História Only U - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Sherlock Holmes
Personagens Irene Adler, John Watson, Lestrade, Mary Morstan, Mrs. Hudson, Mycroft Holmes, Sherlock Holmes
Tags Johnlock
Visualizações 71
Palavras 1.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, voltei finalmente com um novo cap e já escrevendo o 6 que está bem empolgante rsrs certeza que vão gostar assim como também deste :) sem mais enrolar

Boa Leitura~ Parky

Capítulo 3 - Chapther III S.H, J.W.


(POV-Autora)

Holmes havia chegado mais cedo que todos a escola, tentou dormir mais cedo para ter uma boa noite, porém, ele é Sherlock Holmes além de tudo, não deu certo. Sua mente não conseguia tirar o fato de ter um completo estranho vindo parar em sua casa e decretando permanencia o que fazia si perder totalmente sua privacidade. Mas, Holmes não iria deixar por isso mesmo, e naquela noite.. Ele seguiu o Watson.

​"Ele o esperou deixar a casa, se "camuflou" e o seguiu de uma distância segura.

Em cada esquina que passava guardava em sua mente um ponto de referência  mesmo escuro e difícil de distinguir muito bem.

Quando finalmente chegaram a residência dos Watson, Holmes quase foi descoberto pelo olhar desconfiado que o Watson deu antes de entrar em casa.

Se aproximou cautelosamente e observou pela janela o Watson tirar o casaco e logo em seguida ver sua mãe se aproximando recebendo o filho.

Holmes não se importou, não era como se quisesse desesperadamente uma família . 

Quando o viu sumir de seu campo de visão resolveu procurar pir outro lugar para se esgueirar.

Notou que o Watson era aparentemente filho único de pais ricos que parecem mimá-lo constantemente e por isso, provavelmente,  ele queria retribuí-los sendo um bom filho e buscando a carreira de médico. 

Essa foi a conclusão de Holmes que continuou a observação até vê- lo desaparecer pela casa, então foi embora."

​Digamos que passou seu tempo livre muito bem anges de ir dormir. O Watson estava o fazendo seu um Stalker, ele jamais faria isso a alguém se essa pessoa não chamasse sua atenção, e o Watson além de chamar sua atenção ainda o afrontou em sua própria casa, e Holmes não pôde fazer nada por não saber nada sobre o Watson. Mas agora ele tinha algo para o fazer desaparecer de sua casa e de sua vida assim como todos que tentou fazer amizade.

Sua atenção foi tomada de seus pensamentos quando viu a Morstan entrar furiosa na sala, não pôde compreender já que ela sempre tinha o que queria e jamais ficava irritada. Viu o Watson chegar e de repente lançar um sorriso para a loira que também sorria, então o cérebro de Holmes explodiu em mil informações,  ele nem notou quando o Watson passou por si se sentando atrás do mesmo.

- bom dia. - disse o Watson aparentemente animado.

- passou tempo suficiente com sua nova namorada? - soltou Holmes depois de voltar de seus pensamentos.

- ... Oquê? - o Watson estava um pouco perdido e confuso.

- ah, desculpe por minha grosseiria, eu não fui devidamente educado recebendo amor de meus pais. Bom dia, Watson. - o garoto ficou perplexo com todas aquelas palavras que saíram dos lábios de Holmes, que só agora o Watson parou para admirar, rosados e levemente carnudos e pelo jeito eram macios. - Watson. - saiu de seus devaneios quando escutou seu nome.

- tudob3m, só não entendo de que namorada está falando. - Holmes se surpreendeu, poucos conseguiam o fazer falar a mesma coisa duas vezes.

- ah, não adianta negar, Watson. Eu os vi sorrir um para o outro apaixonadamente. - ditou de forma contida, porém, clara.

- o quê?! A Srta.Morstan? Eu sorri por educação já que a dispensei por sua- se cortou para não completar a frase que o revelaria em seu plano de fazer o Holmes lhe contar mais sobre si mesmo. - por que tinhamos aula. - Holmes o olhoj desconfiado vendo que escondia algo já que não o olhava nos olhos.

- parece que é bem dedicado,Sr.Watson. Seus pais devem estar orgulhosos de seu único filho que, aliás,  tem um futuro como médico, estou certo? - Holmes finalizou se deitando em seus braços na mesa do Watson.

- uou! Parece que tive minha vida vigiada, aliás,  você me seguiu ontem a noite? - o Watson estava surpreso mas ao mesmo tempo fascinado o que surpreendeu Holmes.

- não... - o jeito em que disse isso não convenceu muito o Watson que sorriu com isso. - não está assustado? - era para o Watson estar, porém...

- não. - disse calmamente. - você é interessante. - Holmes o analizou percebendo que não mentia e corou sentindo suas mãos suarem novamente. 

Ele não sabia porquê, mas o Watson o intrigava o fazendo querer se aproximar mais dele como se ele tivesse algum tipo de poder hipnótico. 

("...")

As aulas naquele dia estavam diferentes, tanto para os alunos quanto para os professores. Estava quieto. Mas não exatamente quietopois escolas nunca são de todo quietas. Estava uma paz incomum reinando naquela sala de aula e quem sabe também no resto da escola. Os professores logo perceberam o que estava acontecendo, Sherlock Holmes, o jovem prodígio de QI elevado até mesmo para os professores, estava calado. Não dizia absolutamente nada e mais parecia flutuar em sua própria imaginação e pensamentos. Os professores estavam preocupados, alguns percebiam mas seguiam com suas vidas, outros ficavam surpresos e perplexos com as faltad de respostas mas somente o mais jovem dos professores seu professor aprendiz Stamford que morava perto de Holmes e o conhecia desde a morte de seus pais, desconfiou que havia algo errado. 

- Holmes. - chamou o professor no tocar do nal do intervalo. Holmes o olhou com curiosidade. - pode por favor vir em minha mesa? - Holmes assim o fez. O silêncio que o garoto fazia assustou o homem jovem. Ele parecia ter finalmente sentido falta dos pais. - está tudo bem, Holmes? - o garoto não respondeu somente suspirou e o professor mesmo não sendo tão observador, notou por seu convivio com os estudantes que aquele suspiro não era de tédio. 

- Holmes. - Watson entrou na sala o procurando, havia saído para fazer alguns afazeres que o professor o pediu. O jovem chamado o olhou e pareceu um pouco perdido em pensamentos mas logo voltando a si e o professor que somente observava ambos se viu intrigado - ah! Desculpe, não sabia que estava ocupado. Eu posso lhe esperar. - o loiro sorriu indo se sentar, Holmes inconscientemente suspirou retribuindo o sorriso.

- bem... Pqrece que está claro o que aconteceu com o senhor, Holmes. Peço-te que tente ser um pouco mais discreto com suas reações se quiser que ele não percebe-as. - o homem sorriu cúmplice para Holmes que o olhou surpreso.

- espere, o que sabe sobre isso Prof.Stamford? - a curiosidade era óbvia nos olhos de Holmes.

- eu não poderei ajudá-lo hoje, Holmes. Mas pense nisto, pode se surpreender. Vá, Sr.Watson o aguarda. - sorriu por fim e Holmes desistiu certo que ainda iris tirar informações preciosas de seu professor. 

Se virou e voltou para seu assento, Watson o seguiu porém sentou-se a frente de Holmes sorrindo para este e deitando sobre sua mão que estava sustentada por seu braço.

- olá, Holmes. - o dito o olhou em seus olhos claros e sentiu um estado de nervos o consumir, logo desviou os olhos.

- sim, Watson. - olhou para outro ponto aleatório da sala.

- tem mais alguma coisa da minha vida privada que saiba e queira me dizer? - seus olhos estavam sorridentes e tinham um brilho que Holmes não se deixou hipnotizar novamente. 

- não, a não ser que queira que eu saiba mais. - o olhou nos olhos o desafiando, porém, Watson só intensificou o brilho em seu olhar, o que surpreendeu um pouco Holmes pela milionesima vez naquele dia e desde que encontrou com o Watson.

- seria uma honra. - disse quase em um sussurro que eriçou os pelos de todo o corpo de Holmes. Watson era simplesmente... Sinistro. Holmes o analizou.

- você já esteve em uma escola militar?- o brilho nos olhos de Watson sumiu subitamente o que chamou a atenção de Holmes para aquele assunto, mas a questão era ; prosseguir ou parar? - ao que me parece, sim. - e não era mentira, mas John não se orgulhava muito disso.

- digamos que sim, isso não é de interesse alheio. - ele pareceu imensamente incomodado com aquilo. Talvez lhe fosse um passado que não quisesse lembrar,  mas Holmes o faria lembrar, porém, não agora já que estavam na escola um lugar público. 

- tudo bem, meu caro Watson. - se deu por vencido momentaneamente. O loiro desviou o olhar por um momento mas logo teve uma ideia para com Holmes.

-então, Holmes. - voltou-se para Holmes e o olhou logo sendo notada sua repentina excitação,  o cujo dito se sentiu um pouco incomodado.  - e você? Posso tentar decifra-lo? - riu soprado, Watson ficou confuso.

- como acha que conseguirá,  Watson? - sorriu com graça e Watson achou adorável e quase se desconcentrou mas logo voltou a si.

- bem... Vejamos. - iniciou. - ao que parece, você atualmente mora sozinho e tem uma senhora em sua casa que cuida de você, mas, mesmo assim parece se sentir melhor sozinho do que com outras companhias já que a Sra.Hudson disse que saiu de sua zona de conforto por minha causa. - suspirou e a essa altura Holmes somente escutava o encarando. - conclusão. O senhor, Holmes, tem um pequeno problema com seu orgulho e é bem anti-social querendo a todo custo afastar as pessoas. - quando Watson finalizou e olhou para Holmes, viu um olhar indecifrável, não sabia se estava surpreso ou assustado.

- elementar, meu caro Watson. - disse então parecendo satisfeito com aquilo. Watson sorriu com sua reação,  bom, aquilo era um começo.

("...")


Notas Finais


Fim do cap de hojeee! Espero ter agradado e também espero ansiosa por coments :) vocês leitores alegram meu dia :) e mesmo que a fic ainda não tenha capa, espero consigui-la logo, bom

Até o próximo~ Parky


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...