História Optimus Fortuna - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Tags Abo, Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Xiuchen
Visualizações 15
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quartum


Sehun

Por algum motivo que eu não sei identificar lembrei do appa do Zitao. Certamente seu cheiro deixou uma forte impressão e também o rosto delicado. Na maioria das vezes os alfas costumam ter traços fortes, alguns muito arrogantes e até mesmo brutos com seus ômegas que simplesmente abaixam a cabeça para o modo autoritário com que são tratados. Eu nunca gostei desee tipo de coisa embora não tenha muito o que fazer.

Sentei na grama para ver as crianças brincarem e mais uma vez Yifan estava separado. Ele se tornou muito especial com o tempo e meu maior sonho era poder adotá-lo, mas sem um alfa tudo se torna mais complexo. As leis de hoje ainda são muito machistas e acreditam que precisamos de um alfa para poder dar do bom e do melhor para um bebê. Eu particularmente odeio esse pensamento. Meu omma me criou sozinho e só depois de muitos anos conseguiu ser feliz e se apaixonar. Eu admiro muito todo o trabalho que ele teve e certamente que é digno como qualquer outro.

-Você está pensativo demais. -Jongin apareceu e sentou ao meu lado. Ele é atualmente a única referência de alfa que tenho. Gentil, carinhoso e atencioso. É o alfa dos sonhos de muitas pessoas e sou muito grato por Soo hyung tê-lo encontrado para sua vida. -Meu bebê me contou sobre um certo alfa que ficou te encarando.

-Aish. O hyung cismou com isso. Ele não ficou me encarando coisa nenhuma. Foram apenas formalidades e ele foi muito cordial. É apenas o appa de um dos alunos novos, nada mais que isso.

-Calma Hunnie... Eu não disse que ele seria mais do que isso. Eu sei que você tem certo medo de se envolver com algum alfa que não vai te respeitar e acabar vivendo de maneira ruim. Nenhum ômega merece passar por uma situação dessas, mas também sei que algum dia você vai ter que arriscar esse coração para alguém. Seria muito bom se você ao menos começasse a visualizar isso.

-Eu ainda sou bem novo, não acho que eu precise me casar logo embora meu omma esteja pressionando um pouco. Ele disse que quer me ver feliz e casado antes de morrer. Aquele velho ainda vai viver por bastante tempo então eu não fico me preocupando com isso. -Resmunguei e Jongin riu. Eu realmente fugia de relacionamentos porque tinha certo receio e medo de me apaixonar pela pessoa errada. -E também, ainda tem o caso do Yifan. Eu não sei, um alfa nunca aceitaria ter um filhote que não é seu de sangue. Infelizmente nós vivemos uma realidade realmente muito triste.

-Eu sei. Você não iria abrir mão dele por alfa nenhum e eu realmente entendo que vivemos em um mundo muito errado. Um dia você vai encontrar um alfa que vale muito à pena.

-Eu espero que sim. Tenho que madar os alunos para casa agora, já está ficando bem tarde. -Murmurei. -Eu realmente odeio quando alguns appas conseguem atrasar para buscar seus filhotes. É como se eles não fossem importantes, não consigo entender qual o problema dessas pessoas. As crianças merecem sempre o melhor.

-Alguns tem filhos apenas para terem herdeiros e não porque querem ter sabe? Eles precisam de uma continuação para a família e isso é algo realmente muito triste de saber. Muitas das crianças não tem uma família estruturada.

-Eu sei. Isso é o que mais dói. -Murmurei. As pessoas de hoje são muito egoístas e pensam somente em seus próprios desejos e vontades. Pessoas se casando por contratos e tendo filhos apenas porque precisam continuar uma certa linhagem. Crianças crescendo sem o apoio e o amor da família.

-Já está na hora de fechar. Vamos terminar essa conversa um outro dia.

-Tudo bem. Eu vou guardar meu material e vou descansar. -Me levantei do gramado vendo que já não possuía nenhuma criança ali. Fui para a sala dos professores e guardei minhas coisas devagar enquanto pensava no que fazer quando chegar em casa. Ainda não tinha atividade das crianças para corrigir então tudo fica fácil por hora. Saí na porta e percebi que estava chovendo, resmunguei baixo e abri o guarda chuva mas ouvi uma outra voz e percebi que tinha uma criança ali ainda, era Zitao. -Oi?

-Oi tio.

-O quê ainda faz aqui? Seu appa não veio lhe buscar?

-Appa está lá dentro. Ele veio trazer documentos.

-Ah, que susto. Então até amanhã meu querido. Não esqueça de se agasalhar bem, o dia parece que vai ser muito frio hoje. -Sorri para o mesmo sendo retribuído em seguida. Senti o cheiro do appa dele mais próximo e tratei de me despedir logo. Já bastava eu ter pensado nele mais cedo. Decidi encarar a chuva e saí andando por onde não estava tão molhado.

Eu sempre fui um amante do clima mais frio por ser muito agradável mas não quando estava fora de casa, o melhor de tudo era dormir. A rua possuía algumas pessoas andando por ali mas já bem mais deserto. Eu morava perto da escola então logo cheguei em casa. Joguei as coisas no canto e me sentei no sofá. Liguei a TV que anunciava chuvas fortes pelo resto da noite.

Meus pensamentos foram para aquele alfa, talvez seja um pouco de carência. Não existe nada que me deixe assim, pelo menos nunca aconteceu com freqüência e os alfas que me envolvi não foram muitos. Um cio aqui e outro ali tornaram tudo muito carnal. Nunca estive em um relacionamento com alguém por medo de quebrar a cara e perder minha personalidade para um homem ruim. Muitas vezes conheci pessoas especiais mas que namoravam grandes ogros e acabavam por perder seus sonhis e vontades em função de alguém bruto e terrível. Os contratos de casamento me fizeram perder muitos amigos e felizmente meu omma nunca pensou dessa maneira atrasada querendo me colocar na gaiola de algum homem.

Eu tenho plena certeza de que ainda existe alguém que tenha um pensamento como Jongin, alguém que não olha para uma sociedade cheia de preconceitos e aceita, mas sim alguém totalmente diferente e que não se importa com os falatórios dos seres humanos que não merecem. Eu ainda vou encontrar essa pessoa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...