História Opposites ( Mitw ) - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 79
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ohayō, fiquei sumida durante um tempo, mas agora voltei e comecei a reescrever esta fanfic! Espero que gostem e se quiserem deixem nos comentários alguma dica ou algo do gênero. É isto! 💚

Boa leitura!

Amo vocês <3

Capítulo 1 - Capitulo 1- Começo


NY- 12 de abril de 2018- 07 horas e 49 minutos 


P.o.v Tarik 


Acordei com meu despertador tocando, hoje seria o dia em que a gente iria para o tal colégio interno. Uh sim, a gente no caso seria eu e meu melhor amigo Rafael Lange, ou como ele prefere, Cellbit. 


Há pouco tempo acabei me metendo em outra briga, fazendo com que depois de anos, eu finalmente fosse expulso daquele inferno. Meu pai quando soube ficou bem.. nervoso, e acabou por me colocar em um internato, mas como Cellbit não iria me deixar sozinho, saiu da escola e pediu para meu pai colocar ele também. 


Me levantei da cama com as poucas forças que eu tinha e me direcionei até o banheiro, precisava ser rápido ja que pelo que meu pai disse o vôo iria sair as 09:30, e agora eram 7:49. 


Tirei minha roupa e fui entrando no chuveiro, adorava a sensação que a água poderia me causar, poderia ficar ali para sempre e esquecer de todos os meus problemas. Suspirei quando acabei meu banho e sai do chuveiro, peguei a toalha que havia lá e me enrolei nela, indo até o quarto novamente. Me sentei em minha cama e peguei meu celular, vendo o tanto de mensagens que tinha. 


Whatsapp On 


157 de 2 conversas 


Cellbicha: PAC ACORDA. - 06:30 


Cellbicha: MOÇO. - 06:35 


Cellbicha: A GENTE VAI PERDER O VÔO. - 06:40 


Cellbicha: Vou ai na sua casa em meia hora. - 07:10 


Desliguei meu celular gargalhando com as mensagens que Cellbit havia mandado, ele realmente achava que o nosso vôo era as 07:50. Larguei meu celular em cima da cama e me direcionei até o guarda roupa, pegando uma calça jeans e meu moletom, vesti a roupa rapidamente e calcei meu tênis que já estava um pouco velho demais. Arrumei meu cabelo e sai de meu quarto, desci as escadas indo até a cozinha e me deparando com meu pai tentando fazer o café. 


— Bom dia filhão, senta ai que seu amigo ja ta chegando. — Ele falou empolgado, me sentei a mesa e comecei a observar. 


— Pai, o que esta tentando fazer ? — Falei com irônia, não aguentando e dando uma gargalhada, não sabia se ele estava tentando fazer um ovo mexido ou o que. 


— Ovo com bacon, não está dando certo ? — Ele perguntou confuso, mas com um sorriso de lado, até ele estava achando graça naquela cena. 


Balancei a cabeça dizendo que não e me levantei, tomando seu lugar no fogão e terminando de fazer os ovos com bacon. 


Ouvi a campainha tocar e esperei que meu pai fosse atender, mas nada. Desliguei o fogão e me direcionei até a porta principal, logo a abrindo e dando de cara com um Cellbit cheio das malas. 


— Ei cara, uma ajuda seria boa. — Ele falou dando uma risada, revirei os olhos com um sorriso no rosto e fui o ajudar a pegar o restante das malas. 


— Pra que tudo isso ? — Eu perguntei confuso, havia 10 malas no total, enquanto as minhas eram só três. Havia pegado somente o que era necessário, pois sabia que iria acabar comprando roupas novas, ja que não sabia como era a temperatura lá. 


— Ué, não vamos poder sair do internato, ou vamos ? — Ele perguntou confuso, me fazendo soltar uma gargalhada e fazer com que eu explicasse tudo para ele. 


Deixamos nossas malas na sala e fomos até a cozinha, aonde o cheiro bom de ovos e bacon permanecia, me sentei na mesa ao lado de Cellbit e logo começamos a nos servir, meu pai logo apareceu e se sentou junto a gente, vez ou outra fazendo alguma piada sem graça. 


Terminamos de comer depois de uma meia hora e nos levantamos, arrumei nossas malas no carro de meu pai e subi para meu quarto, dando uma última olhada em tudo aquilo, peguei meu celular que havia deixado ali, junto ao meu fone de ouvido e meu carregador. Desci as escadas correndo recebendo um sermão de meu pai, entrei no carro e me sentei ao lado de Cellbit, nos despedimos de meu pai, que não poderia vir junto para o aeroporto por conta do trabalho, e logo o automóvel começou a andar. Observei a paisagem, pensando que aquela era a última vez que veria aquilo tudo. Me virei para Cell e logo começamos a conversar. 


Meia hora havia se passado e havíamos acabado de chegar no aeroporto, sai do carro e peguei minhas malas junto a Cell, nos despedimos do motorista e entramos no aeroporto, fizemos o check-in e nos sentamos, esperando que nosso vôo fosse chamado. 


Última chamada para o vôo 204- Destino Canadá. 


— É o nosso! — Cell falou me olhando, nos levantamos e fomos caminhando. 


Depois de uns 5 minutos ja estávamos dentro do avião, Cell se sentou ao meu lado encostado na janela. Coloquei meus fones e dei play em alguma música em meu celular, fechei meus olhos sentindo quando o avião começou a voar, e logo adormeci. 


Depois de umas cinco ou sete horas havia finalmente acordado, graças ao Cell que estava me chamando a algum tempo, o avião ja havia chegado então seria melhor a gente descer e ir pegar nossas malas o quanto antes. Fizemos isto e fomos caminhando para fora do aeroporto um tempo depois, as aulas iriam começar daqui uma semana mas já podíamos ir ficando lá. Os quartos não eram mistos, mas também não tínhamos a menor ideia de com quem iríamos ficar. 


Chamamos um táxi que nos levou para o internato, demorou uns 10 minutos até que finalmente chegamos ao nosso destino, desci do táxi e paguei o motorista, peguei minhas malas e esperei Cell que estava pegando as deles, observei o internato vendo que por fora não parecia tão ruim, depois que Cell pegou as malas dele fomos caminhando até a entrada, entramos dentro do internato e pude ver claramente que tudo que eu pensava antes foi por água abaixo, por dentro era horrível, fomos até a secretária e pegamos as chaves dos nossos quartos e o papel com as aulas que iríamos ter, poderíamos também escolher alguma aula ou curso se quiséssemos. Olhamos para o tanto de escadas que iríamos subir, e logo começamos este longo trajeto. 


 Quarto 206 era o meu, e do Cell era o 207, um ao lado do outro, infelizmente ainda não sabíamos quem eram nossos colegas de quarto, e só iríamos saber quando eles chegassem. Depois de um tempo finalmente chegamos nos quartos, peguei minha chave e abri a porta me deparando com um quarto bem organizado, talvez o internato não fosse tão ruim assim. Entrei dentro do mesmo e vi que tinha várias malas ali, pelo visto meu colega ja havia chegado, me sentei na cama disponível e comecei a tirar as coisas de minha mala e a guardar nas gavetas e no guarda roupa que havia ali. 


Notas Finais


Fanfic feita por: @giuhsz
Iniciada: 04/10/2018 as 10:19


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...