História Opostos Iguais - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Levi Ackerman "Rivaille", Mikasa Ackerman
Tags Levi, Mikasa, Rivamika, Romance, Shingeki No Kyojin
Visualizações 111
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


3 dias três capítulos ^.^
Estou empolgada e tenho planos para essa fic, espero que gostem!

Capítulo 3 - Novos ares


Fanfic / Fanfiction Opostos Iguais - Capítulo 3 - Novos ares

[Mikasa]

Me surpreendi ao receber a resposta de Levi aceitando o convite que ainda nem havia feito, sinto como se devesse isso a ele. 

Há tempos não me divertia como naquela noite, não havia um momento sequer que reservava a mim, minha vida era baseada em ajudar e proteger Eren e Armin. Levi está certo ao dizer que devo preocupar - me menos com eles; sabem se virar sozinhos.

Mesmo sem uma moeda no bolso, consegui aproveitar o quanto pude e me esforcei para que a sensação que tinha não passase, não sei o motivo, mas naquele momento não me importava com mais nada e ninguém, apenas comigo mesma.

- Espere! Não vou conseguir subir as escadas sem a sua ajuda. - disse Levi referindo - se às escadas que levavam ao nosso quarto na sala de repouso. Nem percebi que o tinha deixado para trás.

- Desculpa. - falei sentindo meu rosto esquentar. Estava tão distraída com tudo e todos a minha volta que nem percebi sua presença ali.

- Nunca te vi tão empolgada assim.

- Faz tempo que não venho a esses festivais, o último foi há muitos anos.

- Não gosto muito de lugares cheios de pessoas que nunca vi - Levi disse estas palavras que soaram com desconforto em sua voz.

Sentamos em um banco perto de algumas árvores e de um pequeno lago que ali estava. Neste momento, senti uma forte dor de cabeça e algumas imagens apareceram de repente em minha mente. Vi as costas de Levi e aparentemente estávamos cavalgando para algum lugar. A primeira ação que lembro de ter tomado foi agarar a sua jaqueta para não cair.

- Mikasa! Mikasa você está bem? Acorde! - Era Levi que me empurrava de um lado para outro. Havia desmaiado por segundos devido a dor de cabeça.

Abri meus olhos e o vi com um olhar desesperado. Não conhecia este lado dele. Mesmo fraco me ajudou a levantar.

                             ***

[Levi]

Erwin e a guarda sentinela haviam voltado, finalmente sairia deste quarto. Já conseguia andar sem ajuda e poderia me viraras sozinho a partir de agora.

Erwin, acompanhado de Eren e Armin adentraram o quarto, Mikasa estava sentada em uma pequena mesa escrevendo algo em um pequeno caderno de couro. 

Erwin veio até mim.

- Tivemos poucas baixas.

O tom de voz e as palavras falhas que havia dito entregaram a mentira, porém não o questionei, segui tomando meu café da manhã sentado à cama.

Erwin continuou 

- Mikasa voltará as atividades em um mês. - Eren e Armin saltaram como se aquilo fosse uma grande notícia.

Encarou - me e completou: - já você irá repousar por três meses.

-O que? Não posso ficar deitado em uma cama enquanto você e os outros saem da muralha para morrer! - Questionei.

- São ordens diretas e deverão ser cumpridas! Não irei repetir, irá para casa hoje a tarde e voltará as atividades internas em dois meses, após um mês de reforço poderá sair para missões externas novamente.

Calei - me.

Erwin voltou a falar, porém não o escutei. As únicas palavras que distingui foram "Ackerman irá o ajudar em sua recuperação durante estes próximos meses".

[Mikasa]

Me animei ao saber que voltaria as atividades normais em apenas um  mês, entretanto estes segundos de euforia acabaram no momento em que soube que deveria fazer companhia a Levi durante os três meses que se seguiriam.

Apesar de sua presença ter me agradado, ajuda - lo em sua recuperação tornava a situação completamente diferente.

- Como Mikasa voltará as explorações deste jeito? - indagou Eren. 

- Quero que Levi a treine e a auxilie. Será uma soldado promissora no futuro. Levi irá ensinar a ela tudo o que aprendeu durante estes anos.

Eren cerrava os punhos. Repousei minha mão em seu ombro em uma tentativa de acalmá - lo.

                            *** 

Erwin nos levou até uma casa utilizada antigamente por novos soldados. Havia equipamento suficiente para anos de treinamento, creio que o motivo por estarmos lá foi este, mesmo que pudesse recusar, não teria opção. Não tenho outro lugar para morar que não seja ao lado de Eren e Armin.

A casa era pequena, com paredes de madeiras que dividiam o local em 5 cômodos: dois quartos, um banheiro, uma cozinha e uma simples sala de estar para descanso.

Levi dirigiu - se a um quarto. Não disse uma palavra durante o caminho.

Estávamos cercados por árvores e mato, havia apenas uma pequena rua de terra que nos levava à cidade. O lugar era ótimo para treinar e aprimorar técnicas de luta. 

Sai por um momento parando em frente a um lago que havia ali. O vento soprava em meus cabelos os fazendo balançar, havia tirado o gesso de meu braço naquela manhã e a sensação de poder me sentir livre novamente me alegrou.

Permaneci ali por vários minutos até sentir que alguém me observava. Olhei de canto e percebi Levi a cinco passos atrás de mim. Pude perceber a sensação de tristeza que emanava de seu corpo.

- Quando comecei na patrulha de exploração, foi aqui que fiquei por alguns meses. - Sua voz calma me disse que estava sendo sincero.

Olhei em seus olhos. 

- E voltar aqui o incomoda?

- Passei esse tempo com dois amigos que morreram em combate.

Imediatamente me arrependi de ter feito aquela pergunta. Ficamos em silêncio e voltamos a curtos passos até a casa.

                           ***

Passaram - se dois dias e o lugar não parecia mais o mesmo. Fui a cidade fazer compras e quando voltei vi Levi com o rosto coberto, luvas e um lenço amarrado em sua cabeça limpando o chão já lustro.

Repousei a sacola de compras sobre a mesa e fui até meu quarto, a cama estava arrumada, o chão limpo e as roupas no armário organizadas.  Não conhecia este seu lado.

Pus luvas, peguei um pano e me posicionei ao seu lado para ajudá - lo a lustrar o chão. 

Por mais cuidadoso que fosse, percebi o sorriso que se formava em seus lábios. Conheci um Levi que jamais acharia possível existir.

Não consegui conter o riso ao pensar que mesmo com o braço engessado e uma das costelas fraturadas continuava ajoelhado no chão limpando.

- Não gosto que me atrapalhem enquanto limpo, se quiser me ajudar fique calada.

Conti meu riso e cotinuei a limpar.




Notas Finais


O que acharam do Levi? Estou tentando não deixar ele tão frio como em outras fanfics, quero ir pouco a pouco e deixa - los amigos antes de tudo.
Se tiverem alguma opinião, dica ou estão gostando da história por favor me deixem saber!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...