História Universe - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Tags Abo, Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Xiuchen
Visualizações 190
Palavras 1.037
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Quintus


Luhan

O dia amanheceu bem frio mas nada muito fora do comum nessa época do ano. Eu já estou bem mais preparado para ver meu filhote ficando doente, diferente das primeiras vezes em que quase infartei. Depois que Zitao ficou comentando sobre seu professor, Jongdae e Yixing não param de me encher a paciência falando que eu deveria investir.

Pode parecer loucura que em menos de três dias eu tenha pensado naquele professor diversas vezes, eu não consigo entender o motivo daquilo e em minha mente, parecia uma traição ao meu ômega. Conhecendo o coração de Xiao como eu conheço sei que ele jamais teria pensado isso e gostaria que eu seguisse em frente. Foi um dos seus pedidos mas quando se é a pessoa nessa situação, não é fácil encarar um novo relacionamento com um alguém toralmente diferente e ainda mais com meu filho no meio.

Estava esperando Zitao mais uma vez quando avistei Sehun conversando com uma outra pessoa que parecia ser um appa ou omma de alguma criança. O modo como ele sorri e gesticula é incrível. Percebi o quanto aquelas crianças são realmente a luz da sua vida e que esse trabalho é o que gosta de fazer.

-Luhan? -Escutei alguém me chamar e percebi ser Chanyeol, o alfa de Baek.

-Oi. O que faz por aqui?

-Eu comecei a dar aula de artes aqui na escola. Não sabia que Tao estudava por aqui.

-Sim. A minha vontade era que ele começasse apenas no ano que vem, mas você já conhece a peça que meu filhote é. Não tem como. Eu acabo cedendo as suas vontades.

-Entendo. Ele é um anjinho, talvez por isso consiga tantas coisas ao seu favor. -Observei Sehun mais uma vez. Ele era lindo. -Opa, percebi alguma coisa de diferente aqui. Você se interessou foi?

-Não é nada disso para de pensar besteira. Eu o conheci tem apenas dois dias. É um professor bom para o meu filhote e nada mais. 

-Lu. Eu sei que pode parecer complicado mas você está solteiro tem cinco anos, não pode viver pelo resto da vida assim e na minha opinião, ele é um bom partido. Me parece incrível. Apenas no dia de ontem que estive aqui pude observar o quão adorável e apaixonado pela profissão ele é. Sehun tem um dom incrível com elas que me faz questionar se ele não é um anjo. Vocês combinariam muito.

-Por favor Chan. Minha mente já ficou complicada esses dias, não piore as coisas para meus pensamentos sobre isso. Eu nunca quis me envolver assim com ninguém e me sinto mal. Sehun é um garoto mais novo, não tem filhos, seria uma responsabilidade muito grande para cima dele.

-Só não o trate como criança, nem todos os ômegas gostam disso, ainda mais aqueles que já são independentes em suas vidas. Ele não demonstra ser alguém que criaria problema com isso. Você só está colocando em um patamar desnecessário meu amigo.

-Obrigado. Eu vou buscar Tao agora.

-Não esqueça de chamá-lo para sair ou coisa parecida. -Chanyeol riu. Eu não entendo o que meus amigos tem na cabeça para imaginar que eu darei em cima do profesdor do meu filho dessa maneira. Não fiz isso nem mesmo com meu marido. Sempre tive limites na vida e não será agora que irei dar ataques. Fui andando para dentro da escola e Sehun estava me olhando. Senti como se minhas pernas quisessem dar meia volta e irem embora.

-Boa tarde senhor Lu.

-Só Luhan por favor, não precisa dessas formalidades e me sinto velho assim. -Ele sorriu concordando.

-Se assim prefere, eu respeitarei seu desejo.

-Como tem sido Tao nas aulas? Ele tem se comportado? Tem sentido alguma dificuldade?

-Seu filho é um menino bem aplicado e inteligente. Eu não vejo problemas com ele. Consegue se comunicar com facilidade e no fundo eu até o agradeço pois Yifan se tornou um pouco mais aberto com ele e é o primeiro que vejo não ter medo daquela cara fechada que ele faz.

-Fico feliz. Fiquei com medo deles criarem alguma implicância mas vejo que crianças não possuem os mesmos problemas e raivas que muitos adultos. Zitao é bem amoroso e acho que isso conta muitos pontos a seu favor.

-Ele me lembra um pouco como eu era quando criança. Sempre tive uma sensibilidade maior como um ômega dócil. No fundo é uma coisa boa para ser embora possamos ter decepções grandes na vida. -Ele parecia lembrar de alguma coisa que passou ou que aconteceu em sua vida.

-Eu tenho medo dessas coisas. Sou um alfa e na maioria das vezes não passei por situações ruins ou constrangedoras mas tenho medo de que meu filho tenha que passar por isso. Ele já passa por algumas coisas ruins hoje mas agradeço também por meu bebê ter a língua solta e falar quando algo o incomoda.

-Que tipo de situações ele passa?

-Eu sou um alfa solteiro sabe? Então algumas ômegas passam dos limites meio que se oferecem para um relacionamento. -Fiquei meio envergonhado de falar disso com ele mas não parecia uma má ideia. -Eu me preocupo com que tipo de pessoa merece estar perto do meu filho. Não posso fazer com que ele saia magoado de alguma situação.

-Entendo completamente seu medo. Não é fácil trazer uma pessoa para sua vida depois de tanto tempo sozinho. Você aprendeu a ser mais recluso e com mais medo. Se seu filhote fosse alfa provavelmente o medo seria menor mas com ele sendo um bebê ômega, tudo muda. Eu nem sei o que faria na sua situação, imagino que tenha sido difícil demais, mas não se preocupe. Zitao foi muito bem educado, você fez um excelente trabalho com ele.

-Muito obrigado por essas palavras. Eu tive muita ajuda de alguns amigos. Graças a eles eu fiz amizade com seus ômegas e pude cuidar melhor do meu príncipe. Me sinto realizado com o trabalho que fiz mas ainda resta muita coisa pela frente.

-Eu sei, mas os caminhos são sempre complicados, não existe nada que seja impossível para um appa ou omma quando se trata de criar um filho. Você vai se sair muito bem. -Sehun sorriu. Meu coração disparou com suas palavras doces e cheias de carinho. Nunca encontrei um ômega que fosse tão dócil assim. Será que meus amigos estão certos? Está na hora de seguir em frente?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...