História Only Mozart - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Girls' Generation, Neo Culture Technology (NCT), Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chen, D.O, Jaehyun, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seulgi, Suho, Taeyong, Xiumin, Yoona
Tags Black Pink, Bts, Exo, Girls' Generation, Kpop, Musica, Nct, Red Velvet, Snsd
Visualizações 15
Palavras 891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um episódio

Capítulo 3 - Cold


Fanfic / Fanfiction Only Mozart - Capítulo 3 - Cold

Aos poucos a luz me fazia acordar, mesmo que eu me negasse, abri os olhos, observei uma movimentada rua, carros e motos com farol baixo, o sol nascendo e clareando o céu, as memórias vinham em minha mente como flashes, e não pude impedir lágrimas derrotadas caírem.

Eu realmente pulei? Isso não deu certo, o que eu vou fazer agora?

Um grito irritado ecoou, porém ninguém ouviu, voltei a subir desesperada as escadas, e de joelhos em meio a lágrimas e gritos observei o parapeito, eram tantas sensações que eu só queria parar de sentir.

Senti a aproximação de alguém, então sequei as lágrimas e observei ao redor mas nada vi.

Por que estou preocupada se vão me ver chorar? Ninguém me vê.

Por um momento me senti estúpida mais que o normal, entretanto antes que me levantasse senti uma forte mão recostar sobe meu ombro, por canto de olho a observei era uma mão exageradamente branca, com um belo anel, onde uma grande pedra azul enfeitava, levantei meu olhar ao dono e vi seu triste olhar se transforma em surpreso.

-Haaaa

Gritamos em uníssono, enquanto me levantei, tivemos a mesma reação de dar alguns passos para trás.

-Você me vê?

Perguntou estático, e mesmo que fosse improvável ele pareceu ficar mais branco.

-S..sim, você me vê?

Eu realmente estava surpresa e feliz por alguém me vê, talvez isso significasse que eu ainda podia voltar.

-Isso e ótimo, talvez eu possa ainda viver.

Ele abriu um sincero sorriso e eu fechei o meu.

Ele também é um "fantasma"? Aí merda.

Minha mão foi a minha boca e acabei por cair ao chão.

-Desculpe eu não sou nenhum tipo de espírito, aí como eu vou explicar isso, isso é tão confuso e desconfortável, eu não vou te machucar.

Estendi minha mão para que ele parasse, e ele assim o fez, se calou, isso era tão ridículo.

-Eu não estou com medo, e só que.

Sequer pude terminar, as lágrimas praticamente me afogaram.

Por que contínuo a me importar? A criar esperança? Talvez seja melhor desistir, provavelmente esse é o meu fim.

-So que, o que?

Perguntou estático, como se estivesse negando.

-Estou surpresa eu achei que...eu teria chance de voltar, mas agora...agora eu sei que não.

Disse em meio a soluços, o pálido rosto se enfureceu, o magro garoto bateu firme o pé, e deu voltar da direita para a esquerda, da esquerda para a direita, seus firmes passos quase atravessavam o chão, e eu não entendia por que eu podia atravessar paredes e não o chão.

-Não não não não, não isso não, isso não pode ser verdade.

Disse aos gritos e agarrando meus ombros e os sacudindo, seus olhos estavam avermelhados e eles estava visivelmente alterado.

-P..por favor, diga que você está viva.

Assim que ele me sacudiu mais uma vez seus olhos caíram sobre o aperto que ele fazia contra me ombro e ele mesmo constatou que como ele eu não estava completamente viva.

-Haaaa isso não.

-Para de chilique.

Gritei para que ele parasse com todo aquele escândalo.

-Não gaste sua voz, não como se gritar fosse te ajudar.

-Voce diz isso por que não tem motivos para querer estar viva não é?

Disse como uma alfinetada.

-E quem é você para dizer se tenho ou não? Só pare de gritar ou saia daqui.

Gritei já alterada, normalmente eu não gritaria eu mesma me retiraria e o deixaria a falar com o vento, entretanto naquele momento eu me sentia tão sensível que não poderia me levantar, e não abaixaria a cabeça, não naquele momento.

-Eu sou Min Yoongi, e eu digo isso porquê você realmente me parece o tipo de pessoa que se vitimiza e agora que está praticamente morta sabe que toda sua vida não valeu de nada.

-Uau você realmente é um babaca, você sequer trocou duas palavras comigo, não pode me julgar, e já que é assim, você me parece um egoísta egocêntrico, estupido.

Revidei a altura me levantando, em segundos eu simplesmente me senti zonza e minha visão estava a escurecer.

Que merda eu vou partir, e meu último momento em terra vai ser uma discussão com um babaca que eu nem conheço.

Nunca fui religiosa mas também não fui do tipo de desacreditar, se houver algum lugar "bom" para onde eu vá, talvez deixar isso tudo para trás não seja ruim.

-Você está tonta?

Perguntou, e eu simplesmente concordei.

-Devem estar mechendo no seu corpo, isso sempre acontece comigo quando mexem no meu.

- Sério?

-Sim, você deveria ver o que é, onde é seu quarto?

-Acho que ainda estou na UTI, no quarto 2067 eu acho.

-Devem estar te transferindo para uma unidade de tratamento nível médio.

-Como você entende disso tudo? Está a quanto tempo assim?

-Eu observo os médicos, não tem nada melhor a se fazer, acho que já tem dois meses.

-Wow eu estou a uma madrugada e já estou ficando louca.

-Você se acostuma, vai logo antes que você perca seu corpo.

Desci as escadas rapidamente e pude sentir o estressadinho no meu encalço, chegando ao quarto, observei me retirarem da cama e transferirem para uma maca, acompanhei lentamente os médicos e enfermeiros me levarem a um outro quarto, realmente o branquelo estava certo, talvez ele não seja tão babaca assim, levando em conta que as últimas horas foram um terror para mim, imagino que dois meses devem ter sido um inferno, e agora um pingo de esperança ser simplesmente destruído, em meio aos pensamentos me lembrei do quão estranho foi o momento que nos entramos agirá a pouco.

-Por quê você estava com a mão no meu ombro?




Notas Finais


E isso espero que gostem, comentem e votem se gostarem, bjssss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...