que eu faça? – chegava a ser uma piada tal pergunta, afinal era óbvio o que ele queria.

Baekhyun

São em momentos assim que me dá uma vontade de parar isso tudo, mesmo que meu corpo diga ao contrário. Chanyeol consegue ter um controle muito grande sobre mim e as vezes isso chega a ser assustador, mas não de um jeito completamente ruim.

— Não vai ser você que irá fazer, mas sim eu. – não pareceu desta vez muito surpreso com a minha fala, afinal já tínhamos feito algo parecido antes. Voltei a minha posição inicial, estava agora de frente para o alfa e o mesmo fez questão de ficar sentado comigo em seu colo.

— Eu te amo. – disse enquanto olhava nos meus olhos. – Eu amo tudo em você. – Ah, como essas palavras me pegam desprevenido... Uni nossos lábios para um beijo. Esse sou eu de novo fugindo de algo tão simples e isso me irrita.

As mãos de Chanyeol que até então percorriam as minhas costas desceram indo de encontro as minhas nádegas, entendendo o que ele pretendia me posicionei rente ao seu pênis, com auxílio dele sentei contra o membro rígido junto de um gemido arrastado.

Conseguia sentir pulsando dentro de mim, causando uma sensação prazerosa. A respiração quente dele batia contra o meu pescoço, logo sentia os selares na região me arrepiando por inteiro. Respirei fundo e comecei a me movimentar, de início subia e descia devagar, aos poucos aumentava o ritmo.

Como era bom estar ligado desta forma a Chanyeol como se fossemos apenas um, nesse quarto, nesta cama. As respirações, o suor, os corpos se chocando, mesmo assim, com esses pensamentos não consigo dizer algo tão simples...

Por instantes nossos olhos se encontraram novamente, as orbes avermelhadas, direcionadas somente a mim, sentia como se o Park estivesse me lendo agora. Ele sabe o que estou pensando, sentindo e nem por isso exigiu aquelas três palavras de mim, então...

Não precisou muito para que eu acabasse gozando e logo em seguida senti o líquido morno me preencher junto a um gemido rouco vindo da parte dele. Descansei a cabeça em seu ombro escutando apenas as respirações ofegantes, tentava recuperar o fôlego e nisso sentia uma moleza querendo tomar conta do meu corpo.

Já Chanyeol, parecia ainda não estar satisfeito. Ele inverteu as posições, agora eu tinha que olhar para cima para poder ver o seu rosto. Levei a mão aos fios úmidos por conta do suor e os coloquei para trás da orelha.

— O seu cabelo está grande, não vai cortar? – perguntei.

— Não, você disse que eu estou mais atraente assim. – de fato. – Se eu for mudar estava pensando em mudar o tom.

— Eu gosto do seu cabelo escuro, é exatamente da cor dos pelos do lobo que aparece nos meus sonhos. – dizia enquanto ainda mexia nos fios. – É bonito. – dito isso, Chanyeol descansou parte do seu corpo sobre o meu e logo o vi depositar alguns beijos sobre o meu peitoral. – Vai mesmo querer continuar?

— Não vejo motivos para pararmos agora, você me deixou animado com essas palavras...

— Pois não se anime, estou cansado. – para minha surpresa, Chanyeol me abraçou e apenas deitou a cabeça em meu peito.

— Então vamos ficar assim um pouco. – e assim ficamos por um tempinho, aproveitei para fazer cafuné nele.

— Chanyeol... – o chamei, porém não obtive resposta provavelmente havia dormido. – Eu te amo. – Após isso não demorou muito para que eu também acabasse pegando no sono. 


Notas Finais


📌 Créditos reservados à autora 🍒

Beijos <3❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...