História Only with you, my love - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dr. Martin Stein (Nuclear / Firestorm), Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eddie Thawne, Eobard Thawne (Flash Reverso), Hartley Rathaway (Flautista - Pied Piper), Iris West, Jay Garrick, Leonard Snart (Capitão Frio), Personagens Originais, Ronald "Ronnie" Raymond (Nuclear / Firestorm), Wally West (Kid Flash)
Tags Bonito, Casal, Família, Fofo, Granielle, Romance, Snowallen, Snowbarry
Visualizações 180
Palavras 2.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei ☺😆

Capítulo 2 - Eu e você Barry não vai rolar.


Fanfic / Fanfiction Only with you, my love - Capítulo 2 - Eu e você Barry não vai rolar.

 Pov's Geral

Logo após os apertos de mão e pousar para algumas fotos que ficariam expostas no Hall de entrada da empresa e em alguma das salas coletivas,afinal era um marco e a prova de quando as duas empresas se uniram Barry e caitlin agradeceram a alguns investidores que estavam presentes e disseram que um carro esperava por eles lá em baixo e os levariam para uma volta e para aproveitar a cidade eles se desculparam por que não poderiam ir ainda tinha coisas pra resolver.

Uma desculpa que os dois usaram pra não saírem com um monte de caras chatos que só pensam em dinheiro e quando não estão pensado em todo dinheiro que tem estão pensando em como ganhar mais.
Após todos os convidados terem ido embora.

B-  caitlin O que acha da coletiva de impressa ser agora mesmo?

C- Ótima idéia Barry, sr wells consegui organizar isso pra ainda hoje o mais rápido possível?

W- Certo, me dem quarenta minutos.

Caitlin e Barry assentiram positivamente wells pediu e licença retirou o telefone do bolso e começou a trabalhar nisso.

Caitlin recebeu um telefonema ela sussurrou um desculpe e licença para Barry que apenas assentiu e se afastou dando privacidade para mesma.

Ele caminhou para a grande janela da sala de reuniões a vidraça não deixava que o sol causa-se reflexo mais ainda sim  permitia clarear e esquentar o ambiente.

C- Gostou da vidraça sr Allen?

Ele virou um pouco bruscamente não a viu se aproximar ele sorriu um pouco envergonhado e deu espaço para que ela se junta-se a ele.

B- Por favor me chame de Barry, é uma vista incrível.

C- Certo, Barry....hum já viu o andar da presidência?

Ele franziu a testa e sorriu como um garoto super curioso e ansioso o que a fez sorrir de volta pra ele.

- Não ainda não, quando visitei a obra ainda estava sendo finalizada.

- bom vamos, acho que você vai gostar.

Eles caminharam lado a lado novamente Barry abrindo a porta da sala e permitindo Caitlin sair primeiro, eles subiram de elevador para o último andar antes do sobrado e caitlin sorriu ao ver o quei8de Barry quase que literalmente cair o anda da presidência era completamente de mármore e vidro, as divisórias de vidro entre as salas dava liberdade e também privacidade ele havia visto o projeto caitlin desenhou mais ele era o engenheiro responsável ele assinou o projeto juntamente com ela, no entanto ali ao vivo era realmente incrível ele tinha que dar os parabéns a caitlin ficou magnífico e a maior parte da responsabilidade era dela.

B- Ou Meu Deus.... ficou incrível.

- nosso projeto_ ela respondeu um sorriso gentil enquanto se aproximava dele na fachada, diferente dos outros andares que tinham apenas grandes janelas de vidro a fachada do andar da  presidência era completamente de vidro não tinham paredes era só vidro.

- Por favor não seja modesta, o trabalho pesado foi todo seu.

C- obrigada, temos algo em comum Mrs Allen, também não gosto de tantas paredes e divisória gosto de olhar para a cidade ou algo que me inspire quando estou desenhado, sempre foi assim é come se...

B- ele tivessem asas como se guanhacem   um  outro siguinificado os desenhos e projetos, deixam de ser  apenas um desenho ou um projeto mas sim o sonho de alguém.

Ela abriu um gigantesco sorriso ele não era tão egocêntrico como parecia.

C- Exatamente Mrs Allen, é libertador.

Ele acabou rindo.

- Já que vai me chamar de Mrs Allen vou te chamar de Dra snow. Que tão hem?

- Justo.

B- já conheceu toda empresa?_ ela apenas acenou negativamente_

- E você?

- Não ainda não_ Barry respondeu tirando a gravata e o palito ficando apenas com a camisa social que ele dobrou até os cotovelos.

Ela riu

- Tava me perguntando quando ia tirar isso.

- Eu na verdade só uso porque é necessário não que eu não goste só _ ele fez uma careta estranha_- é meu sufocante._ela assentiu.

Ele sorriu estendeu o braço pra ela.

- Uma volta pela empresa?

Ela aceitou o braço Barry deixou seu palitor e gravata em sua mesa já que já estavam no andar da presidência, caitlin pegou apenas seu celular e deixou sua bolsa junto com o palitor  de Barry eles seguiram pelos andares da Empresa mantendo uma conversa animada e falando de arquitetura, design e engenharia civil.

Quando foram interrompidos por um desajeitado Wells meio ofegante.

W- Desculpe.... é que eu já conseguir organizar a coletiva aí né eu corri até encontra vocês e eu não achava.

Barry acabou rindo ele tirou o celular do bolso e mostrou pro Wells.

- Você poderia ter ligado ....hum...._ele deu de ombros.

 Wells fez uma cara meio confusa

W- certo, Bartolomeu....licença.

Caitlin virou para  Barry uma das sonbrancelhas levantadas.

C- Bartolomeu ?

- Henry Allen_ ele sorriu e estendeu a mão ela riu e aceitou a mão apertando.

C- Sem julgamentos Bartolomeu.

Ele revirou os olhos

- Vamos

Eles foram em direçao ao elevador descendo para uma das salas do dessimo  andar onde ocorreria a coletiva.

Foi até que tranquilo eles não abriram espaço para perguntas apenas fizeram um anúncio formal de que haviam Unidos suas empresas.

Era por volta das sete horas da noite quando Barry e Caitlin finalmente haviam acabado de tratar tudo que precisavam para enfim começar a por a mão na massa de verdade.


Eles voltaram para o andar da presidência ambos parando novamente no vitro para admirar a vista a bela cidade de Nova York era linda mais a noite de um lugar alto era magnífico era de tirar o fôlego.

B- então caitlin que tão a gente jantar?

C- sério Barry?_ ele deu de ombros

- Vai vamos lá, italiano hem, eu pago e além do que nos vamos trabalhar juntos então.
 
Ela sorriu

- Me convenceu com o Italiano.

- te pego às nove, me passa seu endereço por mensagem.

Certo.

♡.........

Cait'pov

Tudo bem certamente Barry Allen era um pecado e Deus do céu, que homem! no entanto eu não vou para cama com ele porque verdade seja dita daria uma gigantesca confusão, e Barry certamente era um cafajeste um cafajestes muito mais muito gostoso mesmo.

Eu havia acabado de chegar em casa olhei no relógio eram 7:43 PM ótimo caitlin você ainda vai conseguir deitar um pouco.

Quando tomei coragem de levantar da cama, eram oito horas separei uma roupa e fui direto para o banho após um banho relaxante na banheira.

Pov's Geral

Quando caitlin saiu da banheira eram oito e vinte ela se enrolou em um roupão e foi se arrumar.

Barry Allen não tão distante dali já havia feito reserva em um dos restaurantes com a melhor comida italiana da cidade, ele havia lido um pouco sobre caitlin na Internet em algumas entrevistas ela sempre disse que gostava de italiano então, não que ele tivesse tentando a impressionar nem nada disso.

Barry saiu de casa as oito e quarenta, ele colocou o endereço de caitlin antes no GPS  e descobriu que era apenas vinte minutos de distância da casa dele ele pegou sua linda maserati preta e foi de encontro a ela.

Tanto Barry quanto Caitlin moravam numa área mais residencial da cidade era perto do centro mais haviam mais casas do que prédio gigantescos não que eles não tivessem apartamentos no centro mais geralmente o usavam quando estavam trabalhando em algo grande.

As nove e cinco Barry Allen apertou sua companhia.

- Hey Barry entre só vou pegar minha bolsa.

Caitlin começou a falar e o puxou pra dentro ele deu de ombros admirando a sala de estar dela era moderno no entanto aconchegante ao mesmo tempo ele gritou lá de baixo enquanto caitlin subia as escadas.

- muito lindo isso aqui Caitlin.

Ele se assustou quando ela disse obrigado ele percebeu que ela estava mais próximo do que imaginava e ele meio que sem querer deu uma pequena checada nela.

- e então?
 
- Você está linda Dra snow.

- Obrigada Bartolomeu.

Ele apenas revirou os olhos e ofereceu o braço para caitlin que aceitou os dois seguiram para o restaurante italiano vinte minutos depois eles estavam centados numa mesa próxima tomando vinho, caitlin ria orrores das piadas infames de Barry.

O garçon entregou o cardápio eles comeram Cappeli d'angelo tagliat um vinho um dos favoritos de Barry o vinho ROSSO ele era doce porém não tais suave era maravilhoso eles jantaram rindo e caitli descobriu que por traz de todo aquele cafajeste, muito mal caminho não era tão idiota assim era Sensível e inteligente e muito mais muito palhaço mesmo.
Eles dividiram uma sobremesa uma torta que era especialidade do restaurante e sorvete o famoso gelato italiano.
 
Era por volta das dez e meia quando eles saíram do restaurante e no meio do caminho caitlin fez Barry para em uma sorveteria que tinha churros ou seja era sorvete com churras.

- Sério caitlin?

- Vai Barry, vamos_ ela o fez parar o carro e o arrastou para fora eles sentaram no branquinho em frente a loja.

Barry sorriu ela era uma criança grande e na verdade não era tão fria quanto parecia ser.

Eles continuaram conversando e tomaram cerca de trinta minutos apenas rindo e tomando sorvete.
Eles chegaram em frente à casa de caitlin eram quase onze horas da noite.

- Não acredito que você fez a gente para pra tomar sorvete, uma hora daquelas se eu ficar gripado você terar que cuidar de mim Dra Snow.

Ela riu e piscou pra ele o convencendo a entrar ela tirou os sapatos e o chamou para a cozinha abriu uma garrafa de vinho ele se sentou na ilha da cozinha e ela ao seu lado ele virou pra ela eles estavam frente a frente menos de um metro de distância.

- Como sabe que eu sou Dra Barry?

- Eu li sobre a senhorita.

- hum, então pesquisou sobre mim?_ ele assentiu.

Ela passou a língua sobre os lábios  e cruzou as pernas a fenda da saia deixando a imaginar.

- Só não estava lá que você era tão gata assim senhorita Snow.

- Tentando a sorte Bartolomeu?

- talvez.

Ela riu uma risada provocante.

- Eu acho melhor eu ir caitlin.

Ele disse se levantando ela o seguiu.

 Eles estavam tão próximos e santo Deus Barry estava sentindo o sangue correr para o sul, e ele sabia que Caitlin estava o provocando esqueça toda aquela baboseira de que ela era uma criança porque de inocente ela na tinha absolutamente.

- Porque você está me provocando Caitlin?
Barry perguntou sua voz subindo algumas oitavas.
Ela deu de ombros

- Apenas testando seu autocontrole

Era uma gigantesca mentira, e ela estava prestes a quebrar a promessa que fez em frente à o espelho  para se mesma sobre a razão de não ir para cama com Barry Allen.

Ela agora estava entre um musculoso e quente  Barry Allen  e a grande porta fria de madeira.

- Eu e você Barry não vai rolar

-porque?

Ele perguntou a voz rouca.

- o vinho, ....além do que nos vamos trabalhar juntos pelo menos pelos próximos cinco anos.

Ele engoliu em seco e balançou a cabeça deu um pequeno beijo na bochecha de caitlin no canto da Boca.

- Boa noite Caitlin.

- noite Barry.

            .........4 meses Depois..........

Barry Allen a estava prendendo entre a parede do elevador ele tinha apertado o botão de emergência e então o elevador tinha parado.

Ele estava ofegante e vermelho aquele jogo dos dois tinha ido longe de mais.

- Bartolomeu....

Ela não terminou Barry Allen finalmente tinha a beijado de verdade e não era como nas outra vezes apenas pra provar que um dos dois estava certo.

As mais de caitlin agora ceguravam a camisa de Barry com força o puxando para mais perto.

- A sua amiguinha a Íris?

 - Eu já disse nos não temos nada ela é loca.

- eu te disse você não vai me levar pra sua  cama.

Barry sorriu irônico um sorriso provocador nos lábios as mãos descendo para a cintura.

- Não tem que ser a minha cama, nem precisa ser uma cama, na verdade

Ele chegou mais perto sussurrando em seu ouvido, ele mordeu a ponta de sua orelha.

- Quer saber Caitlin eu e você vamos acabar com esse joguinhos eu vou naquela reunião porque é extremamente importante, e eu vou te encontrar depois e eu garanto que eu só vou parar com você amanhã de manhã e acredite em mim você não vair ter forças para sair da cama Caitlin, porque eu vou_ ele suspirou um beijo na garganta dela_- acabar com você cait acredite.

Ela não tinha força pra revirdar, nem argumentar nenhuma de suas provocações veio a sua mente ela apenas respirava pesadamente e ela gemeu quando Barry apertou  um pouco mais sua cintura...

Como eles chegaram a isso?
tudo começou quando eles começaram um jogo estúpido em uma noite chuvosa.

Eu vou contar pra vocês.


Notas Finais


Até breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...