1. Spirit Fanfics >
  2. Opostos >
  3. Quase descobrindo

História Opostos - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Quase descobrindo


Vou tentar atualizar hoje a noite também, fiquem de olho. E me desculpem por qualquer erro :)



Boa leitura.





Se passaram dois dias desde que tudo aquilo aconteceu e eu ainda estava tentando teorizar o que poderia ter de errado com Shikamaru. Separando o que eu já sei até agora tenho apenas algumas poucas informações como cicatrizes e timidez excessiva com o corpo. Mas depois de pensar um pouco notei que tinha esquecido algo bastante importante. Ele havia me dito que só havia contado esse segredo ao kakashi. 




Se o kakashi sabia provavelmente se tratava de um problema grande, do tipo que só se confessava ao seu psicólogo e só ele podia te ajudar com isso. Então concluí que meu objetivo agora era conseguir a ficha psiquiatra do Shikamaru, de um jeito ou de outro. 




Mas como eu conseguiria acesso aos arquivos particulares de kakashi? 




Comecei a queimar meus parafusos planejando mil e uma artimanhas para invadir a sala de kakashi mas a resposta passou bem diante do meus olhos naquele exato momento, e eu até pude sentir uma lâmpada acendendo em cima da minha cabeça como em um desenho animado.




- Bom dia Temari. - Gaara disse enquanto passava por mim no corredor e eu nem preciso dizer que pulei de felicidade em cima dele já que aquele pirralho tinha me dito que cuidava das fichas dos pacientes. 




- Bom dia irmãozinho lindo maravilhoso.




Mas como Gaara me conhecia muito bem ele apenas cerrou o olhar enquanto eu o abraçava e enchia seu rosto de beijos. 




- Fala logo o que você quer. 




- Eu preciso de um motivo para ser carinhosa com meu irmãozinho caçula? - Me fiz de desentendida mas Gaara continuou me olhando daquela forma como se não estivesse acreditando em uma só palavra então eu apenas suspirei antes de falar a verdade - Certo, eu admito, preciso de sua ajuda com uma coisa. 




- O que você quer? 




- Eu quero muito ver a ficha do meu colega de quarto, então pensei que talvez você pudesse me mostrar já que trabalha com isso. 



Ele continuou me olhando de maneira desconfiada, me analisando para saber se eu estava realmente falando a verdade antes de me responder. 



- Ok, eu te ajudo. - E um segundo depois eu pulei no colo dele, o abraçando apertado enquanto murmurava varios 'obrigadas' - Se você me apertar mais uma vez eu não ajudo mais. 



E automaticamente eu sai de cima dele mas continuei sorrindo de orelha à orelha quando ele segurou minha mão e me levou até a sala de kakashi.




….



- Só vai rápido por favor, o kakashi pode aparecer a qualquer momento. - Gaara disse antes de fechar a porta da sala. 




Olhei meio desanimada para a pilha de fichas nas gavetas antes de respirar fundo e colocar a mão na massa. Eu precisava ser rápida. Comecei a procurar pela letra S e demorei alguns minutos para achar naquele mar de papéis que por sorte estavam em ordem alfabética. 




Sasori Akasuna. 



Sasuke Uchiha.



Sakura Haruno.



Shino Aburame. 



Shikamaru Nara. Achei!




Peguei a ficha dele e de início estranhei por ter uma foto de uma pessoa diferente nela mas eu sabia que o nome completo dele era Shikamaru Nara então provavelmente foi um erro, Gaara deve ter trocado as fotos ou algo do tipo. Minhas mãos se tremeram quando a abri mas quando eu estava prestes a ler escutei um barulho na porta, o que me dobrar a ficha e a esconder dentro na calça rapidamente. 



Mas era apenas o Gaara. 




- Temari você tem que sair, o kakashi vai entrar agora. - Ele me alertou e eu saí da sala em um piscar de olhos - Conseguiu achar? 



- Consegui, obrigada Gaara. Assim que terminar de ver eu te entrego de volta. - Disse e o abraçei mais uma vez fazendo ele revirar os olhos - Eu te amo. 




- Também te amo, agora vaza. 




….



Eu estava ansiosa para ver o que diabos tinha naquela ficha mas o sinal indicando o almoço tocou e resolvi que iria comer antes. Estava morrendo de fome. Entrei no refeitório e enchi minha bandeja com as gororobas da cantina antes de procurar um lugar para me sentar. Sorri animada ao ver Shikamaru comendo sozinho em uma mesa mais afastada e fui correndo até lá. 



- Posso sentar aqui? - Perguntei mas antes que ele me respondesse eu me sentei ao seu lado. 




- Não sei porque você me pergunta se vai sentar de todo jeito mesmo. 




- Por educação. - Respondi antes de aproximar mais minha cadeira da dele.




Ele olhou apático para seu próprio prato por alguns segundos antes de falar alguma coisa, sem olhar para mim.




- Temari eu quero me desculpar pela maneira como agi naquele dia, eu fui bem impulsivo. 




- Você sabe que eu não ligo, tinha até me esquecido disso. A única coisa que eu consigo me lembrar daquele dia é que você beija bem. - Disse e sorri boba quando notei que suas bochechas ficaram coradas - E que eu quero muito te beijar outra vez. 




- E se eu disser que não quero te beijar?



Porém ao contrário das suas palavras, seus olhos foram diretamente para minha boca quando eu mordi os lábios. 




- Eu vou te beijar assim mesmo, porque eu sei que você quer me beijar. Não sei nem porquê ainda estamos conversando sendo que poderíamos estar dando uns pegas maravilhosos agora. 




- Você não tem filtro na boca? - Ele perguntou envergonhado.




- Não, a única coisa que eu quero ter na minha boca agora é a sua língua. 



Ele riu, achando graça, antes de se aproximar de mim e me beijar. Como sempre, ele era meio tímido nas suas ações mas eu resolvi deixa-lo no comando e não me arrependi disso porque assim que ele criou coragem começamos a nos divertir um com a língua do outro de maneira deliciosamente lenta e molhada. Levei as mãos até o seu cabelo, agarrando os fios negros sob meus dedos e comprovando que eles eram tão macios quanto eu imaginei. E foi isso que aconteceu. Ficamos nos beijando por muito tempo entretidos demais com nosso gosto para lembrar que o mundo lá fora existia.



Shikamaru mordeu meu lábio inferior e o sugou para dentro da boca e eu quase gemi com isso. Ao final quando nos afastamos, respirei de boca aberta e sorri ao notar que os lábios dele estavam tão inchados quanto os meus. 




- Temari quero te pedir uma coisa. - Ele falou, ofegante. 




- Pode pedir. -  Susurrei contra seus lábios. 




- Quero que você esqueça da aposta. 














Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...