História OPOSTOS - Park Chanyeol - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Visualizações 137
Palavras 2.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Atração


Fanfic / Fanfiction OPOSTOS - Park Chanyeol - Capítulo 4 - Atração

Park Chanyeol

Eu estava na van retornando para casa depois de participar de um programa de televisão com todos os integrantes do grupo, todo mundo estava animado, nossa música estava sendo cada vez mais reconhecida e as nossas aparições na tv aumentavam a cada dia, Todo mundo estava comentando das perguntas que os apresentadores fizeram e de que queriam ter mais entrevistas assim. Quando chegamos na soft fomos direto pros dormitórios já que estava tarde e todo mundo estava morrendo de fome, Chen se aproximou colocando seu braço no meu ombro.

-Hey cara, ta tudo bem com você? Te achei meio calado hoje- parei na porta do elevador mas não entrei, os meninos subiram restando apenas eu e o Chen parados ali.

-Eu chamei a Young pra sair naquele dia, e foi legal, tirando a mania dela de comprar coisas pra todo mundo, mas aí nos chegamos em casa e ela não quis nem dizer que saiu comigo, será que ela não gostou de sair comigo? – Disse tudo de uma vez e me senti bem mais aliviado depois de soltar aquilo tudo.

-Não sei, você já experimentou perguntar pra ela? – Chen me olhou esperançoso

-Não posso perguntar isso pra ela, ela e muito sincera e se ela disser que odiou sair comigo na minha cara, eu não vou poder olhar pra ela nunca mais de tanta vergonha- ele me olhou incrédulo depois do que eu disse e riu

-uau, como eu posso ter um amigo tão covarde assim? – o elevador chegou e nos dois entramos, ao chegar no dormitório todos os garotos estavam parados na sala quase imóveis, atrapalhando totalmente a passagem, fui entrando no meio deles pra ver o que estava acontecendo quando vi aquilo, no início meu corpo inteiro se aqueceu com o que eu estava vendo, mas depois senti uma raiva que não consegui explicar. Young estava ali deitada no sofá com fones de ouvido, de costas pra porta, com uma blusa rosa comprida e um short preto curto, a roupa dela não era tão curta, mas naquela posição era curta o suficiente pra fazer 9 garotos pararem na porta e ficarem admirando a paisagem, só de pensar que todo mundo estava vendo ela assim minha cabeça começou a doer, passei entre D.O e o Kai esbarrando em um deles tirei minha jaqueta e joguei em cima do seu quadril tampando suas pernas até o joelho e me sentei na sua frente fechando a revista que ela estava folheando e tirando o fone do seu ouvido.

-Sabe, você divide a casa com 9 homens, devia vestir roupas maiores- ela olhou pra trás e viu que os meninos estava lá, depois se virou de novo pra mim se levantou tirou minha jaqueta de suas pernas e disse

-Oh, desculpe, eu não vi vocês chegando, acabei deitando a vontade de mais.

-Por mim tudo bem, pode ficar a vontade sempre que quis...aai!- D.O gritou com a cotovelada que Chen tinha dado nele e eu agradeci Chen mentalmente por ter feito aquilo, me levantei e caminhei em direção aos garotos.

-Vamos, temos que fazer alguma coisa pra comer, estou morrendo de fome- os garotos começaram a andar quando Young se levantou de repente e tocou meu ombro.

-Esperem, eu pedi comida- disse sorrindo

-Pra todo mundo?- Perguntei

-Aham, eu pedi jajangmyun, já deve estar chegando- Todo mundo se animou, todos nos adorávamos comer comidas de fora, já que estávamos enjoados dos pratos que preparávamos em casa, sentamos no sofá e ficamos relaxados comendo, Young se sentou no sofá entre mim e o Xiumin e vestiu minha jaqueta, ela conseguia ficar estilosa até mesmo com roupas do dia a dia com uma jaqueta de homem por cima, colocou os fones de ouvido de volta e balançava a cabeça seguindo a música, me aproximei e encostei minha cabeça na dela pra ouvir a música, era um Rap do BlockB, ela olhou pra mim sorrindo e disse

-É boa não é? Adoro a música deles, já ouviu a nova do Zico? É linda- antes que eu pudesse responder o interfone tocou e ela levantou pra atender, era o entregador, ela abriu a porta e foi pegando as poções e passando pra mim pra que eu fosse distribuindo entre o pessoal, tirou o cartão do bolso e pagou tudo, agradeceu ao entregador e se sentou na mesa com todo pra comer, o jajangmyun estava ótimo, o melhor que já havia comido, todo mundo estava satisfeito e ainda havia sobrado muita comida, guardamos as sobras na geladeira e limpamos os pratos, quando terminamos fui ate a Young tirei o dinheiro da carteira e disse olhando pra ela

-Quanto foi a comida? Vou pagar pelo menos a minha parte.- disse olhando fixamente pra ela, Baekhyun também pegou a carteira e perguntou quanto seria, ela balançou o rosto e sorriu.

-Não precisa, e além do mais eu não perguntei quanto foi, só mandei passar no cartão.

-Deve ser tão bom ser rica, não pergunta nem o valor das coisas, só passa o cartão- Lay disse enquanto deitava passando a mão na barriga totalmente satisfeito.

-Mesmo assim, quero pagar minha par...-

-Me compra alguma coisa depois e fica tudo certo- disse me interrompendo, antes que eu pudesse retrucar ela se levantou e foi pro quarto, Chen se sentou do meu lado e falou baixo de uma forma que só eu e o Xiumin que estava do meu lado pudesse ouvir.

-Eu acho que você devia ir falar com ela- me olhou levantando as sobrancelhas- Vai garoto, deixa de ser tonto. Me enchi de coragem e fui até o quarto dela a porta estava fechada, por um momento pensei em voltar pra trás mas quando olhei pro lado Chen e Xiumin estavam no corredor de braços cruzados esperando que eu agisse, bati na porta e ela gritou dizendo que estava aberta, entrei no quarto e fechei a porta, ela estava deitada, ainda vestida com a minha jaqueta, olhou pra cima e quando fitou meu rosto soltou um sorriso que quase fez meu coração parar.

-Aaaii- fiz uma voz de dor e fiquei de joelhos, ela se sentou na cama me olhando preocupada até eu sorrir- Devia ser proibido sorrir pra mim assim, vai me matar desse jeito.- ela me deu um tapa no ombro mas depois sorriu e soltou um “idiota” no meio da risada, me levantei e me sentei numa poltrona e fiquei olhando pra ela.

-Como foi a entrevista?- perguntou com total atenção em mim

-Foi legal- eu disse- gostei muito do programa.

-Vou assistir quando for ao ar.

-Eu vou gostar muito que você assista- disse sorrindo pra ela- porque eu sinto que não sei nada sobre você? -Disse sério olhando bem fundo naqueles dois olhos castanhos. – Parece que todo mundo sabe um pouquinho de você menos eu, como é possível? -perguntei.

-Já tentou me perguntar? Não garanto que vou responder tudo, mas o que eu puder eu digo pra você- ela respondeu

-Vamos começar com o básico, quantos anos você tem? – perguntei

-22-respondeu rápido-

-Aah, então eu sou um oppa, vai me chamar de oppa de agora em diante- disse analisando ela.

-Não sonha, próxima pergunta-

-Você tem irmãos?-

-Não, filha única, gostaria de ter um irmão mais velho.-

-Cor favorita?

-Rosa? – disse num tom irônico apontando pras coisas do quarto que eram todas rosas.

-Uma mania?-

-Eu durmo abraçada e rodeada de travesseiros e ah... não consigo dormir no mesmo cômodo que outra pessoa- olhei pra ela confuso

-Como assim?-

-Ah, quando era mais nova nunca participava dos acampamentos porque não conseguia dormir sabendo que tinha alguém no mesmo quarto.-

-Isso é sério?-perguntei

-Sim-

-Mas aquele dia, eu dormi com você- o rosto dela ficou vermelho instantaneamente

-Sim, foi a primeira vez que isso aconteceu, também fiquei surpresa, mas pode ser porque você entrou quando eu já estava dormindo-

-Entendo, última pergunta de hoje, preparada?-

-Sim- ela disse e sorriu

-Você nunca namorou mesmo? Se não porquê? Justifique sua resposta.- disse sorrindo e ela sorriu mais ainda

-Bem, tem alguns motivos, o primeiro deles é que eu nunca liguei muito pra isso, eu não tinha amigas e ficava o tempo todo em casa, enquanto as meninas estavam namorando eu estava no quarto compondo e tocando, outro motivo é que os caras nunca se interessavam por mim- eram todos cegos com certeza, pensei enquanto ela listava os motivos- e o outro é que eu fui noiva dos 17 aos 21 anos, então não podia me comprometer com ninguém- quando ela disse o último motivo eu tentei não parecer chocado, mas não consegui

noiva??? Oi??

Fiquei alguns segundos tentando entender até que consegui fazer a minha boca falar alguma coisa.

-Mas você disse que nunca namorou, e agora está dizendo que era noiva? Como assim?- tentei perguntar sem a indignação que eu estava sentindo mas falhei, ela sorriu sem graça e explicou tudo pra mim.

-Nossas famílias são amigas a muito tempo, eu conheço ele desde que nasci, nos nunca namoramos, ele gostava de outra garota, mas nossas pais decidiram que seria uma boa unir as empresas, e então nos fizeram ficar noivos, não era o que eu queria, mas se eu não aceitasse eles iriam me tirar da escola de música e eu acabei cedendo, mas nos nunca fomos noivos de verdade, só nos encontrávamos em festas de família e reuniões das empresas pra provar a aliança entre as duas empresas, mas eu me rebelei e terminei o noivado, a um ano, meus pais cortaram meu dinheiro por isso na época, mas meu avô proibiu eles de fazerem isso.- eu tentava encaixar tudo na minha cabeça mas parecia surreal de mais que coisas assim realmente aconteciam no mundo dela, fiquei em silêncio absorvendo tudo até que ela quebrou o silêncio.

-Quero as mesmas informações, idade, irmãos, cor, uma mania, e se já namorou.-

-Deixa eu ver, eu tenho 25 anos, eu tenho uma irmãzinha de 6 anos, minha cor favorita é preto, uma mania? Eu bagunço meu cabelo quando estou pensando e já namorei algumas garotas.- quando terminei ela estava me olhando fixamente

-você tem uma irmãzinha? – disse com uma cara super fofa, tirei o celular do bolso e mostrei pra ela uma foto

-Ah que fofa, ela se parece um pouco com Você.-

-Então eu também sou fofo?- fiz beicinho

-Sim, mas ela é mais- me levantei e me sentei na cama dela ficando de frente pra ela.

-Então você nunca namorou?- disse me aproximando do rosto dela

-Na... não- ela respondeu um pouco corada

-Então você já beijou alguém pelo menos?- me aproximei um pouco mais e senti seu perfume adocicado.

-E...eu, não- disse e então respirou fundo e fechou os olhos.

-Então, eu acho que vou fazer isso agora- disse quase como um sussurro e a beijei, de início foi um beijo calmo, até mesmo pela falta de experiência que ela tinha, mas depois o beijo foi tomando velocidade e proximidade, puxei ela pra mais perto de mim pela nuca e ela imitou o mesmo gesto mas passando os dedos entre os meus cabelos fazendo meu corpo arrepiar, desci as mãos até a sua cintura e apertei de leve enquanto nossas bocas se derretiam uma na outra, o beijo começou a ficar ainda mais quente, puxei ela pela cintura e coloquei ela sentada no meu colo sem desgrudar nossas bocas, ela aceitou a mudança abraçando meu corpo com as pernas, desci as mãos passando pela sua cintura e chegando em suas coxas firmes, eu estava quase explodindo de desejo, quando ela parou o beijo e levantou do meu colo de repente, ficou parada na minha frente, a boca ainda mais avermelhada pelo beijo e as bochechas tão coradas que pareciam que iam pegar fogo.

-Eu não posso, sinto muito.- ela disse com a respiração voltando ao normal

- Tudo bem, tá tudo bem, eu sei que deve ser estranho pra você, não vamos fazer nada- Ela sentou na poltrona que antes eu estava sentado e arrumou o cabelo num coque, respirou fundo e olhou pra mim.

-Você está corada- sorri vendo suas feições se suavizarem aos poucos, ela deu um sorriso de lado e olhou pra mim, os olhos estavam mais claros que de costume, quase num tom dourado.

-Será que agora você pode aceitar o meu presente?- levantei as sobrancelhas em resposta

-Você guardou? Achei que tivesse dado pra um dos meninos- falei

-Não, essa eu comprei especialmente pra você.- se virou abriu a gaveta na penteadeira e tirou o embrulho e me entregou.

-Eu aceito, mas com uma condição.- dei de ombros

-Qual? – ela perguntou animada

-A jaqueta- disse apontando pra minha roupa vestida nela- você vai ficar com ela pra você, fechado?- perguntei e ela sorriu

-fechado. É melhor vc ir agora, a ajumma daqui a pouco passa aqui, pra ver se eu preciso de algo.-

-Tudo bem, eu já ganhei minha noite mesmo- me aproximei dei um beijo na sua testa e sai do quarto dela com o presente na mão, quando cheguei no quarto Chen E Xiumin estava jogando vídeo game, mas assim que me viram pausaram o jogo e me olharam com um olhar interrogativo.

-Que foi?- perguntei

-Não tem nada pra dizer?- Chen perguntou

-Eu aceitei o presente- disse inocentemente

-Só isso?-Dessa vez Xiumin perguntou

-Só- menti

-Ah foda-se, amanhã pergunto pra ela, aposto que ela, diferente de algumas pessoas vai contar a verdade- Xiumin disse enquanto saia do quarto, tirei a camisa e as calças colocando um short e uma regata folgados, e deixei meu corpo cair na cama, enquanto pensava nela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...