1. Spirit Fanfics >
  2. Opostos >
  3. Como Sol e Lua, como Mar e Lago

História Opostos - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Como Sol e Lua, como Mar e Lago


Harry Potter era incrível, o garoto popular com vários amigos, apanhador do time, era um dos caras mais divertidos Hogwarts, sabia dar boas festas e sempre estava acompanhado de garotas e garotos. Harry iluminava o ambiente em que estava, era quase possível ver o brilho exalando dele, tinha vida aonde Potter estava, tinha amor e alegria.

Ao longe Draco observava Harry rindo e voando com os outros do time da Grifinória durante o treino, o moreno era a coisa mais linda na opinião de Draco, esse que normalmente era indiferente aos Grifinórios, o loiro sempre foi introspectivo, não gostava muito de chamar atenção, constantemente era ausente das diversões em Hogwarts, quando ele chegava nos ambientes era normal ver que as pessoas se calavam, não interagiam muito com ele, era como se Draco criasse um grande "climão" nos lugares que não fossem a Sonserina ou qualquer evento de puros-sangue.

Aos poucos isso mudava, desde que começou a se envolver com Harry Potter, o que foi muito estranho para todos, as pessoas até viam Draco sorrir as vezes, mas olhar para os dois juntos era como ver a lua e o sol. Um era vibrante e forte e o outro era sutil e delicado.

Depois de um tempo observando Harry ali, Malfoy se retirou e caminhou para uma das torres do castelo, observava as montanhas pela janela e aos poucos o sol ia se pondo. Finalmente a noite se aproximava, era a parte do dia que o loiro mais gostava. A brisa fria balançava seus fios loiros e ele ficou ali durante um longo tempo.

Estava de olhos fechados sentindo o cheiro das árvores que o vento trazia e então sentiu mãos tocando sua cintura, teve um susto e abriu os olhos rapidamente e pôde ouvir um risinho, era Harry.

- Enlouqueceu, Potter? Eu poderia tê-lo atacado por reflexo. - avisou e sentiu Harry abraça-lo totalmente por trás e apoiar o rosto em seu ombro.

- Ah sim, com certeza, Malfoy, muito perigoso. - Harry respondeu com deboche.

- Idiota! - Draco respondeu rindo.

- Eu adoro sentir essa brisa, sabia? - Harry falou olhando a paisagem. - Me lembra você.

- E você é como esse sol, que agora está se ponto, mas sempre é tão brilhante... - se posicionou ficando de frente para Harry.

- Te amo tanto, Draco, queria gritar isso pra o mundo inteiro. - Potter falou com um grande sorriso.

- Eu também te amo demais, Harry, nem sei explicar o quanto. - sorriu doce e Harry o beijou delicadamente.

Após trocar alguns beijos, os dois desceram para o salão para o jantar.

Cada um foi para a mesa de sua respectiva casa e ao se aproximar Harry viu os irmãos Weasleys já sentados e Ron e os Gêmeos aparentemente planejavam alguma travessura, Ginny e Hermione conversavam e do outro lado estavam Neville Longbottom, Dino Thomas e Simas Finnegan conversando sobre o jogo do dia seguinte, era Grifinória e Corvinal, duas casas muito competitivas e independente de quem ganhava, no final sempre faziam uma festa para comemorar o jogo em si.

Enquanto isso na mesa da Sonserina Blaise Zabini e Draco Malfoy estavam sentados lado a lado, porém Zabini não parecia nada feliz.

- Quer me contar o que houve? - Draco perguntou baixo.

- Nada. - o garoto Zabini era muito fechado, realmente Draco era o único que ele realmente se abria, mas não gostava de falar de seus problemas.

- Foi o Ron de novo? - o moreno o olhou - Ou melhor, foi VOCÊ surtando de novo? - perguntou rindo.

- Vai a merda, Draco. - respondeu olhando para a direção de Rony.

- O que houve dessa vez? - Malfoy perguntou parando de rir.

- Nós tinhamos marcado depois do treino, mas ele estava demorando e eu fui procurar ele, e então o vi conversando com Lylla Brown. - respondeu com desgosto. - Quando ele me viu veio falar comigo mas eu ignorei e dei as costas.

- Você nem perguntou o que ele estava fazendo?

- E precisava? Ele me deixou plantado esperando enquanto ficava de papinho com a ex.

- Blaise, talvez fosse algum assunto importante.

- Você está justificando a atitude dele, Malfoy? - olhou bravo para o amigo.

- Não, amigo, apenas acho que ele não te deixaria esperando atoa. - As vezes Draco achava Blaise dramático demais.

A verdade é que Zabini era inseguro no relacionamento, por mais que ele se gabasse de sua bela aparência, sempre teve medo de Ron deixar de ficar com ele pra namorar outra pessoa. Afinal, já ficavam há meses e Ronald nunca mencionou a palavra "namoro" entre eles, Blaise tinha medo de ser só um passa tempo para Rony, alguém que o ruivo podia apenas fuder a hora que quisesse mas que não teria nenhum valor sentimental para ele, só de pensar nisso a garganta de Blaise se fechava e os olhos ardiam.

Com medo de chorar na frente dos outros, ele respirou fundo, se levantou e saiu do salão sem falar nada com os amigos. Ele tentou sair discretamente para que ninguém viesse lhe perturbar.

O garoto não viu, mas ao sair da mesa, o Weasley o seguia com os olhos e rapidamente se levantou também avisando que iria resolver algo.

Rony seguiu Blaise devagar e viu o rapaz parar em frente a uma sala vazia, abriu a porta, entrou e antes que a mesma se fechasse Rony correu para entrar também.

Zabini olhou assustado ao ouvir o barulho de alguém empurrando a porta.

Ronald viu que o garoto tinha lágrimas no rosto e na hora quis se socar por saber que aquilo era culpa dele.

- Blas... - chamou e o garoto deu as costas secando o rosto e segurando o choro. - Ei, eu quero conversar.

- Me deixa, Weasley! - falou alto.

- Blaise , por favor. - Rony se aproximou e o garoto se afastou.

- Não, Weasley, chega disso! Você sempre me deixa irritado e depois vem com papinho.

- Eu tenho culpa se você é um ciumento surtado? - Ron perguntou cruzando os braços.

Blaise se mantinha de costas e Rony pôde ouvir ele chorar, o ruivo não entendia o motivo de as vezes Blaise ficar tão sensível por causa de coisas tão bobas. Ele as vezes ficava em prantos por coisas tão idiotas e Rony se questionava se tinha algum motivo por trás disso.

- Blaise, não fique assim, só me escute.

- Não, Ronald, eu... Eu não quero mais isso. - finalmente ficou de frente a frente com o outro. - Eu tô mal, eu devo ser surtado mesmo, mas e daí? Pelo menos se eu ficar sozinho não vou passar por isso. - Ron o olhou confuso. - Então só me deixa em paz. - Blaise ia sair da sala mas Rony ficou parado na frente dele.

- Me deixa sair, Ronald Weasley.

- Não. - Rony falou irritado. - Agora VOCÊ vai me ouvir. - Blaise fungou.

- Eu não quero!

- Ah você quer sim! - Blaise olhou para baixo - E olhe pra mim! - Ron disse segurando o rosto cheio de lágrimas do outro. - Bom, eu queria fazer a ideia funcionar, mas você com essa desconfiança conseguiu estragar a surpresa! - Blaise fez uma expressão confusa -Eu planejei te pedir em namoro amanhã depois do jogo, durante a festa pós vitória, eu havia combinado de encontrar Lylla Brown pra decidir com ela qual seria o momento de "parar a festa" pra eu te fazer uma declaração e o pedido, ela e Ginny estão fazendo uma faixa vermelha e verde escrito nossos nomes e Fred e George estão finalizando um feitiço para fazer faíscas e corações ficarem a nossa volta no momento em que eu me ajoelhasse... Mas você nunca confia em mim, você nunca acredita no meu sentimento por você, eu SEMPRE tenho que te provar de alguma forma que eu estou com você e só com você. - Agora foi a vez da voz de Rony ficar trêmula e seus olhos começarem a derramar lágrimas grossas. Blaise estava estático, ele não imaginava essa surpresa e se recordou de todas as vezes em que o ruivo fazia de tudo para provar seus sentimentos... Zabini se sentiu mal ao ver Weasley chorar a sua frente, rapidamente abraçou Ronald que não parava de chorar, ele nunca viu Rony chorar.

Na relação deles normalmente Blaise era como um mar revolto, cheio de correntezas, era como ondas violentas que afundava navios e era extremamente profundo, enquanto Ronald era com um lindo lago tranquilo, águas fundas porém cristalinas e doces...

Ainda nos braços de Blaise o ruivo fungava e tentava se acalmar. O Sonserino fazia um carinho nos cabelos do outro e pedia desculpas.

- Eu sempre estrago tudo... Mas eu não quero ser assim, Ron, eu quero ser... Normal. Eu sempre confiei em você, mas eu não confio em mim, eu me sinto tão inseguro. - o Weasley olhou para ele. - Eu olho pra mim e vejo um poço de fraqueza e medos e traumas... Já você... Você é incrível, você é divertido, bonito, paciente, corajoso... Eu admiro você, Ron e eu morro de medo de você... - fez uma breve pausa - de você se cansar de mim e aí eu surto com ciúmes idiotas, você podia estar com alguém melhor que eu... - Antes que ele continuasse a falar Ronald o beijou.

- Eu não quero outro! - Ron falou firme - Entenda que eu amo você e se não se importa... - Ronald se ajoelhou - me dê a sua mão. - segurou a mão do moreno e olhou em seus olhos - Blaise Zabini, você aceita namorar comigo?

- Aceito, Ronald! - e de novo os olhos de Blaise se encheram de lágrimas, mas de felicidade dessa vez.

Rony se levantou e beijou o moreno com carinho e firmeza ao mesmo tempo.

- Nunca mais diga que eu vou cansar de você ou que devo ficar com outro, por que eu não vou! Ouviu? - Blaise disse um sim baixinho e sorriu. - Ótimo! Eu te amo. - sorriu para o namorado.

- Eu também te amo. - Aquele foi um momento épico para Zabini, era tão difícil de se abrir.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...