1. Spirit Fanfics >
  2. Opostos se Atraem... >
  3. Capítulo 21

História Opostos se Atraem... - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Hoje vocês vão conhecer a bebê do capítulo passado.

Espero que gostem♥
Boa leitura <3

Capítulo 21 - Capítulo 21


Fanfic / Fanfiction Opostos se Atraem... - Capítulo 21 - Capítulo 21

      

A cacheada estava passando o saguão, e ao falar com o Jonh, foi parada pelo mesmo.

- P. Jonh: Que bebê é essa? - perguntou curioso se aproximando da cacheada para olhar a pequena.

- Alisson: Eu a encontrei abandonada numa caixa de papelão Jonh. E eu não podia deixa lá naquele lugar. Seria horrível da minha parte fingi que não a vi. - falou a garota com uma aparência de preocupação e exausta.

- P. Jonh: Eu entendo Alisson. Ela é linda. - falou o homem de 30 anos observando a pequena garota no colo de Alisson.

- Alisson: Boa noite John... - em seguida escutou um "Boa noite" da parte do homem atrás de si.

Ela avançou para o elevador, adentrando o mesmo e apertando o botão para o segundo andar. Ela começou a observar a menininha em seus braços. Ela não parecia ser muito velha nos meses, não era tão gordinha, tinha seu cabelinho cacheado sujo, e tinha sua pela branquinha meio suada e suja. A pequena estava toda suja. A mesma começou a abrir seus olhos castanhos mel, parecidos com os de Alisson. A menina abriu os olhos completamente e olhou curiosa para Alisson. A mesma levou o rosto até a barriga da pequena, e começou a fazer cócegas na pequena, que começou a gargalhar. Uma gargalhada muito gostosa de se ouvir, e tão inocente. Ao perceber a porta destrancada, empurrou a mesma com as costas para poder passar. A garota começou a se mexer nos braços de Alisson, e a mesma colocou a pequena em pé no seu colo. A bebê começou a mexer nos cachos de Alisson, e um tempo depois começou a se enrolar no mesmo, logo sendo desenrolada pela dona deles. É agora... , Alisson pensou meio insegura.

No caminho todo tinha planejado como seria ao chegar em casa. Adentrou o seu apê e foi devagar até a sala, após ter tirado os tênis com dificuldades. Ao entrar na sala viu a Ruiva grávida sentada no sofá olhando a TV meio sonolenta.

- Alisson: Hambrah preciso da sua ajuda... - disse, chamando atenção da ruiva que se espantou um pouco com a entrada da cacheada.

- Hambrah: Ali, que bebê é essa? - falou ao notar a criança no colo da cacheada.

- Alisson: Eu a encontrei numa caixa de papelão, abandonada naquele beco, que sempre passamos. Eu não podia deixa lá naquele lugar. . . Então a trouxe. - a cacheada adentrou o lugar se sentando do lado da ruiva que observou a pequena no colo de Alisson.

- Hambrah: Ela é linda, e parece com você. - ela falou ao observar cada traço da pequena. Enquanto, a menininha estava olhando com muita curiosidade o lugar todo e a ruiva na frente dela.

- Alisson: você pode me ajudar a banha lá e vesti lá com roupas limpas? Por favor... - ela disse demonstrando bem sua pequena falta de sabedoria nesses cuidados com crianças. A ruiva sorrio e começou a se levantar devagar, enquanto se apoiava no sofá.

- Hambrah: Claro! Vem vamos até meu quarto pegar algumas coisas da Melissa. Eu tenho uma calça e uma blusinha, que vai servir nela muito bem. - as duas seguiram para dentro do corredor.

                     [ . . . ]

A pequena brincava com o pequeno vidro de perfume. Enquanto Alisson terminava de pentear os pequenos cachos dela.

- Hambrah: Aqui Alisson. Fiz uma mamadeira de mingau pra ela. - a ruiva adentro o próprio quarto, vendo a cena de Alisson penteando um pequeno ser muito parecido com a mesma, enquanto esse pequeno ser estava destraido com um vidro. Era impressionante como as crianças ficavam interessadas com qualquer coisa.

- Alisson: obrigada Hambrah, você me ajudou muito mesmo. Mas eu queria tanto abusar só mais um pouquinho da sua umilde bondade... - Alisson falou enquanto pegava a bolsa com algumas coisas que a Hambrah tinha dado a ela, enquanto ela não compra para a pequena.

- Hambrah: E o que seria? - ela falou enquanto sentava do lado da pequena na cama e fazia um carinho na cabeça da mesma.

- Alisson: Você poderia ficar com ela amanhã de manhã, só enquanto eu estou na faculdade, por favor, prometo ser temporário. - a cacheada disse confiante em sua promessa.

- Hambrah: Não se preocupa Ali. Prometo cuidar muito bem dela, afinal seria uma oportunidade de experiência quando a minha pequena chegar e de conquistar a alegria dessa pequena aqui. - disse, enquanto tocava a ponta do nariz da menina, que começou a olhar para ela de um jeito muito meigo.

- Alisson: Muito obrigada Hambrah, mesmo. Amanhã de manhã eu passo aqui para deixa lá, já alimentada viu. E depois do almoço eu quero que você vá comigo para comprar algumas coisas para ela. Eu tenho um dinheiro que minha mãe deixou para mim, e não vejo problema em usar com ela. - Alisson pegou a menininha em seus braços e saindo do quarto sendo acompanhada pela ruiva.

- Hambrah: Mais um coisa, qual nome você vai colocar nela? - elas pararão na porta, a ruiva segurou a pequena enquanto Alisson colocava os tênis. Alisson pensou um pouco e encontrou o perfeito.

- Alisson: Ela vai se chamar Amélia, que nem minha mãe... - certas lembranças boas começaram a invadir os pensamentos de Alisson.

- Hambrah: Perfeito, então até amanhã. - falou a ruiva enquanto Alisson pegava a pequena Amélia dos braços dela. Alisson murmurou um "Até", e saiu do apartamento seguindo para seu apartamento.

Ao adentrar o lugar encontrou Lunah e Yukih no sofá se beijando.

- Alisson: Foi mal! Tô saindo já. - falou tentando não atrapalhar as duas. O que foi impossível. As garotas ruborizaram e perceberam a bebê no colo de Alisson.

- Lunah: Que bebê é essa? - perguntou antes da namorada. Alisson foi até elas no sofá e sentou na ponta olhando para as duas, depois de colocar a pequena em sua coxas.

- Alisson: Eu a encontrei numa caixa de papelão. Estava abandonada, e eu não podia fingir que não tinha a visto, então a trouxe. Passei na Hambrah, que me ajudou a banha lá. E acho que agora ela vai fazer parte da nossa família, não sei, por um tempo ou talvez definitivamente. Eu amei ela... - E ao perceber viram a pequena brincar com a mão grande de Alisson. Sorriram todas muito apaixonadas pela inocência da pequena.

- Yukih: Eu faria o mesmo Ali. Ela parece muito com você, haha. - disse assim que fez um pequeno carinho na barriguinha da pequena, que deixou escapar uma gargalhada, fazendo todas presentes ficarem derretidas.

- Lunah: E ela já tem nome? - perguntou enquanto observava a pequena.

- Alisson: Resolvi colocar o nome da minha mãe, Amélia. Mas podemos chamar ela de Lia. O que vocês acham? - falou brincando também com a pequena mãozinha da Amélia. As duas murmuraram um "Bonito" juntas.

- Alisson: Bom eu vou dar a mamadeira para ela e ir colocar lá para dormir meninas. Até amanhã. - e recebeu um "até" das duas. Se levantou e colocou a pequena Amélia em seus braços confortavelmente e segui o caminho para seu quarto.

Entrou no mesmo e colocou a bolsa com as coisas em cima da cama, junto com a pequena bolsa dela. Se sentou na cadeira giratória e aconchegou a pequena no seu colo logo destanpando a mamadeira que já estava morna. E colocou na boca da pequena que começou a comer o mingau com muita rapidez. Você está com muita fome mesmo pequena, Alisson pensou enquanto viu os pequenos olhinhos marrom a fitarem.

Alisson não só começou a amar a pequena menina em seu colo, como começou a sentir ser a mãe dela. Uma coisa que nunca seria de sangue, mas, se dependesse de Alisson, seria de coração. Ela começou a fazer carinho nos cachinhos que estavam secos já, ficando derretida com a cena de ver essa pequena menina começar a fechar os olhinho começando a adormecer, e também viu que a mamadeira já estava acabando, faltava bem pouquinho. O que logo acabou assim que a pequena terminou, ficou um tempinho segurando o bico da mamadeira rosa com vários desenhos, depois soltou deixando sua boca formar um pequeno "O" muito fofo. Alisson colocou a mamadeira na mesa e se empurrou com os pés até o interruptor, desligando a luz. Voltou devagar para a escrivaninha e ligou o abajur da mesma, que iluminou o quarto, mas de um modo bem fraquinho.

Alisson ficou um tempo com a pequena Amélia em seus braços, depois se levantou colocando a pequena na cama de casal que ela dividia com o ruivo. Colocou a pequena na cama, vendo a mesma se mexer e ficar de barriga na cama, logo deixando sua bochecinha amassada de um jeito muito fofo. Alisson a cobriu com um coberto de lã e arrudiou a pequena com travesseiros para ela não cair.

Foi para o final da cama pegando as bolsas. Guardou suas coisas e depois as coisas de higiene da pequena e as roupas dela junto com as suas próprias, aproveitou para pegar um pijama, e colocou o mesmo na cama. Tirou os sapatos vestindo um chinelo de tira. Guardou o moleton no guarda-roupas e pegou seu celular. Ligou o mesmo ao apertar o botão na lateral. Viu que já eram 23h57min, e tinha algumas mensagens e algumas notificações dos aplicativos que ela tinha. Colocou o celular de volta na escrivaninha, e saiu do quarto devagar, fechando a porta, seguindo para o banheiro. Tomou um banho rápido e escovou os dentes logo após se vestir com um short preto de pano com bolsos na frente e atrás com dois cordões empendurados e uma camiseta lilás de mangas compridas. Voltou ao quarto observando se a pequena continuava dormindo. Ela se encontrava do mesmo jeito que Alisson a deixou. Colocou a roupa suja no cesto e foi para sua escrivaninha terminar o trabalho. Começou a pensar no ruivo que não tinha chegado ainda, e imaginou que o mesmo estivesse magoado pelo jeito que Alisson ágio com ele feito uma criança. Alisson começou a pensar no quanto tinha sido infantil com aqueles ciúme desnecessários e começou a se sentir culpada. Quando ele chegar eu vou pedir desculpas, pensou logo dando atenção ao seu computador.

                     [ . . . ]

      [P.V.O Soul Grays on] 

 Acho que já estava passando muito do horário. Vou voltar para casa.

Me levantei do banco que eu estava sentado e coloquei a mochila nas costas de volta, coloquei o skate no chão e dei impulso com um pé, começando a andar, aumentei um pouco a velocidade começando a fazer alguns ziguezagues na calçada. Ela ama fazer ziguezagues. Voltei a minha atenção para o caminho não tão deserto por conta de alguns carros e motos que passavam na rua, quando me aproximei do prédio parei o skate e comecei a andar com o mesmo deitado e apoiado na minha mão de lado. Entrei no saguão vendo o Jonh e cumprimentando ele. Entrei no elevador e apertei o botão do segundo andar. Me encostei na parede gelada daquela cabina e esperei a porta destravar, o que não demorou muito. Logo empurrei a mesma, e fui em direção ao apartamento. Antes de entrar, peguei o celular para ver a hora, e já eram 1h49min, guardei de volta no bolso e peguei minha chave. Destranquei a porta e fechei de volta, coloquei meu skate do lado do skate dela e entrei, indo até a cozinha, peguei um copo, abri a geladeira e enchi o copo de água, logo o bebendo todo. Deixei o copo de volta no lugar e adentrei o corredor dos quartos. Fui até o meu e dela, abri vagarosamente a porta e fechei a mesma. O quarto estava todo escuro, resolvi então não ligar a luz, olhei para a única luz que tinha no quanto e vi ela sentada na escrivaninha com o computador ligado e ela estava escrevendo alguma coisa num papel. Mas tinha uma coisa diferente... Ela estava segurando um... Bebê?

Me aproximei notando que o bebê, ou melhor a bebê, estava dormindo tranquilamente. E ela estava acabando o trabalho de hoje mais cedo.

- Soul: Ainda tá brava? - perguntei me sentando na minha cadeira giratória. Ela parou de escrever e virou a cadeira com o pé.

- Alisson: Na verdade... Me desculpa pela minha atitude infantil. Você tinha razão, não tinha necessidade daquela cena toda que eu fiz. - ela disse de um jeito arrependido.

- Soul: Tudo bem, vamos esquecer aquilo. Mas que bebê é essa? - perguntei notando que a pequena não braço da Alisson começou a se mexer. Ela murmurou. "Só um minuto", e levantou-se com a menina em seus braços, indo até a cama e colocando ela lá. Ajeitou a pequena, colocando um cobertor sobre ela e voltou se sentando na minha frente.

- Alisson: Eu a encontrei abandonada num beco, numa caixa de papelão. Eu fiquei com muita dó, e não podia ve-lá e deixa lá naquele lugar. Então resolvi trazer ela. Desculpe não falar com você, mas é que na hora ainda estava brava, e você sabe que mesmo que você não concordasse, eu não iria deixa ela lá. Eu gostei tanto dela... - ela falou numa perfeita calma, sem demonstrar nenhuma raiva de hoje mais cedo, e eu agradeci por isso. Não gosto de ve-lá brava comigo.

- Soul: Eu não iria discordar, pelo contrário, iria concordar. Seria muito desumano ver ela abandonada e não fazer absolutamente nada. Vamos cuidar dela juntos. - peguei na mão dela e me surpreende com o abraço que ela me deu. Tão apertado, que senti falta de falar com ela durante toda essa tarde. Conversamos sobre mais algumas coisas enquanto ela terminava o trabalho dela. Ela me disse que colocou o nome na pequena de Amélia, e que amanhã iria comprar algumas coisas mais a Hambrah. Falou sobre como encontrou ela, e que achava que ela tinha uns 7 meses.

Depois de um tempo, eu resolvi trocar de roupa. Fui ao banheiro, me banhei rapidamente e escovei os dentes. Voltei para o quarto, e fiquei com a cacheada até que ela terminou o trabalho às 3h36min. Ela guardou as coisas e fomos nós deitar. Colocamos a pequena no meio, e pegamos no sono.

                   [ . . . ]

Comecei a escultar um choro de criança, logo abri meus olhos e vi a pequena se mexendo. Alisson se levantou e pegou ela no colo. Olhei no celular, era 5h21min. Me sentei na cama. E virei para a Alisson, ela estava com uma aparência cansada, mas quando pegou a pequena no colo e começou a acalma-lá, sua exaustão mudou para uma aparência de mãe protetora. Ela tá linda com a pequena no colo. Passou, mais ou menos, uns 10 minutos até que a pequena se acalmou.

- Soul: Ela tá dormindo? - e comecei a caminhar para onde a cacheada estava em pé, balançando o corpo de um lado pro outro.

- Alisson: Não... Ela está com cólica. - e logo depois bocejou. Eu pedi a pequena por um tempo, e a cacheada colocou ela no meu colo, me mostrando como deixa lá de um jeito que ela não ache ruim, por conta da cólica. Resolvemos nos levantar, já que a pequena ficaria acordada até a cólica passar. Alisson foi para o banheiro se escovar. E eu me sentei na cama.

A pequena me olhava de um jeito muito lindo, com aqueles olhinhos marrons cor de mel, iguais os da Alisson, ela tinha a pela branquinha, igual da Alisson e tinha os cabelos com cachos, igual da Alisson. Uma miniatura total dela, tão linda. Ela ficou olhando agora pra mim, enquanto eu ficava masageando a barriguinha dela. Ela se encolheu no meu colo com um pouco de frio. Peguei o cobertor de lã que a cacheada tinha colocado na pequena, e enrolei a mesma, para aquece-lá. Abri um pouco a cortina do quarto e percebi que o dia estava nublado. Com certeza iria chover mais tarde. Fechei a cortina de volta e continuei a observar a pequena, até que cai novamente no sono.

      [P.V.O Soul Grays off]

Após Alisson terminar de secar o rosto, saiu do banheiro e foi para o quarto, ao entrar viu uma cena que derreteu seu coração.

Tanto o ruivo, como a pequena Amélia, estavam dormindo na cama. Olhou um pouco, vendo que a pequena Amélia estava de barriga no peitoral do ruivo, Alisson sorriu, e colocou um cobertor por cima do ruivo e da pequena, e saiu do quarto fechando a porta.

Foi para a cozinha, e colocou a maquina de café para funcionar. Pegou um bolo de milho e colocou no microondas para enquentar, pegou pães e colocou na mesa. Pegou um requeijão e manteiga na geladeira e colocou na mesa. Depois de ver que o café tinha sido coado pegou a jarra e colocou na mesa. Pegou o bolo também e colocou na mesa, com um prato e um abafador. Cobriu tudo, e pegou a lata de mingau que a ruiva tinha dado para ela, logo pegando junto o leite. Colocou uma quantidade de água para esquentar no microondas e esperou, quando terminou de esquentar, ela tirou de dentro do microondas e colocou um pouco dentro de um copo com leite, logo misturando e formando uma papinha com o leite, colocou mais água até um pouco perto de ficar cheio, depois colocou a massa de mingau, e misturou, deixando bem cremoso, assim como Hambrah tinha falado. Depois passou para a mamadeira que ela já tinha lavado, e colocou a mamadeira dentro do microondas, para não ficar frio.

Ela estava abrindo a janela perto da mesa de café da manhã, quando escutou um choro, já família. Quando ela olhou para o corredor viu o ruivo saindo do corredor com a pequena Amélia nos braços.

- Soul: Agora é fome. - com um certo humor disse, arrancando um sorriso de Alisson.

- Alisson: Acho que concordo com você. - então o ruivo entregou a pequena que chorava para Alisson, enrolada ainda no cobertor de lã. A cacheada começou a balançar ela, e acalma-lá, indo em direção ao microondas. Pegou a mamadeira e molhou um pouco na torneira da pia. Enquanto escutava o choro da pequena diminuir. Testou o mingau e estava um pouco quente. Ligou novamente a torneira, deixando por alguns segundos em baixo. Tirou novamente, vendo que agora estava morno. Então destampou, colocando na boca da pequena que já tinha se acalmado. E começou a comer o mingau. Alisson ficou derretida, quando viu a pequena colocar as duas mãozinhas em cima das mãos dela, segurando também a mamadeira. Ela virou para a mesa, mas o ruivo não tava lá. Então ela continuou a observar a pequena, indo para a janela, observando que começava a serenar. Vou ter que levar um guarda-chuva hoje Alisson pensou saindo da janela, ao sentir um brisa gelada entrando. Foi pro sofá e se sentou lá, aconchegando mais a pequena Amélia, se é que era possível.



Notas Finais


O que acharam da pequena Amélia?
Desculpem qualquer erro♥
Até o próximo capítulo✌

Atenção📍
Não esqueçam de lavar as mãos👐
Fique em casa🏡
Se cuide💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...