História Only Thirty Days - Saicaro - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Personagens Originais, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags @tawan, André Felipe / Felipe André, Carlos Ycaro Gabryel, Meiaum, Rodrigo Ximenes, Saicaro, Saiko, Tawum, Ycaro, Ycro, Ykuuro
Visualizações 43
Palavras 748
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!


Desculpa pela demora ;~;


Gente estou aqui com mais um capitulo para vocês :3

Capítulo 3 - Second Day - Movie Thearter


Fanfic / Fanfiction Only Thirty Days - Saicaro - Capítulo 3 - Second Day - Movie Thearter

P. O. V. Ycaro [10h50h] (03/08/2018)

Acordo com a luz do sol no rosto, me levanto e pego o telefone, no que MeiaUm fez questão de tirar das nossas mochila e colocar um bendito alarme. Olho as horas, suspiro e me deito de novo e encaro o teto.

Pelo menos a segunda coisa não é tão cedo e nem demora... Talvez demore para chegar ~ penso

Pego o celular, desbloqueio e fico mexendo, até sentir um braço na minha cintura, olho para o lado e vejo Saiko sorrindo dormindo.

Esqueci que ele dormiu aqui... Se eu tirar uma foto dele? ~ penso

Coloco na câmera, tiro o flash e o brilho do telefone. Tiro uma foto e posto no twitter com a frase: ´´ Me agarrando já de manhã... SOS rs ´´. Em poucos minutos já tinham varias curtidas, retweets e comentários.

Bloqueio à tela e coloco no criado mudo, me viro e fico encarando Saiko, o mesmo continuava com o braço em minha cintura, de repente sinto me puxando para mais perto, nossos rostos estavam a poucos centímetros, levo minha mão até seu rosto e acariciei sua bochecha e seus olhos abriram, eu senti minhas bochechas esquentaram demais.

- Bom dia pimentão! – ele diz, me solta e se senta.

- B-bom di-dia – digo e me viro para ele de costas, me cubro e me xingo por ter feito isso

- Nossa! – diz Saiko me fazendo o olhar, mas só deixando os olhos descobertos – Já é onze e meia!

- E daí? – perguntei e me sentei

- O cara lá embaixo disse que tem café da manhã nove e meia – diz Saiko colocando os óculos

- Ah tá – digo e olho para o chão – Então deve estar dando almoço, não?

- É talvez...

Nos ajeitamos e descemos, vimos que só tinham casais e logo olharam para a gente, eu fiquei envergonhado e , com certeza, corado, Saiko pega minha mão e entrelaça nossos dedos, as pessoas de pouco em pouco vão parando de nos olhar, fomos até uma mesa vazia.

Alguns minutos depois, Tawan e André chegam, Tawan tinha uma cara de derrotado e André um sorriso vitorioso no rosto.

- O que foi? – pergunta Saiko

- Devem ter... Você sabe – sussurro para ele e o mesmo ri

- Não aconteceu nada – diz Felipe se sentando à mesa e logo em seguida chega à comida – Ele só não gostou de ser acordado...

Conversamos e comemos, Tawan se engasgou enquanto ria. Quando acabamos de comer subimos e nos arrumamos.

- Gente... Acho que vou pegar essa coisas do frigobar e dessa cesta aqui – diz Tawan olhando o frigobar

- Vê quanto vai dar né imbecil – diz André mexendo no celular – Essas coisas de hotel e motel, são mô´ caras.

- Do que vocês estão falando? – Saiko aparece na porta do banheiro com pasta na boca me fazendo rir

- O Tawan quer levar esses negócios ali – diz Felipe apontando para o frigobar e a cesta, ainda mexendo no celular.

- Vai dar duzentos reais – diz Tawan e Saiko se engasga escovando os dentes

- Vamos dividir – digo abrindo a mochila e pegando a carteira – Cinquenta reais cada um...

Cada um tirou cinquenta reais da carteira e deixou perto da cesta para lembrar-se de pegar. Saiko acaba de se arrumar, pequei o dinheiro e Tawan tirou uma bolsa térmica da mochila, colocou as bebidas e André colocou a comida na sua mochila. Descemos e pagamos tudo.

- Vamos para o próximo! – digo feliz e já do lado de fora do motel – Alguém chama um Uber?

Tawan bufou, desbloqueou o telefone, colocou no aplicativo e me entregou para escrever o endereço.

* Alguns minutos depois* [15h05min]

- Chegamos! – digo saindo do Uber, Saiko pagou e em seguida saiu – É aqui!

- Que? – diz Tawan – A gente tá na frente de uma casa! Vamos sai daqui!

- Relaxa peruano – digo colocando o braço em volta de seu pescoço – Aqui é a casa de um amigo... E a próxima coisa da lista.

Abri a porta e entramos na casa, os levei até uma sala de cinema e os mesmos olhavam tudo.

- Uou – diz André – Seu amigo é demais!

Ri e escolhemos um filme na Netflix, eles escolheram um de terror. No meio do filme vi André dormindo no colo de Tawan e o mesmo fazia cafune no moreno, bocejo e Saiko me cutuca.

- Tá com sono? – ele diz e eu assenti, ele me aconchega em seu colo e logo dormi.

 

Continua....


Notas Finais


Gente desculpa pelo capitulo pequeno... Fiquei sem criatividade ;~;


Espero que tenham gostado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...