História Oorbez- a doença do amor! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Sonic Boom, Sonic The Hedgehog
Personagens Amy Rose, Bark the Polar Bear, Big the Cat, Blaze The Cat, Charmy Bee, Cream the Rabbit, Cubot, Dr. Ivo "Eggman" Robotnik, E-123 "Omega", Espio the Chameleon, Honey the Cat, Jet the Hawk, Knuckles the Echidna, Maria Robotnik, Marine the Raccoon, Mephiles the Dark, Mighty the Armadillo, Miles "Tails" Prower, Orbot, Princess Elise the Third, Professor Gerald Robotnik, Ray the Flying Squirrel, Rouge the Bat, Sally Acorn, Scourge the Hedgehog, Shadow the Hedgehog, Silver the Hedgehog, Sonic The Hedgehog, Sticks the Badger, Storm the Albatross, Tikal, Vanilla the Rabbit, Vector the Crocodile, Wave the Swallow
Tags Sonamy
Visualizações 30
Palavras 1.288
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem... foi uma fic que criei nesta tarde, eu estava viajando na lua lá na aula e... CABUM! Veio essa idéia na minha cabeça, e até que ficou daora os meus planejamentos para a fic!!!

Capítulo 1 - O começo de tudo...- a doença não conhecida...


Fanfic / Fanfiction Oorbez- a doença do amor! - Capítulo 1 - O começo de tudo...- a doença não conhecida...


>Amy Rose on*<

Me chamo Amy Rose, eu tinha apenas 6 anos quando fui diagnosticada com uma doença não reconhecida. A doença era muito estranha, eu não podia fazer contato com a natureza. 



Flash Back on* 



Estava eu brincando com minhas bonecas no jardim secreto daquela enorme mansão, a residência era herança dos meus bisavós. 

Enquanto eu estava brincando de boneca, misturado com animais, dragões e dinossauros... minha mãe, calma e linda estava lendo um livro sentada em um balanço do lugar, eu falava tão alto às vezes, que ela pedia para eu falar mais baixo.


Amy~ shuaaaaa!!!! - falava eu enquanto imitava o dragão voando. 


Roselitta~ shiuu! Por favor minha filha, fale mais baixo. Pode continuar a brincar, mas fala baixo minha doce - ela com sua voz doce de sempre, como eu amava ela.

Do nada, eu estava sentada olhando para um canto do jardim. Onde tinha uma flor bonita, mas quando olhei para ela, passei mal, comecei a ter falta de ar e ficar roxa. Minha mãe viu a situação em que eu estava e me levou rapidamente para dentro de casa. 

Quando cheguei lá, comecei a ficar melhor, não estava mais tão roxa quando antes lá fora. Roselitta ficou mais calma e me abraçou. Eu que era uma criança não entendi a da situação, nem fazia idéia do que era uma doença. 

Meu pai, Joseph. Falou para nós irmos ao hospital, já que a minha mãe também estava com sintomas. 

Fomos ao hospital. Quando chegamos, fomos bem recebidos. Meu pai falou nossos nomes e os sintomas que estávamos tendo. Depois de uns minutos esperando, chegou um doutor falando. 

Dr. Harrison~ Amy Rose Antonieta Watson e Roselitta Mantovani Watson? 

Roselitta~ nós aqui! 

Dr. Harrison~ me acompanhem.

Nos levantamos e seguimos para a sala dele. Quando entramos em uma porta que separava a recepção dos consultórios. Andamos por um enorme corredor, até chegarmos na sala.

Dr. Harrison~ OK, me digam. O que vocês tem?

Roselitta~ ela, ontem à tarde, passou muito mal quando ela estava brincando.

Dr. Harrison~ e aonde vocês estavam? - ele perguntou como se fosse qualquer coisa. Isso não é coisa que médico faz! 

Roselitta~ ela estava no jardim.

Dr. Harrison~ e isso se repetiu quando ela saiu novamente? 

Roselitta~ infelizmente. Sim.

Dr. Harrison~ vamos examinar você garota, talvez seja alguma alergia. 

Amy~ tem certeza? 

Roselitta~ ah doutor! E-eu também estou com uns sintomas. Desde semana passada.

Dr. Harrison~ e você, o que tem? 

Roselitta~ é apen. .. - antes de minha mãe acabar sua frase, ela desmaiou. Me desesperei muito naquela hora, não teve nenhuma vez que ela desmaiou. 

Dr. Harrison~ chamem os reforços! 

Depois de horas de exames, quer dizer... digamos que foram semanas de exames constantes. E nada que eles reconhecessem. Minha mãe, Roselitta, foi diagnosticada com câncer no coração. E eu, com uma doença desconhecida. 

Meu pai no começo ficou muito assustado. Eu entendia a sua preocupação com tudo isso. Minha mãe com pouquíssimas chances de viver,  enquanto eu tinha uma coisa que ninguém conhecia. Eu tive que me isolar da natureza, tinha de ficar em casa, trancada sem sair. Não era tão ruim. Mas o problema era que... não tinha amigos.

Minha mãe quando ouviu eu dizer que não tinha amigos, decidiu criar uma instituição para crianças. Assim, teria gente com quem brincar no dia inteiro. Tanto é que as crianças passavam noites na minha mansão, era tudo tão bom! Eu tinha gostado bastante da idéia de minha mãe.

Roselitta~ caros amigos. Hoje estamos presentes na frente desta casa, para comemorarmos e anunciarmos o dia em que esta instituição foi criada! Com a finalidade de deixar crianças ficarem em casa aprendendo o dia inteiro, podendo passar noites aqui! Hoje. Dia 21/11/ 1999. Pronuncio a mais nova instituição chamada: Instituição dos Watson's!!!

E ela cortou a fita, pude ver tudo. Mas é claro que com equipamentos para não sofrer danos. Via crianças correndo para dentro da casa, eu logo saí da sacada baixa dali, e fui para a entrada da casa esperando elas chegarem, eu via algumas arteiras,  outras tímidas, e umas brincalhonas. 

Eu subi para cima, no meu quarto. E vesti um vestido de dama, já que era filha de uma...

Eu fui correndo para baixo e quando vi, um ouriço igual a mim. De olhos verdes esmeraldas, azul, não sei o pq... mas preciso saber o nome dele!!! 

Vi uma gata roxa, que ficava perto demais de um outro ouriço prateado.

Uma coelha cor de creme, que tinha um amigo voador. Um ouriço preto com detalhes vermelhos e sua amiga, que era amarela com olhos azuis. 

Vi uma raposa amarela com DUAS caldas? Estranho, mas ele era fofo! 

Um monte de gente eu vi. Mas quando estava brincando com elas... minha mãe caiu no chão desmaiada, fomos correndo para o hospital. Eu no caso não fui. Já sabem o pq.

Demorou umas 8 horas para meu pai voltar, enquanto ele não estava. Uma coelha grande cuidou de mim. Descobri que o nome dela era Vanilla, uma coelha bem legal.  Ela tinha uma filha chamada Cream. A coelha falou que eu ia gostar bastante dela, e tinha gostado mesmo!

Enquanto brincava com meus novos amigos. Vi que aquele ouriço azul me olhava sem jeito, me decidi e fui até ele. Quando cheguei perto dele. Ele começou a ficar vermelhinho. 

Amy~ olá. Qual é o seu nome? - eu tentei parecer mais amigável possível. O que deu certo.

Sonic~ meu nome é Sonic The Hedgehog. E o seu? - ele estava se relacionando comigo bem até! Um ponto para mim! 

Amy~ meu nome é Amy Rose Antonieta Watson. Mas pode me chamar só de Amy. 

Sonic~ e você pode me chamar só de Sonic! 

Amy~ quer ir brincar comigo? 

Sonic~ vamos lá fora, é mais legal! - ele me pegou pela mão, eu apenas não deixei ele me levar. Se uma vez arrisca-se minha vida, poderia morrer! 

Sonic~ você está bem? 

Amy~ é que... - eu começo a deixar pequenas lágrimas caírem - e-eu não posso ir pra fora de casa. 

Sonic~ pq? Tem bandidos por perto? - ele tentava acertar o motivo, e eu só fazia não com a cabeça - então o que tem? 

Amy~ eu, eu... eu não posso pq sou doente. - ele ficou chocado com o que disse, já era normal. - antes que pergunte. Eu tenho umas doença que me impede de fazer contato com a natureza, se eu for pra fora... eu começo a ficar sem ar, e posso morrer. Não existe mais ninguém com isso, só eu! Eu dei o nome pra doença de Oorbez. 

Sonic~ me desculpa, é que eu ainda não sabia de seu caso. Mas pode contar comigo! Vou estar aqui sempre! 

Amy~ o-o que? 

Sonic~ isso mesmo que eu disse! Vou ser seu melhor amigo. E você. .. minha melhor amiga, está bem? Não quebre nosso trato! 

Amy~ certo! Melhores amigos! 

Sonoc~ melhores amigos! 

Depois de horas da ausência de meus pais na casa. Ele volta, mas com uma cara de perdedor. Eu não fiquei feliz com a cena. E perguntei. 

Amy~ papai. Mamãe vai voltar para casa? 

Joseph~ infelizmente não minha doce filha. - lágrimas saíram de seus olhos. Eu comecei a chorar e fui correndo para meu quarto, Sonic foi atrás de mim. Não sei o pq mas... estou gostando bastante dele... 

Flash Back off* 


Depois de alguns anos... já estava com 14 anos, e eu desde aquele dia. Tinha alucinações, me fazendo acordar no meio da noite. Algumas vezes gritava. Sonic que tinha 15 decidiu morar comigo para ele me cuidar e proteger, sempre... 

Todas as vezes que eu acordava gritando, ele saía correndo para ir me ajudar. Ele fazia eu dormir, simples assim, ele pegava e fazia carinho em meus cabelos/ espinhos, isso me acalmava e fazia eu dormir.







Só o começo...


Notas Finais


Os nomes e sobrenomes consegui nestes sites, para você também que não sabe qual nome dar...

Nomes: https://nomeschiques.com/nomes-criativos-para-personagens-de-livros-filmes-historias-e-novelas/


Sobrenomes: http://sonhoescritos.blogspot.com.br/2015/02/sobrenomes-de-personagens.html?m=1

Roupa de Amy: http://data.whicdn.com/images/16661663/mary_op_marylou_color_large.jpg primeira roupa, a de preto e branco.


Gente ces num sabem o tempo que passei para arranjar um sobrenome pra Amy, aí eu me lembrei de outro filme- As Aventuras de Peabody e Sherman. Aí lembrei da Maria Antonieta... e peguei esse nome mesmo.
Espero que tenham gostado, vou focar nela por um momento, mas não irei abandonar as outras!
Compartilhem com seus amigos e digam o que acharam. Se tiver erros ortográficos, e culpa do corretor (inteligência artificial )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...