História Only you my love - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Taylor Swift
Personagens Justin Bieber, Taylor Swift
Tags Justin Bieber
Visualizações 4
Palavras 763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiiii surpresos por 3 capítulo em um dia. Pois é. Postei pra vocês 😘❤ espero que gostem

Capítulo 13 - Hot Day


Depois que passei as missões para os meninos, dirigime até uma de minhas boates para averiguar. Vanessa foi logo até mim se abrindo, mas não estava querendo essas putas. Um dos cuidadores do local me disse que uma socia estava esperando em meu quarto. Cheguei lá e era uma puta ruiva gostosa que nois só ve em filme ou em canal de tv a cabo. Perguntei se tinha algo errado com o contrato e ela só queria colocar mais uma clausula que era "Tranzar com o dono da mercadoria quando ele quisesse" Dei meu maior sorriso e fui logo rancando tudo aquilo que ela chamava de roupa, comi ela de todos as posições mas a que mais "EU" gostava era de quatro para poder puxar aqueles cabelos ondulados e ruivos chegamos ao ápice e nos vestimos, ela piscou pra mim e saiu pela porta. fui para casa tomei um banho de banheira, eu sentia um vazio não estava satisfeito queria mais... comecei a pensar no que Austin estaria planejando "se ele encostar um dedo na minha princesa, eu o mato". Sai de meus pensamentos com Nina me perguntando se estou bem.


- Entre, está aberta.


- Não, você está tomando banho. - Falou igual a uma menina marrenta.

- Perai. - Levantei, me sequei ao máximo e sai só de toalha, Nina ainda estava lá, garota obediente.

- Vejo que está bem, vou me retirar para poder se trocar, qualquer coisa estarei na cozinha. - E foi em direção a porta.

- Hey calma, tenho um pedido, quer dizer uma ordem. - Puxei-a pelo braço.

- Diga que vou prepará-lo para você. - Tentando se soltar de meus braços, que foi em vão.

- Shiii... - Peguei ela e a joguei na cama, não dando tempo para que Nina se levantas-se, e fui logo em cima dela, beijando-a.

- Não Bieber somos irmãos de consideração, não, para por favor!!! - Queria uma carne fresca e ela deu pequenos gritinhos, me esqueci de que Pattie estava em casa.

Ela era tão macia, delicada e frágil que de vez em quando tenho ciúmes dela, apertava seus seios por cima do uniforme de empregada. Meu deus garotas frageis é minha perdição, ela se contorcia sempre lutando para sair, ela não era daquelas vadias que se abriam ao me ver. A cada aperto Nina gemia e gritava de dor, pois sua inocência nunca me impressionou, roçei meu membro em sua intimidade e ela arfou. De repente minha mãe entra com tudo no meu quarto, e me da uma coronhada na minha cabeça, e desmaio "Sim, nem tinha me trocado, dormi de toalha, só eu mesmo" Nina saiu correndo, e minha mãe me cobriu e fechou a porta. Literalmente dormir, e não vi mais nada. Ao amanhecer o sol já iluminava o quarto, até o sol resolver se virar para meu rosto "sei que sou lindo, porém queria dormir mais poh" Fui obrigado a levantar, e vieram as imagens do acontecido de ontem à noite, e penso que Nina nunca vai me perdoar e que minha mãe não iria parar de falar. Vou ao banheiro e faço minhas necessidades, vou ao meu closet para me arrumar, pois iria buscar a carga de drogas com Khalil e TALVEZ procurar meninas para a boate. Desço as escadas e vejo Nina, ela tenta sair de perto para não falar comigo, mas a pego pelo braço e encosto-a contra a parede.

- Me ouve só um minuto, prometo não demorar.

- Já era para estar falando. -Disse toda assustada.

- Me desculpa por ontem. - Disse quase implorando.

- Ok. só peço que não faça de novo. - Ainda assustada.

- Obrigado Nina.

Saio em direção a cozinha, lá encontro minha mãe tomando um cafezinho, estranho ela nunca toma café só chá, para dar uma acalmada.

- Porque fez aquilo? Não basta ter a sua ¨namorada¨ e as putas da sua boate. - Fez um gesto de ênfase com as mãos quando mencionou namorada.

- Só porque não a apresentei ela a você. Não quer dizer que estou mentindo. E eu já gastei muito aquelas putas da boate.

- E você vai me dizer que agiu por impulso, por puro tesão do momento. - Se levantou.

- A Nina já me desculpou e eu não vou fazer mais, prometi isso a ela.

- Ela é só uma menina, órfã e uma empregada e você a trata como se fosse a sua irmã, já esqueçeu o que seu pai fez, te abandonou e levou a Jazmyn com ele, agora ela deve estar crescida e amadurecida... - E saiu para trabalha quase aos prantos. Bizzaro mais eu merecia ouvir osso.


Notas Finais


Até o próximo capítulo 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...