História Opposites - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Agua, Bangtan Boys (BTS), Elementos, Fogo, Jikook, Magic, Namjin, Opposites, Poderes, Terra, Universo Alternativo, Vhope
Visualizações 19
Palavras 2.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bolinhos!

Boa leitura!

Capítulo 12 - Ela


O jovem ruivo agora descansava em sua cama. O rosto sereno e pele bronzeada de sempre nem pareciam ter sumido. O dia lá fora chegava ao fim, e logo a noite engolia o sol. Jimin ficou desmaiado durante o dia todo, deixando todos na casa preocupados. A respiração fraca do menor fazia Jeon roer as unhas em nervosismo. O azulado residia no quarto do mais baixo durante o dia inteiro, aguardando ansioso por seu despertar. Durante o almoço, Yoongi recebeu uma mensagem de Joon e Jin, avisando que chegariam em breve. Yoongi ponderou a ideia de avisar sobre Jimin, mas pensou que seria ruim ter um Jin desesperado em algum lugar do mundo. Após o ocorrido, nenhum dos três falou sobre, porém estavam curiosos e intrigados, Yoon principalmente.

-Eu trouxe um lanche pra você. - ouviu a voz grossa e serena de TaeHyung falar. O mais novo se virou para a porta, encontrando o Kim com uma expressão preocupada e uma bandeja com um lanche simples. Ele caminhou até o azulado, deixando a refeição em seu colo, logo se sentando ao lado do Park na cama. Enquanto Jeon comia silenciosamente, TaeHyung observava o amigo inconsciente. -O que acha que aconteceu?

-Jimin é uma bomba relógio. - suspirou culpado por dizer tais palavras. -Ele tem poder demais correndo em suas veias, mal consegue controlá-lo. Ele explodiu... - concluiu acanhado.

-Não acho que tenha sido apenas isso... - murmurou pensativo. -Ele estava indo bem com o treinamento, até Yoonnie reconhecia isso. - comentou. -Estou preocupado de que seja outra coisa.

-Que tipo de coisa? - perguntou Jeon curioso.

-Algo ruim... - respondeu encarando o ruivo. -Muito ruim.

_∆_

Se aproximava das nove quando o casal retornou para a mansão. Jin e NamJoon entravam na casa com alívio por enfim terem voltado. O ambiente era calmo e bem aquecido, porém Jin sentirá algo diferente, o fazendo se preocupar. Aquele calor não era normal, era diferente do comum. O silêncio na casa também era estranho. HoSeok, que acompanhava os mais velhos, encarava tudo ao seu redor. A grande casa lhe deixou boquiaberto. Era tudo tão lindo e brilhante. Os detalhes em marfim e dourado eram impecáveis. O Jung estava encantado. Sentia o clima naquela casa esquentar de forma incomum, mas não o incomodava. De alguma forma ele podia sentir as vibrações no solo. Passos em algum canto. Passos agitados e nervosos. Se questionou se deveria alertar os mais velhos, mas ao que sentiu a escada ser alvo dos passos, se virou para ela. Um garoto descia pelos degraus de forma rápida e agitada, porém congelou ao ver os mais velhos.

-O-Oi... V-Vocês voltaram! - falou nervoso.

-TaeHyung, o que aconteceu? - Jin questionou com um voz firme. HoSeok apenas observava. O Kim suspirou trêmulo, brincando com os dedos.

-O-O Jimin... - começou. -Ele... Ele teve uma sobrecarga, ou algo assim... - respondeu incerto com receio. Seok suspirou pesado e assustado antes de começar a correr pelas escadas, indo em direção ao filho.

-Ele está bem? - Nam questionou chegando perto do platinado que tremia olhando para a direção por onde o rosado correu. Se virou para o Kim mais velho e suspirou.

-Ele estava queimando tudo ao redor, Joon. As veias brilhavam, como se estivesse sendo dominado por todo o fogo. A casa ardia... - tentava explicar. -Não sabíamos o que fazer, mas depois tentamos congelar seu poder. Funcionou... Ele está inconsciente lá em cima. - concluiu acanhado.

-Certo, eu vou lá. Chame Yoongi e suba também. - ordenou sério, começando a andar apressado até o andar de cima. TaeHyung suspirou enquanto encarava o mais velho sumir. Se virou para chamar seu mestre, mas deu de cara com um garoto um pouco mais baixo e moreno, dono de lindos olhos castanhos. Ele parecia perdido e confuso. Trajava vestes escuras e simples.

-Hã... - soltou sem saber o que dizer. -V-Você deve ser o dominador de terra, né? - supôs, olhando para o mais baixo.

-Acho que sim... - murmurou acanhado pelos olhos do maior. -Me chamo J-Jung HoSeok. - se apresentou nervoso.

-Kim TaeHyung... - sorriu ladino, encantado com o mais baixo que parecia envergonhado. -Acho que sua chegada não foi no melhor momento, mas fico feliz que tenha vindo. Agora estamos todos juntos. - confessou corado.

-Esse menino, Jimin, né? - começou. -Ele está bem? - perguntou olhando na direção da escada.

-Bom, o Jimin tem problemas para controlar o próprio calor. Ele é um dominador de fogo, muito forte, porém teve suas marcas de forma precoce e ele não consegue manter o novo poder sob controle. - explicou. -Ah, eu estou falando e falando, e você não entendeu nada do que eu disse, né? - soltou sorrindo envergonhado.

-Não muito. - riu fraco, e então eles ficaram ali naquele silêncio, apenas se encarando. -Você não deveria ir chamar alguém? - quebrou o silêncio, fazendo o Kim se lembrar de sua missão.

-Ah! Sim! É! Hã... Quarta porta à direita, sua direita. - explicou apontando para o andar de cima. -Vai encontrar o Jin e o NamJoon lá. - disse, fazendo o Jung sorrir e agradecer.

-Certo. - falou indo para as escadas, seguindo as instruções do mais alto, este que lhe olhava encantado.

_∆_

-Como ele está?! - Jin invadia o quarto do filho com pressa e desespero. JungKook se levantou de imediato ao que o mais velho alcançou a cama e começou analisar Jimin, que dormia. NamJoon apareceu logo em seguida, um pouco mais calmo, logo se juntando aos outros dois.

-E-Ele desmaiou... - o azulado contou.

-Tae disse que ele quase explodiu a casa e tudo em volta. - Nam repetiu. -Comentou sobre uma sobrecarga. Não consigo entender como isso aconteceu. 

-Foi de repente. Ele estava treinando com o Yoongi-hyung, eu e Tae estávamos na cozinha. Ouvimos um estrondo e a casa começou a ferver de forma anormal. Corremos para a sala de treino e lá estavam os dois. Jimin brilhando em chamas e Yoongi desesperado. - explicou lembrando da cena. 

-Por que ele ainda não acordou? - Jin perguntou desesperado encarando o filho. Silenciosamente, o Jun entrou no quarto, observando tudo com olhos curiosos. Encarou os outros nervoso. Um garoto, Jimin, residia sereno na cama, com os fios ruivos alinhados perfeitamente. Ele era lindo ao ver de Hoseok. -Jiminnie... Não mate seu pai de preocupação... Eu farei sua comida favorita por duas semanas se despertar. - falava com o filho, segurando a mãozinha do mesmo. -Comprarei todos os livros que não tivermos na biblioteca. Farei de tudo por você, mas por favor... - fungou, indicando que chorava. -Acorde, meu amor. - pediu trêmulo, deitando em cima do menor.

-Hm... - o murmúrio dolorido fora ouvido, e logo todos se voltaram para o mais baixo, que enfim abria os olhos. -P-Pai...? - ele soltou fraco, ao encontrar os cabelos rosados e inconfundíveis do pai. O Kim mais velho levantou os olhos até o mais novo e suspirou aliviado, o puxando para um forte abraço.

-Ah, por Deus! - exclamou em alívio. -Jimin, nunca mais faça algo assim!

-Graças a Deus! - Joon soltou um pouco atrás. O Park tinha o olhar perdido, buscava entender o que estava acontecendo.

-O que houve aqui? - ele perguntou baixo, com a voz seca.

-Você desmaiou, Jimin. - JungKook tomou a palavra. -Não lembra? Estava no treino com Yoongi quando aconteceu.

-E-Eu... - realmente, ele não fazia ideia do que estavam falando. -Não me lembro...

-Ele acordou? - a voz séria de Yoongi fora ouvida e em seguida, TaeHyung apareceu no quarto, abraçando o ruivo com força.

-Ah, céus! Você quer nos matar do coração?! - exclamou, parecendo com SeokJin.

-TaeHyung, não sufoque o garoto. - NamJoon pediu.

-D-Desculpe por preocupar vocês... - murmurou baixinho o menor. -Hã... Posso perguntar algo estranho? - ele pediu confuso.

-Claro, querido. - Jin assentiu.

-Quem é Jung HoSeok? Eu preciso falar com ele... - disse determinado. Sua pergunta fez com que todos ali se calassem. Jin e NamJoon se encararam confusos. Jung HoSeok, o quarto escolhido, dominador de terra. O jovem desconhecido no canto do cômodo deu um passo a frente, recebendo os olhares de todos em si.

-S-Sou eu... - ele disse. Jimin lhe encarou atentamente por alguns segundos e suspirou.

-Ela disse que virá no momento certo. - revelou. -Eu não sei quem é ela, e muito menos qual é o momento, mas ela disse que entenderia. - explicou. Os residentes no quarto estavam confusos demais com aquilo. HoSeok suspirou nervoso e cerrou os punhos, sentindo os olhos arderem.

-N-Não entendo... - murmurou.

-Ela disse que vai entender. - reforçou.

-SoJin... - Yoongi murmurou, se tornando o centro das atenções. -É a SoJin.

_∆_

A noite caía e o dia nascia. O sol começava a aparecer no horizonte quando Jimin despertou. Seu corpo ainda podia sentir o calor renovado que aquela manhã podia lhe proporcionar. Sua mente vagava no sonho confuso que teve. Uma mulher de longos cabelos negros e olhos verdes brilhantes. Dona de traços bonitos e curvas perfeitas. Era linda. As palavras dela ecoavam em sua mente. Jung HoSeok. Momento certo. Ele não fazia ideia do que era aquilo. Pensava sobre tudo que aconteceu no dia anterior, tentava lembrar do que esquecera. O dia brilhava e se iluminava mais e mais, e o jovem ruivo apenas admirava da janela. Não demorou muito até que ouvisse batidas na porta e logo a mesma fora aberta e fechada novamente.

-Oi... - ouviu a voz inconfundível do azulado. Sorriu fraco ao se virar e encontrar o mais alto com o rostinho amassado. Ele havia acabado de acordar.

-Oi... - devolveu, abraçando o próprio corpo. O Jeon caminhou até si e lhe abraçou. O choque térmico não foi evitado.

-Fique preocupado ontem... - murmurou, iniciando uma sequência de carinhoso nos fios macios do Park. -Tem certeza de que não consegue se lembrar? - perguntou.

-Eu me lembro de que te ajudei com o clone, e do treino com Yoongi, mas... Além disso, é tudo um borrão. - explicou pensativo.

-Você quase queimou a casa inteira, Minnie... - murmurou preocupado. -Suas veias brilhavam na pele e seus olhos estavam vermelhos. Tudo parecia tão quente que mal conseguimos deter. - explicava. -Fiquei preocupado com você quando não acordou de primeira.

-Desculpe, eu realmente não me recordo. - murmurou acanhado.

-Tem certeza de que está bem? - questionou, agora encarando os olhos do ruivo.

-Sim, tenho... Apenas um pouco confuso, mas estou bem. - respondeu. Levou uma de suas pequeninas mãos e acariciou o rosto do azulado, que não perdeu tempo em entrelaçar seus dedos. Ambos sorriram e se beijaram de forma calma e amorosa.

-Estava pensando se iríamos contar aos nossos responsáveis sobre nós. - murmurou, ao que encostaram as testas.

-Você quer contar? - perguntou o ruivo, se afastando para olhar o mais alto.

-Eu só não quero ter que esconder... - respondeu.

-Eu também não quero esconder. - sorriu fraco. -Vamos contar, então. - deixou um carinho na bochecha do mais novo e um selar em seus lábios. -Admito que vou odiar ver a cara de vitória do Yoongi.

-E eu vou adorar ver seu rostinho irritado com ele. - riu, apertando as bochechas gordinhas do Park, que formou um bico nos lábios cheinhos.

Jeon deixou um beijo demorado na boca do menor e riu. Eles pareciam realmente um casal. Quase como nos livros que Jimin leu durante toda a sua vida. Jeon era seu cavaleiro, só que sem a armadura e o cavalo branco. Bom, ele gostava mais dele assim. Jeon era perfeito e Jimin sabia reconhecer. Amava aqueles olhos azuis e poderia ficar os olhando durante horas. Eles se abraçaram mais forte e voltaram a se beijar apaixonadamente. Se gostavam mais do que deveriam e se sentiam culpados por tal. Porém, seus corpos clamavam um pelo outro, e esses chamados eram difíceis de ignorar. Sorriam entre os inúmeros beijos. Era um sentimento tão puro que ficava difícil acompanhar. Algo tão belo quanto os dois jovens. Ali, naquele instante tudo poderia acontecer... E aconteceu.

-P-Pai!


Notas Finais


Eaewww~~


Caraca, um mês!!

Desculpem a demora, bolinhos, aconteceu o famoso bloqueio criativo. Mas eu consegui finalizar esse capítulo.

Peço perdão pela demora, de verdade, tentarei atualizar mais rápido da próxima vez.

Perdoa os erros

Kissus ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...